[CAERN] Clareira Central

Página 5 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 22 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Mayra/ Dimas/ Dereck / Paulo / Ingvild / Balik / Amanda

Mensagem  Kor Yance McDonell em Sex Fev 21, 2014 5:04 pm

Kor tinha perguntado para Cabelinho se ele havia compreendido a sua ideia sobre a formação e o Roedor simplesmente ficou quieto arqueando a sobrancelha. Abriu então um sorriso leve mostrando simpatia pro Ragabash ante sua desconfiança pelo modo qual havia expressado suas últimas palavras. Talvez a carapuça tivesse servido e tivesse entendido onde Kor queria chegar com toda explicação. Se Paulo preferiu o silêncio, Kor fez o mesmo para o momento.

"Agora ele entendeu..."

Amanda e Balik foram conversar em um canto isolado e então notou que Cabelinho ao reparar no semblante de Ingvild, quase mijou nas calças de novo procurando refúgio atrás de Dereck. Definitivamente a Fúria Negra botava medo no Roedor sem intencionar nada. Seria cômico se não fosse trágico. Pelo seu comportamento, a probabilidade de Cabelinho arregar ou chorar desesperadamente pedindo colo ante as terríveis feras da Wyrm seria muito grande. Devido a esse medo constante, já pensava em um diálogo ou uma forma de despertar a coragem interior do garoto antes que isso pudesse se tornar um problema maior. Deixou estar. Iria agir na hora certa.

O descontentamento de Ingvild era visível e Mayra foi a primeira a questionar levando adiante o assunto sobre a liderança temporária de Ira-de-Thor. As Ahrouns não estavam satisfeitas e ficou feliz por não ser o único ali a não gostar daquilo. Já não havia gostado de Ira-de-Thor desde a primeira vez. Era um completo babaca que achava que o mundo girava em torno dele, apesar de forte. Mas isso é um mal de Fenris. São idiotas a ponto de pensarem que sua força bruta vai salvar o mundo de todos os males. Por isso concordava com as palavras de Mayra e a apreensão de Ingvild. Era uma realmente uma pena as coisas terem caminhado para aquele ponto. Até agora, a ex-liderança havia sido sensata.

A última resposta da Fúria Negra chamou atenção. Era ódio puro pelo visto. Olhando para Ingvild e Mayra prestando atenção no diálogo, disse expondo também seu pensamento.

- É... - expressou concordando fazendo uma cara de desgosto e completou - Também espero que essa liderança não dure muito tempo. Se for levar em consideração suas atitudes e seu modo de lidar com os problemas, Ira-de-Thor não é o tipo de Líder que eu gostaria pra essa Seita...

Cruzou os braços balançando a cabeça negativamente por várias vezes.

- Pelo jeito agora, é cada matilha por si e rezar para Gaia para que as coisas por aqui não desande por completo... Minha paciência com os Fenris vai ter que aumentar agora que todos eles tem motivos para serem mais petulantes.

Aquilo havia sido mais um desabafo do que qualquer outra coisa. Não havia concordado com as fêmeas por mero capricho. Era o que sentia: desgosto. Desgosto por ser liderado, mesmo que temporariamente, por um Fenris. Kor teve motivos de sobra enquanto esteve na Vingadores para não gostar da maneira que os Crias levavam a vida. Foi vítima da arrogância e preponderância dos desembestados.

Notou então que Dimas se aproximava voltando da sua conversa com Sussurros. Seu semblante não era dos melhores e Kor ficou se perguntando que tipo de diálogo teriam tido. Iria ter uma conversa calma com o Theurge em um momento mais propício, já que tinha que convenhar que Sussurros não apresentava ser um garou dos mais confiáveis. Havia algo de errado nele e Dimas poderia ter descoberto o que era. Se fosse isso, precisava saber o quanto antes.

Olhando para Dimas, perguntou.

- Tá tudo bem, cara?

Se limitou a perguntar somente isso. Era o suficiente para ele saber que Kor havia notado uma mudança em seu comportamento devido a sua cara de quem comeu e não gostou.




_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tolerância-Zero - Ferida-do-Vento

Mensagem  Narrador em Sex Fev 21, 2014 5:26 pm

Amanda olha para Balik durante toda sua fala sem esboçar nenhuma emoção diante do que era dito. Parecia analítica, pouco se mexia e somente quando ele termina de falar, a Fúria Negra começa a falar:

'- Sua postura é honrada. Não tentou esconder suas falhas ou erros. Aprecio isso.'

A Philodox fica em silêncio por alguns instantes e, com a voz em tom normal, com calma, começa a falar com o Wendigo depois de ter digerido a nova liderança da Seita:

'- Esse Amir era Ragabash? Qual a tribo dele? Além de ter falhado na missão desonrou o Dogma do Totem da Matilha. Temos sorte da Doninha não os ter abandonado.'

Amanda parecia convicata em suas palavras, mas ao mesmo tempo havia um certo desconforto na Fúria Negra que poderia ser sentido.

'- Não é confortável para mim fazer esse julgamento como o primeiro da matilha. E talvez por isso que não estejamos em um julgamento agora. Verdades absolutas não existem, mas responsabilidades sim. E somos responsáveis uns pelos outros. O que vocês passaram no Hospital, pelo seu relato, é algo horrível. Porém, mais horrível ainda deve ser a dor de assistir de camarote o assassinato de um irmão de matilha pelas suas mãos.'

A Fúria Negra coloca a mão no ombro do Ragabash e demonstrando agora muito mais conforto no que dizia e segurança em suas palavras diz:

'- Não há punição pior do que o que você deve ter sentido dentro de si depois de tudo que aconteceu. E não esqueça. Isso lhe tornará forte para que nunca mais aconteça.'

Tira a mão do ombro e indaga:


'- Você chegou a conversar com o líder dos Peregrinos Silenciosos?'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Doninha - Matilha Esquadrão da Fúria

Mensagem  Narrador em Sex Fev 21, 2014 5:38 pm

Surpreendentemente a Doninha começa a se manifestar. O Totem parece irado e olha para os Garous da matilha e diz em Fúria:

'- Doninha mal partir e dogma de Doninha Esquadrão da Fúria não respeitar. Matilha honrar Doninha assim?'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sussurros-dos-Espíritos: Esquadrão

Mensagem  Sussurros-dos-Espíritos em Sex Fev 21, 2014 6:36 pm

Sussurros se aproximava, olhando para todos a tempo de ver Cabelinho se escondendo atrás de Dereck. Poderia ser apenas uma brincadeira. Avaliou também Amanda e Balik tendo uma conversa pouco amistosa. Até perceber Amanda colocando a mão no ombro de Balik. Ele tinha mais confiança do que Sussurros por parte da Fúria. Não se deixou abalar, pois ela sempre foi tendenciosa baseada em algo que o Xamã não conseguia entender ainda. Essa tal aura que possuía e destruía tudo que ele dizia estava se tornando um problema grave.
Kor interceptou o Curandeiro, oferecendo apoio. À que exatamente Sussurros não entendia.

Antes que pudesse falar algo a Doninha se manifestou. A fala dela deixou Sussurros assustado. O que poderiam ter feito? Seria algo por parte do Esquecido? Então num estalo percebeu o ruivo patético se escondendo e entendeu tudo. Maldito seja, precisava demonstrar sua estupidez?

No fundo nem o culpava. O líder da seita, o líder da matilha, a beta Mayra, a tão inteligente Forstern Fúria, todos aceitavam membros sem julgamento prévio. Tínhamos até um membro expulso de outra matilha. Era óbvio que ia dar merda.

Sussurros se adiantou e tentou argumentar com o totem. De alguma forma parecia que sua aura de antipatia não afetava espíritos e se sentiu grato por isso.

- Grande Doninha, sempre estamos felizes em vê-la. Se um de nossos membros a desrespeitou deixe-nos fazer um sacrifício em sua honra. Os novos membros ainda não estão adaptados ao mundo Garou e não entendem bem suas responsabilidades. Se puder nos perdoar dessa vez cuidaremos para que haja uma punição adequada e daremos algo em sua homenagem.

Olhou diretamente para o totem. Não demonstrou medo dele, sabia diferenciar respeito de temor.

_________________
Theurge Uktena
Aparência 1
Carisma 3
Fúria 2
Característica notável:
Marca de Suspeita (algo parece errado com o Garou atraindo certa desconfiança)
avatar
Sussurros-dos-Espíritos

Mensagens : 80
Data de inscrição : 20/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dimas - Esquadrão/ Doninha

Mensagem  Convidado em Sab Fev 22, 2014 7:34 am

Ao chegar, Kor pergunta se estava tudo bem com Dimas. Ele apenas acena a cabeça afirmativamente.

_Está sim, Kor. Não se preocupe.

Ele sorriu. Não era hora de falar de problemas particulares ou frustrações de outras pessoas. A missão estava prestes a ser iniciada. Guardião então notou que a Fúria Negra e o Wendigo estavam conversando um pouco adiante e se lembrou daquilo que Sussurros havia lhe contado. Este chega e o Totem se materializa. Estava ainda irritado e agora com motivo, seja ele qual for. O outro Theurge se adianta e tenta dialogar com a Doninha para aplacar sua raiva e, enquanto isso, Dimas fica esperando a resposta dela. Não se intrometeria no diálogo porque pensou que o outro Theurge poderia ver aquilo, novamente, como uma afronta.

Isso pelo jeito só mudaria quando algum deles conseguissem um posto superior.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Mayra/ Dimas/ Dereck / Paulo / Julian / Ingvild / Doninha Sangue no Zói

Mensagem  Kor Yance McDonell em Sab Fev 22, 2014 9:53 am

Dimas responde que estava tudo bem e abre um sorriso para Kor. O Senhor das Sombras faz o mesmo dando dois tapinhas nas costas do Theurge acenando positivamente com a cabeça mostrando estar tranquilo com aquela situação. Na verdade, estava curioso em saber porque a expressão de Dimas na volta não havia sido a das melhores. Sussurros dava motivos pra desconfiar sobre sua pessoa e uma boa conversa no momento certo com a pessoa certa poderia ser a chave pra desvendar tal mistério, mas sabia que aquele não era o momento e por isso deixou para depois.

Antes que pudesse fazer qualquer coisa, o Totem surge novamente diante de seus olhos e dessa vez a porra tinha ficado séria. A Doninha estava muito mais furiosa que antes e o risco das coisas darem errada aumentavam gradativamente.

" Pronto... agora fodeu de acordo..."

As palavras do Totem haviam deixado bem claro qual era o motivo do descontentamento e rapidamente Kor cruzou o olhar muito sério para Cabelinho que se escondia feito uma princesa em perigo atrás de Dereck. Era ele. Só podia ser ele. Era o único que fazia questão de mostrar constantemente que tinha medo de tudo feito uma virgem desprotegida e Kor já havia notado isso anteriormente. Teria sido sua culpa por ter chegado nesse ponto? Acreditava que sim. Se tivesse cortado o mal pela raiz na primeira vez, talvez nada disso estivesse acontecendo. Com as sobrancelhas arqueadas mostrando muita seriedade e raiva pelo seu medo infantil, esperava que ele pudesse entender que era por sua causa que todos estavam prestes a serem ferrados.

" Isso que dá mexer com criança... É sempre assim, só faz cagada... Mal chegou e já tá fazendo cagada... Por Gaia, se nem antes sairmos em missão já estamos tendo problema e quando chegar a hora?"

Notou que Sussurros logo se adiantou tentando minimizar os danos que a matilha estava prestes a receber e logo tratou de ajudar, afinal, esse era o momento em que a matilha precisava da união de todos. Deu um passo a frente puxando para si a atenção, ficando próximo a Sussurros e disse para o Totem:

- Majestosa Doninha, peço humildemente minhas sinceras desculpas em nome daquele que não honrou teu dogma! Farei o possível para isso não se repetir mais, uma vez que já não era pra ter acontecido...

Olhou mais sério ainda para Cabelinho. Iria ter uma conversa quente com ele depois.

- Pelo fato de serem mais novos e terem chegado agora, como Sussurros bem disse... - olhou para ele completando seus argumentos - talvez não estejam tão cientes como deveriam de suas responsabilidades e compromisso aqui dentro.

Mostrando seriedade e firmeza, concluiu.

- Entendo sua fúria e me responsabilizo por esse deslize. Se tiver alguma punição, se assim desejar, eu assumo e prometo fazer o possível para que isso não ocorra novamente em nossa matilha.

Kor sabia que havia sido muito ousado em suas palavras. Não poderia dar de fato a garantia de que aquilo não aconteceria de novo, mas não havia outra maneira de saírem menos ilesos do que essa. Precisava dizer o que a Doninha queria escutar mesmo que isso custasse colocar sua cabeça em jogo por aqueles que nem se quer tinha consciência da gravidade do problema.

Caso Doninha aceitasse sua oferta, já sabia bem o que iria fazer com Cabelinho e não gostaria de tá na pele do garoto. Iria aprender a virar homem e sair da puberdade da maneira mais difícil.

_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Doninha - Matilha Esquadrão da Fúria

Mensagem  Narrador em Sab Fev 22, 2014 10:38 am

O Totem ia responder ao Uktena quando o Senhor das Sombras interveio. Volta-se mais uma vez para Sussurros-dos-Espíritos e diz:

'- Que sacrifícios fazer Esquadrão da Fúria limpar honra para Doninha?'

Olha para Cabelinho-de-Fogo com muita irritação e fala com o Senhor das Sombras:


'- Filho de Avô Trovão disposto estar a assumir desonra? Filho de Avô Trovão assumir pra si Filho do Rato?'


Última edição por Admin em Seg Fev 24, 2014 8:19 am, editado 1 vez(es)
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mayra - Doninha

Mensagem  Mayra Hildebrand em Sab Fev 22, 2014 2:24 pm

A chegada da Doninha faz com que Mayra no mesmo instante olhe com uma seriedade que representava toda sua fúria reprimida para Cabelinho de Fogo. Era óbvio o que estava acontecendo. Era óbvio que aconteceria. Preocupada com seus próprios devaneios ela não vira, assim como ninguém da matilha. Erro coletivo e, diante da postura de Kor, a Fianna se levanta e se coloca ao lado do Senhor das Sombras que havia ganho o seu respeito e diz:

- A atitude de Sopro da Tempestade é nobre e honrada, mas o erro aqui foi de todos. De quem feriu seu dogma e de quem não zelou pelo cumprimento. Tirando os Theurges, a Philodox e o Ragabash Wendigo que estavam afastados, todos falhamos e pedimos seu perdão e mais uma chance gloriosa Doninha. A Esquadrão da Fúria renasceu essa noite, os erros serão consertados e não mais repetidos. Uma nova chance para uma nova matilha, grande Doninha.

Diz e se ajoelha em respeito ao Totem. Torcia para que seu gesto amenizasse o problema, embora lidar com os espíritos não fosse o forte da Ahroun.

_________________
Mayra Hildebrand - Voz de Taranis
Hominídeo / Fianna / Ahroun / Tuatha de Fionn
(Aparência 5 / Fúria 7 / Raça Pura 5)
**** Voz do Rouxinol ****
**** Magnetismo Animal ****

Cicatrizes de Batalha
* Cegueira dos Dois Olhos (provocada por um Rastejante Nexus)
* Cicatriz Profunda na altura do abdômen (provocada por um Ancião dos Dançarinos da Espiral Negra)
avatar
Mayra Hildebrand

Mensagens : 429
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sussurros-dos-Espíritos: Esquadrão / Doninha

Mensagem  Sussurros-dos-Espíritos em Sab Fev 22, 2014 4:48 pm

Sussurros olha de canto de olho para o Curandeiro. Ficou um pouco decepcionado por não receber apoio em sua ação da parte dele. Mas isso teria que ficar para depois e esperava que a Doninha não percebesse  o desrespeito.

No segundo seguinte tomou um susto. Kor e Mayra se colocaram ao seu lado em respeito ao totem. Sentiu-se parte de uma matilha pela primeira vez. Seria isso o que a Doninha estava fazendo? Com que todos se sentissem como um só? Optou então por apoiar a iniciativa dos outros e fortalece-la.

- Grande Doninha, seus atos nos tornarão uma matilha mais forte. Nos uniremos para pagar um tributo enquanto grupo. Creio que assim seremos melhores. Aceite um sacrifício de um coelho 1 vez por semana no Caern. Deixaremos para você onde achar melhor. Esperou ansioso que a Doninha entendesse a necessidade de união no momento.

_________________
Theurge Uktena
Aparência 1
Carisma 3
Fúria 2
Característica notável:
Marca de Suspeita (algo parece errado com o Garou atraindo certa desconfiança)
avatar
Sussurros-dos-Espíritos

Mensagens : 80
Data de inscrição : 20/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião - Doninha/ Esquadrão

Mensagem  Convidado em Sab Fev 22, 2014 5:36 pm

Dimas havia visto o movimento rápido de Cabelinho, mas como não sabia o motivo, também não sabia que aquilo havia sido um sinal de medo. Mas Kor olha sério para o garoto e o Totem diz claramente ser ele o infrator.

Sussurros o olha de canto de olho. Certas coisas não passavam despercebidas pelo Filho de Gaia e aquele já era o segundo olhar de desaprovação lançado a ele pelo Uktena. Aquele joguinho já estava cansando o Theurge... até os Filhos de Gaia tinham um limite de paciência. Diante disso, o médico havia notado a diferença de discurso por parte do outro Theurge. Primeiro diz que encontrarão a punição adequada ao infrator do dogma, mas depois que, corajosamente, Kor se prontificou a receber o castigo em nome de Cabelinho e Mayra, sabiamente, disse que todos da Matilha eram os responsáveis, Sussurros adapta seu discurso e diz que todos se unirão para pagar um tributo ao espírito. Qual das duas faces era a verdadeira do Uktena? Essa pergunta pairava na mente do Filho de Gaia.

Dimas se aproxima de Cabelinho, põe a mão em seu ombro e o força para baixo, levemente, mostrando que ele deveria se ajoelhar. Enquanto se ajoelhava junto, sussurra para o garoto:

----_Diga que você arcará com sua responsabilidade. E tente não tremer a voz.----

Isso iria ajudar a acalmar o Totem que não queria uma punição para a Matilha, queria que todos arcassem com suas responsabilidades e respeitassem ao dogma. Dimas não se dirige à Doninha e fica alguns passos atrás de seus amigos e de Sussurros. Os três já haviam dito tudo o que era necessário.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Doninha - Matilha Esquadrão da Fúria

Mensagem  Narrador em Dom Fev 23, 2014 5:55 pm

A Doninha já ia se manifestar, mas diante da ação de Dimas, olha na direção do Theurge e do Roedor de Ossos e fica esperando com um olhar rígido e firme na direção da dupla para ver o que aconteceria.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Paulo - Dereck - Ingvild - Mayra - Dimas - Sussurros - Doninha

Mensagem  Paulo Pereira em Seg Fev 24, 2014 7:39 am

Cabelinho vê que Dimas havia voltado e ele se sente mais seguro agora. Ter Dereck e Dimais perto de si lhe dava conforto. Era como ter dois irmãos mais velhos e legais que poderia protegê-lo. Não que Cabelinho não soubesse se defender, ele só gostava de sentir segurança. Segurança esta que ele não tinha nas ruas. Saiu de trás de Dereck e ficou ali, ao lado dele e de Dimas. Dimas não parecia muito bem. Talvez a conversa com o feioso do Sussurros não foi boa.

Kor concorda com Ingvild e Mayra sobre a liderança não ser das melhores. Cabelinho não conhecera Ira-de-Thor para ter um pré-julgamento dele, portanto, preferiu o silêncio. Kor questiona Dimas se ele estava bem e Cabelinho fica olhando Dimas para saber a resposta. E encarava de um jeito que poderia deixar Dimas até sem jeito. Não era muito reservado nestas questões.

Então a Doninha aparece, toda furiosa. Questionando a matilha sobre seu dogma não estar sendo respeitado. Cabelinho quase tem um infarto já que ela havia aparecido sem aviso.

-Caramba.....quase morri.

Sussuros feioso para caramba então oferece um sacrifício à Doninha e queria saber quem tinha ficado com medo. Cabelinho não tinha medo de Ingvild, era apenas precaução, afinal de contas a cara de louca dela poderia afugentar até a própria Doninha se a Ahroun quisesse.

Kor tenta assumir a culpa pelo que Cabelinho tinha feito e nas ruas não era desta forma.  Mayra também parecia bem nervosa. Cabelinho tinha feito alguma coisa tão errada assim? A Doninha também encara o Roedor e ele permanece firme. Parecia que o medo não poderia transparecer nem mesmo por um único segundo.

Já Dimas se aproxima de Cabelinho e o faz se ajoelhar. Era como um irmão mais velho mesmo tentando ensinar as coisas certas. Cabelinho gostara disso. Em vez de olhares de acusação e ódio velado, Cabelinho tinha uma repreensão e o ensinamento correto por parte de alguém da matilha. Dimas realmente era um cara legal.

Ajoelhado, Cabelinho diz, firme e com a voz impregnada de confiança:

-Ó grande Doninha....peço desculpas pelo meu deslize. Não foi minha intenção desrespeitar seu dogma. Juro que isso nunca mais vai acontecer. E se for preciso uma punição...irei arcar com ela sozinho. Sou um garou inexperiente, isso é verdade, mas não fugirei de minhas responsabilidades e ser inexperiente não é desculpa para meu deslize.

Ao fim de suas palavras ele levanta sua face para encarar a Doninha e depois Dimas. Esperava ter feito tudo certo desta vez. Era bom ter um instrutor que o tratava como gente, pelo menos uma vez em sua vida.

_________________
Roedores de Ossos - Ragabash - Hominídeo - Cliath
16 anos
Carisma 4
Aparência 2
avatar
Paulo Pereira

Mensagens : 278
Data de inscrição : 31/01/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mayra - Doninha

Mensagem  Mayra Hildebrand em Seg Fev 24, 2014 7:55 am

A atitude de Cabelinho agrada à Mayra. Ela, Sussurros e Kor tinham um coro quase uníssono que, se aceito, poderia resolver o problema. Diante da reação de Cabelinho de Fogo, a Fianna olha na direção do Totem com esperanças de que a súplica coletiva fosse atendida.

_________________
Mayra Hildebrand - Voz de Taranis
Hominídeo / Fianna / Ahroun / Tuatha de Fionn
(Aparência 5 / Fúria 7 / Raça Pura 5)
**** Voz do Rouxinol ****
**** Magnetismo Animal ****

Cicatrizes de Batalha
* Cegueira dos Dois Olhos (provocada por um Rastejante Nexus)
* Cicatriz Profunda na altura do abdômen (provocada por um Ancião dos Dançarinos da Espiral Negra)
avatar
Mayra Hildebrand

Mensagens : 429
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Clareira Central

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 8:13 am

Ingvild não entendia muito bem o que estava acontecendo e também não sabia direito quais eram os dogmas da Doninha, mas aprenderia com o tempo. Devagar Ingvild caminha para o lado de Paulo e assim passa seu braço por cima do ombro do garou e chega levemente em seu ouvido bem baixinho um sussuro.

-Não precisa se esconder eu não mordo. -Ingvild pausa - Só mordo em Hispo.

Ingvild sorri e mantém o braço por cima se Cabelinho, como um abraço.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Dimas - Doninha/ Esquadrão

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 8:36 am

O garoto havia compreendido bem o que deveria fazer. Era bastante inteligente e só precisava que alguém lhe mostrasse a direção para seguir em frente de forma adequada. Quando ele termina de falar e olha para Dimas, este lança um sorriso discreto de aprovação pela atitude do Roedor de Ossos. A Fúria Negra se aproxima e é simpática com Cabelinho. Aquilo mostraria para o Totem que a união estava nascendo na matilha de membros desconhecidos, mas poderia fazer o menino ter outro ataque. Não. Ele havia acabado de dizer que o deslize não aconteceria novamente e todos queriam acreditar nele.

O que a Fúria Negra fez foi forçar o Ragabash a provar isso para a Doninha.

Dimas olha também para Ingvild acenando levemente com a cabeça mostrando que havia compreendido o motivo de sua atitude. Claro, era o que ele pensava ser...

Guardião aguarda o parecer do espírito.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo)

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 9:48 am

Dereck não sabia se tinha um irmão, sabia que sempre quis ter um, e aquele Roedor estava angariando a simpatia do Andarilho, mas quando a Doninha aparece ele nota que as coisas estavam complicadas para ele.

Manifestações para que ajudassem à ele crescer, mas ele não concordava com aquilo, era por panos quentes, e isso não fazia ninguém crescer, o muleque teria que aprender e não ser carregado.

O Galliard não tem problemas em acolher o Roedor, mas não o carregaria, a menos que ele estivesse caindo em batalha.

Dimas porém toma a atitude que Dereck acha correta, e por isso o galliard se limita a concordar com a cabeça.

Sua postara era neutra, e se o Totem se manifestasse à ele, ao totem se dirigiria. Mas fica com um riso no rosto pela a atitude positiva do Roedor.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Doninha - Matilha Esquadrão da Fúria

Mensagem  Narrador em Seg Fev 24, 2014 1:42 pm

O Totem fala com o grupo depois da fala de Cabelinho:

'- Tirar medo de Roedor, Esquadrão da Fúria ir. Caçar tudo que comer por três luas, esquadrão fazer. Caçar caça maior que Roedor e Roedor ter que enfrentar caça que alimentar matilha.'

O Totem olha para Sussurros-dos-Espíritos e diz:

'- E se medo de Roedor continuar, sacrificar Roedor em nome de Doninha.'

E sem esperar resposta, o Totem se desmaterializa ainda irritado com a matilha.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Clareira Central

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 1:47 pm

Ingvild vê a doninha se desmaterializando e escuta as palavras dela de forma atenciosa, assim se coloca por trás do Roedor e aperta com força logo acima de seus ombros, proximo do seu pescoço.

-Então menino, acho que melhor perder o mesmo, viu que estamos autorizados a sacrificá-lo, e gostei disso.

Ingvild sorria, brincando e esperando qual seria a reação do roedor.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo) - Cabelinho de Fogo - Paraíba Masculína

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 2:18 pm

Dereck ficara confuso, a DonYoda falara de uma maneira que claramente deixara o garou extremamente desorientado quanto ao que ela queria, sem entender lhufas do que ela dissera na primeira parte. E assim que ela desmaterializa ele pergunta.

- Então a caça do muleque terá que ser maior do que a nossa caça, é isso?

Mas ele então se lembrara do olhar que a Doninha dera para o theurge e a cara suspeita do garou não lhe era nem um pouco favorável, e a fala da Fúria Negra só faz piorar a situação.

*Cambada de anormais, o muleque ainda precisa melhorar e tem um treco desses pela frente fazendo esses 'gracejo'?*

Ele então dá um tapa no ombro do garoto pra que ele se levantasse e fala com ele.

- Relaxa guri, que ninguém vai te sacrificar aqui... tu não vai virar carne de ritual não.

E olha diretamente para o theurge macabro à sua frente e então olha para ahroun.

- Mesmo pq tu é muito magro pra alimentar alguém, não é mesmo?

E fala dando um sorriso 'conciliador'.

- De resto, lembre-se do que o professor Lupin ensinou quando enfrentarmos bicho-papão, pense neles de forma rídicula, ria do que te traz temor e ele perderá o encanto. Por exemplo, olhe a Ingvild aqui, imagine ela com espartilho e sapatilha de balét, imagine se não seria a coisa mais loca ela fazendo um plié e saltando para atacar um maldito?

E não se contém na própria piada e começa a rí, (mas não antes de dar uma piscada para a Fúria Negra, para que ela entendesse que aquilo era apenas um plano para ajudar o guri).

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Sussurros-dos-Espíritos: Esquadrão e o totem mais legal do Caern

Mensagem  Sussurros-dos-Espíritos em Seg Fev 24, 2014 2:43 pm

Sussurros observou as demonstrações de fraqueza do Curandeiro. Talvez se estivéssemos falando com um totem bondoso como o Unicórnio dos filhos de Gaia, a atitude dele tivesse sido correta. Mas para a Doninha, um totem agressivo e acostumado a resolver os problemas na batalha, abraços e palavras de conforto poderiam ser interpretadas como fraqueza. A falta de habilidade dele em se relacionar com diferentes espíritos demonstrava sua inexperiência como Xamã. Mas Sussurros tinha fé que ele iria aprender. Já o Roedor era outra coisa. Fraco e de comportamento inadequado, tinha um longo caminho pela frente. As palavras do espírito foram como um banho de água fria. Não haveria perdão. Ou ele mudava logo ou teria que ser eliminado. As brincadeiras do Guardião das Canções não acalmaram Sussurros, que ficou mais irritado com a leveza que ele queria passar.

- Senhores, acho que a Doninha foi muito clara. Para que ela seja nosso Totem algumas condições são exigidas. Sinto muito Cabelinho por não termos tido tempo de te orientar melhor, mas você jurou que não demonstraria medo. Veja bem, o dogma não é não sentir medo, isso seria impossível, todos sentimos medo em algum momento. O dogma é não demonstrar medo, como naquela atitude que você tomou, se escondendo da sua irmã de matilha.  Olhou com cara feia (mas ele não consegue olhar de outro jeito) para Dimas e  Dereck.

- Sei que vocês são novos nessa questão de ser Garou, mas a atitude de Mayra e Kor demonstrou coragem e união, tudo o que a Doninha pode esperar de uma matilha sua. Ficar dando abraços - olhou de soslaio para Ingvild- não causará boa impressão no espírito.

Fazendo um movimento de negativo com a cabeça continuou:

- Para essa matilha só existem 3 opções. Ou Guardião dos Segredos e Cabelinho de Fogo passam a ter uma atitude mais impositiva ou trocamos de Totem. Que fique claro que não desejo isso. Quero manter nosso Totem pois respeito o espírito e acho que será essencial nos dias que virão. Ah, eu disse 3 opções. A terceira opção é que Cabelinho não esteja apto para o dogma da Doninha e troque de matilha. Deve ter alguma com o Totem do Rato que possa aceita-lo.

Olhou sério e despreocupado com os sentimentos alheios. A verdade precisava ser dita e ainda faltava muito para escutar os conselhos de auto ajuda de Dimas.

_________________
Theurge Uktena
Aparência 1
Carisma 3
Fúria 2
Característica notável:
Marca de Suspeita (algo parece errado com o Garou atraindo certa desconfiança)
avatar
Sussurros-dos-Espíritos

Mensagens : 80
Data de inscrição : 20/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Paulo - Dereck - Ingvild - Mayra - Dimas - Sussurros

Mensagem  Paulo Pereira em Seg Fev 24, 2014 3:14 pm

Ingvild parecia mais amigável quando ela se aproxima de Cabelinho. Não sabia ao certo se ela estava sendo legal só porque a Doninha estava lá ou porque era legal mesmo. Pelo menos aquela cara de louca tinha amenizado um pouco. Ele sorriu para Ingvild quando ela disse que não mordia, mas nada disse. Queria ouvir o que a Doninha tinha para dizer ao Roedor antes de falar qualquer coisa.

Dimas lança um sorriso para Paulo que parecia demonstrar que ele estava fazendo a coisa certa. A Doninha fala algumas coisas que pareciam palavras ininteligíveis para Cabelinho. Era mais fácil entender o rap do morro em velocidade avançada do o que a Doninha tinha dito. Ingvild então fala e parecia que só porque a Doninha tinha desaparecido ela voltara a tocar o terror perante o ragabash. Mas depois percebeu que ela estava brincando, o que tranquilizou o Roedor. Ele a responde:

-Não vou ter mais medo porque você diz que morde só em Hispo....porque eu também mordo, e não só em Hispo. É só pedir.

Ele piscou para a Ahroun e riu. Ela tinha cara de doida varrida, mas parecia não ser maldosa. Não queria causar mais nenhum problema. Já bastava o que tinha criado até agora.

Dereck então levanta a questão da qual ele não tinha entendido. Ele caçaria? Não entendeu. O tapa de Dereck faz ele se levantar e ele fala de Harry Potter. Tinha lido alguns livros e visto alguns filmes. Claro que os livros eram roubados da Saraiva e os filmes vistos nos televisores das Casas Bahia, mas estava valendo.

-Pode deixar. Vou me lembrar dos ensinamentos do professor Lupin. Obrigado Dereck....e obrigado Ingvild.

Sorriu para os dois. Feliz da vida por estar sendo inserido na matilha de uma forma mais agradável apesar de ter tido medo de Ingvild antes. E então o feioso e chato Sussurros vomita algumas palavras. Ao fim do que ele dissera, Cabelinho disse:

-Não vai ser preciso me mudar de matilha. Entendi muito bem que não posso demonstrar medo. E não estou entendendo o porquê de Ingvild e Dimas estar entrando na culpa do erro que cometi. O erro foi cometido por mim e somente por mim. Dimas e Ingvild não tem nada a ver com isso Sussurros. Só porque Ingvild tentou ser amigável e Dimas me mostrou como me portar em frente ao Totem? Ajudar o outro é crime na matilha? Pensei que um ajudar o outro criaria a união....ou eu tô errado?

Olhou para Mayra não entendendo nada do que estava acontecendo. Queria uma palavra dela.

_________________
Roedores de Ossos - Ragabash - Hominídeo - Cliath
16 anos
Carisma 4
Aparência 2
avatar
Paulo Pereira

Mensagens : 278
Data de inscrição : 31/01/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo) - Sussuros/Mayra/Kor

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 3:47 pm

- Diz pra mim bonito, em que ata vc foi constituído o porta voz da matilha pra determinar quantas opções nós temos? E a quarta opção em que o cara cumpre o que ele prometeu, e é devidamente orientado por aqueles que são os que conhecem os espíritos sobre essas coisas?

Ele olha para o theurge que tava com cara de quem queria cagar e não podia e continua

- Que eu me lembre, vc pegou o Dimas e foi conversar a parte com ele ao invés de explicar as coisas direito após a apresentação. Ok, o muleque assinou o contrato sem ler... eu também, mas se tu tá afim de tocar o terror e cobrar geral, primeiro olha tua parte bonitão. E quem te disse que pra não demonstrar medo tem que ter uma postura mais impositiva?

Ele levanta uma sobrancelha com o riso desde o início da frase do mesmo sumido do rosto e balança negativamente.

O garou também olha para Mayra e então para Kor, que eram mais antigos que ele de alguma forma, perguntando no olhar se ele estava errado. Não se considerava um perfeito galliard, não tinha saco para canções e poemas ao redor do fogo... e por isso não tinha saco para joguinhos, felizmente havia um que gostava dessa merda bem alí a sua frente e o Andarilho não se preocupa que ele assuma isso.

Sabia sua função, sabia seu dever como Galliard, e sua memória jamais deixaria escapar nada, seria o registro que todos precisassem, e imprimiria cada palavra se fosse necessário, mas não ia ficar escutando aquele pedaço de pele sobre ossos pagando geral como se fosse o dono da verdade.

-

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Dimas - Esquadrão

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 3:47 pm

Sussurros havia começado uma discussão novamente. O Filho de Gaia olha de um para o outro que toma a palavra, retrucando aquelas proferidas pelo Uktena e vê que terá de intervir caso aquilo tomasse proporções maiores. Mas era óbvio que Mayra não permitiria. Diante da confusão do Andarilho do Asfalto demonstrada a respeito do que a Doninha falou, Dimas o responde:

_Cracker, a Doninha nos deu uma punição que funciona ao mesmo tempo como um treinamento para Cabelinho de Fogo. Teremos de caçar nossa própria comida por três luas e essa caça, que deverá alimentar toda a Matilha, deverá ser maior do que nosso Roedor de Ossos e deve ser abatida por ele. Caso esse exercício não o livre de demonstrar medo, ele deverá ser sacrificado. Como bem lembrou Sussurros dos Espíritos, o medo é natural, mas como servos da Doninha temos de honrar seu dogma e não deixar esse medo transparecer, principalmente frente aos inimigos.

Ele olha para o garoto que havia externado justamente o que Dimas pensava e diz:

_Cabelinho tem razão, ele já compreendeu bem o Dogma e sabe do seu erro. Quanto ao sacrifício, não consigo enxergar de outra forma. A Fúria de um Totem da Guerra é muito superior aos dos demais espíritos e é por isso que a decisão dela foi tão implacável. No entanto, não se preocupem, há outras maneiras de sacrificar um Garou, não precisa ser apenas pela morte. Cabelinho fará o possível para manter o dogma e todos iremos o ajudar nisso. Olha para os demais _ Além disso, tenho a certeza de que um Ritual de Contrição será o suficiente para aplacar a Fúria do nosso Totem. Acredito que a quebra do Dogma diante de um inimigo poderoso e durante uma batalha tenha de ser punido como algo grave, mas esse não é o caso, por enquanto.

Após isso, Dimas olha para Sussurros com um olhar complacente. Já era a terceira vez que o Uktena lhe lança um olhar de desaprovação e Dimas não entendia o que o outro Theurge via nele. Teve pena, ignorou as palavras dele quando disse que Guardião deveria ser mais impositivo e continuou, concordando com as palavras de Cracker:

_Além de tudo isso, não consigo aceitar que um espírito gaiano dê uma ordem para que alguém de valor e moral adequada dê cabo da vida de um irmão de Matilha. Certamente essa é mais uma prova pela qual temos de passar. Não duvido da sabedoria de nosso Totem.

Ainda olhando para o Uktena, diz:

_Voz de Taranis e Sopro da Tempestade são valorosos garous e sua atitude foi louvável, mas o amigo Sussurros há de concordar comigo no que vou dizer: se nosso Totem pede para nunca demonstrarmos medo, o que ele faria se o garoto Ragabash aceitasse ser protegido pelos outros e ter sua responsabilidade jogada sobre eles? Não seria uma atitude correta perante a Doninha e todos os pedidos que vocês dirigiram a ela poderiam ter sido em vão.

Falava com propriedade. O Uktena não tinha motivos para julgá-lo ou duvidar dele da forma que vinha fazendo. Apesar disso, Dimas sabia muito bem que o Totem estava falando sério, mas isso não era motivo para preocupar Cabelinho de Fogo. Como queriam que ele melhorasse e se esforçasse se o próprio Totem e alguns membros da Matilha o ameaçavam de morte? Os membros da Esquadrão da Fúria deveriam mudar bastante seu jeito de se relacionar entre si para que ela não se destruísse de dentro para fora. Havia muito a ser feito na matilha para que isso acontecesse.

Que Gaia os ajude!


Última edição por Guardião dos Segredos em Seg Fev 24, 2014 4:08 pm, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Clareira Central

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 3:57 pm

INgvild solta cabelinho de fogo e se põe ao seu lado, estava um pouco mais séria dessa vez, não gostara muito do que acabara de escutar e agora começa a falar.

-Sussurro dos espiritos, meu querido. - Ingvild cruza os braços e olha diretamente - Acho que você está exagerando, com cabelinho de fogo tratei com total respeito e apenas disse para o mesmo que não precisa se afastar de mim, aliás, vale para todos aqui, defenderei como meus irmãos, porque foi para isso que eu vim.

Ingvild olha um a um e passa seu olhar em volta de todos.

-Não devemos trocar de totem, cabelinho de fogo irá provar que é digno da doninha e apenas foi um encontro a parte de um jovem inexperiente, e quanto a você sussurros, melhor abraçar seu novo companheiro de matilha de uma forma mais complacente, assim esperamos dos líderes, já que apresentou sua voz como sendo um dos, se quer a união deve começar a depositar confiança e não achar que fulano ou ciclano não é apto e dar opções.

Ingvild ajeita os cabelos para trás e estava visivelmente mais irritada que o normal.

-Paulo, apenas seja mais sério e respeitoso perante ao totem, sem mais e siga a risca seus dogmas, e em suas provações, de resto, todos ajudarão em sua jornada, assim como você nos ajudará também com suas qualidades.

A Ahroun estava olhando para o céu e de repente lembra das palavras de Cracker.

-Então, para você ver uma mulher com um espartilho é, - Ingvild para por um momento - Como você mesmo disse, rídiculo... entendo, é o primeiro andarilho gay que eu conheço, legal.


ingvild dá uma piscadela para o andarilho e sorri, tentando dar uma descontraída.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo) - Paraíba Masculína

Mensagem  Convidado em Seg Fev 24, 2014 4:03 pm

O Andarilho entorta o corpo e fica olhando a Fúria Negra de cima a baixo e então fala...

- Então vc se considera uma fêmea...

Coloca então a mão na têmpora e um brilho azulado em seu rosto é perceptível, assim como seus olhos de verde se tornal azuis, e, enquanto ele fala com uma voz robótica.

- As definições do gênero/sexo da ahroun foram atualizadas.

E fica olhando para a mesma com uma cara robótica... enquanto os lábios faziam um esforço para não sucumbir ao riso.


------
OFF
A imagem representa a forma como o galliard olha para a ahroun

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Clareira Central

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 22 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum