Reino do Campo de Batalha

Página 3 de 27 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 15 ... 27  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Uli (Crinos)

Mensagem  Uli Jon Roth em Dom Abr 20, 2014 10:44 am

O Presa de Prata estava pronto para acabar com seus inimigos, faltava apenas um vivo na sua frente, então bolas de fogo destroem a ponte onde estavam lutando, vários inimigos caem, o Garou do cajado os manda pular, mas Uli nunca ia cair, ele queria arrebentar com o espírito em sua frente, isso tudo depois do glifo surgir e começar a sugar a energia dos inimigos, aquilo seria facil, venceriam todos e mais os 50 vindo, o Garou dá um passo a frente para atacar seu adversário e nisso seu pé falha e ele pisa em uma rocha solta, tentando desesperadamente se agarrar em algo Uli segura alguma coisa, mas não era a ponte, era apenas mais uma rocha caindo junto a ele.

Ao menos aquele era o Reino da Batalha, onde ele cairia? Não sabia, mas que teria muito mais sangue e morte lá embaixo teria.

_________________
Presas de Prata - Fostern - Hominídeo - Galliard - Sacrifício-dos-Ancestrais
Aparência: 3
Carisma: 5
Raça Pura: 4
Fúria: 6
Qualidades: Reputação (último membro da Garra Conquistadora, forte ligação com os ancestrais de sua familia)
avatar
Uli Jon Roth

Mensagens : 239
Data de inscrição : 10/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ryan McDougall (Crinos)

Mensagem  Ryan McDougall em Ter Abr 22, 2014 9:04 am

* Ryan estava se entregando ao êxtase do sangue e dançando no reinado da morte apesar de sua consciência sempre tão analítica ainda estar bastante presente... e, para dizer a verdade, gostava daquilo. Era no campo de batalha que liberava toda sua selvageria e esquecia os números, as maquinas e os cálculos ultrajantes para mentes comuns. Era bom poder se libertar de quaisquer amarras, deixar a fúria gritar forte no peito e rir enquanto sangue espirrava. "Cuidado com o homem que ama a batalha", dizia seu pai desde muito cedo.. e era verdade. High-Tech havia crescido para descobrir que 4 em cada 10 homens eram guerreiros de verdade, e apenas 1 dentre esses 4 realmente nascia para amar a batalha. Lá, onde a luta é mais encarniçada e homens gritam, matam ou choram por suas mães, Ryan havia descoberto uma válvula de escape.. e pretendia morrer por ela. Escarnecia de seu inimigo imediato: *

- Vem, filho da puta! Vem morrer!

* O Soldado com a lança estava praticamente morto, sabia que um golpe seria o suficiente para diluir sua gnose e faze-lo voltar para o lugar de onde havia saído. Com um rosnado, avança contra o condenado à sua frente.. e é nesse momento que o cenário muda e seu mundo perde a coesão. De relance, avista grandiosas bolas flamejantes caindo do céu. Não houve tempo para mais nada, seu mundo se enche de fagulhas escarlates e, como se por magia, o chão sob seus pés começa a tremer vigorosamente. Em meio ao avanço, High-Tech perde o apoio das pernas e se desequilibra vexaminosamente, escorregando para a borda da ponte e tropeçando no parapeito. Era como se não houvesse gravidade, seu corpo girava e tudo que o Andarilho do Asfalto assimilava era que seu corpo pendia solto no ar, girando pelo impacto com o parapeito da ponte. Não sabia o que aconteceria a seguir mas agora as palavras coerentes de Benção-de-Gaia encontram seu lugar na mente em polvorosa do Ahroun e, apesar de tudo, o pensamento vem com um escárnio enquanto seu corpo jazia em queda livre: *

" Depois dessa Bungee Jump vai perder a graça.. "

_________________
Ryan McDougall - "High-Tech"
Ahroum - Andarilhos do Asfalto - Alfa da Vingadores - Cliath

Aparência 5
Fúria 6
Raça-Pura 0
avatar
Ryan McDougall

Mensagens : 134
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reino do Campo de Batalha

Mensagem  Convidado em Ter Abr 22, 2014 4:27 pm

A dança da morte de Areias-da-Justica continuava num turbilhão mortal ate que o tremor começará.... sabia que não fosse por isso manteria a frente aberta contra os espíritos.... mas nao fora essa vontade de Toth... a sorte lhe desfavorecera.... tropecara a beira do abismo.... sentia seu corpo cair como Ícaro ao encarar Rá.... caia.... pelo menos poderia enfim rever seus antepassados.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reino do Campo de Batalha

Mensagem  Narrador em Qua Abr 23, 2014 7:54 am

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Matilha Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:06 am

Após caírem por horas, os Vingadores acordam em suas formas raciais desmaiados em meio a barulhos de bombas explodindo. Junto aos Vingadores no chão (estavam todos, menos Yuri, próximos), um homem totalmente estranho e desmaiado. Os ferimentos haviam sumido e a matilha se encontrava em uma grande estrutura de metal em alto mar... uma estrutura que de repente treme e faz com que todos despertem ainda mais rapidamente. Era um navio de Guerra. Pela bandeira, uma embarcação inglesa que era alvejada pela marinha inimiga que se aproximava.

Em um dos mastros, pendurado pelo cinto estava a figura de Yuri Kraken vendo do alto uma enorme frota alemã que se aproximava para atacar a frota que tinha o barco em que estavam à frente. Não haviam tripulantes para além os Garous dentro daquela embarcação.

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Águia-Real - Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:09 am

Haviam caído por horas e quando acordam estavam em suas formas raciais. Iurd recobrava a consciência, e sabia que havia caído por horas, abria os olhos pouco a pouco esperando que sentisse seu corpo todo destruído por conta da queda. Não tentava se mexer num primeiro instante mas logo após ouvir o primeiro som de rangido e o primeiro balanço do metal gelado sobre o qual repousava seu corpo, o garou se senta num susto e observa ao seu redor.

Olhava e via todos os seus companheiros e um homem estranho ali, logo se dá conta que não estava ferido, mesmo tendo caído por horas a queda não havia machucado, pelo contrário, ele estava bem e totalmente inteiro. Ao passo que se levantava o Presa de Prata conseguia ver e ouvir o som do mar. Ia, aos poucos, identificando o lugar que estava e logo que percebe o garou já corre para uma borda para confirmar sua, até então, suspeita. Estavam no meio do mar a bordo de um navio de guerra.

Por saber das circunstâncias e do Reino que estaam, Águia Real se vira para os outros, enquanto assumia sua forma crinos e já dizia:

-'PESSOAL!! A HORA DA SONECA ACABOU!! A FESTA JÁ COMEÇOU!!'

Partia do pressuposto que todos, assim como ele, estavam em perfeitas condições de seguir em combate, já que ele estava sem ferimentos, todos também estavam.


Última edição por Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:11 am, editado 1 vez(es)
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Uli - Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:10 am

O Presa de Prata estava caindo, caindo, caindo, e então não caia mais. Estava no chão, sentia o cheiro e a dureza do metal que estava deitado, ele esperava ter quebrado alguma coisa na queda, mas aparentemente, nada doía, ele se mexe e consegue fazer todos os movimentos. Então começa a analisar onde estava, barulho de bombas, uma estrutura de metal, aquele movimento estranho, e aquela bandeira, tudo estava muito diferente do comum para o Garou, e ele imediatamente busca aquela voz interna que sempre o ajudou, desde sua Primeira Mudança, os sussurros de seus ancestrais tocam seus ouvidos, e imediatamente ele sabia onde estavam, e precisavam se mexer.

Outro homem se levanta e grita para que todos se levantem, ele podia notar, mesmo em forma hominídea, a raça pura daquele Garou, tal raça pura só poderia ser de sua própria tribo, dos reis, e Uli esperava profundamente que aquele fosse o tal Águia-Real. De um pulo o Garou levanta, analisando se os outros estavam tão bem quanto eles e aquele que se levantara antes.

O Galliard então se levanta e se ajeita, observando que estavam num navio de guerra, e entendendo exatamente a batalha que haviam caído, ele então fala, em seu tom de voz carismático, porém extremamente firme, de quem tem uma confiança exacerbada em si mesmo, ele possuia uma Raça Pura quase comparável a de Iurd, mas mesmo assim, um tanto menor.

"- Senhores, estamos em meio a uma batalha da Segunda Guerra mundial, e não acredito que ela tenha terminado bem para os tripulantes do navio que estamos no momento, então o quanto antes pudermos nos mover..."

Uli então percebe a falha em seu discurso e continua.

"- A propósito, estou assumindo que vocês são da matilha Vingadores, da Seita do Rio de Janeiro. Me indicaram para essa matilha, e acabei encontrando vocês no Campo de Batalha. Sou Uli Jon Roth, conhecido também como Sacrifício-dos-Ancestrais, Galliard, Hominídeo dos Presas de Prata, quem é o Alfa da matilha? É você?"

Uli se vira para Iurd que estava dando ordens ali, com tom inquisitivo.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Águia-Real - Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:11 am

Havia acabado de falar com seus companheiros, não esperava que o novato fosse querer se apresentar no meio de uma Batalha da Segunda Guerra Mundial, estava realmente feliz de que tivessem um garou com aquele conhecimento, por outro lado o pessimismo do cara não era um tanto agradável, se estavam naquela batalha, era pra vencer!

Águia Real estava atento naquele campo que não era dos melhores para seu grupo, estavam em desvantagem, não sabia que alguém ali sabia como mexer com aqueles navios e nem sabia se alguém ali sabia mexer nos canhões de guerra, mas sabia que eles iriam vencer aquela Batalha, com certeza. O garou se apresenta como Sacrifício dos Ancestrais, imediatamente, Iurd caminha, se equilibrando de certa forma, ainda se adaptando ao local e diz:

-'Seja bem vindo à Vingadores, não sou o Alpha mas estou liderando a matilha nessa missão, Sou Iurd Byron, Águia Real, Athro Ahroun dos Presas de Prata!! Vamos lá meu irmão, vamos ajudar os outros porque temos uma batalha pra vencer!!'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Yuri Kraken - Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:12 am

Yuri havia caído por tantas horas que mal conseguia se lembrar direito do que havia acontecido. Aos poucos foi abrindo seus olhos e logo notou que havia algo de muito errado. Estava suspenso e preso em alguma coisa. Com a vista ainda meio embaçada foi olhando ao redor até se dar conta que estava preso pelo cinto em um mastro de um navio de guerra em pleno alto mar. Se assustou se perguntando que porra era aquela. Sua primeira expressão de espanto foi soltar um sonoro:

- Êêêêêêê, disgraça!

Seu tom de voz era de indignação. Olhava para baixo e viu todos no chão, uns ainda desacordados, Iurd aos gritos acordando o pessoal e um Garou que ainda não conhecia em meio a tripulação falando algo que não dava pra escutar direito. Tentava arrumar uma forma de descer daquele mastro mais não estava conseguindo. A forma que tinha ficado preso impossibilitava fazer qualquer coisa. Estava de ponta cabeça com o mastro preso à sua calça, precisamente ao seu cinto. Olhando para Yuri e também para o desconhecido, disse para os dois e para quem mais estivesse acordando.

- Alguém me dá uma mãozinha aqui fazendo favor? Eu não tive a sorte de acordar em bons lençóis como vocês...

O semblante do Ragabash era de insatisfação. Quem gostaria de acordar pendurado de cabeça para baixo na porra de um mastro? Definitivamente sua sorte não era das melhoras. Enquanto seus irmãos não respondia, Yuri ia observando e absorvendo com os olhos pelo local, explorando toda a estrutura do navio e as condições quando se surpreende mais com o que via mais a frente. Talvez por estar no alto pode ver melhor que seus companheiros.

- Puta que pariu! E é melhor que sejam rápidos porque tá vindo uma frota alemã gigante em nossa direção prontos pra explodir a porra toda!

Começou a se esticar todo em uma tentativa desesperada de tentar desatar seu cinto para cair lá em baixo enquanto completou suas palavras já pensando numa forma de cair lá em baixo.

- É só colocar alguma coisa aí em baixo de mim pra aparar a queda que vou soltar o cinto aqui!
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Uli - Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:13 am

Uli sorri quando ouve quem era aquele Garou, ele imediatamente responde com um sorriso largo.

"- Rá! Você é o cara que todos falam. Sua reputação o precede Iurd, dentro da tribo e pela Nação inteira, tenho uma mensagem do Caern para você e para Falcão-de-Prata."

Então Uli olha em volta, vendo que não estavam na melhor hora para a sua missão ser completa, então ele continua.

"- A gente tem que tomar um cuidado aqui cara! Se liga, lá no Campo de Batalha o lugar todo tava fedendo a Wyrm, não é normal ter tanto cheiro de coisa ruim naquele reino. E também o que pega é que aquela parada que a gente tava e caiu de lá, aquilo era uma trilha, e as trilhas eram pra serem seguras naquele reino tá ligado? E seguro era exatamente o que não era! Então 'saporra aqui pode ser mais perigosa que parece, e na história os britânicos apanham várias vezes dos nazi, então tem que ficar ligeiro na parada."

A mistura do estilo de fala, de uma mais rebuscada para outra mais de gírias era algo que refletia a presença de seu Ancestral em si, agora, saber qual era o estilo real de fala de Uli não era identificável no momento. O Galliard se posiciona ao lado de Iurd, olhando para os outros Garous e para o mar de batalha, tentando pensar o que poderiam fazer ali.

"- Qual o objetivo dessa missão e qual o plano chefia?"

O GArou então ouve os gritos de outro companheiro, e identifica o som de cima e olha para ele apontando, ele abafa uma risada, sem muito sucesso, mas então o cara fala de uma frota nazista, e aquilo fez ele ficar muito preocupado, ele olha novamente para Iurd e então vai em direção ao mastro, ouvindo que o Garou que estava com as calças na mão queria algo para poder pular, Uli procura uma lona que pudesse ajudar ele.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Draven - Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:14 am

O Cria de Fenrir desperta quase que instantamente com o trepidar do barco e logo olha em volta com uma expressão de pouquissimos amigos. Não gostava de surpresas como aquela. A ultima coisa que lembrava era de estar em uma ponte seguindo na direção indicada por Hrafn e depois...

Os berros de um outro homem chamou sua atenção. A principio achou ser apenas um homem comum, mas logo o mesmo tornou-se um enorme crinos de pelos prateados. Não havia duvida, aquele era Anjo Guardião.

Sem perder mais tempo Draven olhou em volta até encontrar seu martelo, Fúria dos Ventos, não muitos passos longe dele. Em meio a um grito gutural que logo se tornou um rugido o Cria de Fenrir assume sua forma de batalha. Um gigantesco crinos de pelos cinzentos.

Sem pressa ele caminha em direção a seu martelo e o recolhe enquanto olhava de rabo de olho para os outros Garous. Tudo indicava que eram os Vingadores, mas porque estavam ali afinal? Os gritos escandalozos de alguem, que Draven não havia percebido até então, chamam mais uma vez a atenção do Fenrir.

Percebendo a cena em que estava se metendo o Theurge apenas olha para ele e diz de forma fria, porem bastante natural:

- Mude de forma... Assim não vai quebrar mais do que alguns ossos.

Após dizer isso o Fenrir se concentrou no mar e observava o que estava vindo em sua direção. Haveria tempo para apresentações depois que saissem dali, mas agora a guerra estava vindo até eles.


avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Yuri Kraken - Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:15 am

Após seu grito e seu aviso de que tinha uma frota alemã se aproximando a todo vapor, Yuri nota que um desconhecido de cabelo loiro que conversava com Iurd interrompe a conversa contendo o riso daquela situação e depois se põe a procurar algo que pudesse aparar a queda. Não podia culpar o sujeito por segurar o riso. A situação era vergonhosa e não tinha como negar. Por isso não o culpava.

De onde estava nota outro Garou se levantar e pegar um martelo se transformando em Crinos após um grito gutural. Pelo visto aquele tava com sede de sangue. Ao ver Yuri, o mesmo diz sem cerimônias para mudar para Crinos, assim quebraria menos ossos. Yuri assente positivamente para o desconhecido e por mais que tivesse razão sobre isso, pareceu que estava o chamando de fraco, mas era a verdade, por isso não se importou.

Fez um sinal de "jóia" para o Garou com o martelo na mão agradecendo.

- Valeu. Vou fazer isso. Só vou esperar algo pra por aí em baixo e já faço isso!

Acompanhava com os olhos o desconhecido de cabelos loiros rezando pra todos os espirítos disponíveis para que ele conseguisse achar alguma coisa tão macia quanto um colchão gigante de ar.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sem-Nome | Curto-Circuito | Oráculo-das-Sombras | Benção-de-Gaia | Gavião-Prateado | Falcão-de-Prata - Matilha Vingadores

Mensagem  Narrador em Sex Maio 09, 2014 9:36 am

Os garous iam acordando e assumindo a forma Crinos. Sem-Nome é o primeiro que se levanta com o chamado de Iurd, olha para a situação e exclama em Crinos, sua forma racial:

'- Caralho véi, que porra é essa?'

Oráculo-das-Sombras que se erguia depois e também mudava de forma responde ao Ragabash dialogando com a fala do Galliard Presas de Prata:

'- É o que o novato ali falou. Esse reino já foi mais plural do que hoje. A Wyrm toma conta daqui e estamos me meio a uma das infinitas batalhas que se repetem por esse reino por todo o sempre.'

Gavião-Prateado também assume a forma Crinos quando se levanta e Falcão-de-Prata olha para Iurd e diz de modo prático:

'- Algum dos seus Andarilhos do Asfalto sabe usar isso?'

O "isso" era o navio. A Vingadores tinha dois andarilhos, o Ragabash Curto-Circuito que aponta uma arma na direção do mastro que prendia Yuri e acerta um tiro exatamente na parte que segurava Yuri, quebrando-a e derrubando o Sem Lua de cara no chão. Os danos, no entanto, eram irrelevantes apesar da queda. O Ragabash apenas comenta:

'- Fresco...'

E balança a cabeça negativamente e responde para Iurd e Falcão-de-Prata:

'- Precisaremos de alguém aqui em cima e alguém lá embaixo. Alguém também que fique nas armas. E quem tiver algo pra fazer que faça. Eu posso ficar lá embaixo nos reparos, talvez um ou dois comigo já resolvam. Três seria o ideal.'

O primeiro tiro atinge o barco que treme e joga todos ao chão. A batalha estava começando e o navio seguia à deriva. Benção-de-Gaia, com os demais, também estava acordado e já em Crinos.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Uli - Vingadores

Mensagem  Uli Jon Roth em Sex Maio 09, 2014 10:01 am

O Galliard ainda procurava algo pra ajudar Yuri quando um ser levanta, vira Crinos, pega um martelo gigante e apenas fala com o Garou que estava lá em cima. Uli tinha certeza que aquele cara ia causar algum problema e talvez tivesse que arrancar aquele brinquedo dele se tentasse alguma palhaçada, mas tudo corre bem.

Entao os outros Garous começam a acordar. Sendo que um deles parecia saber o que tava pegando ali também. Então um outro atira em Yuri e o derruba de cara no chão, enquanto outro dava ordens e distribuia as 'tropas', o Presa de Prata ri do Garou que caiu de cara no chão, mas se aproxima dele e o ajuda a levantar estendendo a mão.

"- Bora meu fio que o bagulho ta loco!"

Uli então se vira para responder Sem-Nome, quando aquele tiro acerta eles e enfurece o Galliard, não gostava nem um pouco de tomar um tiro. Ainda mais num barco em alto mar, ele vira Crinos enquanto responde o Garou.

"- Meus ancestrais lutaram na segunda guerra e sabem operar essa porra aqui. Pode deixar que as armas estão comigo, vou meter bala nesses nazifuckers."

O grande Crinos branco, com a crista prateada, misturando as caracteristicas da Raça Puta dos Presas de Prata com a pelagem Fenris se dirige até as armas, confiando no seu ancestral que ainda lhe emprestava os poderes para saber lidar com aquelas máquinas de matar.

_________________
Presas de Prata - Fostern - Hominídeo - Galliard - Sacrifício-dos-Ancestrais
Aparência: 3
Carisma: 5
Raça Pura: 4
Fúria: 6
Qualidades: Reputação (último membro da Garra Conquistadora, forte ligação com os ancestrais de sua familia)
avatar
Uli Jon Roth

Mensagens : 239
Data de inscrição : 10/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Crinos - Vingadores

Mensagem  Convidado em Sex Maio 09, 2014 12:51 pm

Meu Deus, parece que dormi por séculos.

Acorda Ceifador com um pouco de dor de cabeça e aquela tontura habitual para quem acabara de acordar. Logo, a primeira imagem que vem a sua cabeça é de sua amada atravessando o portal junto com Fenrir, Ceifador achava auilo grandioso demais e claro, não eistia melhor fenrir que Hrist para aquilo.

Espero que um dia eu possa me juntar novamente a ela.

Ceifador acorda e vê seus companheiros crinando, assim assume a forma crinos da mesma forma. E se aproxima dos membros de matilha, mantendo-se calado.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reino do Campo de Batalha

Mensagem  Iurd Byron em Sex Maio 09, 2014 1:21 pm

Águia Real - Vingadores / Agregados

Os problemas cresciam, um tiro atinge o navio que os garous estavam fazendo aquela embarcação metálica tremer, Curto Circuito diz que poderia fazer os reparos no navio, Uli teria a capacidade de controlar as armas e os outros poderiam ficar ali em cima. Já tinha a divisão em sua mente mas uma coisa que eles não poderiam fazer era ficar parados ali como alvos esperando os inimigos atingirem o navio até afundá-lo.

Rapidamente, o Presas de Prata olha para Curto Circuito e diz:

-'Cara, leve consigo o Areias da Justiça e o Henker, tô pensando em mandar o High Tech também, mas primeiro vamos vou checar se ele manja algo de pilotar essa banheira aqui, já pode ir se adiantando pra ver os danos lá.'

Depois disso ele se vira para Uli e diz:

-'Uli, precisa de alguém pra te ajudar com o armamento??'

_________________
Hominídeo - Ahroun - Presa de Prata - Anjos Guardiões - Inimigos da Wyrm - Cabana da Lua
Aparência 04
Raça Pura 05
Fúria 07
Características notáveis: Magnetismo Animal, Coragem Infecciosa
Cicatrizes evidentes: Cicatriz profunda em forma de [ / ] no peitoral
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

MATILHA VINGADORES

Mensagem  Convidado em Sex Maio 09, 2014 1:41 pm

Sonhava

Perdido nas Brumas de seus sonhos Areias-da-Justiça dançava com o movimento de seus ancestrais... A cigana mais uma vez aparecera para ele.... Seu corpo etéreo moldado na seda vermelho sangue que respondia aos seus movimentos... Mais uma vez ela não tinha face... A maldição de que assolava os seus não permitia conhecer seus antepasssados mas sabia que ela tinha feito parte das suas vidas em algum momento.... Momento fugidio mas sereno sentia-se completo a luz da fogueira sem sentir que

Caía

Seu corpo garou descia como um raio atravessando o espaço umbral. Mesmo quando chegou ao chão sentia o movimento de queda, decerto por te-lo experimentado por muito tempo até que veio o

Estrondo

Quase alerta, sentia a furia preencher-lhe o corpo, sua cabeça oca indicava que tinha sido com ela que havia aparado a queda... Sentia a ironia disso já que ter a cabeça dura sempre fora seu pior defeito... Abrira os olhos e via a cena que se assomava... Levantou-se para ver que estava em cima de um caixão de 20 toneladas de metal... Nunca gostara de estar no mar... Preferia a estrada debaixo de seus pés, mas tinha ali sua

Matilha

Olhava em volta e via os irmãos que o Ecaravelho lhe apresentara e lhe indicara... Sentia-se completo ali... Muitos anos a sós na estrada e agora tinha uma familia e não abriria mão dela... Percebia que sua D'Shia não faria efeito ali... Precisava de Garras e Dentes e muita sorte.

-Para onde precisam que eu vá?

E já se colocava atento ao proximo tiro

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Uli - Vingadores/Iurd

Mensagem  Uli Jon Roth em Sex Maio 09, 2014 2:42 pm

Uli ouve Iurd e ele realmente estava agindo como um grande lider, era uma surpresa ele não ser o Alfa, ainda queria saber quem era, porem responde em tom de voz alto, com a voz de um soldado em batalha, totalmente focado.

"- Negativo chefe. Só garante que tá carregado que eu disparo esse canhão nas bundas nazistas. Mas tem que botar essa banheira pra correr, a gente é alvo fácil aqui."

O Garou se ajeita em um dos canhões de deck e o vira para os navios inimigos, pronto para acertá-los quando estivessem ao alcance, Uli rezava para que alguem pilotasse aquilo, e enquanto isso, confiava nos poderes de seus ancestrais, afinal, eles tinham lutado e vencido ali, Crias e Presas lutaram até mesmo contra seus compatriotas alemães, contra o imbecil do Hitler, e agora ele fazia parte daquilo, era um sentimento de estar completo, pleno, e pronto pro pau!

_________________
Presas de Prata - Fostern - Hominídeo - Galliard - Sacrifício-dos-Ancestrais
Aparência: 3
Carisma: 5
Raça Pura: 4
Fúria: 6
Qualidades: Reputação (último membro da Garra Conquistadora, forte ligação com os ancestrais de sua familia)
avatar
Uli Jon Roth

Mensagens : 239
Data de inscrição : 10/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

CRINOS

Mensagem  Iurd Byron em Sex Maio 09, 2014 4:43 pm

Águia real - Sem Nome / Águia Prateada / High Tech / Todos

Uli não precisaria de muitos com ele, então Iurd decide por colocar 2 caras auxiliando ele com o municiamento, Sem Nome e Águia Prateada seriam os caras. Correndo contra o tempo, o Ahroun ainda tinha um problema ali, quem iria conduzir aquele navio, sem ter outras opções, ele diz para Sem Nome e Águia Prateada:

-'Sem nome, Águia Prateada, por favor, auxiliem o Uli com essa geringonça aê, deve ter algum estoque de munições por aqui, já que é um navio de guerra, ajudem o novato lá, por favor!'

Logo em seguida, ele olha a sua volta, precisava pensar em como tirar aquele navio dali então diz, olhando para High Tech:

-'High Tech, tu não tem nenhum conhecimento de como se move essa parada aqui não??'

Não havia esquecido dos outros garous, apenas estavam trabalhando com quem não tinha poder de fogo a distância, em sua maioria, quem usava o combate aproximado.

_________________
Hominídeo - Ahroun - Presa de Prata - Anjos Guardiões - Inimigos da Wyrm - Cabana da Lua
Aparência 04
Raça Pura 05
Fúria 07
Características notáveis: Magnetismo Animal, Coragem Infecciosa
Cicatrizes evidentes: Cicatriz profunda em forma de [ / ] no peitoral
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ryan McDougall (Crinos) - Iurd / Curto-Cicuito / Vingadores

Mensagem  Ryan McDougall em Sex Maio 09, 2014 7:39 pm

* Sua cabeça girava quando a consciência volta a habitar seu ser e seus olhos se abrem. Deitado de costas em alguma estrutura aparentemente instável, encarava um céu cheio de nuvens sem saber onde estava. É então que as memorias de uma queda gigantesca o atingem como um raio, fazendo com que se lembrasse perfeitamente do momento que despencara da ponte para o abismo sem fim. Não sabia quanto tempo havia se passado, não sabia nem se estava realmente vivo ou se aquilo já seria algum tipo de realidade induzida.. na verdade, duvidava que o inferno se assemelhasse tanto à uma boa ressaca, motivo suficiente para pressupor que a morte ainda não o tinha encontrado. Resmunga para sí mesmo antes de mais nada: *

- O inferno é isso então!? Uma ressaca eterna sem nem ter bebido?! Se não tiver whisky por aqui, então o diabo é realmente um sádico filho da puta do caralho..

* Sorri do próprio comentário e, para sua perplexidade, percebe que seu corpo não estava estraçalhado afinal. Imaginara que após a queda infinita não restaria nada além de uma massa sangrenta de carne para contar história, mas agora assimilava que estavam no Reino do Campo de Batalha e que a morte era apenas um convite para uma próxima tentativa. Somente aí começa a ouvir e reconhecer as vozes dos demais, e o tom geral apresentava alguma urgência. Como se nada tivesse acontecido, senta-se tranquilamente e olha ao redor, notanto finalmente que estavam em um grande navio de guerra. Ao menos o balançar de seu corpo tornara-se justificado.. não era apenas mais uma ressaca afinal. Havia um individuo divertidamente preso à um dos mastros e Ryan sinceramente não podê deixar de assistir sua tentativa de fuga com um sorriso satírico nos lábios. Ainda permanecia sentado no convés, como se não tivesse preocupação alguma no mundo além de olhar ao redor para reconhecer o local e acompanhar de longe o despertar alheio, quando toda a estrutura metálica da embarcação recebe um impacto estrondoso que lança novamente ao chão todos que já haviam se levantado. Ryan apara sua própria queda com um dos braços, já sabendo o que se passava: guerra. *

" Batalha naval... o filho da puta que projetou esse lugar do caralho anda criativo.. "

* Com um impulso, levanta-se de uma vez e, sem demora, inicia sua transformação para a forma de batalha. High-Tech agora se apresentava como um grande Crinos de pelos castanhos, de aspecto menos monstruosamente musculoso do que que ágil. Rosna aparentemente para ninguém em especifico, enquanto assiste a queda da criatura que estivera grudado como uma rapariga ao mastro: *

- O que é isso, um Couraçado?!

* Quase imediatamente, conforme os mais próximos poderiam escutar, uma voz metálica se faz ouvir provinda do relógio que o Andarilho do Asfalto portava mesmo na forma Crinos: *

- Ou um Couração ou um Cruzador de Batalha Britanico da Segunda Guerra, Ryan. Enviando dados neurais.

* O Andarilho simplesmente acena positivamente com a cabeça num gesto involuntário para o dispositivo eletronico, respondendo: *

- Imaginei que ia ser uma porra dessas. Sintoniza pra mim no sistema interno dessa banheira e me deixa pronto pra trabalhar.

* Nesse momento, Iurd se aproxima de Ryan perguntando ávidamente se havia algum meio de começar botar o navio para funcionar, o andarilho apenas esboça algo semelhante à um sorriso, embora parecesse mais um rosnado, respondendo de forma aparentemente despreocupada: *

- Mover?! Brother, eu faço até essa porra voar.

* High-Tech estava em casa agora. Havia um instrumento mecânico a ser operado e, sinceramente, ele já construía e pilotava coisas mais impressionantes com 10 anos de idade. Sorriria se pudesse, mas o focinho lupino o impedia de manifestar tais gestos tão particularmente humanos. Ainda diante de Iurd, assume que ele estava no comando e complementa: *

- Eu vô precisa dos Ragabashs nas torres pra ficar de olho nos filhos da puta e me passar as informações. Aquele cara.. * Indica Yuri com um gesto de cabeça. * .. parece que tá familiarizado e que tem uma relação intensa com os mastros, deve ajudar. E se eu fosse você colocava mais gente nas armas, mandava os Theurges pra torre de comando comigo pra não deixar eles expostos aqui no convés e pedia pra eles agilizarem alguma macumba pra foder o mar perto da frota dos desgraçados. Mas isso é contigo.. e o payol de munições fica por ali.

* Aponta onde deduzia estar o paiol de munições que deveriam ser providas aos canhões e dá um tapa no ombro de Iurd amigavelmente, dizendo enquanto se afastava: *

- Bora mandar uns brinquedinhos pro Netuno tirar onda lá no fundo.

* Corria agora apressado em direção a torre de controle, gritando no caminho para Curto-Circuito, seu irmão tribal, enquanto passava por ele: *

- O trabalho vai ser pesado lá em baixo, velho! Acho que a blindagem é de uns 102-305 mm no casco então pode dar merda. Mantém as turbinas engrenadas nos 4 eixos que eu vô coloca essa banhera à plena carga! Me avisa na torre de comando qualquer coisa!

* Corria até a torre de comando sem mais demora, tinham uma guerra para travar.. com um navio que provavelmente estava destinado a perder.. mas com um "comandante" que só pensava em vencer. *

_________________
Ryan McDougall - "High-Tech"
Ahroum - Andarilhos do Asfalto - Alfa da Vingadores - Cliath

Aparência 5
Fúria 6
Raça-Pura 0
avatar
Ryan McDougall

Mensagens : 134
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Draven (Crinos) - Vingadores e Agregados

Mensagem  Draven Fangs em Sex Maio 09, 2014 9:32 pm

Os olhos do Cria de Fenrir focavam sempre o mar e os navios que vinham em sua direção. O navio se movia conforme as ondas do mar e aparentemente os Garous que nele estavam ja estavam acordando e agora se moviam para tentar fazer alguma coisa.

Não sabia atirar e duvidava muito que seus ancestrais também soubessem. Não tinha como esmagar as cabeças dos desgraçados nem rasgar suas gargantes dali, então tinha que lutar como um Theurge para dar uma vantagem a seus irmãos.

Sem perder mais tempo Draven se harmoniza com Furia dos Ventos, fazendo o martelo brilhar. Com uma das garras o Fenrir começa a desenhar algumas runas na lataria no navio onde estavam  e assim que termina se poe de pé mais uma vez.

Com um uivo longo e forte ele começa o ritual de conjuração. Logo o Fenrir segura o martelo com ambas as mãos e com força e fúria acerta o chão do navio, fazendo-o afundar um pouco no processo. O gesto continua a se repetir conforme as energias do fetiche davam vida as runas:

- GRANDE ESPIRITO DO MAR! DEUSA DOS DRAGÕES! SENHORA DAS PROFUNDEZAS ESCURAS! EU CONVOCO TUA COLERA SOBRE NOSSOS INIMIGOS! APAREÇA!!!

Off:
-1 de fdv para o ritual de conjuração

_________________
Hominídeo - Theurge - Cria de Fenrir - Trovão de Mijonir
Carisma 03
Aparência 02
Raça Pura 03
Fúria 05
Idade: 22 anos
Altura: 1,90
Peso: 100kg
avatar
Draven Fangs

Mensagens : 274
Data de inscrição : 08/05/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Yuri Kraken "Sombra-de-Gelo" (Hominideo/Crinos) - TODOS no Navio

Mensagem  Yuri Kraken em Sab Maio 10, 2014 12:21 pm

Yuri tava lá em cima ainda pendurado pelo cinto no mastro aguardando que o desconhecido de cabelos loiros pudesse colocar algo macio lá em baixo para cair, mas foi surpreendido com Curto-Circuito apontando uma arma e disparando um tiro certeiro que fizesse que o Ragabash despencasse lá de cima.

"Filho da p..."

Nem teve tempo de pensar em um xingamento. Quando viu já tava no chão e ainda teve que ouvir do Andarilho um sonoro "Fresco". Chamava os outros de fresco porque não era ele que tava la pendurado pelas calças de cabeça pra baixo sem saber quantos metros de altura ainda faltava pra cair. Ainda assim, se limitou a olhar para Curto-Circuito e agradecer.

- Valeu.

Não tinha sofrido maiores danos devido a queda. Pelo visto, era mais forte do que pensava ou a altura nem era tanto quanto impressionava. A discussão sobre a estratégia de combate iniciava. Curto-Circuito pensa em algo e precisava de mais dois garous para ajudar, três seria o ideal. Iurd toma a frente perguntando para um outro Garou com nome de High-Tech se tinha conhecimento de pilotagem. A resposta era positiva e logo o mesmo requisita a presença de Yuri em cima nas torres para que pudesse passar as informações de combate, mas quando High-Tech diz sobre ter uma relação intensa com os mastros, Yuri cerra seus olhos diante da piada.

" Relação intensa com os mastros vai ser quando eu enfiar todos eles no seu cu, filho da puta..."

Acenou positivamente para High-Tech, respondendo.

- Beleza, tô subindo na torre principal. - Olhou para o High-Tech fazendo um semblante de ironia - E cuidado com sua mente fértil, High-Tech. Cada um pensa aquilo que gosta... Haha...

Deu uma risadinha bem sacana no final deixando claro que a viadagem toda era do Andarilho que tinha uma mente tão fértil na área da viadagem que conseguia pensar na pior das viadagens prestes a entrar na guerra. Era um fanfarrão ou um filho da puta sacana de natureza, mas ainda assim, parecia ser gente boa e bastante útil naquele momento.

Sem ter muito que fazer naquele momento, visto que todos já estava assumindo uma posição de combate, Yuri corre até a cabine central, pega um mapa do local das águas que estavam sem ter certeza se precisaria ou não daquilo, um binóculo e sobe até a torre central mais alta do Navio. Joga o mapa de canto, pega o binóculos e dá mais uma observada na enorme tropa que estava vindo e então relata as informações iniciais para High-Tech gritando:

- Aí, o Mestre dos Mastros... - certificou de que tinha atenção de High-Tech - Eles tão vindo e parece que tão ligeiros. Eu aconselho a gente virar essa banheira um pouco pra esquerda, ir se movendo em círculos tendo assim eles em nossa mira e contra-atacar sem parar de se movimentar, se não seremos alvo fácil...

Deu uma ideia, mas o comandante do Navio era os que estavam lá em baixo.


Última edição por Yuri Kraken em Sab Maio 10, 2014 12:29 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Yuri Kraken - Sombra-de-Gelo
Ragabash / Hominídeo / Presas de Prata
_________
Aparência 05
Raça Pura 05
Fúria 02
Ascendência Notável / Magnetismo Animal


"Nunca tente conquistar um homem com roupas curtas, conquiste ele sem roupa."
avatar
Yuri Kraken

Mensagens : 100
Data de inscrição : 03/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ingrid (Crinos) - Vingadores & Agregados

Mensagem  Ingrid Reis em Sab Maio 10, 2014 12:25 pm

A Uktena é uma das últimas a despertar já em sua forma de batalha pois essa era a forma racial dos Impuros, como ela. Desperta com o barulho dos tiros e demora alguns instantes para entender onde estavam. Ignora as apresentações e nota a presença de um estranho, bem como não deixa passar a queda de Yuri do mastro, tal qual uma jaca podre caindo do topo de uma árvore em uma cena que seria engraçada se não fosse toda a tensão que viviam.

Tenta se manter focada enquanto a matilha conversa e divide funções. Nenhuma delas seria cabida à Theurge e quando ela nota que o desconhecido começava a invocar um espírito pensa consigo:

*Vamos brincar de verdade.*

Imediatamente a Uktena olha para Iurd, a quem tinha referência natural de liderança por razões mais que históricas, e diz para o Presas de Prata:

- Precisamos saber para onde seguir. Eu vou tentar segurar os inimigos, peça pra Edwin fazer a pedra caçadora e achar a direção em que está o Fenris e mande o barco naquela direção!

Não era uma ordem, até porque ela não liderava nada ali, mas era praticidade. Ingrid chega na borda oposta ao estranho e então, com braços abertos conjura o poderoso Kraken à sua presença:

- Poderoso e soberano dos oceanos, vide à nós e nos ajude, com sua Fúria, a derrotar os inimigos. Grande Kraken, eu, Elo Espiritual, Athro dos Uktenas, invoco a sua presença! Agora!

_________________
Ingrid Reis - Elo Espiritual
Impura - Athro - Theurge - Uktena - Devoradores de Demônios
Deformidade de Impura -> Propensa à Crueldade
Qualidades -> Magnetismo Animal
Raça Pura 4
Aparência 5
Fúria 2
avatar
Ingrid Reis

Mensagens : 394
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reino do Campo de Batalha

Mensagem  Iurd Byron em Dom Maio 11, 2014 2:53 pm

Águia Real - Todos

Ao que parecia, High Tech sabia bem como guiar aquela banheira metálica, o Andarilho tinha uma noção bem avançada sobre o funcionamento e características gerais do Navio de Guerra. Iurd escutava as palavras de seu companheiro de matilha e logo em seguida ouvia Yuri e Ingrid. De fato, ficar parados não adiantaria muita coisa, tinham que partir pro ataque, tinham que detonar aqueles filhos da puta antes que eles o fizessem com os garous.

Sem perder tempo e sem perder a cabeça, Iurd olha para Yuri e dz:

-'Filhão, você vai ajudar o High Tech com a passagem das informações do mar e da movimentação dos inimigos, Beleza? Confio em você, meu irmão!!'

Logo em seguida, ele olha para Edwin e diz:

-'Aê cara, ouviu a Elo Espiritual?? Tem como tu fazer o Ritual da Pedra para gente saber qual direção seguir?!'

Por último, o Garou olha para os garous ali e diz:

-'Pessoal, quem souber mexer nesse armamento aê, já pode começar, precisamos do máximo de fogo em cima dos inimigos, não podemos vacilar!'

Iurd não conhecia Guerra Naval, então se aproveitava das informações que recebia de quem conhecia e traçava uma diretriz, fazia o básico e não esperaria muito tempo para poder prosseguir.

_________________
Hominídeo - Ahroun - Presa de Prata - Anjos Guardiões - Inimigos da Wyrm - Cabana da Lua
Aparência 04
Raça Pura 05
Fúria 07
Características notáveis: Magnetismo Animal, Coragem Infecciosa
Cicatrizes evidentes: Cicatriz profunda em forma de [ / ] no peitoral
avatar
Iurd Byron

Mensagens : 329
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Curto-Circuito | Sem-Nome | Oráculo-das-Sombras | Benção-de-Gaia | Gavião-Prateado | Falcão-de-Prata - Matilha Vingadores

Mensagem  Narrador em Seg Maio 12, 2014 11:14 am

Curto-Circuito olha para o Peregrino (Amphw) e para Henker e diz para eles assim que Iurd comanda já chamando-os para ajudá-lo nos danos que o navio já sofria poe ter sido atingido a primeria vez:

'- Henker, brancão, simbora que trabalho não falta e braços fortes são muito bem-vindos lá embaixo.'

Imediatamente Curto-Circuito já toma a frente, na esperança que estivesse sendo seguido pelos demais. Oráculo-das-Sombras veta a ideia de Ryan e fala o porquê:

'- Nada de Theurges na cabine. Apenas eu que estarei com a pedra caçadora indicando o caminho. Eles tem que estar aqui, mesmo que expostos, para comandar verdadeiramente os espíritos que estão invocando.'

E é quando o Uktena termina de falar que uma furiosa Dragonesa do Mar surge de onde estava o novo membro do grupo e olha para ele com cara de poucos amigos:

'- Quem me invoca...?'




Logo em seguida, do outro lado, um pouco mais amistoso, mas não muito, um enorme Kraken emerge olhando para Ingrid:

'- Me chamaste, filha de Uktena...?'




Benção-de-Gaia olha para os dois Theurges e fala:

'- Bom trabalho, mas pra completar...'

O Filho de Gaia começa a falar numa língua estranha, os Theurges sabiam que alguns usavam aquele idioma antigo para invocar poderosos espíritos e assim o Athro termina sua conjuração e uma enorme Hidra surge diante do barco,  avançando de pronto em direção às embarcações inimigas.



Yuri e Sem-Nome tomam posição um em cada torre. O Roedor nota que os barcos "aliados" estavam tombando e grita para que recebam seu recado:

'- OS ALIADOS ESTÃO AFUNDANDO E OS INIMIGOS SÃO MAIS NUMEROSOS...'

Oráculo-das-Sombras, por sua vez, segue para a cabine de comando, onde fica aguardando Ryan para que este assumisse o leme. Gavião Prateado fala com Uli:

'- Vamos que as armas são conosco... essa aqui de cima está carregada, eu cuido dos canhões lá embaixo... pode ser?'

Haviam duas armas de fogo pesadas, de longo alcance, para serem pilotadas por hominídeos, na parte externa do barco. Todo o barco era para hominídeos e, embora Crinos pudessem transitar pela parte externa, nas internas a forma máxima que conseguiriam ficar é a Glabro. Falcão-de-Prata olha para Iurd e diz:


'- Eu vou ajudar a coordenar as coisas lá embaixo. Você segura as pontas aqui em cima?'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reino do Campo de Batalha

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 27 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 15 ... 27  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum