Arquipélago das Cagarras

Página 2 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Narração - High-Tech

Mensagem  Narrador em Sex Mar 08, 2013 5:25 am

Após tomar a sequência de golpes de Ryan, a fêmea avança com uma mordida na altura do pescoço do Andarilho. Era uma mordida violenta, que é seguida por um golpe com as Garras na altura da barriga do líder dos Vingadoras.

O Garou do sexo masculino, por sua vez, Salta até onde estão os dois e já desce acertando o rosto de Ryan com suas garras, em um golpe muito rápido.

OFF GAME: Ryan tem que absorver 4, 3 e 4 de Dano Agravado.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kathya - Todos / Rokeas

Mensagem  Kathya Campbell em Sex Mar 08, 2013 1:53 pm

Assim que a batalha termina, Kathya sai do mato. Sua forma ainda estava embaçada, o que impedia que os Garous e os Rokea vissem detalhes de seu rosto e corpo, mas era fácil a reconhecer para quem a conhecesse - no caso, seus irmãos de matilha. A Presas de Prata se espanta ao ver Julian. Não esperava vê-lo por ali e já tinha tido seus atritos com ele no passado. Atritos que ficaram no passado. Séria, a Ragabash diz a todos:

- Eles não são inimigos. Estavam sendo atacados. Não temos muito tempo para conversar, temos que impedir o ritual esteja ele onde estiver acontecendo.

A Garou se aproxima ficando entre os demais e os Rokea e diz aos metamorfos tubarão:

- Acho melhor vocês cuidarem das feridas de vocês enquanto damos um jeito nisso. Em que direção está acontecendo esse ritual? Qual o caminho mais rápido para chegarmos lá?

Fala em termos práticos. Não havia porque alongar uma conversa naquela situação. A Wyrm tinha que ser combatida e derrotada.
avatar
Kathya Campbell

Mensagens : 62
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance - Inimgo

Mensagem  Kor Yance McDonell em Sex Mar 08, 2013 9:59 pm

Kor tentava recuperar o equilíbrio que havia perdido o mais rápido possível. Sua vista estava embaçada, meia turva e escura. Cair rolando daquela ribanceira lhe custou muito caro. Fechou os olhos e balançou a cabeça rapidamente na expectativa de que aquilo passasse logo e quando abriu já era tarde demais. O Dançarino estava muito próximo e desferiu dois ataques rápidos com a garra em seu peito. Kor sentiu a carne do seu tórax abrindo e sangue espirrando, uma dor infernal da qual nunca havia sentido antes e lamentou amargamente por ser tão idiota em ter levado um golpe daquele. Observou o líquido podre que escorria da garra do inimigo, aquilo lhe repugnou. Olhou com um olhar maligno para o Dançarino desejando sua morte a qualquer custo mais do que a própria vida.


- Seu chupador de bosta FILHO DA PUTAAAA!!!


A raiva que Kor estava sentindo nesse momento deixou sua vista em perfeito estado e sua concentração mais aguçada do que nunca. Só conseguia ver o alvo que estava na sua frente. Não pensou em nada, usou sua máxima impulsão para contra-golpear o inimigo com toda sua força. Estava em vantagem, o inimigo estava próximo e havia subestimado sua capacidade.

Usou sua garra na altura do tórax do Dançarino, o cortando inteiro de cima para baixo na transversal, fazendo um corte profundo e grave. Não dando tempo para o acaso, desferiu uma mordida raivosa e mortal no pescoço! Chacoalhou até que não pudesse mais sentir a pulsação e nem os movimentos do inimigo. Tinha acabado sua primeira batalha. Havia matado seu primeiro inimigo. Sentia uma adrenalina monstruosa em suas veias. Por um instante ficou orgulhoso de sí mesmo, mas lamentou por estar ferido.

Olhou para o corpo do Dançarino ensanguentado e destroçado dizendo:

- ENEMY DOWN!!!!

Kor olhou para os lados, analisando qual seria a possibilidade de ter algum outro inimigo por perto, e até então essa possibilidade era nula. Olhou para cima e viu de onde havia despencado. Lembrou-se que Ryan estava sozinho lá em cima e o pior poderia ter acontecido. Não sabia se dava conta de subir até lá, mas tentou, e era isso que estava fazendo. Estava subindo de onde havia caído para ajudar Ryan.

Respirou fundou, olhou mais uma vez para o inimigo morto, olhou para frente, e subiu sentindo alguma dor em seu peito que parecia normal por causa do ferimento.

" As coisas vão ficar mais sérias agora... preciso estar preparado e recuperado..."


_____________________________________
Off game:
- 1 de fúria
02 de dano agravado
inimigo morto!
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Arthur Macleon - Iurd Byron / Narração

Mensagem  Arthur Macleon em Sex Mar 08, 2013 10:11 pm

Arthur seguia ao lado de Iurd farejando o ar em busca de seus companheiros. Por mais que muitos odores estivessem espalhados pela ilha o cheiro de "chachorro molhado" era bem nitido. Arthur hora ou outra caia sobre as quatro patas e farejava para um lado e para o outro para ter certeza que estavam sozinhos e então voltava a caminhar.
avatar
Arthur Macleon

Mensagens : 170
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 30

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arquipélago das Cagarras

Mensagem  Iurd Byron em Sab Mar 09, 2013 5:59 am

Iurd - Arthur

IUrd e Arthur logo chegam na ilha, seus amigos haviam deixado uma seta indicando a direção. Anjo Guardião tinha que se apressar e chegar logo onde os outros estavam, em meio a corrida Arthur vez ou outra ficava de quatro para tentar farejar, o Ahroun apenas diz:

-'Vamos seguir reto na direção que indicaram, teremos que achar alguma coisa mais a frente! Muita fumaça aqui, não vai achar o cheiro deles!'

Tendo dito isso, o Presas de Prata continua correndo na direção indicada na esperança de achar seus companheiros.
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Semblante-de-Aquiles | Anjo-Guardião

Mensagem  Narrador em Sab Mar 09, 2013 6:14 am

Como bem dizia Anjo-Guardião, nenhum cheiro além do cheiro da fumaça chega às narinas de Arthur. Por mais que o Fianna estivesse usando o olfato mais aguçado dos Garous, era impossível sentir qualquer cheiro de cachorro molhado em uma ilha em chamas. O cheiro que tomava conta de tudo era o do queimado, que incomodava e muito.

Haviam várias entradas para as trilhas que levavam ao interior da ilha, mais de 10 e, como todas estavam com marcas de que haviam pessoas (ou Garous) passado por ali, a dupla não tinham como saber por qual delas os demais haviam entrado. Alguns barulhos de combate podiam ser ouvidos entre o crepitar das chamas, mas eles vinham de diferentes direções, o que não ajudava Iurd e Arthur em nada.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Arthur Macleon - Iurd Byron / Narração

Mensagem  Arthur Macleon em Sab Mar 09, 2013 12:22 pm

Arthur escuta as palavras de Iurd bem quando estava farejando pela terceira ou quarta vez e sua atenção volta-se para o Presa de Prata. Pelo visto ele estava certo. O fogo era forte demais para acharem qualquer outra coisa.

Arthur então volta a correr atrás de Iurd e logo nota que estavam diante de um labirinto de caminhos. As orelhas do Fianna se erguiam para tentar ouvir qualquer coisa, mas os combates aconteciam em varios lugares e qualquer um poderia ser o deles. O Galliard então olha para Iurd e diz enquanto apontava para um dos caminhos:

- Vamos naquela direção... Tem barulho de combate vindo de la. Pode ser que sejam eles... Mas se não for pelo menos ajudamos quem quer que a Wyrm esteja tentando matar.
avatar
Arthur Macleon

Mensagens : 170
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 30

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ingrid - Todos

Mensagem  Ingrid Reis em Sab Mar 09, 2013 6:05 pm

Invisível, ao comentário de Darkness, a Uktena responde:

- Eu estou aqui. Relaxa, Darkness.

E, então, vendo que Kathya apresenta os Rokeas como aliados, ou pelo menos não como inimigos a Theurge fala para seus irmãos depois de não sentir a Wyrm emando das criaturas ali presentes:

- Eles não fedem à Wyrm e lutavam contra Dançarinos. São outro tipo de criatura e não temos tempo pra ficar pensando nisso agora... precisamos parar o ritual e salvar o Caern Isso é importante! Vamos em frente, rápido!


Coloca a mão no ombro de Darkness, para que ele sobesse de onde ela falava, visto que ele havia demonstrado preocupação com ela. O toque dura pouco e a Uktena se afasta e fica pronta para seguir adiante, mas deixaria que um Ahroun fosse na frente, óbvio.
avatar
Ingrid Reis

Mensagens : 394
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Darkness (Crinos) - Ingrid - Esquecido - Kathya - Rokeas

Mensagem  Convidad em Dom Mar 10, 2013 5:49 pm

*Caern... Estamos em um Caern?! Claro! Como não percebi? Sinta Darkness, apesar da situação, olha a energia espiritual que esse lugar emana.*

Darkness apenas ignora a criatura que desabava, olhando sério para Kathya que aparecia do nada. Aparentemente só ele se espantava com o fato daquele local ser um Caern, e principalmente, de está sendo alvo de um Ritual da Wyrm. De qualquer forma Ingrid e Kathya estavam certas, não era hora de conversar, realmente tinham que agir rápido, mas não seria tão fácil como todos estavam reagindo.

O Ahroun tentava traçar rápido um plano para combate enquanto olhava ao seu redor; naquela hora fazia falta a presença de um Beta definido na Matilha. Assim que a Theurge o toca, ele sai de seu transe e entra no automático, tomaria a frente se todos estivessem de acordo...

"-Ok... Matilha agir! Darkness vai na frente e Esquecido retaguarda por ser Ahroun e bloquear ataques surpresas. Elo-Espiritual e Brilho-Prateado no meio para ficar mais protegidas. Theurge e Ragabash dever usar suas habilidades para ficar escondidas, eu e o Roedor servir de isca. Se nós ser atacados, fêmeas fazem emboscada. Matilha de acordo?"

Perguntava para os demais enquanto fitava o Rokea amedrontado:

"-Então Homem-Peixe, dizer logo, qual direção?"

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arquipélago das Cagarras

Mensagem  Iurd Byron em Dom Mar 10, 2013 11:13 pm

Iurd - Arthur

Iurd e Arthur finalmente chegavam em um ponto que não conseguiriam seguir sem tomar um decisão fácil. Ao se deparar com tal labirinto, Iurd olha para todas as direções e tenta escutar de onde vinham os sons mais próximos de batalha, porém eram muitos sons o Ahroun não conseguia distinguir de onde vinham aqueles sons.

Depois de ouvir as palavras do Fianna, o Presas de Prata apenas diz:

-'Vamos continuar seguindo reto Arthur, não sabemos ao certo de onde vem os sons de batalha, precisamos seguir fielmente as instruções de Kathya, se foi ela que colocou essa seta, provavelmente encontraremos os outros indo nessa direção tb.'

Assim que termina de falar, Iurd rapidamente começa a correr na direção que falara, o mais reto possível.
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ryan

Mensagem  Ryan McDougall em Seg Mar 11, 2013 1:22 am

* Após seus últimos golpes Ryan esperava que a Garou que atacara estivesse tão debilitada que daria pouco trabalho. Estava enganado, ela ainda se apegava a vida e relutava em desistir. Ao invés de um ataque débil, recebe uma mordida violenta no pescoço, fazendo a região arder e jorrar sangue em profusão. Uma fração de segundos depois e já preparado para o que viria a seguir, recebe ainda um golpe de garras na barriga que, no entanto, não chega nem a rasgar sua pele. Estava pronto para reagir e acabar de vez com a vida desgraçada da Dançarina quando sente suas costas serem subitamente rasgadas por garras afiadas, estava cercado. *

* Não teve tempo de dar atenção para a própria dor, embora ela estivesse presente. Não teve tempo de precisar os danos que havia sofrido, embora o sangue que escorria de seu corpo fosse um bom indicativo de que as coisas não estavam correndo como gostaria. Sua fúria inflama o seu peito completamente, seu ódio cresce, os desgraçados iriam pagar por aquilo com as próprias vidas. Num golpe violento e brutal, de baixo para cima, leva suas garras de encontro à garganta da dançarina fêmea, rasgando pele, destruindo a traqueia e fazendo sangue conspurcado espirrar. Em seu ultimo gesto, a dançarina arregala os olhos e leva instintivamente as mãos ao pescoço, tombando sem vida logo em seguida. *

* Ryan não assiste o espetáculo de sangue e morte. Quase que imediatamente, antes ainda que o corpo da Dançarina chegasse a tombar no chão, já se voltava para enfrentar o desgraçado que o havia atacado pelas costas. Gira sobre o próprio corpo com agilidade impressionando, usando o próprio impulso do movimento para dar força ao braço que se estendia num golpe horizontal de garras. Ryan grita seu ódio enquanto ataca: *

- Fodi a puta da sua namoradinha e agora vou te foder também!!

* A patada do Andarilho atinge diretamente a face do Dançarino, fazendo uma trilha profunda de sangue e carne dilacerada que atravessa focinho, olhos e orelha, mutilando completamente o semblante da criatura da Wyrm, que tomba imediatamente ao chão ante a brutalidade empregada no golpe. A dor era tamanha que Ryan não comemora a morte da criatura morta e despedaçada. Sangue escorria de suas garras quando, de alguma forma, o Dançarino reune forças e retorna do além-tumulo subita e descontroladamente. *

* Num ato completamente instintivo, o Alpha da Vingadores projeta seu corpo para baixo, levando a mao direita de encontro à cabeça ja arruinada do inimigo, forçando-a contra o chao violentamente. Ato continuo, lança suas presas afiadas no pescoço do dançarino, abocanhando com selvageria a carne conspurcada, destruindo e puxando pele, musculos e tendões. O dançarino estrebucha e se contorce sob o peso do corpo do Andarilho do Asfalto ate que a sopro da vida o abandona completamente. *

* Ryan se levanta banhado em sangue. Ofegava e sentia a dor latente de seus ferimentos, que mordiam sua carne profundamente. Tinha o gosto amargo de sangue corrompido na boca e nao poderia negar a si mesmo a particular satisfação de ver os corpos visceralmente mutilados dos inimigos mortos. No entanto, o trabalho nao estava terminado. Apesar de seus ferimentos, sabia que devia seguir em frente. Encontraria Kor e partiria para fazer sua furia jorrar sobre o desgraçado que havia comandado a violaçao daquela ilha. *
avatar
Ryan McDougall

Mensagens : 134
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - High-Tech | Sopro-da-Tempestade

Mensagem  Narrador em Seg Mar 11, 2013 6:30 am

Sopro-da-Tempestade estava na trilha mais abaixo. Não era possível enxergar Ryan. Era um barranco muito íngreme e separava-se da trilha de Ryan por uma barreira de árvores em chamas. O calor na ilha era quase insuportável. Uma chuva começa a cair, mas mesmo com sua força, as chamas pareciam mais fortes.

Ryan vive a mesma situação de Kor. As trilhas de ambos subiam em direção ao centro da ilha, de onde alguns sons de combate podiam ser ouvidos pela dupla.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Anjo-Guardião | Semblante-de-Aquiles

Mensagem  Narrador em Seg Mar 11, 2013 6:36 am

Iurd e Arthur começam a correr na trilha. A ilha tinha várias trilhas, todas levando ao alto e ao centro. O topo de um pequeno morro era o coração daquele lugar. Energia Gaiana é sentida naturalmente por Arthur e Iurd. Era pouca, mas deixava claro o suficiente que estavam em um Caern.

Corpos de Metamorfos Tubarão esquartejados são encontrados no caminho. Alguns corpos de Dançarinos também.

Pouco mais de dois minutos de caminhada e os Garous escutam um barulho vindo da mata em chamas. Um Dançarino, em Crinos, Salta sobre Arthur e com ele rola em meio às chamas até duas trilhas abaixo de onde Iurd estava. O Ahroun dos Presas de Prata, por sua vez, não tem nem tempo de agir pois dois Dançarinos de porte físico semelhante ao de Iurd aparecem, um em cada ponta da ilha. Na mão de um deles, um grande machado de lâmina negra. O outro tinha apenas suas garras como arma.

Arthur e o outro Dançarino chegam na trilha mais abaixo. O Dançarino se contrai por uma fração de segundo e seu porte físico aumenta consideravelmente. Ele babava sem parar e começava a caminhar, em posição de combate, na direção de Arthur. Sua expressão era do mais puro sadismo...
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Elo-Espiritual | Wolf-Darkness | Esquecido | Brilho-Prateado

Mensagem  Narrador em Seg Mar 11, 2013 6:43 am

O Metamorfo tubarão aponta para o lado e se levanta, deixando o companheiro extremamente ferido encostado em uma árvore. Ele tinha um porte físico considerável e pega a ponta de suas pequenas garras e faz um glifo desconhecido por todos na testa do outro. Em seguida ele fala algo na língua dos tubarões e, voltando-se para o grupo, se comunica com eles falando, surpreendentemente, o idioma Garou e dizendo:

- Vamos, é por aqui.

O tubarão pega uma lança no chão. Nitidamente sua ponta era de prata. Com a lança em punho, ele segue apressado trilha a dentro, entoando um som estranho, mas que Darkness, por sua natureza lupina, podia interpretar como um grito de caça. Em pouco tempo o tubarão some no campo de visão. Mas não porque fora pra longe, e sim porque uma névoa começa a surgir onde os Garous estavam. Uma névoa que dificultava que eles vissem uns aos outros, mas que permitia que eles ouvissem rosnados que pareciam vir de todas as direções.

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kathya - Todos

Mensagem  Kathya Campbell em Seg Mar 11, 2013 12:00 pm

A Ragabash se peparava para responder. A formação de Darkness era boa, mas era melhor para elas seguirem na mata mesmo em chamas do que na trilha. Kathya chega a comentar:

- Darkness, acho melhor que eu e Ingrid sigamos fora da trilha principal porque...

Antes que a Presas de Prata fosse terminar seu comentário, o tubarão se levanta, tem uma conversa bem particular com um dos seus, aponta a direção e sai andando sem os esperar.

- Sujeitinho folgado. Nem pra agradecer...

A Ragabash comenta e ia voltar a falar sobre a formação quando uma névoa surge e os rosnados pareciam vir de todas as direções. Kathya era a única que não estava em Crinos e nem pretendia mudar de forma. A Ragabash olha para Darkness e comenta:

- Acho que eles nos acharam antes... não me sigam! Estarei de tocaia!

Antes que alguém se opusesse, como que em um passe de mágica, a Ragabash de forma embaçada desaparece no meio do mato. Se aquele local era um Caern, precisavam protegê-lo.
avatar
Kathya Campbell

Mensagens : 62
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ingrid - Todos

Mensagem  Ingrid Reis em Seg Mar 11, 2013 3:00 pm

Invisível e sem características para um combate aberto, a Uktena não hesita diante dos acontecimentos em seguir o conselho de Kathya. Se ela ia ficar emboscada, Ingrid ia fazer o mesmo e, com sorte, assistir a um show sanguinolento. A Uktena busca ficar próxima a uma árvore que não estivesse queimando. Como estava invisível, duvidava que alguém a visse e, dali podia ver todo o "palco" da batalha para que pudesse agir conforme fosse necessário agir. Não diz nada e se move de modo furtivo. Nem seus companheiros saberiam onde a Uktena estava naquele momento.
avatar
Ingrid Reis

Mensagens : 394
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Darkness (Crinos) - Ingrid - Esquecido - Kathya - Rokea / Vingadores

Mensagem  Convidad em Seg Mar 11, 2013 8:56 pm

"-Certo, saiam daqui... Acompanhem Darkness e Esquecido. Qualquer coisa uivar pra nós."

Responde para Kathya de forma firme, erguendo-se nas duas patas e olhando para todos os lados, observando a situação que se formava.

*Então querem nos emboscar. Certo! É bom que estejam preparados para enfrentar a Matilha Vingadores da Mãe Sagrada!*

O Ahroun contraia os músculos, lançava seu focinho ao alto e inflando o peito emitia um uivo alto e sonoro, era uma convocação a sua Matilha, era uma convocação a guerra.

"-AAAAAAAAHUUUUUUUUUUULLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL..."

Rosnando para todos os lados, o Cria de Fenris falava alto para que Ingrid, Julian e Kathya ouvissem:

"-Vingadores, avancem! Homem-Peixe tá convocando para batalha, sigam a voz dele, Matilha tem que avançar mesmo batalhando. Preparem-se para ataque."

O grande Crinos cai nas quatro patas e começa a se deslocar rápido seguindo o cheiro e o barulho feito pelo Rokea. Atento se preparava para atacar ou repelir qualquer ameaça a qualquer momento.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Arthur Macleon - Dançarino

Mensagem  Arthur Macleon em Seg Mar 11, 2013 10:53 pm

O Fianna ouve as palavras de Iurd e concorda com a cabeça apenas deixando que ele tomasse mais uma vez a dianteira. Logo os dois começam a sentir energias familiares por onde passavam e o Galliard não se contem em comentar para o Presa de Prata:

- Caern... Estamos em um Caern...

Era realmente incrivel saber que tão perto existia outra joia de Gaia e imaginar que a Wyrm estava tentando destrui-la só deixa o coração do Fianna mais cheio de odio pela Legião.

Logo, os dois se deparam com corpos de metamorfos tubarão e Dançarinos. O Fianna olhava entre os corpos em busca de sobreviventes, mas só encontrava corpos mutilados por onde passava. A raiva era tamanha que Arthur esmaga com um dos pés a cabeça de um Dançarino que ja havia caido em combate.

- Maldito... Se eu...

A frase de Arthur é interrompida com algo caindo sobre ele. Mal teve tempo de perceber o que acontecia e ja rolava pela trilha agarrando-se ao seu inimigo. A pancada ao terminarem de descer faz com que os dois se separem e Arthur pudesse olhar nos olhos de seu atacante. Um Dançarino... Um Dançarino vivinho da silva que o Fianna poderia mandar pessoalmente direto pro inferno.

O Garou de pelos alaranjados se poe de pé novamente ao mesmo tempo que uma forte chuva começa a cair sobre eles e rosnando para o maldito diz:

- Tem um lugar especial no inferno pra você seu filho da puta...

Utilizando-se de velocidade sobrenatural o Fianna voa para cima do Garou despejando toda sua furia em uma garrada que apenas arranca alguns pelos do maldito. Arthur então faz nova investida e morde o maldito na altura do pescoço, puxando com toda a a força e fazendo com que boa parte dos musculos e tendões do ombro e do pescoço do Dançarino fossem completamente separados do corpo. Arthur não da tempo de reação ao maldito e fogo lança uma nova garrada no peito do maldito, abrindo o torax dele e finalizando-o. O Dançarino vai ao chão derrotado e Arthur pisa com força sobre o peito dele, uivando um uivo de pura furia e vitória.

Ele então olha novamente para o maldito e cospe a carne que estava em sua boca sobre o corpo do falecido, limpando a boca com as costas da mão esquerda e dizendo:

- Isso foi pelos Tubarões seu desgraçado...

Arthur então se afasta dois passos e ja se preparava para ir embora quando nota que o ferimento que havia feito começava a se curar. Aparentemente o desgraçado estava querendo voltar para a brincadeira. O Fianna desta vez da um sorriso sadico e visivelmente feliz diz:

- Que bom... Vou poder te matar de novo.

Off:

Arthur gastou 2 pontos de furia e deu 0, 4 e 6 agravados = 10 agravados.
avatar
Arthur Macleon

Mensagens : 170
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 30

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arquipélago das Cagarras

Mensagem  Iurd Byron em Seg Mar 11, 2013 11:12 pm

Iurd - Arthur / Narrador

Iurd e Arthur corriam na trilha que os guiava para o alto e ao centro, os garous conseguiam sentir as energiar de Gaia e apesar de pouca era bastante reconfortante, eles estavam em um Caern e isso era fato. Uma cena incomoda eram os corpos de metamorfos Tubarão jogados e esquartejados no chão, juntamente com de Dançarinos.

Os dois continuavam seguindo quando sem esperar um barulho na mata é ouvido por ambos e um dançarino em crinos salta das chamas sobre Arthur e os dois rolam até as trilhas abaixo e Iurd não pode fazer nada, pois dois garous do mesmo porte que o Ahroun estavam mais acima, um deles com um machado de lâmina negra e o outro com suas garras.

Sem pensar duas vezes, Iurd queima sua fúria dentro de si, seus músculos o impulcionam a frente numa velocidade fora do comum e em um piscar de olhos o Presas de Prata já está de frente para o dançarino que segurava o machado negro. Anjo Guardião ataca o garou com força, suas garras atingem o toráx do dançarino de cima para baixo na altura do peito e rasga a pele do garou maculado, em seguida o Ahroun rapidamente atinge novamente o dançarino com suas garras, dessa vez era um golpe horizontal no peito, as garras do Presas de Prata estavam manchadas com o sangue do dançarino e o sangue do mesmo se misturava no chão juntamente com pedaços de pele e carne arremeçados ao chão. Aproveitando-se de sua vantagem e de sua proximidade, o Presas de Prata mantinha seus olhos fixos em seu oponente, então ele avança com uma mordida no pescoço do dançarino, porém ela não é efetiva não satisfeito, o Ahroun da Vingadores puxa rapidamente o ar para os seus pulmões e e utilizando toda força do tronco ele impulsiona seu corpo mirando suas presas no pescoço de seu inimigo, a mordida é extremamente forte, Iurd sente seus dentes penetrando a carne e dilascenrando os ossos do pescoço de seu oponente, ao puxar com toda sua força a cabeça do Dançarino se separa do corpo, o sangue do garou morto jorrava e seu corpo ia ao chão sem vida, apenas com alguns espasmos enquanto Iurd cuspia o sangue que havia entrado em sua boca.

O Presas de Prata solta um rápido uivo de vitória e logo volta sua atenção para o outro garou que estava ali perto, seu rosnado era agressivo, seus pelos faciais estavam sujos com o sangue do garou morto, os pelos de suas garras e o chão a sua volta também, Iurd olhava para o outro dançarino como se dissesse que aquele seria o destino dele, uma morte como a do companheiro.
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance - Arquipélago das Cagarras / High-Tech

Mensagem  Kor Yance McDonell em Ter Mar 12, 2013 12:20 pm

Após eliminar o inimigo com estilo e rapidez, Kor olha em sua volta para decidir o que vai ser, à princípio não havia nenhum sinal de perigo. Estava complicado, estava lidando com uma decisão delicada pois se seguisse a trilha por onde havia caído por conta do ataque do inimigo, seguiria sozinho correndo risco de enfrentar mais inimigos, uma possibilidade que poderia custar sua vida. Já estava machucado e achou melhor não arriscar.

Kor achou melhor voltar de onde havia caído, apesar de ser uma subida bem íngreme, tinha que arriscar. Pensou que da mesma forma que o Alpha precisava de um parceiro para o combate, Kor também precisaria. Antes de começar a "escalada" tentou se comunicar com o único meio que disponibilizava até então.


- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUULLLLLLLLLL....!!!!

Kor soltou um uivo suficientemente alto para que o High-Tech pudesse escutar, pelo menos esperava que ele estivesse vivo para escutar, porque se estivesse morto, sua vida também estaria em jogo, por isso confiou que ele estivesse lidado com a situação com sua inteligência. O uivo transmitia uma mensagem simples, dizendo que estava bem e subindo de volta para onde havia sido derrubado.

Olhou para cima e pode ver certinho de onde havia caído, havia uma espécie de "caminho" por entre a mata com galhos quebrados e algumas moitas de mato deitadas. Teria que voltar por ali apesar de também ter algumas chamas. Até então, o fogo não seria o problema, teria que lidar com aquilo e subiu o mais rápido possível.

Kor respirou fundo, fez um alongamento no pescoço, relaxou os braços, olho novamente para seu traçado, e começou a executar a subida. Vários pensamentos errantes passaram em sua cabeça neste momento, deixando escapar uma fala simples sem destino algum praguejando o seu destino.

- Só espero que esse veado véio esteja vivo lá em cima e não me faça morrer também... se não vou ser obrigado a dar um cacete nele em outra vida!!


______________________________
OFF Game.
Total de sucessos para a subida: 1/4
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Matilha Vingadores

Mensagem  Narrador em Ter Mar 12, 2013 12:32 pm

Todos ouvem o uivo de guerra emitido por Wolf-Darkness.

OFF GAME: Cuidado para não ignorarem os posts dos companheiros, isso acaba refletindo na hora da avaliação da distribuição de experiência dos personagens.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ryan - Kor

Mensagem  Ryan McDougall em Qua Mar 13, 2013 2:00 am

* Ryan sentia a ferida aberta em suas costas arder, bem como percebia seu próprio sangue escorrer do local onde fora mordido no pescoço. A dor existia mas, no entanto, não se permitia parar. Segue em direção ao barranco, buscando visualizar seu companheiro de matilha. Não conseguia ver nada além dos rastros deixados por sua queda. Sentia somente agora os pingos de água que tocavam gradativa e gentilmente sua pele, diluindo o sangue coagulado e lavando suas feridas. O calor da batalha não o havia deixado notar, mas agora chovia. *

* Ao contrário do que se esperava, a chuva não diminui o calor insuportável do local. A mata úmida e fechada ainda queimava e a fumaça em nada contribuía para amenizar a situação. Ignorando os fatores climáticos, concentra-se novamente em encontrar o Galliard. Cogitava descer o barranco quando ouve sons de batalha nas proximidades. Sua cabeça direciona-se imediatamente ao local onde imaginava ser a origem dos sons. As coisas começavam a acontecer rapidamente, como se a chuva tivesse desencadeado tudo. Subitamente, ouve um uivo de batalha alto e estrondoso. Reconhecia aquele uivo e, ao menos por isso, sente-se grato: *

" O grupo destacado pra Umbra teve sucesso. Quem uiva é Darkness! "

* Tão logo termina o pensamento, um outro uivo lhe alcança os ouvidos. Este, muito mais próximo. Kor estava bem e subia o barranco para encontra-lo. Novamente as noticias eram boas, mas não era o momento para reencontros felizes. O combate estava longe de acabar e não tinham muito mais tempo a perder. Seus sentidos lhe indicavam que um combate de maiores proporções estava para começar ou já havia sido iniciado. Cada segundo desperdiçado era um risco a mais para o grupo como um todo e para o sucesso da missão. Uiva para Kor quase imediatamente, dando-lhe uma ordem simples: *

- "NÃO SUBA. SIGA OS SONS DA BATALHA. SIGA O UIVO DE DARKNESS!"

* O simples encher de pulmões para dar força ao uivo já se mostrava um esforço. Havia se ferido além do que deveria permitir-se ferir e os corpos tombados de seus inimigos mostravam-se consolos vãos. De uma forma ou de outra, a determinação se apresentava como a grande tirana de sua mente e a fúria em seu peito ainda corria forte por suas veias. Não se permitiria deter. Tinha uma matilha para liderar, tinha uns desgraçados pra combater e uma missão para concluir. Deixa o comentário escapar: *

- O que mais um Ahroun podia querer!?

* Sorri larga e ironicamente para sí próprio enquanto ignorava a própria dor e corria velozmente em direção aos sons de batalha.*
avatar
Ryan McDougall

Mensagens : 134
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian - Darkness / Ingrid / Kathya

Mensagem  Julian Escott em Qua Mar 13, 2013 2:42 am

* Julian ainda encarava o homem-peixe que tinha diante de si, preparado para o que quer que estivesse por vir. O gosto de sangue em sua boca, os Dançarinos caídos e a perspectiva de combate ainda inflamavam seu peito. Sua postura não era nada menos do que violenta. Banhado em sangue inimigo, não ri do comentário de Darkness sobre finalmente mostrar serviço, embora pudesse facilmente tê-lo feito. Era engraçado ver que agora o lupino começava a entender um pouco mais sobre o humor. *

* Da mata, uma figura embaçada e feminina se faz surgir. Demora alguns instantes para relacionar a figura embaçada à pessoa, mas quando o faz, memorias antigas lhe retornam a mente. Kathya continuava tão bela quando sempre fora e o Roedor não podia reclamar por ter tido oportunidades de menos para tê-la por perto.. sua memória da missão na boate da zona sul surge subitamente em sua mente. Afasta-a quase com igual rapidez, não era hora de pensar nisso. Sua ex-alpha coloca-se a frente do grupo e indica que os Rokea eram aliados por enquanto. Não importava o que dissessem, não confiava nos cabeça-de-peixe e tanto quanto sabia, eles nunca haviam se mostrado a favor dos primos lupinos. *

* Permanece desconfiado a medida que o falatório corre, principalmente no momento em que o metamorfo tubarão recolhe uma lança com ponta de prata. Mantinha os sentidos atentos mas nada poderia prepara-lo para o súbito nevoeiro que se formou em volta do grupo. O Rokea fugia de seu campo de visão, embora seu cântico ululante ainda se fizesse ouvir. Rosnados ameaçadores se apresentam para animar o show e Julian rosna de volta. Ao ouvir o uivo de batalha de seu companheiro lupino, sorri maliciosamente, expondo as presas enquanto fala em seu tom gutural: *

- Tá animado, hein lobinho!? Tem mais filho da puta chegando pra festinha.

* Corria os olhos a toda a volta, mantendo os sentidos preparados. Darkness inicia seu trajeto através da nevoa e Esquecido faz o mesmo, acompanhando o lupino em direção aos sons de batalha emitido pelo Rokea. Esbraveja tão logo percebe que Darkness havia se precipitado: *

- Não rompe a porra da formação Dark!! Costas com costas, passo rápido! A retaguarda é minha!

* Esperava sinceramente que o lupino simplesmente não saísse correndo. Estavam cercados e era obvio que deveriam avançar juntos se não quisessem se expor à um (ou vários) ataques pelas costas. Esquecido mantinha passos rápidos mas não corria, voltava-se para todas as direções (principalmente para a retaguarda), preparado para os ataques que certamente viriam. *
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance - High-Tech / Darkness / Vingadores

Mensagem  Kor Yance McDonell em Qua Mar 13, 2013 2:45 am

Após uivar e iniciar sua subida, que estava bem no começo, Kor escuta o uivo de Darkness. Podia escutar bem baixo, mas tinha certeza que era dele. Seu uivo era inconfundível e avisava que batalha que iria ocorrer logo mais para o centro, era pelo menos o que havia entendido em sua mensagem. Kor logo para seus movimentos e fica paralisado tentando entender a situação, por frações de segundos estava decidindo pra onde iria, se iria até o Alpha estava, o que poderia ser um caso perdido caso estivesse morto ou se seguiria para o rumo do uivo de Darkness para reforçar na batalha que estava logo mais a frente.

Quando estava nesse momento de indecisão, escuta também o uivo do High-Tech, dizendo que não era pra subir, prioridade era seguir batalha para o rumo que Darkness estava. Kor nesse momento abre um largo sorriso liberando uma sensação de tranquilidade e alívio.

- O filho da puta tá vivo!! hahahaha...


Imaginava que devido a situação que deixou o líder sendo atacado em uma emboscada, provávelmente estaria morto, mas para sua alegria o desgraçado havia sobrevivido e nem sabia como. O importante era que o Alpha estava vivo.

Logo que escutou isso Kor não pensou duas vezes, flexionou suas pernas na posição em que estava, respirou fundo e rápido, deu um mortal para trás caindo em pé na trilha que estava de frente para o inimigo morto. Olhou rapidamente para o inimigo falecido em sua frente e disse:

- Saí da frente que eu to passando vadia... hahaha

Kor deu um impulso saltando por cima do inimigo e começou a correr o mais rápido que podia. Sabia que agora estava correndo contra o tempo e provávelmente seria o último a entrar em combate. Não gostava dessa idéia, uma vez que a mesma feria gravemente seu orgulho. Kor queria destaque nas batalhas e ficar reconhecido por seu potencial que até então ninguém havia descoberto. Soltou um uivo breve e rápido enquanto corria no intuito de dizer que estava à caminho da ajuda pedida por Darkness.

- AAAAAAAAAAAUUUUUUUUUUUUUUULLLL.....!!!

" Estou indo... no caminho!"

Focou-se na trilha e deu o máximo de sí na corrida. Procurava observar o que estava em sua frente e jurou para sí mesmo que se visse um inimigo não pensaria duas vezes, atacaria sem misericórdia com rapidez e precisão. Nesse momento só queria ver sangue escorrer e tripas voarem. Suas energias pareciam estar renovadas em saber que a matilha estava avançando e Ryan estava bem aparentemente. Tentava se localizar pelo som das batalhas que havia memorizado, mas por um momento só conseguia escutar o som das folhas batendo em seu corpo. Sua prioridade agora era chegar o mais rápido possível, e assim estava fazendo como podia.

" Guardem um pouco de diversão pra mim vadias!! To chegando!!! Twisted Evil "


_______________________________________________________
A imagem representa a posição que caiu em terra após o mortal.
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Elo-Espiritual | Wolf-Darkness | Esquecido | Brilho-Prateado

Mensagem  Narrador em Qua Mar 13, 2013 6:18 am

Darkness era o mais atento e sentia que o inimigo se aproximava. Sua percepção aguçada, no entanto, faz com que ele note que, ao mesmo tempo que os sons vinham de todo o lado, o chão começa lentamente a tremer embaixo deles.

Mas Darkness não tem tempo de fazer nada. Uma explosão no local arremessa cada um dos Garous em uma direção. Ingrid é arremessada para Leste, Kathya para norte, Darkness para Oeste e Julian ao sul. Kathya era a mais próxima da clareira para onde o tubarão havia apontado. Julian, o que estava mais distante.

Apesar do arremesso e da explosão, todos continuam com seus dons ativos. O uivo da matilha de apoio avisando que chegou é ouvido por todos.

Kathya, ao começar a notar onde estava nota, diante de si, parados e rindo dois Dançarinos da Espiral Negra.

Darkness, ao cair no chão, nota dois Dançarinos se aproximando correndo de onde ele estava. A formação deles era muito simular à dos dois Garous que ele havia enfrentado juntos na reunião dos Fenris.

Julian cai em uma região onde as chamas eram muito mais intensas e, chegando no local para atacá-lo ele nota dois Dançarinos da Espiral Negra.

Ingrid, por sua vez, ao cair se depara com apenas um Dançarino à sua espera.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arquipélago das Cagarras

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum