Arquipélago das Cagarras

Página 5 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Narração - High-Tech | Feiticeiro-Ancestral

Mensagem  Narrador em Qua Mar 20, 2013 7:54 am

O Theurge apenas olha para o Andarilho e diz:

'- Ah, deixa de ser viado. Só um pouquinho. Sem baitolagens, por favor.'

E então responde:

'- São robôs que andam por baixo do solo e causam essas explosões. Não sei como eles conseguiram montar isso, mas temos que destruir.'

O Portador da Luz então se preparando para seguir, comenta com o Andarilho

'- Não estou com Gnose sobrando para ficar ativando dons que eu nem possuo, estou logo atrás de você. Sua retaguarda é minha, pode seguir tranquilo que eu cuido bem dela....'

O Garou não usa nenhum dom para se esconder. Não era o forte dos dons de Theurges. Ele seguia com Ryan e, no horizonte, a dupla pode enxergar a batalha que envolvia um Peregrino e um Dançarino, ao mesmo tempo que são capazes de assistir Iurd dando fim em um outro servo da Wyrm.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Brilho-Prateado | Sopro-da-Tempestade

Mensagem  Narrador em Qua Mar 20, 2013 8:00 am

A Presas de Prata vê Kor dando um fim no Dançarino que por pouco iria chegar até ela.

Kor não vê Kathya.

O Garra Vermelha sai da mata e, assim Kathya pode vê-lo, dizendo para Kor:

'- Bom trabalho filho de Avô Trovão. Em frente. Isca ter que seguir pela trilha pra chamar caçadores.'

E, sem dizer mais nada, o Garra Vermelha volta pro mato. O Roedor não dera as caras, mas Kor podia deduzir que ele estava usando seus dons de Ragabash para não ser visto e Kor podia imaginar que manter-se em silêncio era muito importante nessas situações.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Elo-Espiritual | Wolf-Darkness

Mensagem  Narrador em Qua Mar 20, 2013 8:02 am

Quando o Dançarino começa a se levantar, com um golpe rápido e violento, Feiticeira-Implacável arranca a cabeça dele, olhando para Darkness e dizendo:

'- Isso é o que eu vou fazer com você se me chamar de velha de novo.'

Olha para Darkness e para a Uktena e apenas diz:

'- Darkness, vai na frente. Theurge fica no meio. Eu cuido da retaguarda. Vamos logo que não temos tempo a perder.'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arquipélago das Cagarras

Mensagem  Iurd Byron em Qua Mar 20, 2013 10:55 pm

Iurd - narração

Iurd poderia ficar esperando aquela batalha terminar mas o tempo corria contra os Garous de Gaia, ele precisava encontrar logo seu companheiros de matilha e reunir todos, queria ver se todos estavam bem... Se Kathya estava bem... Iurd se aproxima do combate, ele não foi notado, os garous estavam muito preocupados com sua batalha.

Aproveitando-se da chance, Iurd finca sua garra no peito do dançarino que vai ao chão enquanto seu sangue se esvaia e pingava o garou estava quase porém suas feridas se curam e rapidamente ele se punha de pé novamente, o garou reativava seu corpo e estava em frenesi. Assim que recuava depois de acertar o golpe, Anjo Guardião sente algo em seu peito, uma tristeza estranha e a principio sem motivos havia tomado seu coração, um sentimento de perda dominava seus sentidos.

O garou nitidamente fica mais triste e não entendia porque daquilo.
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kathya - Kor

Mensagem  Kathya Campbell em Qui Mar 21, 2013 12:31 pm

*Até que enfim a cavalaria chegou* - é o que pensa Kathya quando nota que Kor aparece e dá um fim no Dançarino que chega perto de si. A Ragabash fica mirando o Senhor das Sombras por alguns instantes. Curiosa a chance de ter menos um filho da Avô Trovão ali, entre os dedos da Presas de Prata que sorri com a brincadeira que dura alguns segundos. Ela podia até alegar que confundiu os pelos negros com a pelugem dos Dançarinos mas não valia a pena. A Garou sorri para si e apenas pensa.

*Não... não vale a pena. Ele ainda não fez por merecer. Quando fizer...*

E com seu sorriso maravilhoso no rosto, a Ragabash em glabro continua na trilha. Iria seguindo Kor, a partir de agora. Daria cobertura para ele sem que ela soubesse que ela está fazendo isso. Notara que havia outro Garou com ele. Sinal que alguém já fazia o trabalho que ela iria fazer também, a partir de agora.

Sem se mostrar, a Ragabash fica pronta para seguir o caminho. Ainda restavam 8 tiros na sua arma. O que significava que haveriam mais 8 malditos que iam encontrar o inferno pelas mãos da Presas de Prata. Enquanto se preparava para sir, no entanto, Kathya sente uma grande tristeza tomar conta do seu coração. Um aperto. Uma angústia. Uma dor. Kathya sentia vontade de chorar, não sabia porquê, mas não conseguia cobrir as lágrimas que desciam de sua face enquanto ela se preparava para seguir (e seguia assim que ele partisse) o Senhor das Sombras.


Última edição por Kathya Campbell em Qui Mar 21, 2013 1:24 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Kathya Campbell

Mensagens : 62
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance - Garra Vermelha / Faro-Fino / Kathya

Mensagem  Kor Yance McDonell em Qui Mar 21, 2013 1:16 pm

Kor escuta com atenção as generosas palavras do Garra Vermelha após ter aniquilado o inimigo com estilo. Sem muita demora ou qualquer tipo de polimento, retribuiu com a mesma gratidão. Não havia tempo a perder, não naquelas condições.

- Obrigado Arauto-da-Morte...

Dá uma pequena pausa e continua.

- Deixa comigo... Seguindo em frente... Quero mais diversão! hahahaha...

Kor falava enquanto sinalizava com o braço a direção que ia. Olhou em volta para ver qual era a situação e não viu nada de anormal. Como era o óbvio, decidiu seguir em frente na mesma velocidade que vinha percorrendo a trilha. Deu um impulso rápido e forte fazendo com que sua pelagem fosse toda para trás e seguiu adiante.

Esperava ter que encontrar mais inimigos à frente e usaria da mesma arma novamente, sua rapidez e agilidade. De preferência, gostaria de encontrar inimigos destraído como dessa vez, facilitava o trabalho de aniquilação e facilitava também o reencontro da matilha, que por sua vez estava fora do demais.

Kor simplesmente seguiu em frente aguardando uma eventual emboscada ou surpresa pior do que já havia encontrado. Tinha ciência que seus inimigos eram bem mais fortes que aquilo e não poderia deixar iludir-se com os lacaios da Wyrm.


______________________________________________
A imagem representa simbolicamente a visão que Kathya tinha de Kor de dentro da mata, enquanto ele corria em uma velocidade surpreendentemente alta pela trilha.
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ingrid - Darkness / Justiceira

Mensagem  Ingrid Reis em Qui Mar 21, 2013 1:22 pm

Ingrid ia responder Darkness, quando este a empurra para suas costas. Ingrid sorriria se estivesse em hominídeo. Seu plano tinha dado certo e quando vê que a outra Fenris termina o serviço e que ela ganhou uma escolta dupla, a Theurge se auto-abençoa por sua inteligência.

Com dificuldades para falar, visto que era grande o ferimento da Theurge que não estava acostumada a sofrer ferimentos tamanhos, a Uktena diz para Darkness depois que o inimigo é morto:

- Eu vou ficar bem.

Diz apenas isso. Enfática e firme. Ouve, depois, a pseudo-ameaça da outra Fenris para Darkness. Devia ser algum tipo de gracejo tribal, mas Ingrid não tem tempo para falar sobre isso. Seu coração aperta e uma dor que ela não imaginava sentir toma conta do corpo da Uktena que cai de joelhos no chão, levando a mão no peito. Os olhos de Ingrid, simplesmente, começam a lacrimejar ainda na forma Crinos e, de repente, a Theurge cai desmaiada.
avatar
Ingrid Reis

Mensagens : 394
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Darkness (Crinos) - Justiceira-Implacável - Ingrid

Mensagem  Convidad em Qui Mar 21, 2013 6:21 pm

Antes que ele ou o Dançarino pudessem se encarar novamente, sua cabeça é arrancada pelas mãos da outra Fenris, o que faz Darkness olhar com a cabeça de lado para a mulher, como se não entendesse da onde ela tinha tirado forças para aquilo. Ouvindo a piada da fêmea ele se vira na direção de Elo-Espiritual, como se a esnobasse; sorriria se fosse algo inerente a sua natureza.

Ouvindo o conselho de Justiceira, ele olha para trás fitando-a e acena positivamente com a cabeça, virando-se para frente para andar, presta atenção em Ingrid.

*Bem nada Theurge, você ta ferrada, muito ferrada... Droga!*

O Ahroun não sabia o que fazer; sabia do orgulho dela e por isso não se atreveria sentir pena, apenas passava por ela para que ficasse no meio, enquanto fala:

"-Vai ficar tudo bem garota..."

Porém antes que passasse totalmente, percebe os sinais dados pelo corpo da Theurge, e vendo que ela esmorecia, se abaixa rapidamente segurando-a. Sério ele sacode a mulher na tentativa de reanimá-la, enquanto instintivamente começa a lamber seus ferimentos, como de costume entre os lobos.

"-Vamo guerreira, acorda!"


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Arthur Macleon - Victor / Dançarinos / Julian

Mensagem  Arthur Macleon em Qui Mar 21, 2013 11:06 pm

Arthur caminhava junto com Victor sempre deixando que o Presa de Prata fosse na frente. O Fianna mantinha a mão sempre pressionando o ferimento que ainda sangrava muito. Se não fizesse algo era bem capaz de que logo teria problemas bem sérios.

A respiração de Arthur era pesada e seu ritimo vagaroso, mas ainda se esforçava para acompanhar o Ahroun.

"- Porra... Saindo dessa eu quero... Cerveja... Um banho... Uma parente... E uma cama bem quentinha..."

Os pensamentos tentavam afastar a dor que estava sentindo, mas assim que nota o desacelerar nos passos do outro Garou ja imaginava o que estava por vir.

"- Mais Dançarinos..."

Aparentemente estes estavam terminando o serviço sobre alguns metamorfos tubarões, mas antes que o Fianna preparasse uma ideia de como se livrar deles o Presa de Prata ja tomava a iniciativa, saltando para cima dos dois. Arthur sabia que a morte estava proxima, mas não fugiria naquele momento e principalmente não deixaria o cara que acabou de salvar seu rabo lutar contra aqueles desgraçados sozinho.

Ele aproveta-se então da distração que o Garou tinha conseguido gerar e salta com seu Salto de Salmão para cima de um dos Dançarinos e ferindo-lhe o ombro (1 agravado). O Fianna ja tomava uma postura defensiva enquanto esperava de verdade que os Tubarões voltassem para a brincadeira.

"- Vamos la galera... Uma ajudinha não vai cair mal..."

Off: Arthur causou 1 de dano agravado (trema com meu poder)
avatar
Arthur Macleon

Mensagens : 170
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 30

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ryan - Iurd / Pergrino / Feiticeiro-Ancestral

Mensagem  Ryan McDougall em Sex Mar 22, 2013 3:40 am

* Ryan ouve as palavras de Feiticeiro-Ancestral, tanto as relevantes quanto as bobagens. Fica imediatamente interessado em descobrir o que seriam os Robos utilizados pelos dançarinos.. tecnologia era seu campo, precisava encontrar e deter essas criações desgraçadas. Pensava nisso mas ainda assim responde, ironizando sem perder a seriedade: *

- O ultimo Garou que falou alguma coisa sobre minha retaguarda acabou rolando barranco abaixo abraçado e cheio de amor selvagem com um outro peludo..

* Olha para o Theurge e finalmente sorri, completando: *

- Ficou animadinho com a perspectiva homo, né!? Mas concentra aí que tem mais um par de filhos da puta pra matar.

* Dito isso, Ryan concentra-se na trilha a frente e a segue. Sabia que Feiticeiro-Ancestral faria o mesmo e portanto foca seus sentidos no que se passava ao redor. Os sons de batalha agora eram mais nítidos e não demora até que visualizem o duelo travado um Peregrino e um Dançarino. O alpha da Vingadores pensa em interceder imediatamente mas nota, nesse instante, um outro Ahroum que derruba um adversário com ferocidade e corre em seguida para terminar o duelo do Peregrino. Era Iurd.*

* Ryan assiste o Dançarino tombar sem vida mas não interrompe seus passos, aproximando-se agora com maior velocidade embora não corresse. Achava que tudo estava terminado quando a criatura corrompida se ergue em Fúria, pronta para continuar o combate. Iurd recua poucos passos, visivelmente esperando pela investida do inimigo em frenesi.. Ryan não estava tão paciente. Antes que o Dançarino sequer tenha tempo de atacar Iurd, Ryan deixa a mata correndo em velocidade. Aproveitando-se do impulso da curta e explosiva corrida, salta sobre o Dançarino violentamente, projetando um arco com as garras que atinge a lateral da cabeça do desgraçado. O impacto fora mais do que suficiente para esmagar a lateral do cranio, fazendo orelha, ossos e massa cefálica tornarem-se unos. *

* Com a Cabeça dilacerada e levando em conta a força do impacto, o Dançarino é lançado morto ao chão e seu corpo se arrasta por alguns metros adiante. Ryan se levanta nesse instante, olhando para Iurd e averigrando as marcas de sangramento do companheiro, que aparentemente estava bem.. embora seu semblante não fosse nada animador. O Andarilho opta por ignorar inicialmente a tristeza aparente do Ahroun mais velho, sabendo que seria informado em poucos instantes caso algo mais grave tivesse acontecido. Esperava que esse "algo mais grave" não fosse a morte de Arthur.. Afastando esses pensamentos e esperando pelas noticias reais sem tirar conclusões precipitadas, Ryan soca levemente o ombro de Iurd numa saudação rápida e segue falando apressado: *

- Sabe dos outros!?

* Ainda antes de receber a resposta, complementa: *

- Ta rolando uma porra de ritual pra foder esse Caern e temos que chegar até lá e impedir esse caralho!

* Nesse instante olha finalmente para o Peregrino e imediatamente nota o sangue que deixava seu corpo. O Philodox devia ter enfrentado uma batalha dura, mas tinham que seguir em frente.. estavam sem tempo para cuidados exagerados. Acena com a cabeça num cumprimento minimo e pergunta: *

- Cê aguenta seguir? Temo que ir em frente!
avatar
Ryan McDougall

Mensagens : 134
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" - Arthur

Mensagem  Julian Escott em Sex Mar 22, 2013 4:49 am

* Julian corria por uma trilha distinta agora, imaginando que seguia em direção ao local onde os uivos de guerra anunciavam a batalha mais violenta. Seus ferimentos abertos pingam sangue conforme ele corre mas, apesar da dor, o Ahroum não interrompe o esforço. Tinha a mente limpa de questões filosóficas, senso de dever e outros sentimentos da mesma estirpe e estava feliz assim. Embora umas cervejas e umas safadas não fossem mal vindas. *

* Não demora a ouvir os ruidos de ódio e tipico som de garras cortando o ar e rasgando carne. Os sons da batalha. Outros poderiam evitar aqueles sons, mas o Ahroun sabia que seu destino era encontra-los somar seus próprios uivos enfurecidos ao funesto musical do combate. É exatamente isso que faz. Ainda correndo, aproxima-se do combate em velocidade e investe em direção ao Dançarino mais próximo. *

* Não precisava pensar. Tudo era muito instintivo, incrivelmente natural. Não sabia se estava pensando nisso ou não.. seus ferimentos talvez favorecessem a criação desse tipo de devaneios.. mas isso agora já não importava. Simultaneamente ao seu ataque, percebe com sua visão periférica outros Garous que também se juntam em defesa dos Homens-Sardinha. Não os reconhece de imediato e nem o tenta de inicio. As garras da mão direita desferiam um arco no ar, visando acertar o pescoço do Dançarino mais próximo. Em vão. A criatura imunda percebe a aproximação do Roedor e se esquiva tranquilamente, num gracejo zombeteiro que faz Julian passar reto. Enfurecido, o Ahroun de sangue quente e lingua afiada pensa: *

" To tão fodido assim!? Essa porra de sangue escorrendo deve tá me deixando lerdo.. imagina se eu tivesse fumado um do loco pra fazer a cabeça!?"

* Antes que o Dançarino pudesse colocar um sorriso de desdém no rosto, lança a pata esquerda contra ele e deixa suas garras cortarem seu torax, fazendo sangue escorrer. Afasta-se uns poucos passos, esperando a retaliação e, como sempre, provoca o inimigo: *

- Tá dançando balé, princesa!? Dexa de ser baitola e cai pra dentro!

_________________________________________________
OFF

Arthur poderia notar um grande Crinos já ferido, de pelos muito brancos banhados em sangue (não necessáriamente seu, embora uma parte fosse) se juntando à luta.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Anjo-Guardião | High-Tech | Semblante-de-Aquiles | Esquecido

Mensagem  Narrador em Sex Mar 22, 2013 10:24 am

O Garou apenas acena positivamente que tinha condições de continuar. Não ia ficar parado. A dupla então segue a trilha e se encontra com a clareira onde Arthur, Viktor, Julian e dois Rokeas lutavam contra quatro Dançarinos da Espiral Negra.

Feiticeiro-Ancestral, vendo Arthur flertando com a morte, se apressa em ser o primeiro a agir e se aproxima furtivamente do Fianna, tocando no mesmo e curando todas as feridas de Arthur. Os dois Tubarões se concentram com a chegada de novos aliados em cercar e enfrentar um Dançarino.

Arauto-de-Osíris não pensa duas vezes e mudando para a forma Hispo, avança sobre um terceiro Dançarino acertando-o. Esse Dançarino ainda não lutava com ninguém.

Haviam quatro Dançarinos. Um lutava agora com dois Rokeas. O outro estava no mano a mano com o Philodox dos Peregrinos que lutava na forma Hispo.

O terceiro deles lutava com Arthur e Viktor. Esse morde Viktor que, com violência lhe acerta as garras por duas vezes lhe jogando ao chão. Quando o Ahroun respira mais forte, Arthur nota que o Dançarino está acordando da reativação.

O quarto, por sua vez, tenta acertar Julian com suas garras por duas vezes, mas o Roedor consegue se esquivar dos dois ataques.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Justiceira-Implacável - Wolf-Darkness

Mensagem  Narrador em Sex Mar 22, 2013 10:39 am

A Fenris diz, em tom rude:

'- Ou deixe a impura aí, ou a carregue com você, mas parar para lambera as feridas é perder tempo Darkness! Rápido'

E, sem esperar o Fenris a Philodox segue adiante. A trilha se aproximava do centro e depois dela dar passos suficientes para deixar Darkness para trás ela para surpresa e diz para Darkness:

'- Por Fenris! Olha isso, Darkness! Rápido!'

Era a clareira central da Ilha. Lá, um exército de 18 Dançarinos, todos de porte físico considerável pra forte, se preparava para enfrentar uma derradeira matilha de 8 Rokeas, todos bem mais fracos fisicamentes, mas nitidamente prontos a morrer por aquele solo.

Dois, dos 18 Dançarinos, começam a bater um tambor cujo som ecoa por toda a ilha. Eram tambores de guerra. Rokeas e Dançarinos se preparavam para lutar.

Atrás do exército de Dançarinos, uma Garou dos Dançarinos da Espiral Negra desenhava glifos no chão e instalava uma máquina bem em cima do que parecia ser a espécie estranha correspondente à Pedra da Lua do Caern. A máquina, toda em prata, era manuseada com cuidado pela Theurge. Ela era grande e um cheiro de podre saía de dentro dela.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - TODOS NA ILHA

Mensagem  Narrador em Sex Mar 22, 2013 10:40 am

Todos ouvem os barulhos dos Tambores de Guerra da Wyrm. A lenda falava que eles alimentavam a Fúria dentro dos Dançarinos da Espiral Negra. O Barulho era aterrorizante e deixava todos com o sentimento de que alguma coisa muito ruim estava para acontecer na ilha.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Sopro-da-Tempestade | Brilho-Prateado

Mensagem  Narrador em Sex Mar 22, 2013 10:42 am

O grupo segue adiante sem maiores dificuldades. Chegando perto do centro da ilha, tanto Kor, quanto Kathya avistam algo que os aterroriza. Eles estavam em uma trilha diferente da de Darkness e Ingrid e, por isso não viam o grupo. Mas viam a mesma coisa que eles.

Era a clareira central da Ilha. Lá, um exército de 18 Dançarinos, todos de porte físico considerável pra forte, se preparava para enfrentar uma derradeira matilha de 8 Rokeas, todos bem mais fracos fisicamentes, mas nitidamente prontos a morrer por aquele solo.

Dois, dos 18 Dançarinos, começam a bater um tambor cujo som ecoa por toda a ilha. Eram tambores de guerra. Rokeas e Dançarinos se preparavam para lutar.

Atrás do exército de Dançarinos, uma Garou dos Dançarinos da Espiral Negra desenhava glifos no chão e instalava uma máquina bem em cima do que parecia ser a espécie estranha correspondente à Pedra da Lua do Caern. A máquina, toda em prata, era manuseada com cuidado pela Theurge. Ela era grande e um cheiro de podre saía de dentro dela.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ingrid - Darkness / Justiceira

Mensagem  Ingrid Reis em Sex Mar 22, 2013 2:52 pm

Ingrid ainda estava no "colo" de Darkness quando acorda. Seus olhos, por um instante estavam totalmente brancos e deles escorriam lágrimas de sangue. A Uktena se levanta e dá dois passos, caindo de joelhos no chão, segurando a terra em suas mãos e ainda sem entender por quê, emite um Uivo de Dor, com uma força que ela nem sabia que tinha. Além da dor, o uivo passava a sensação de tristeza, perda e despedida. Ingrid não sabia bem o porquê, mas as imagens que invadem sua mente em velocidade impressionante a fazem entrar em uma convulsão ali, diante dos Fenris. A Theurge ainda não tinha saído do transe no qual havia subitamente entrado.
avatar
Ingrid Reis

Mensagens : 394
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - TODOS NA ILHA

Mensagem  Narrador em Sex Mar 22, 2013 3:00 pm

Diante do uivo de Ingrid, todos os Garous de Gaia na ilha sentem a dor sentida pela Uktena. TODOS NA ILHA ESCUTAM O UIVO E TODOS RECONHECEM COMO SENDO UM UIVO DE ELO-ESPIRITUAL. Era como se alguém tivesse partido. Era um uivo de morte, de dor, de angústia. Era um uivo extremamente triste, que entristece o coração de todos. Mas, acima de tudo, era um uivo de Fúria, de revolta, e que ao mesmo tempo que dava todas as sensações ruins aos Garous fazia brotar no coração deles um pouco da Fúria.

Instintivamente todos olham para o céu. O relógio já marcada 19 horas. A Lua Crescente surgia no céu do Rio de Janeiro. A situação era inusitada. Theurges não costumam inspirar ou clamar Fúria em corações com uivos. Essa tarefa, em geral, é dos Galliards mais experientes, mas por algum motivo, foi através de uma Theurge que, naquela noite, a Fúria tomava o coração dos Garous.


OFF GAME: Todos os Theurges tem sua Fúria normalizada. Todos os demais Garous ganham 6 pontos de Fúria (2 pela Lua do Theurge e 4 pelo uivo emitido por Elo-Espiritual).
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Arthur Macleon - Viktor / Julian / Ingrid / Todos

Mensagem  Arthur Macleon em Sex Mar 22, 2013 6:34 pm

Arthur se mantinha concentra-lo em ficar um pouco mais afastado que Viktor do combate com o Dançarino. Afinal de contas, estava realmente destruido. Sua visão periferica, no entanto, nota a presença de mais um Garou, provavelmente da matilha de apoio.

O Fianna acena para ele com a cabeça e logo nota a presença de outros ali e, um em especial, que vem até ele para cura-lo. A expressão de felicidade é nitida no semblante de Arthur que diz:

- Eu amo Theurges...

Virando-se então para o combate ele nota que Viktor ja havia dado cabo do Dançarino, no entanto, o mesmo rapidamente da sinais que não havia morrido por completo. O Galliard aproveitando-se da situação salta sobre ele e finca as garras no pescoço, decaptando-o no processo.

Novamente aproveitando-se da visão periférica ele nota a luta de Julian contra um outro Dançarino e, para tentar dar alguma vantagem ao Roedor, arremessa a cabeça no maldito que infelizmente consegue perceber a tempo de desviar do ataque.

Arthur ja se preparava para zombar do Dançarino quando um uivo toma conta de seus ouvidos. Ingrid havia dado um uivo de despedida, o que indicava que alguem havia morrido.

"Kathya..."

O pensamento do Fianna vem como um soco e o deixa nitidamente desnorteado. Ele olha para o céu e vê a lua surgindo ao mesmo tempo que Ingrid lançava um novo uivo que enchia o coração de Arthur com fúria. O Fianna não sabia quem havia caido, mas se junta ao uivo da Uktena em despedida ao Garou que agora estava com Gaia.

off: 10 agravados no Dançarino. (morto)
avatar
Arthur Macleon

Mensagens : 170
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 30

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian - Arthur, Iurd, Ryan, Peregrino, Feiticeiro-Ancestral

Mensagem  Julian Escott em Sex Mar 22, 2013 8:48 pm

* Julian aguardava o ataque do Dançarino que até então estava se mostrando um bom combatente, apesar de não passar de uma putinha corrompida que não merecia nada além de uma morte sangrenta e dolorosa. Mesmo bastante ferido, provocava o desgraçado e aguardava um ataque desembestado e furioso. O que realmente acontece. *

* O Andarilho avança contra Julian dando dois golpes consecutivos com as garras. O Roedor se esquiva do primeiro golpe torcendo o tronco para a esquerda e, já antevendo o segundo ataque furioso, salta para trás no exato instante em que a segunda investida com garras corta o ar em vão diante de si. Sorri maliciosamente, comentando cheio de escárnio: *

- É assim que cê prova não ser uma bichinha!?

* Pretendia dizer mais, intencionado a provoca-lo até os limites, porém um uivo repleto de agonia lhe chega aos ouvidos. Reconhece aquele timbre de imediato, era Ingrid. A dor do faz com que o Roedor comprima fortemente os lábios lupinos num rosnado e feche os olhos por uma fração de segundos, sentindo a angustia, a dor, o desespero e revolta daquele som. Sentido a verdade daquele uivo, seu peito explode em fúria, fazendo seu ódio pelas criaturas depravadas e corrompidas que tinha diante de si crescer ainda mais.. como se isso fosse possível. Instintivamente lança seus olhos ao céu, notando a lua que se erguia. Notando que luna vinha assistir o banho de sangue que os Garous daquela ilha lhe davam em tributo. Não deixa por menos, luna teria seu espetáculo. *

* Avança em direção ao Dançarino lançando as garras da mão esquerda em direção ao seu ombro. Mostrando-se ainda ágil, o Dançarino se esquiva mas Julian ainda não havia terminado. Com a garra da mão direita, o Roedor desfere um gancho de baixo para cima que rasga o torax do dançarino e sobe dilacerando a garganta. O desgraçado da Wyrm cai sem vida em meio à jorros de sangue para nunca mais levantar. Cuspindo satírica e debochadamente, Julian comenta com o corpo morto: *

- Foi dar meia hora de rabo no inferno, é!?

* Ainda ria e mostrava os dentes afiados de crinos quando parte para cima do próximo oponente, um Dançarino que já enfrentava um Peregrino. Julian chega rosnando seu ódio mas erra a mordida que deveria ter dilacerado o pescoço do filho da puta. Ainda assim, escarneia: *

- Tá na hora de correr ou se mijar, princesa!
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Darkness (Crinos) - Justiceira-Implacável - Ingrid

Mensagem  Convidad em Sab Mar 23, 2013 2:19 pm

Darkness rosna mostrando os dentes perante o comentário de Justiceira, apesar de não encará-la, olhando ainda para Ingrid. Se enfurecia por ela não entender sua natureza, mas também por ser um Fenris e ter que optar naquele momento por seu orgulho Tribal ou sua consciência de Matilha.

Por fim ele olha a Fenris seguindo, e pouco a frente chamando-o de forma preocupada. Mas antes que o Ahroun pudesse tomar qualquer atitude, observa sua companheira de Matilha abrir os olhos de forma estranha, enquanto lacrimejava sangue. Ele fica sem entender nada, e chega a se afastar quando ela se ergue e caminha, tombando mais a frente em um uivo carregado de significado. Não sabia o por quê, mas aquele uivo o deixa extremamente irritadiço ao mesmo tempo que triste; queria vingança, queria fazer algo, queria matar.

Rosnando de forma ameaçadora, o Cria de Fenris cai nas quatro patas e soca violentamente o solo. Seus olhos eram repletos de ódio, e isso aumenta quando ele observa a lua que se tornava visível no céu que cessava a chuva. Vendo que a Theurge apagava novamente ele avança, jogando-a encima de seus ombros como uma boneca de pano. Seguindo a frente usando as três patas como apoio ele chega até Justiceira-Implacável, olhando a cena que ela observava com total frieza...

"-Então mulher Fenris, esse ser desafio para Cliath?! Darkness agora fala dinovo pra ocê, num importa nosso Posto, e sim nossa vontade!"

Erguia-se nas duas patas com Ingrid ainda curvada em seu ombro, focado no combate que seguiria e maquinando sua tática, sem esperar a resposta que era mais uma provocação. Perguntava então para a Philodox:

"-Ocê tem uma faca?"

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Justiceira-Implacável - Wolf-Darkness

Mensagem  Narrador em Sab Mar 23, 2013 2:48 pm

Ághata se irrita com o comentário de Darkness. A Fúria pulsava na Garou que segura Darkness pelo ombro e, fazendo ele se virar para ela diz, com o dedo em riste:

'- Escute bem, Lobo Darkness, pois não é a primeira vez que você ignora as lições de uma Juíza.'

Falava num tom extremamente sério e Darkness podia ver que ela se importava com ele. Era rude, mas ao mesmo tempo tentava ensinar. Darkness podia, por alguma razão sentir as emoções de Ághata que seguia falando:

'- Agora você não está indo onde não foi chamado. Agora você não está indo onde somente Garous de posto mais alto e, portanto, mais experientes foram. Aprenda a diferenciar o que você deve e o que você ainda não deve se meter, ou sempre vai se meter em encrencas.'

Termina de falar e passa a frente do Ahroun, ainda sem ser vista pelos inimigos e dizendo:

'- E quanto à faca? Por Fenris, Gaia me deu todas as armas que preciso, Lobo! Os outros devem estar próximos e eles não sabem da nossa presença. São muitos. Mas não são Fenris.'

Abre um sorriso e diz para o Lupino:

'- A batalha vai começar. Eles não esperam por nós e os outros devem estar chegando. Trace uma linha. Escolha um caminho e quando a confusão começar avance e mate tudo que ver pela frente. Nosso alvo é aquela Maldita ali. Largue o fardo em um local seguro já que se importa tanto com ele. Vamos ver quem chega primeiro lá e dá uma coça nessa vagabunda, Lobo. Vai ser divertido...'

A Garou então se concentra e sua capacidade física simplesmente dobra. Sua pele fica mais espessa. Alguns dons eram invocados e Darkness podia notar que a capacidade física da Garou ao seu lado agora era muito maior do que a de antes.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kathya - Batalhão de Choque da Wyrm

Mensagem  Kathya Campbell em Sab Mar 23, 2013 9:46 pm

Uma guerra. A cena final de uma guerra. Kathya via isso da mata. Um número muito superior de Dançarinos estava prestes a massacrar os Rokeas que restavam. Discretamente, Kathya se move para o lado tentando se afastar de Kor e dos demais. Não sabia que táticas eles iam usar, mas como boa Ragabash ia atrair a atenção dos Malditos para longe de onde eles se preparavam para avançar.

Buscava um ângulo, mas não encontrava. Não teria como acertar a ritualista sem derrubar alguns armários antes e, percebendo que o caminho era esse, já estando longe do grupo, a Ragabash mira no mais forte dos brutamontes da Wyrm e dispara um tiro certeiro, que acerta na cara do Dançarino que cai morto imediatamente.

A Ragabash sorri e comenta para si bem baixo:

- Perfeito!

Usando da sua Fúria, que ardia no peito após o uivo de Ingrid e o nascer da lua, a Ragabash volta a se esconder na mata e fica esperando que o combate comece para avançar até um ponto onde desse para acertar a ritualista.
avatar
Kathya Campbell

Mensagens : 62
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arquipélago das Cagarras

Mensagem  Iurd Byron em Dom Mar 24, 2013 11:33 am

Iurd - Narração / TODOS

Os garous prosseguem após conferir a integridade física de todos. Seguindo a trilha com pressa eles chegam a uma clareira onde encontram Arthur, Viktor, Julian ? e dois Rokeas lutando contra alguns dançarinos. Assim que acabaram de chegar na clareira, todos os garous ouvem um uivo, um uivo que era impossível de não ser reconhecido, Ingrid liberava um uivo de dor, morte, tristeza e aqueles sentimentos preenchem mais ainda o coração do Ahroun, ele podia sentir a dor de sua amiga e instintivamente levava a garra ao peito.

Iurd sentia sua fúria preenchendo seu coração com aquele uivo e instintivamente olha para o céu, a lua Crescente havia surgido e mais fúria tomava conta do presas de prata que logo vê seus companheiros partindo para luta e não ficaria para trás.

Alguns rapidamente já se enganjam em combate, Iurd por sua vez iria ajudar Arauto de Osíris, o Philodox não estava nas melhores condições para combate e talvez precisasse de ajuda. O Peregrino acertava seu oponente com uma mordida, Iurd não reparou se ele tinha ferido o Dançarino com gravidade ou não, mas aquilo não importava para o Ahroun.

Usando sua fúria o garou investe contra o dançarino com suas garras, seu primeiro ataque atinge em cheio o toráx do inimigo, seus pelos, pele e carne são arremeçados pelas garras do Presas de Prata e logo o corpo vai ao chão, mas não ficaria muito tempo caído pois logo o dançarino consegue se reativar e se levanta. Iurd não dá tempo para o garou maculado e rapidamente faz um giro de 360 graus e atinge com violência a garra na cara do dançarino que vai ao chão com metade do rosto voando sobre os que estavam mais próximos.

Assim que termina de atacar, o Garou olha para os demais e diz em voz alta:

-'AVANCEMOS, MEUS IRMÃOS, E MOSTREMOS PARA ESSES MALDITOS A NOSSA FÚRIA, A FÚRIA DE NOSSAS GARRAS E EM NOME DE NOSSA MÃE GAIA, VAMOS ACABAR COM ESSES DESGRAÇADOS!!!'

Após terminar de falar, Iurd infla seus pulmões de ar, e libera um forte uivo, ele não tinha o dom de inspirar seus companheiros mas tentava fazer aquilo com suas palavras, por Gaia.
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ingrid - Darkness / Justiceira

Mensagem  Ingrid Reis em Dom Mar 24, 2013 11:59 am

A Theurge começa a se debater e cai no chão, da altura do ombro de Darkness em Crinos. De cara. Ingrid começa a acordar então sentindo a terra molhada em seu focinho em Crinos. A Theurge se levanta aos poucos, limpando a terra. Tinha uma expressão de raiva e repetia:

- A morte. A morte. Eu sinto o cheiro da morte.

Ingrid se levanta e então nota a situação que acontecia. Estava de volta. Sã. Ou ao menos o quão sã era possível. A chuva havia parado, mas o chão seguia enlameado. Suas patas afundavam na lama e ao observar o exército que se preparava para lutar e um Ritual feito atrás do exército, Ingrid apenas diz:

- Merda! Não! Isso não!

A Uktena olha para Darkness e diz, enfática:

- Eu tenho que chegar lá, rápido.

Não sabia que ritual estava sendo feito, mas sabia que ele não podia terminar e tendo receios que um combate aberto com aquele exército acabasse por dar o tempo que a ritualista precisa, Ingrid olha para Justiceira, que nesse momento tinha um porte físico maior do que o de Darkness, e pergunta:

- Ei, você, consegue me arremessar para além da linha de defesa deles? Temos que parar esse ritual agora e eu sou a mais leve aqui...

Nesse momento o barlho de um tiro mostra que mais alguém da matilha havia chego. Não sabia quem era, mas por ser um tiro podia imaginar quem não era.
avatar
Ingrid Reis

Mensagens : 394
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Darkness (Crinos) - Justiceira-Implacável - Ingrid / Vingadores

Mensagem  Convidad em Dom Mar 24, 2013 12:49 pm

O Ahroun ouvia toda a bronca dada pela Philodox, já conhecia seu temperamento e sabia que ela não conseguiria ficar quieta ante uma provocação, mesmo sendo vinda de um amigo como Darkness. sabendo que aquilo era uma besteira ele nem da muita atenção, continuando a analisar a situação a sua frente. Quando Justiceira enfim começa a entrar no assunto que era realmente importante ele volta a sua atenção a ela, respondendo-a com um olhar feroz e um menear positivo de cabeça. Ele observava então os Dons que ela utilizara para se preparar, almejando um dia ser tão poderoso quanto.

Estava decidido, ambos atacariam o exército e acabariam com aquela brincadeira. O Cria de Fenris pensa em descer a Theurge em seu ombro, porém ela começa a se mexer e certamente tem força o suficiente para se retirar de cima dele, porém caindo de forma desastrosa no chão. Darkness a olhava incrédulo, ouvindo-a sem novamente entender nada. Percebendo que ela estava bem, ouve suas ideias e conclui seu plano.

*Se a questão é passar por cima, não será você que vai fazer Theurge, não está em condições.*

Darkness então oferece um olhar significativo para as mulheres em sua retaguarda e parte rumo ao combate. Adentrando na mata ele segue correndo entre as trilhas, e assim que avista a "muralha" feita pelos Dançarinos, ele se aproxima com tudo e ativa seu Dom Salto da Lebre. TODOS que estiverem observando o RITUAL podem ver Darkness voando por cima da barreira de Dançarinos.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arquipélago das Cagarras

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum