Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Página 2 de 13 Anterior  1, 2, 3, ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Vincent - Natanael - Alanis

Mensagem  Vincent Lyon em Sex Maio 16, 2014 12:12 pm

Ele aceita o braço de Natanael de bom grado enquanto caminham na direção da sala de estar. Alanis os seguia em silêncio, como uma boa menina. Em resposta ás palavras do poeta Alanis se prontifica:

-Está tudo pronto para a reunião monsieur Lacerda. Aqueles que foram contratados para entreterem os convidados estão no subsolo, no salão de festas. Preparei a sala de estar para ficar o mais confortável possível, mas também deixei a sala de jantar preparada, que possui uma mesa que pode servir para a reunião, caso deseje.

Vincent se aproximou da Alanis e beijou-a no rosto, proferindo:

-Ela não é ótima Natan?

Sobre o comentário da festa:

-Ah sim....uma festa é sempre bem vinda. A príncipe já entrou em contato sobre o horário da reunião com ela? Tomara que ela escolha o fim da noite para podermos aproveitar ao máximo o tempo junto dos outros Toreador

Neste momento Alanis pede licença para começar a receber os convidados.


Última edição por Vincent Lyon em Sex Maio 16, 2014 12:15 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Alanis - Bruno Modenesi

Mensagem  Vincent Lyon em Sex Maio 16, 2014 12:15 pm

Uma voz feminina pode ser ouvida pelo interfone:

-Boa noite senhor. Posso ajudá-lo em alguma coisa?

Bruno podia perceber um tom francês na voz do outro lado do interfone e após as palavras de identificação de Bruno, a mulher profere:

-Seja muito bem vindo à residência Lyon, monsieur Modenesi. Monsieur Lacerda e monsieur Lyon o aguardam na sala de estar.

O portão se abre para dar passagem a SUV do Toreador.

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bruno - Vicent

Mensagem  Bruno Modenesi em Sex Maio 16, 2014 3:40 pm

O carro para no portão de entrada e uma voz feminina com sotaque afrescalhado os recepciona pelo interfone. O motorista de Bruno responde à mulher dizendo se tratar de Bruno e que ele era aguardado pelo Sr. Natanael. Logo em seguida a entrada é liberada e a voz diz que além do Sr. Natanael haveria mais um presente, o Sr. Lyon.

O carro de Bruno trafega calmamente até a porta de entrada da residência. Durante o deslocamento seus seguranças percorrem todo o ambiente com os olhos procurando identificar possíveis problemas. Era o protocolo que seu lacaio Claudio criara para os deslocamentos de Bruno. A SUV para na porta e descem simultaneamente do banco do carona e de trás do motorista os dois seguranças de Bruno. Uma última conferida no entorno e o segurança que descera do carona abre a porta para que seu chefe também desça.

Desce do carro o estereótipo do bicheiro carioca. Bruno era um sujeito barrigudo e com uma cara não muito bonita, mas que possuía grande carisma. Os cabelos e a barba levemente grisalhos indicavam que já tinha certa idade quando foi abraçado, aparentava cerca de 40 anos. Trajava um paletó branco de linho e uma camisa social estampada em tons de vermelho e amarelo. O terno estava desabotoado e a camisa tinha os dois botões de cima abertos, deixando seu peito cabeludo a mostra e o cordão de ouro da grossura de um dedo também. No pulso um relógio de ouro que tinha a companhia de outras duas grossas pulseiras também de ouro. Nos pés um mocassim branco e na cabeça um chapéu de algodão cru que lhe lembrava de seu falecido ídolo Bezerra da Silva. Por fim, trazia nas mãos além de vários anéis de ouro e prata, sua capanga branca de couro. Assim que desce, Bruno tira do bolso um lenço de seda com o qual “enxuga” a testa e a boca para depois enfiá-lo no bolso novamente.

Ele caminha em direção à porta de entrada esperando que alguém lhe oriente.

_________________
Aparência: 2
Carisma: 5
Voz Encantadora
Vulgar

"O tempo ruge e a Sapucaí é grande"
avatar
Bruno Modenesi

Mensagens : 155
Data de inscrição : 13/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Mensagem  Natanael Lacerda em Sex Maio 16, 2014 6:03 pm

_Perfeita! - diz Natanael, ainda sentado, com um sorriso escancarado no rosto.

_A senhorita Linda ainda não disse nada, mas entrarei em contato com ela o quanto antes. Quanto ao local, podemos receber nossos convidados aqui e, se necessário, vamos até a mesa da sala de jantar.

Quando Alanis pede licença e sai, Natan se levanta e segue até a porta. Ouviu a recepção da carniçal ao Toreador Bruno e abre a porta para recebê-lo, mas o que viu fez com que seu sorriso fosse deixando a largura e foi se tornando um filete nos lábios do poeta: um homem de meia idade, gordo e um tanto baixo vinha subindo as escadas. Natanael desejou, profundamente, que aquele fosse algum carniçal de Bruno que vinha para anunciar a presença de seu Senhor. Mesmo assim, sendo diplomático, como sempre, Natanael estende a mão para cumprimentar o homem:

_Seja bem vindo, senhor Modenesi?

_________________
Natanael Lacerda - Toreador
Aparência 5
Rubor de Saúde

Status 2
Prestígio de Clã 2
Senhor de Prestígio - Victoria Ash


"A poesia é decerto uma loucura." (Sêneca)
avatar
Natanael Lacerda

Mensagens : 152
Data de inscrição : 04/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Mensagem  Xica da Silva em Dom Maio 18, 2014 7:30 am

Assim que chegou ao refúgio de Vincent Lyon a toreador digitou uma SMS endereçada a Natanael Lacerda: Estou nos domínios de Vincent Lyon. Ao mesmo tempo, José tocava o interfone e anunciava aos carniçais do anfitrião a respeito da chegada de sua senhora.

_________________
Aparência: 5
Carisma: 5
avatar
Xica da Silva

Mensagens : 181
Data de inscrição : 20/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bruno Modenesi - Natanael

Mensagem  Bruno Modenesi em Dom Maio 18, 2014 7:14 pm

Bruno chega finalmente à porta da residência e é recepcionado por um desconhecido de mão estendida ao Bicheiro que retribui o gesto de forma firme ainda com uma ponta de dúvida no ar.

“- Boa Noite, Sr...Lacerda, presumo.”

A beleza de Lacerda não é ignorada pelo bicheiro que entra na casa. Automaticamente ele para e saca o lenço de seda do bolso para enxugar a testa enquanto o anfitrião fecha a porta. Ele olha em volta e vê apenas mais um indivíduo sentado numa poltrona no que parecia ser a sala da casa. Bruno volta seu olhar para Natanael e puxa papo.

“- Espero não ter chegado muito cedo.”

_________________
Aparência: 2
Carisma: 5
Voz Encantadora
Vulgar

"O tempo ruge e a Sapucaí é grande"
avatar
Bruno Modenesi

Mensagens : 155
Data de inscrição : 13/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Vincent - Natanael - Bruno

Mensagem  Vincent Lyon em Seg Maio 19, 2014 7:10 am

Natanael estava sendo maravilhosamente educado. Alanis iria fazer as vezes de recepcionar Bruno, mas ele, pessoalmente abriu a porta para um homem. Vincent, como estava ao fundo da sala, não viu quem o era, ainda. Caminhou na direção da porta e viu um homem gordo, feio e cheio de jóias que ostentavam a riqueza do ser em questão. Não desagradou Vincent em nenhum momento, mas também não o excitara ao ponto de interessá-lo.

Assim que Bruno se apresenta e adentra a residência, Vincent abre-lhe um imenso sorriso e estende sua mão para cumprimentar o irmão de clã:

-Boa noite monsieur Modenesi. É um imenso prazer recebê-lo em minha humilde residência. Sou Vincent Lyon, seu irmão de clã.

Assim que cumprimenta Bruno, profere:

-Por gentileza.....acomode-se.

Bruno parecia muito carismático, assim como Vincent e Natanael o eram.

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Alanis - Xica da Silva

Mensagem  Vincent Lyon em Seg Maio 19, 2014 7:13 am

Uma voz feminina pode ser ouvida pelo interfone:

-Boa noite senhor. Posso ajudá-lo em alguma coisa?

Assim que o carniçal de Xica se identifica, a mulher profere:

-Sejam muito bem vindos à residência Lyon. Informe mademoiselle Da Silva que monsieur Lacerda e monsieur Lyon a aguarda.

O portão se abre para dar passagem o automóvel da Toreador.

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Natanael - Bruno

Mensagem  Natanael Lacerda em Seg Maio 19, 2014 10:09 am

Não era um carniçal, afinal de contas. Era um Toreador. Um Toreador que saía do básico do Clã. Natanel estava extremamente interessado em Bruno agora. Que tipo de arte, tão inovadora e peculiar fez com que o Senhor de Bruno lhe desse a eternidade? Ou ele era um exímio artista ou era um poseur que sabia disfarçar muito bem. Bom... se ele era um poseur, talvez tenha saído de sua antiga cidade por terem lhe descoberto e agora queria fazer seu caminho na guilda recém estabelecida do Rio. Ele deveria ser vigiado de perto... Natanael tinha uma política própria para aqueles que não mereciam o Abraço Toreador.

_Presumiu bem, meu caro. Natanael Lacerda, ao seu dispor. Entre, por favor.

Dava passagem ao homem enquanto ouvia o interfone tocando novamente. Alanis menciona o sobrenome da mais bela Rosa restante no jardim, já que a senhorita Eloá havia perecido. Assim, resolve esperar na porta mesmo.

_O senhor chegou na hora, não se preocupe. Estamos realmente esperando que nossos irmãos cheguem por agora, no início da noite. Não deixei um horário fixo pois considero o horário marcado algo muito perigoso para a criatividade. Mas sinta-se à vontade.

Natanael estranha o homem limpando o suor na testa. Seria um hábito de quando ainda era mortal? Se ele não perdeu um hábito tão desnecessário talvez tivesse sido abraçado há bem pouco tempo. Vincent, muito polido, o recebe e faz a vez de anfitrião. Natanael deixa Bruno com ele e se volta para receber Xica, cujo carro já estava parando logo embaixo. Antes, porém, dá uma espiada na aura de Modenesi.

Ao se voltar, com um largo sorriso, para a direção do carro de Xica, Natanael ouviu um riso infantil e olhou para baixo. No último degrau estava sentada uma garotinha com belos cachos louros. Estava rindo com uma doce voz e parecia conversar com um urso de pelúcia. Natanael arregalou seus olhos ao reconhecer sua pequena amiga Claudia. Ela teria sobrevivido? Teria vindo se vingar daquele que lhe jurou amizade mas que dormia abraçado ao seu algoz? Natanael não compreendeu, mas saiu da porta e ia se encaminhar em direção à Malkaviana para lhe perguntar o que fazia ali. Mas a porta do carro batendo lhe chamou a atenção e quando voltou o olhar novamente para Claudia, ela não mais estava lá.

Era uma ilusão ou Natanael havia visto o espírito de sua finada amiga? Não sabia responder, mas teve medo. Medo de que sua ambição e luxúria, que o levou a amar Vincent, tivesse sido maior que sua amizade por Claudia. Medo de estar perdendo a sanidade mental. Medo da retaliação de Deus ou de algo parecido. Sabia que havia feito muito pelo o que deveria pagar. Temia por não saber quando esse momento chegaria...

Off: Percepção da aura em Bruno

_________________
Natanael Lacerda - Toreador
Aparência 5
Rubor de Saúde

Status 2
Prestígio de Clã 2
Senhor de Prestígio - Victoria Ash


"A poesia é decerto uma loucura." (Sêneca)
avatar
Natanael Lacerda

Mensagens : 152
Data de inscrição : 04/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Mensagem  Xica da Silva em Seg Maio 19, 2014 10:17 am

A vampira segue pelo caminho, adentrando a propriedade de Vincent Lyon. Logo quando foi recebida às portas do irmão de clã ela desceu do carro e começou a caminhar de forma malemolente até que se reunisse aos outros. O primeiro que ela viu foi Natanael. A diva de ébano sorriu para Lacerda. Um sorriso de pura voluptuosidade, assim como as curvas que diferentemente da noite anterior estavam ressaltadas pelos trajes da negra.

De Natanael seu olhar desviou-se lenta e ritmadamente na direção do anfitrião. O mesmo sorriso, a mesma lascívia dominava o olhar de Francisca. Aproximou-se dele, entregando-lhe a mão para que fosse beijada. Um suspito. Quase inaudível partiu dela. Logo reparou no outro presente. Seria um toreador? Se fosse era diferente de todos os outros que ela tinha conhecido.



- Boa noite, meus irmãos. Espero que tenham repousado bem.

_________________
Aparência: 5
Carisma: 5
avatar
Xica da Silva

Mensagens : 181
Data de inscrição : 20/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bruno - clã Toreador

Mensagem  Bruno Modenesi em Seg Maio 19, 2014 5:20 pm

O Sr. Lacerda retribui as palavras de Bruno que sorri para ele, mas permanece na porta da casa. Assim que entra na residência Bruno vê o homem que avistara na sala se levantar e vir cumprimenta-lo. Tratava-se do dono da casa que se apresenta. O bicheiro abre um sorriso e retribui a recepção do anfitrião.

"- Boa noite, Sr. Lyon. Parabéns pela casa, parece ser muito agradável."

Seguindo o conselho do anfitrião, o Toreador segue para o que parecia ser a sala de estar. No caminho percorre todo o ambiente com os olhos e ao avistar o bar da casa não consegue evitar de ir dar uma espiada para passar o tempo. Ao encontrar uma garrafa de uísque dá uma conferida no rótulo para ver a idade, tira a tampa e leva a garrafa ao nariz na esperança de sentir o aroma do malte.

"- Se importa, sr. Lyon?"

Bruno mostra a garrafa para deixar claro do que estava falando. Procura um copo e serve uma primeira dose que bebe de um gole só para logo em seguida voltar a se servir de mais uma. Não era muito fã de gelo ou água de coco como alguns gostavam, pois, segundo ele, tirava o gosto do uísque e revelava um traço de frescura no sujeito.

Com o copo na mão se dirigia para uma das poltronas, mas antes que tivesse se sentado ele avista uma verdadeira deusa entrar pela porta. O bicheiro não consegue evitar de espontaneamente se dirigir àquela gostosura. No caminho ele despe a desconhecida e a visualiza nas mais variadas e depravadas posições. Quase salivando, Bruno se aproxima de Xica para ter certeza de que não se tratava de uma miragem e pega sua mão para beija-la.

"-Muito boa noite delicia...digo, querida. Bruno Modenesi a seu inteiro dispor." - ele se curva e dá uma beijo demorado e molhado na mão da irmã e futura amante.

Ainda segurando a mão de Xica ele dá uma piscadela para ela, se vira para o anfitrião e dispara com todo o bom humor que lhe é peculiar

"- Acho difícil ter igual, mas se os demais participantes de nossa conversa chegarem perto da beleza desse anjo vai ser difícil sair daqui ainda nessa noite."

_________________
Aparência: 2
Carisma: 5
Voz Encantadora
Vulgar

"O tempo ruge e a Sapucaí é grande"
avatar
Bruno Modenesi

Mensagens : 155
Data de inscrição : 13/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Mensagem  Natanael Lacerda em Seg Maio 19, 2014 11:03 pm

Depois de perceber que a visão havia desaparecido, Natanael olha para Xica que vinha da direção do carro e fica embasbacado. A mulata vinha balançando seu corpo com o gingado herdado da sedutora África. O poeta abriu bem os olhos e ficou sorrindo, sem saber como reagir, diante da cena. Ela passou, sorrindo um sorriso de mais pura volúpia. Natanael sorriu de volta, um tanto quanto encabulado. Havia muitos anos que não se sentia assim, vítima do sorriso de uma mulher. Estava nas mãos de Xica naquele momento. Queria ser dela, queria que ela fosse inteiramente dele. Queria conhecer cada curva, cada declive e entrada daquele corpo de pele negra. Queria voltar a ser humano só para sentir seu sangue circular mais forte em certas áreas. Queria sentir a vertigem que os amantes sentiam ao se encontrarem.

Mas a troca de olhares e de sorrisos durou pouco. Xica desvencilhava seu olhar em direção a Vincent e Natanael teve ciúmes. Só não sabia de quem estava tendo ciúmes...

Natanael a segue, sem proferir uma só palavra sequer. Xica estende sua mão para Vincent e diz algo. Sua voz foi ouvida, mas o que ela dizia, não. Antes de Vincent a cumprimentar, no entanto, o homem gordo a tomou e... e tratou Xica com uma descortesia imperdoável. Natanael iria reagir, mas tudo o que pôde fazer foi gastar toda a sua vontade para permanecer firme e resoluto, como se nada tivesse acontecido. Se lembrou, então, de Vincent e torcia para que o pintor não tivesse notado seu olhar para Xica. De todo modo, era fácil explicar isso...

_Seja muito bem vinda, senhorita Xica. Está tão deslumbrante quanto as lendas que giram ao redor de sua pessoa nos deixam imaginar.

E se volta para Bruno:

_Mas senhor Modenesi, peço desculpas, mas a senhorita Xica já foi a dama mais proeminente, e desejada, de toda a Minas Gerais oitocentista. Acredito que sua forma de tratá-la foi um tanto descortês para com uma beldade dessa importância. Na verdade, esse modo de tratamento é deselegante para qualquer mulher. As palavras possuem o poder de atração, mas elas também servem para nos fazer criar repulsa. E sou um poeta, logo, sei do que estou falando.

Sorria para não deixar o clima pesado. Era sempre cortês e não falava aquilo como uma forma de retaliação. Mas além da bela aparência, Natanael havia conquistado seus amantes através de suas palavras inspiradas. Além disso, não havia gostado do Quasimodo chamando a bela Esmeralda de delícia... que tipo de Toreador era aquele, afinal de contas?

_

_________________
Natanael Lacerda - Toreador
Aparência 5
Rubor de Saúde

Status 2
Prestígio de Clã 2
Senhor de Prestígio - Victoria Ash


"A poesia é decerto uma loucura." (Sêneca)
avatar
Natanael Lacerda

Mensagens : 152
Data de inscrição : 04/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Vincent - Bruno - Francisca - Natanael

Mensagem  Vincent Lyon em Ter Maio 20, 2014 6:36 am

Bruno o cumprimento com um carisma em grau elevado. Vincent sorri ao homem e o responde:

-Agradeço seus elogios diante de minha residência monsieur Modenesi. A minha casa é a sua casa.

Sorriu ao homem. O que intrigou um pouco Vincent fora sua ida ao bar. Escolhera um bom uísque e abrira a tampa. Provavelmente era um expert em bebidas. Perguntou se poderia experimentar a bebida e o pintor meneou positivamente a cabeça e proferiu:

-Por gentileza monsieur Modenesi.....fique a vontade.

Bruno então avista Francisca e a cumprimenta de forma peculiar. Vincent quase ri, mas consegue parar no sorriso. Quando Bruno se volta à Vincent, ele sorri ainda mais dizendo:

-Confesso-lhe monsieur Modenesi que mademoiselle da Silva é extremamente bela e está deslumbrante esta noite.

Olhou-a de cima a baixo e Francisca poderia perceber que Vincent a despia com os olhos e ele não fazia a mínima questão de ser discreto. Natanael então fala com Bruno e finalmente Vincent tem a oportunidade de cumprimentar a bela Toreador.

Francisca da Silva estava excepcional. As curvas que ela possuía naquele vestido realçavam ainda mais a beleza negra que ela possuía. Era como um ônix que adornava o dedo de uma princesa. Um ônix tão reluzente, tão impecável que seria raro, se não impossível encontrar outro igual. O gingado que ela possuía enquanto caminhava lembrava Vincent das mulatas que sambavam no Carnaval e que ele ansiava em experimentar na cama. Francisca era uma candidata exímia para dormir com ele e Natanael. Só esperava que o poeta não se importasse de tê-la em sua cama.

Tomou a mão de Francisca, não sem antes limpar a baba de Bruno, e olhando-a com lascívia, tocou de leve seus lábios nas costas da mão da negra, proferindo em seguida:

-Bon soir mademoiselle da Silva. Estás radiante. Seja muito bem vinda à minha humilde residência. Como lhe disse na noite anterior.....pode considerar que esta é sua casa.

Segura a mão de Francisca e a guia até uma das poltronas da sala de estar, enquanto fazem o caminho curto, ele diz:

-Peço-lhe perdão mademoiselle da Silva...mas ontem não conseguimos aguardá-la...o sol estava próximo e parece-me que os procedimentos com os Tremere demoraram mais do que imaginávamos. Está tudo bem com mademoiselle?

Era um pergunta retórica, é claro. Afinal de contas, Francisca estava MUITO BEM.

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Mensagem  Xica da Silva em Ter Maio 20, 2014 9:59 am

Provocante. Era assim que agia Xica da Silva, que a cada passo parecia antes sambar do que caminhar. Em meio aos irmãos de clã sequer precisava  utilizar dos poderes vampíricos. A mera existência da negra evocava os mais sublimes sentimentos, a contemplação de seu caminhar fazia com que se lembrassem dos sucubus lendários.

O beijo molhado de Modenesi em sua mão, poderia ter incomodado outras pessoas. Não Xica. Apesar da vulgaridade dele, que se apresentara realmente como toreador, a vampira gostava de chamar a atenção. E era isso que ela tinha feito. Delícia. A palavra que ele usou. Infelizmente ele ainda não sabia se isso era verdade, só que a ex-escrava faria com que ele provasse dela para que pudesse confirmar e repetir, soletrando. D-E-L-Í-C-I-A.

Por outro lado, ela tinha interesses políticos e Bruno Modenesi provavelmente não seria bem quisto pelos outros vampiros da cidade. Embora, por outro lado, talvez fosse. Os nosferatu e os brujah poderiam ficar satisfeitos ao verem um cainita das rosas tão sem protocolos. Precisava usar isso para o crescimento do clã e, especialmente, o seu próprio crescimento pensava ela.

Não disse nada. Não eram necessárias palavras, segundo seus pensamentos. Deixou que Bruno a beijasse, deixou que Vincent Lyon o fizesse também. O olhar dela passeava de um para outro dos toreador presentes. Não se demorava mais do que alguns segundos. Praticamente desfilou pelo ambiente, demonstrando que percebia a forma como cada um dos outros lhe despia.

Não esperou convite. Sentou-se e, calculadamente, cruzou as pernas.
- Os senhores Durieux, França e Haulot também tem cada uma  sua beleza. – ela finalmente falou. E os outros podem perceber doçura em suas palavras. Um dengo que provocava desejo por uma rede embaixo de dois coqueiros a beira-mar e sob a luz da lua, com pequenos grãos de areia espalhados pelos corpos enlaçados em paixão. – Mas nenhum deles é como Xica. Afinal, ela é única, sem querer me gabar meus irmãos.

_________________
Aparência: 5
Carisma: 5
avatar
Xica da Silva

Mensagens : 181
Data de inscrição : 20/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bruno - clã Toreador

Mensagem  Bruno Modenesi em Ter Maio 20, 2014 10:37 am

Bruno escuta com alegria as palavras do anfitrião enquanto solta a mão de Xica para que Vicente finalmente a cumprimente. Nesse momento ouve as considerações de Natanael. As palavras do Toreador fazem com que o semblante de Bruno mude drasticamente. Ele se aproxima com a cara sisuda parando ao alcance de um tapa na cara de Natanael. Ele olha fixamente nos olhos de Natanael e...

"- Hahahahahahahahahahahaha"

O Toreador irrompe numa amistosa gargalhada que faz treme sua avantajada barriga e, em seguida, dá um leve tapa no ombro de Natanael. Se aproxima dele e diz baixinho pra Natanael.

"- Tá com ciúmes do meu charme é?"

Depois de cochichar, Bruno olha nos olhos de Natanael e volta a abrir seu largo e amistoso sorriso. Ele faz um gesto para Natanael como quem o convida para ir à sala de estar onde os demais presentes estavam. Embora fosse a primeira vez dele naquela casa e com aqueles membros, o jeito expansivo e espontâneo de Bruno poderia levar um desavisado a pensar que seria ele o anfitrião.

No caminho para as poltronas Bruno pratica um gesto para demonstrar a Natanael sua boa vontade.

"- Srta. da Silva. O Sr. Natanael tem razão. Queira me desculpar pela ausência de eufemismo nas palavras usadas por mim para expressar meu deslumbre diante de sua majestosa e histórica gostosura."

Bruno vira o resto do uísque na boca e dá uma marota piscada para Natanael. Ele volta ao bar para encher o copo que já estava vazio para depois se sentar numa das poltronas vagas disposto a continuar o agradável papo com seus novos amigos.

_________________
Aparência: 2
Carisma: 5
Voz Encantadora
Vulgar

"O tempo ruge e a Sapucaí é grande"
avatar
Bruno Modenesi

Mensagens : 155
Data de inscrição : 13/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Natanael - Toreador

Mensagem  Natanael Lacerda em Ter Maio 20, 2014 11:11 am

A aura de Bruno era tão desinteressante quanto sua aparência exterior. Além disso, era expansivo e... como dizem hoje? "Folgado".

Natanael sorriu ligeiramente diante da brincadeira de Modenesi e entendeu como uma provocação quando ele disfarçou seu jeito de falar ao se desculpar com Xica, novamente terminando com uma palavra de péssimo gosto. Natanael cerra levemente os olhos, como que analisando a situação. Depois observa o malandro tomar um pouco de bebida alcoólica. Era uma habilidade importante na interação social. Isso Natan tinha de admitir.

Xica e Bruno se assentam. Natanael se mantém de pé, ao lado de Vincent, com as mãos nos bolsos e diz:

_A senhorita não se gaba ao dizer a verdade, mademoiselle Da Silva.

Depois, Natanael se assenta e faz um sinal para que Vincent fizesse o mesmo.

_Estamos esperando a chegada de mais quatro Membros de nosso Clã, mas já posso adiantar para vocês um pouco do que trataremos essa noite. Como já sabem, me chamo Natanael Lacerda. Cheguei há poucas noites de Atlanta e pelo fato de a Camarilla estar começando a se instalar no Rio, me prontifiquei a ocupar o cargo de Primógeno. O senhor Thomas Haulot também tinha interesse no cargo, bem como o senhor Durriex. Quando os dois chegarem, poderemos conversar melhor sobre isso. No entanto, a Príncipe Linda Wilson já me tem como o representante das Rosas na cadeira da Primigênie. O que obviamente me coloca em situação vantajosa.

Ele para o olha para Bruno.

_A propósito, senhor Modenesi. Nossa Príncipe recém chegada ao poder é uma Anciã dos Nosferatu. Terei uma reunião com ela ainda essa noite e, caso queira, o senhor pode me acompanhar para se apresentar de forma adequada a ela e cumprir com a Tradição do Domínio.

Se volta para Xica e Vincent:

_Mas continuando com a pauta da noite, como a Torre acabou de se solidificar, precisamos ocupar o máximo de cargos possíveis. A Camarilla está em uma guerra instaurada e aberta contra o Sabá, que destruiu o nosso Elísio. Precisamos de nos colocar à mercê da Torre de Marfim e da Príncipe, mas nosso talento político deve ser nossa principal arma. Enquanto estivermos ocupando cargos importantes, não nos mandarão para a linha de frente. Mas, para não termos problemas com os Clãs que enfrentarão os Sabá diretamente, temos o senhor Guille França que é um exímio lutador e poderá representar o Clã nessa empreitada direta. Além disso, o senhor Haulot seria um ótimo Zelador do Elísio, isso quando tivermos um novo Elísio. Ele mesmo afirma possuir anos de prática nesse cargo.

Faz mais uma pausa e vai passando o olhar de um para o outro:

_Vamos começar espalhando que Vincent e Xica são Hárpias. Ninguém precisa de um documento oficial para ocupar esse cargo, basta agir como tal. Vincent, na verdade, será o Mestre das Hárpias. Como eu disse, basta que vocês se informem a respeito dos demais Membros da cidade e de seus respectivos status na Côrte. Esse tablet fornecido pelos Malkavianos já faz grande parte do serviço. O cargo de Hárpia, ao contrário dos demais, não precisa passar pelo aval da Príncipe, portanto, já podem se considerar como as novas hárpias da cidade.

Era tão simples quanto criar um poema moderno.

_O que podemos adiantar da reunião é apenas isso. Quando os demais chegarem, colocaremos um fim na questão da Primogenia e talvez o senhor Durriex tenha interesse em ocupar o cargo de Secretário do Clã, que ainda está vago. A outra pessoa que estamos esperando é a senhora Victoria Ash, Primógena de Atlanta e minha Senhora. Creio que vocês já tenham ouvido falar dela.

Se recosta à poltrona. Seu olhar havia ficado sério, embora ainda tivesse um meio sorriso sedutor nos lábios:

_Hoje estamos fundando a Guilda Toreador da cidade do Rio de Janeiro, meus amigos. Estou providenciando um local adequado para nossos encontros futuros, para não incomodarmos mais nosso caro senhor Lyon. Sugestões são sempre muito bem vindas.

Olha novamente para todos:

_Alguma pergunta?

_________________
Natanael Lacerda - Toreador
Aparência 5
Rubor de Saúde

Status 2
Prestígio de Clã 2
Senhor de Prestígio - Victoria Ash


"A poesia é decerto uma loucura." (Sêneca)
avatar
Natanael Lacerda

Mensagens : 152
Data de inscrição : 04/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Vincent - Bruno - Francisca - Natanael - Alanis

Mensagem  Vincent Lyon em Ter Maio 20, 2014 11:28 am

Francisca continua provocando. A arte de um Toreador em encantar e ser carismático era grande, mas uma Toreador tinha estes poderes aumentados em cem vezes. Ainda mais em se tratando de seus irmãos de clã. O comentário de Francisca é ouvido e a resposta de Bruno também, não o que fora sussurrado para Natanael. Quando viu que Bruno havia ido pegar mais um copo de uísque, Vincent sorri, caminha na direção do bar e pega a garrafa, trazendo para perto das poltronas e pousando-a na mesa de centro. Olha para Bruno como convidando-o a tomar toda a garrafa se desejasse.

Acomodou-se em uma das poltronas depois de ser chamado pelo poeta e agora aguardava as palavras do Primógeno. Mas espere. Havia alguém faltando entre os Toreador. Na verdade três membros, Thomas, François e Guille. Natanael começa a falar e dizia que Francisca e Vincent deveriam ser Harpias.

”Ótimo....pouco trabalho...”

Mas Natanael completa que Vincent seria o Mestre das Harpias. Isso faz criar um sorriso imenso na face do Toreador. Adorara. O quarto membro faltante era a senhora de Natanael, Victoria Ash. Ela era famosa e Vincent já ouvira falar dela. Olhou para Alanis que estava a um canto e assim que ela se aproximou, pediu que entrasse em contato com François, Thomas e Guille para verificar se eles se atrasariam muito para a reunião.

Não pensou que o trabalho de Harpia, na verdade Mestre das harpias, começaria tão cedo. Alanis se vai imediatamente e tenta entrar em contato com os três Toreador restantes. Não desejaria interromper as palavras de Natanael no meio da reunião, portanto, tentou ser o mais discreto possível.

-Não me incomodam Primógeno....pelo contrário....é um imenso prazer recebê-los em minha residência.

Olhou para Natanael com complacência e continuou:

-Não poderíamos resolver o caso da primogenia agora?Olhou para o relógio e viu que já eram 19 horas.-Se todos aqui concordarem com sua vitória, não há o porquê de esperarmos os outros membros de nosso clã. Somos maioria...não?

Olhou para Bruno e Francisca como se os questionasse se eles estavam de acordo.

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bruno - clã Toreador

Mensagem  Bruno Modenesi em Ter Maio 20, 2014 2:26 pm

Bruno sorri diante das primeiras palavras daquele colírio chamado Xica. Lembra da fala de Natanael sobre o poder das palavras e sobre ser um poeta. Imediatamente começa a pensar em versos que rimassem com o nome de seu atual objeto de desejo. *Oh Xica, tira logo a roupa e senta na minha....* Ele se distrai com seus dotes poéticos até que o anfitrião pega a garrafa da qual se servia e coloca sobre a mesa de centro. Bruno sorri e meneia a cabeça agradecendo o gesto de Vicent. Quando todos estavam acomodados Natanael entra no assunto que os trouxera até ali.

O semblante do bicheiro muda assim que Natanael se apresenta e introduz a pauta da reunião, falando sobre a disputa do cargo de primógeno. Diz que além dele, ocupante atual do cargo, existem mais dois candidatos, Haulot e Durriex, e que a nova príncipe Nosferatu já o tem como o representante do Clã das Rosas. Aproveita a conversa para convidar Bruno a acompanhá-lo para que se apresentasse da forma devida. Bruno balança a cabeça positivamente.

A conversa continua e Natanael prossegue na distribuição dos cargos do clã. Xica e Vicent como hárpias, Guille como bucha de canhão, o tal Durriex como secretário do clã, etc. Bruno escuta a fala de Natanael na esperança de ouvir algo que o interesse quando é mencionado um tablet fornecido pelos lunáticos. Ao fim, abre espaço para o questionamento dos presentes. Antes que Bruno pudesse falar o anfitrião se manifesta propondo apenas uma coisa: a validação imediata da posição de Natanael como primógeno.

Bruno escuta e então começa a falar:

"- O maior caminho entre dois pontos é o atalho! Alguém já ouviu esse dito?" - Aquele ar meio bonachão deu lugar a um homem sério, de fala pausada e voz grave.

Ele percorre o luar de todos, sério, aguardando a resposta dos presentes, principalmente, de Natanael e Vicent. A pressa expressa na fala do anfitrião deixou o bicheiro com uma pulga atrás da orelha.

_________________
Aparência: 2
Carisma: 5
Voz Encantadora
Vulgar

"O tempo ruge e a Sapucaí é grande"
avatar
Bruno Modenesi

Mensagens : 155
Data de inscrição : 13/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Mensagem  Xica da Silva em Ter Maio 20, 2014 6:25 pm

Ah, a política. Xica suspirou poucos instantes depois de se assentar confortavelmente na poltrona. Queriam discutir qual o papel cada um dos membros do clã representaria na farsa que era a corte do Rio de Janeiro. Depois a negra é que era chamada de blefadora. Natanael era poeta, Vincent pintor, com qual arte se ocupava Modenesi? Ela divagava e enquanto isso parecia perdida, mas envolvida por uma aura de puro desejo. Sequer tinha observado os meios de comunicação para saber como Anitta e Erick tinham se saído. José já tinha lhe informado, no caminho entre a capela e o jardim botânico, de que as organizações militares pareciam supitando de tanta influência, como se fosse impossível que qualquer outra pessoa entrasse na brincadeira. Se ela quisesse realmente ocupar um espaço naquela área deveria usar da violência, descobrir quem eram os titereiros que brincavam com as marionetes e então, cabum.

- Meus irmãos. - o tom de voz que Xica usou fez com que surgisse na mente dos outros vampiros um único pensamento: incesto! - Como eu disse na noite anterior... não estou interessado em cargos na corte, embora a posição como harpia seja interessante. Não há compromisso nenhum, além de palavras. E isso é extremamente fascinante. - ela parecia realmente inebriada com a possibilidade de assumir uma função como harpia. mais do que demonstrava Vincent, apesar dele ter se mostrado imediatamente interessado e dela ter negado que quisesse ocupar cargos. Estava estampado em sua face a volúpia com que ela encarava a possibilidade de, com meras palavras, subverter a ordem e os status da cidade.

É lógico que nada era tão simples assim. farsesca, assim era a corte do Rio de Janeiro. nem estavam bem estabelecidos. Estavam cercada pelo sabbat que demonstrava muito mais trejeitos para tratar do paraíso chamado Cidade Maravilhosa. Não adiantava terem títulos, quaisquer que fossem, seja o de príncipe ou de mera harpia, se não conseguissem retomar a cidade.

- Acho melhor esperarmos, Vincent. Mesmo que seja apenas para que os outros confirmem nossa decisão. - ela piscou para ele e depois para os outros dois cainitas. - Dessa forma podem ter a ilusão de que participaram da escolha. Do contrário podem, talvez, se sentir preteridos e não atuarem de forma consistente para o crescimento da influência do clã. Não é interessante um atalho assim, Bruno? - pela primeira vez ela o chamara pelo primeiro nome. E sim, mudara um pouco o tom de sua voz, demonstrando uma certa rouquidão.

_________________
Aparência: 5
Carisma: 5
avatar
Xica da Silva

Mensagens : 181
Data de inscrição : 20/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Natanael - Toreador

Mensagem  Natanael Lacerda em Ter Maio 20, 2014 7:49 pm

Natanael olha para cada um enquanto falam. Sorria encantadoramente. Ele não parecia oferecer nenhum perigo para ninguém, parecia mais um belo enfeite de algum museu. Vincent estava apressado por já saber que Natanael era o Primógeno. Ponto final. Mas os dois novatos poderiam se assustar com essa falta de democracia. Bruno joga uma indireta e Xica demonstra um trato social digno de uma Toreador Arteira. A sutileza com que discordou de Vincent chamou a atenção de Natanael. Ela era valiosa. Natanael precisaria mantê-la sempre por perto, sempre vigiada...

_Fico contente que tenham gostado dos cargos. Embora tenhamos coisas mais urgentes a tratar, isso não deixa de ser algo praticamente obrigatório.

Olha para Vincent.

_Obrigado pelo voto de confiança, senhor Lyon, no entanto, a senhorita Xica tem razão. E não é para simular uma democracia. Eu quero mesmo que todos os demais concordem com minha representação na Primigênie. Não faço isso em prol de poder ou de status, faço porque nosso Clã, até na noite passada, contava apenas com três Membros, já que não sabíamos se o senhor Haulot e o senhor Durriex estavam vivos depois do ataque do Sabá. A senhorita Eloá pereceu, infelizmente, logo, resolvi me lançar ao cargo simplesmente para auxiliar as Rosas.

Estava falando seriamente. Apenas alguém com uma grande capacidade empática (ou alguém com a desconfiança beirando a esquizofrenia) poderiam suspeitar da sinceridade nas palavras do poeta.

_Devemos nos lembrar de que os Toreador de Atenas foi quem sugeriu a democracia tão bem aceita dentre os povos livres. Os Sangue Azul sempre preferiam a Monarquia e os Brujah preferem, até hoje, a Anarquia. Eu não pretendo instaurar uma ditadura, embora pudesse, já que, como disse, a Príncipe me tem como Primógeno.

Faz uma pausa leve.

_Pretendo esperar os demais Membros chegarem para decidirmos isso de forma democrática e amigável. Não quero a inimizade de ninguém, principalmente dentre meus irmãos de sangue. No entanto, estamos em guerra, e dizer para os demais Anciãos que trocamos de Primógeno tão rapidamente só fará por fortalecer o estereótipo de volúveis que muitos outros atribuem ao nosso augusto Clã. Se preferirem que outro os representem, por mim tudo bem, mas precisamos tomar cuidado para não mancharmos indevidamente a imagem das Rosas do Rio.

Estava lançado seu trunfo preferido, mas não o principal.

_Não concordam, senhores?

Se dirigia para Bruno e Xica. Sabia que Vincent entenderia seus verdadeiros propósitos...

_________________
Natanael Lacerda - Toreador
Aparência 5
Rubor de Saúde

Status 2
Prestígio de Clã 2
Senhor de Prestígio - Victoria Ash


"A poesia é decerto uma loucura." (Sêneca)
avatar
Natanael Lacerda

Mensagens : 152
Data de inscrição : 04/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bruno - Xica

Mensagem  Bruno Modenesi em Ter Maio 20, 2014 8:15 pm

"- Tocasse no ponto exato princesa. Tomar certas decisões com metade do clã é atalhar pelo caminho mais longo pra ter poder na cidade."

Embora a voz rouca de Xica tenha soado de forma peculiar em seus ouvidos, Bruno mantinha o ar sério. Optara por responder Xica antes mesmo de ouvir os demais para mostrar que quando se trata dos negócios ele sabe o que quer e o que precisa fazer.



Última edição por Bruno Modenesi em Qua Maio 21, 2014 9:55 am, editado 3 vez(es)

_________________
Aparência: 2
Carisma: 5
Voz Encantadora
Vulgar

"O tempo ruge e a Sapucaí é grande"
avatar
Bruno Modenesi

Mensagens : 155
Data de inscrição : 13/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Vincent - Natanael - Bruno - Francisca

Mensagem  Vincent Lyon em Qua Maio 21, 2014 6:58 am

Bruno não gosta muito da pressa de Vincent em decidir logo quem era o primógeno. Vincent odiava aquelas reuniões chatas, por isso queria que tudo acabasse logo para poderem aproveitar os mortais que ele contratara. Apenas encarou Bruno com um sorriso no rosto, cada um pensava de uma forma diferente, mas parecia que todos os presentes tinham a mesma opinião de aguardar os outros membros.

”Que lástima tremenda. Quantas horas mais terei que ficar aqui sem aproveitar a vida e as artes...por Arikel.....”

Ele devolve a piscadela de Francisca com um sorriso tímido. Natanael toma a palavra e é bem direto na questão da Primogenia, mas Vincent não achava que estavam em uma democracia. Se a príncipe feiosa tinha decidido por Natanael, quem eram os outros plebeus para discordarem dela? Recostou-se no sofá onde estava acomodado e apenas observou a reação de Francisca e de Bruno diante das palavras do Primógeno.

Ao fim das palavras de Bruno, Vincent profere:

-Desculpe interromper monsieur Lacerda...Achou melhor não trata-lo como Primógeno, já que ele desejava a aprovação de todos do clã. -...mas tomei a liberdade de pedir à minha carniçal que entrasse em contato com os membros restantes de nosso clã para verificar se estão a caminho.

Encarou Natanael e sorriu imediatamente. Não o mesmo sorriso dado à Francisca, mas um sorriso muito mais cordial, mais amigável, quase obsceno.

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Vincent Lyon

Mensagem  Narrador em Qua Maio 21, 2014 8:48 am

Um dos lacaios de Vincent o chama para fora do local onde estão todos, parecia querer falar a sós com o Toreador e tinha algumas folhas de papel impressas em sua mão. Parecia um pouco tenso.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Vincent - Natanael - Bruno - Francisca - Alanis

Mensagem  Vincent Lyon em Qua Maio 21, 2014 9:07 am

Enquanto Vincent aguardava as respostas dos outros Toreador, Alanis aparece, com algumas folhas em sua mão e visivelmente apreensiva. Vincent olha para os presentes e se levantando profere:

-Com licença mademoiselle...monsieurs....retorno em um instante.

Vincent sai da sala de estar e segue com sua carniçal até a sala de jantar, que era mais reservada.

-O que houve querida....parece aflita. Aconteceu alguma coisa?

Coloca a mão no ombro da carniçal em forma de apoio.

_________________
Aparência - 5
Carisma - 5
Status na Corte - 3
Prestígio de Clã - 3
avatar
Vincent Lyon

Mensagens : 363
Data de inscrição : 28/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Vincent Lyon

Mensagem  Narrador em Qua Maio 21, 2014 9:12 am

Assustado o carniçal mostra a notícia de uma grande chacina na Cidade de Deus. Denúncia falavam que um homem estava matando e bebendo o sangue de todos no local. A Polícia e o Corpo de Bombeiros seguiam para o local mas não haviam explicações sobre o caso, só o áudio de pessoas desesperadas ligando pra polícia e relatando um massacre surreal que se fosse filmado dilaceraria a máscara por completo. O outro papel trazia a notícia de um incêndio misterioso em um prédio no Jardim Botânico (não muito longe dali). A notícia falava que não haviam sobreviventes no local. O lacaio comenta:

'- Será que é mais uma ação do Sabá, senhor? O telefone dos senhores Haulot e Durriex estão desligados. Esse prédio que pegou fogo, pelas minhas pesquisas, tem uma cobertura em nome dos Haulot...'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão Lyon - Jardim Botânico - Refúgio de Vincent Lyon

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 13 Anterior  1, 2, 3, ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum