[CAERN] Clareira Central

Página 6 de 40 Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 23 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Narração - Garras-do-Tigre-das-Sombras

Mensagem  Narrador em Seg Fev 24, 2014 6:29 pm

A Lua Cheia brilhava no céu e a Fúria Negra ouvia uma comparação que questionava seu gênero. A Fúria cresce. Controlá-la seria um exercício hercúleo.

OFF GAME: Garras-do-Tigre-das-Sombras deverá fazer um teste de Fúria com dificuldade 3. Quatro sucessos indicam um Frenesi. Seis sucessos, um Frenesi da Wyrm. As ações em Frenesi, em caso do mesmo ocorrer, serão orientadas pelo narrador mas interpretadas pelo jogador.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Mayra/ Dimas/ Dereck / Paulo / Julian / Ingvild/ Doninha

Mensagem  Kor Yance McDonell em Seg Fev 24, 2014 6:30 pm

Kor havia proposto assumir a culpa de Cabelinho, até porque acreditava que fosse sua também por chegar nesse ponto, mas quando Doninha perguntou se de fato queria assumir total responsabilidade para si, ficou se perguntando até que ponto valeria a pena, ou talvez se não houvesse outro meio menos prejudicial, quando novamente Mayra, a ruiva linda de cabelos tão reluzentes quanto as chamas do sol, toma a palavra surpreendendo mais uma vez o Senhor das Sombras dizendo que além de sua atitude ser nobre e honrada, aquilo era um erro de todos.

Tinha que confessar, não esperava isso da parte dela e nem de ninguém ali. Não é fácil assumir uma culpa que não é sua em prol do benefício de todos, mas Mayra com toda sua sabedoria e bom coração tinha consciência que acima de tudo aquele dever era de todos e todos haviam falhado, o que justificava o erro unificado da matilha. Notando que Mayra havia se ajoelhado, Kor também fez o mesmo. Tal gesto poderia aliviar a tensão e a fúria do Totem.

De canto de olho, pode observar que logo Dimas toma ciência da situação e por estar mais próximo a Cabelinho passa as devidas instruções para o Ragabash colocando a mão no ombro. Ainda bem que Dimas fizera isso, porque não sabia até onde ia a burrice de Cabelinho caso ficasse livre para tomar qualquer decisão. Ele poderia simplesmente sair correndo assustado feito uma gazela despirocada por causa da pressão do momento. Ou desmaiar. O fato é que Theurge também se preocupava com o bem estar da matilha e subiu em seu conceito, tanto quanto Sussurros e Mayra, que estavam arriscando sua pele igualmente.

Cabelinho então, seguindo as instruções de Dimas, se ajoelha e com uma voz firme dessa vez pede desculpas puxando para si toda responsabilidade que era sua. Tal resposta deixou Kor satisfeito, pelo menos havia mostrado que Cabelinho tinha um pouco de consideração pelo restante da matilha que havia o defendido, apesar de inconsequente. Sua justificava pareceu não agradar tanto o Totem, que ainda se mostrava furioso, mas pelo menos o livrou de uma punição imediata, deixando um dever a ser cumprido por três luas e o compromisso de ser sacrificado caso viesse a comer tal erro novamente. Kor pensava naquilo e por mais que pudesse pensar na união da matilha, tinha que admitir:

" Justo... Quem sabe assim ele muda ou amadurece..."

A Doninha havia sido justa e bem flexível. Cabelinho estava tendo uma segunda chance à pouco custo, e era bom que desse valor porque caso não desse, pagaria com sua própria vida. Talvez só de saber isso lhe dava a coragem que precisava ter para honrar os culhões que tinha no meio das pernas, apesar de Kor acreditar fielmente que o Ragabash nunca tinha usado sua ferramenta para trabalhar antes. Tirou sua conclusão diante do resultado do que acabará de passar.

" Ainda bem, melhor assim... Dos males, o menor..."

Sussurros então mais uma vez toma a palavra expondo seu pensamento. O Senhor das Sombras analisava tudo friamente. O Uktena não deixava de ter razão, mas a forma com que havia falado pareceu despertar a irá de alguns membros, o que logo iniciou uma discussão. Cabelinho se defendia tentando minimizar sua culpa, Dereck contra-argumentava dizendo que Sussurros não era porra nenhuma ali dentro e suas palavras valiam muito menos do que ele pensava e Dimas, entre outros argumentos, retrucava dizendo que não aceitava a ordem de Sussurros porque ele não tinha moral e nem poder para dar fim a irmão nenhum. Pra fechar com chave de ouro, Ingvild entra na dança e taca mais lenha na fogueira graças a provocação do Andarilho.

A coisa tinha desandado. Kor colocou as duas mãos na cabeça vendo aquela desordem e mais uma vez se perguntando onde havia errado.

" Tá parecendo a Vingadores e seu tempo de idiotice... Por Gaia! Será que toda matilha é igual!? Não pode ser... Não pode ser..."

Entre a Fúria Negra e o Andarilho, o assunto que era relacionado ao totem se transformou na sexualidade alheia. Tinha que parar aquele furdunço antes que a ira se transformasse em fúria e terminasse em porradaria. A situação já estava saindo do controle. Kor sabia que tinha que fazer alguma coisa e era melhor ele fazer do que Mayra. Conhecia bem pouco a Ahroun, mas sabia que seus métodos apaziguadores não eram os dos mais sutis.

Com um olhar firme e um semblante sério, alterou sua voz gritando para todos em um tom típico de quem é obrigado a por ordem na casa.

- JÁ BASTA! MANTENHAM A DECÊNCIA E O RESPEITO ENTRE VOCÊS, POR FAVOR!!

Dizia para todos, em especial Dereck e Ingvild que já estava quase disputando na porrada quem era mais macho ou quem era mais fêmea. Baixando o tom de voz significativamente, continuou.

- Esqueceram que somos irmãos, uma família?! Esqueceram que temos um Alpha aqui responsável por qualquer decisão?! Esqueceram que a pouco nosso Totem disse pra guardarmos nossas fúrias para nossos inimigos!? Esqueceram do respeito!? Quero acreditar que não...

Olhou nos olhos de um por um deixando um leve silêncio pairar no ar. Com exceção de Mayra. Sabia que não precisava chamar atenção de alguns ali, mas como prezava pela união da matilha, suas palavras tinham que ser para todos.

- Não quero parecer arrogante ou muito menos ocupar um cargo que não é meu, mas continuar com essa discussão não irá nos levar a lugar algum, então por favor, pensem mais antes de falarem qualquer besteira.

Olhando para Sussurros, continuou.

- Sussurros, embora eu consinta e não tire sua razão pela forma que analisou as opções da matilha relacionadas a Cabelinho, devo-lhe dizer que infelizmente não cabe a nós decidirmos. No máximo podemos dar ideias na intenção de buscar o melhor para a matilha, o que imagino que seja a sua. Não mais do que isso. Temos um Alpha nessa matilha que daqui a pouco já estará aqui e devemos respeitar seja qual for sua decisão.

Olhou para Cabelinho.

- Quanto à você rapaz, sua sorte está lançada e quem jogou os dados não fomos nós, foi nosso próprio Totem baseado no seu próprio erro. - Falava de uma forma simples e contundente tentando mostrar que não dependia de ninguém ali para que ele fosse ou não sacrificado - Por falta de maturidade ou não, por falta de inexperiência ou não, intencional ou não, você cometeu um erro e devia levantar suas mãos para o céu e agradecer nossa Mãe por ter tido mais uma segunda chance. Nosso Totem só havia pedido UMA coisa para te abençoar, respeitar seu dogma e logo de cara você pisou na bola. Você há de convir comigo que isso não é nada agradável para todos nós e agora cabe a você assumir suas próprias responsabilidades. Suas ações de hoje determinarão quais serão suas reações futuras...

Se aproximou de Cabelinho colocando a mão em seu ombro e acenando positivamente.

- Meu conselho para você é que se você preza pela sua própria vida, seja mais corajoso e enfrente o que te aflinge de frente. Não demonstre medo, se sentir, transforme em ódio, fúria, raiva e desconte na Corruptora! Que esse erro de hoje sirva de lição para amadurecer e saiba que sempre poderá contar comigo... só não cometa as mesmas burrices. Te defendi hoje e te defenderei como todos aqui fizeram, mas não faça com que nós percamos a confiança em seu potencial. Eu acredito em você e sei que será um grande Garou um dia... Faça isso acontecer, rapaz!

Deu dois tapinhas no ombro de Cabelinho deixando transparecer o que fosse um sorriso em seu rosto. Voltou então sua atenção para Ingvild e Dereck que estavam discutindo sobre a sexualidade alheia.

- Quanto a vocês dois, sugiro que discutam suas fantasias sexuais em particular. Estamos com problemas demais aqui para resolver e não precisamos mais um desnecessariamente.

Olhou de rabo de olho para ambos permanecendo um semblante sério em sua face. Não disse nada para Mayra e Dimas. O que havia dito para Sussurros poderia ter servido para Dimas também sobre aquela discussão. Tinha um respeito muito grande pelo Filho de Gaia e esperava que ele pudesse entender o porque de ter feito aquilo, assim como os demais. Era para o bem de todos. Na ausência do Alpha, alguém tinha que por ordem naquele descontrole antes que a situação piorasse e ficasse irreparável.


_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" (Hominídeo) - ESQUADRÃO DA FÚRIA

Mensagem  Julian Escott em Seg Fev 24, 2014 8:44 pm

* Esquecido refazia seu caminho até o local da Clareira Central em que sabia poder encontrar seus irmãos. Não estava realmente satisfeito com as novidades mas ao menos havia esquematizado o necessário para a missão daquela noite. Havia noticias para passar e planos para finalizar, por isso se apressava. Era hora de voltar aos seus irmãos e descobrir como eles haviam se virado em sua ausência.. e, a despeito de sua ausência de inocência, ainda ousava acreditar que tudo estaria correndo bem. Mas esse era exatamente o mal dos Ahrouns, ousar demais.. *

" É bom as bonecas já terem agilizado a porra toda.. to me coçando pra deitar uns chupa bola da Wyrm na porrada.."

* Ao longe, já reconhecia os rostos daqueles que passariam a correr ao seu lado. Ainda não os conhecia profundamente mas sabia que o convívio diário logo proveria a intimidade necessária. Não desejava criar opiniões previas sobre cada um e, também por isso, a missão daquela noite se mostrava importante. Além de foder a Wyrm, é claro, aquela seria uma grande oportunidade de colocar logo a matilha em ação e unir definitivamente os laços de sangue entre aqueles guerreiros de Gaia. Julian, como todo Ahroum, sabia perfeitamente que a batalha forjava laços mais fortes que o mais afiado aço, e era isso que desejava para aquela matilha. Apesar de Roedor, Julian era orgulho e seus irmãos logo perceberiam seu anseio por glória. Esquecido podia não saber muito sobre sí mesmo, como seu próprio nome garou indicava, mas queria ver a trajetória da Esquadrão da Fúria gravada nos anais da história garou para jamais ser esquecida. Queria ver essa matilha no topo, e queria estar liderando-a quando chegassem lá. Não tinha, no entanto, ilusões sobre as dificuldades que certamente passariam. Antevia um caminho de sangue e dor, mas o que é a vida além de um grande combate!? *

* Esquecido ainda não sabia o quão estava correto ao silenciosamente afirmar que o caminho seria difícil.. logo que se aproxima o suficiente, consegue divisar os Garous agrupados e diversos semblantes pesarosos e/ ou irritados. Não sabia o que se passava mas certamente não demoraria à descobrir. Impulsivo, nem aguarda o desenrolar dos fatos, já chega bradando em voz suficientemente alta, com seus modos expansivos, para anunciar sua presença: *

- Que que tá pegando, meninas!? Essa caralhada de cara feia é saudade!?

* Chega a esboçar um pequeno sorriso escarninho, imaginando que as palavras poderiam amenizar qualquer que fosse a situação.

- Relaxa geral, que agora papai chego!

* Aguarda para descobrir se a ação surtiria algum efeito. *

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mayra - Esquadrão

Mensagem  Mayra Hildebrand em Ter Fev 25, 2014 6:22 am

As coisas começavam a sair de controle. Doninha impõe um castigo e as reações que se sucedem são dignas de trazer o totem de volta para largar de vez a matilha. Se preparava para impedir, mas Kor o faz de maneira significativa e Mayra (agora de pé), se coloca ao lado dele, colocando a mão esquerda em seu ombro direito em sinal de apoio e falando logo após as palavras do Forsten:

- Ouçam as palavras do nosso Galliard. Não é hora para mais brigas. Não é hora para divisões. Somos uma matilha e temos que nos comportar como uma. O que Sussurros falou não é mentira, as palavras da Doninha permitem essa interpretação. Como permitem também a interpretação de que um sacrifício possa ser a expulsão do Roedor da matilha. Como permitem que seja algo mais sangrento. Mas como permitem que o Roedor tenha uma nova chance.

Não perde a chance de olhar para o Andarilho que havia feito questionamentos de quem nomeou Sussurros para o quê e diz a ele:

- Cracker, ninguém nomeou Sussurros ainda como nada nessa matilha, mas ele é um membro mais antigo do que você, que acabou de chegar. Um membro que acabou de voltar de uma missão importante e que deve ser respeitado. Ele é um Theurge, entende mais de espíritos do que todos nós à exceção de Dimas. Vamos ouvi-lo. Podemos discordar, mas vamos ouvi-lo com respeito e atenção. Se quer acabar com uma discussão ou mudar a opinião de alguém, faça-o de modo respeitoso, principalmente na lua emque estamos. Entendidos?

Olha para o Uktena e diz, talvez jogando um pouco do seu desgosto por Julian nos descendentes de sua tribo:

- Cabelinho de Fogo merece uma nova e última chance. Cometeu um erro assim que chegou e sabe que não pode mais comete-lo. Se falhar, perder o Totem não é uma opção. Nosso totem falou muito bem as opções que tínhamos em caso de Falha e Sussurros dos Espíritos falou muito bem. Se essa é uma matilha que tem a Fúria em seu nome, que é abençoada por um totem e Guerra e que não permite medo, ou o Roedor tornar-se-á um verdadeiro e destemido membro da matilha, ou será sacrificado em honra ao nosso totem com tribos antigas fazia aos seus Deuses.

Olha para o Roedor de Ossos e diz, enfática:

- E uma boa maneira de começar isso é aceitando esse destino. Sem medo. E sabendo que se o medo lhe vencer, ele também irá lhe ceifar a vida.

Olha por fim ao Roedor e quando ia falar algo, Julian chega com seu bom humor fora de hora. De modo seco, a Fianna apenas diz:

- Não é hora para piadas, Esquecido. Não é hora.

Olha com um mixto de rancor e desprezo para Julian e volta o mesmo olhar para Paulo, permanecendo ao lado de Kor e esperando pelas próximas reações. Não repara de imediato na treta entre a Fúria Negra e o Andarilho, sua atenção estava pra o debate útil na matilha.

_________________
Mayra Hildebrand - Voz de Taranis
Hominídeo / Fianna / Ahroun / Tuatha de Fionn
(Aparência 5 / Fúria 7 / Raça Pura 5)
**** Voz do Rouxinol ****
**** Magnetismo Animal ****

Cicatrizes de Batalha
* Cegueira dos Dois Olhos (provocada por um Rastejante Nexus)
* Cicatriz Profunda na altura do abdômen (provocada por um Ancião dos Dançarinos da Espiral Negra)
avatar
Mayra Hildebrand

Mensagens : 429
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Paulo - Dereck - Ingvild - Mayra - Dimas - Sussurros - Esquecido

Mensagem  Paulo Pereira em Ter Fev 25, 2014 6:56 am

Dereck segue em sua defesa, assim como Ingvild, Dimas. Mas alguma coisa deu errado no meio do processo. Ingvild parecia não ter gostado de alguns comentários de Dereck e vice versa. Kor então grita para chamar a atenção de todos e Cabelinho arregala os olhos, encarando o Galliard. Ele queria atenção, não queria? Cabelinho estava dando atenção para ele.

Kor fala à Sussuros e depois à Cabelinho. No começo das palavras do Caldo Kor ele ficou meio bravo, mas quando ele se aproximou de Paulo e colocou a mão em seu ombro, ele concordou meneando a cabeça positivamente e baixando-a, como se estivesse envergonhado pelos seus erros:

-Olha Kor....Mayra....todos aqui.

Olhou para Kor, Mayra, Dimas, Dereck, Ingvild e Sussurros por último já que ele era um pé no cú e feio para caramba:

-Agradeço muito por me ajudarem com o Totem. Kor por tentar assumir a culpa por mim e Mayra por dizer que o erro foi da matilha, tentando diminuir um pouco o peso do que fiz. Dimas, Dereck e Ingvild por me ajudarem como puderam....e Sussurros....bem...por ser o Sussurros.

Ele olha mais uma vez todos na matilha e continua, suspirando fundo e desta vez para seu olhar em Kor:

-Obrigado pelo conselho Kor. Vou fazer isso que me diz....e tenha a certeza de que não vou esquecer nenhuma palavra....

Sorriu para Kor e Mayra se juntara ao Galliard dizendo tudo o que Cabelinho já tinha entendido. Sorriu para Mayra e meneou a cabeça positivamente mais uma vez.

-Pode deixar Mayra...eu vou mudar. É uma promessa.

E Kor dirige algumas palavras à Ingvild e Dereck quando Esquecido retorna. E retorna fazendo brincadeiras das quais Mayra não gosta muito. O irmão de tribo de Cabelinho consegue até tirar um sorriso do rosto dele.

_________________
Roedores de Ossos - Ragabash - Hominídeo - Cliath
16 anos
Carisma 4
Aparência 2
avatar
Paulo Pereira

Mensagens : 278
Data de inscrição : 31/01/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dimas - Esquadrão

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 8:11 am

Uma outra discussão começa antes da primeira terminar, mas dessa vez, a Fúria ardia com mais intensidade e Dimas pôde senti-la sendo emanada de alguns membros da Matilha. As coisas estavam saindo do controle e o Theurge olhava para um e para outro, não sabendo exatamente o que iria acontecer.

Sopro da Tempestade se exalta e levanta a voz. Dá um sermão em cada um, mas não se dirige à ex-beta nem a Dimas, mas a carapuça havia servido perfeitamente. Voz de Taranis complementa o discurso e distribui mais alguns repreendimentos, inclusive ao Alpha que havia acabado de retornar sem saber que em sua ausência as coisas já haviam saído de controle por três vezes...

Cabelinho diz que vai mudar. O garoto já estava mais calmo e, por isso, Guardião dos Segredos nem sequer ouvia suas últimas palavras. Sua atenção era toda voltada à Fúria Negra e ao Andarilho do Asfalto.

Droga! Ele estava falhando como um Filho de Gaia, estava envergonhado por ter se rendido às provocações de Sussurros e ter participado da discussão. Não era isso que Gaia queria dele, não era isso que ele deveria fazer. Mas ainda era inexperiente e não sabia como usar as técnicas de seus irmãos de tribo para aplacar a Fúria dos outros. Diante de sua impotência, ele se absteve a apenas dizer:

_Sopro da Tempestade e Voz de Taranis falaram apenas a verdade, mas agora nosso líder chegou. Temos coisas a fazer, uma missão a cumprir e essa não é a hora para desentendimentos e discussões desnecessárias. - olhava para a dupla em disputa e todos sabiam que ele se referia àquela discussão - _Amigo Cracker, um pedido de desculpas pode ser útil para todos nós!

Dizia com voz calma, esperando sinceramente que o Andarilho engolisse o orgulho e se desculpasse com a Fúria Negra que exalava uma Fúria quase palpável pelos poros. E rezava a Gaia para que nada de pior acontecesse...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Hominídeo — Narração

Mensagem  Balik Samir em Ter Fev 25, 2014 8:23 am

Sua resposta me surpreendeu, aguardava outra resposta. Inclino minha cabeça em sinal de respeito e aprovação, e um leve brilho refletia de um dos olhos, talvez uma lágrima escorreu, talvez uma gota d'água caiu das árvores.

Sem titubear, respondo:

- Theurge, Andarilho do asfalto. Ele deve ter tentado se comunicar com o espírito, ou algum dom.

Quando indagado sobre se havia ou não externato relações com o senhor dos peregrinos, fiquei inicialmente surpreso:

- Não, bem, não havia pensado nisso. Falei apenas com minha tribo. Você acha que ele poderia me ajudar em que? Fico receoso de os peregrinos me lançarem uma maldição pq matei um de seus irmãos. Eles devem estar com raiva de mim.

Falo de forma que transparece meu receio perante a tribo. Mesmo Anksu, era tão distante que lhe chamar de irmão foi custoso.

_________________
Hominídeo Ragabash Wendigo - Cliath
Carisma 3
Aparência 2
Fúria 5
avatar
Balik Samir

Mensagens : 130
Data de inscrição : 30/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Clareira Central

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 9:00 am

As palavras já não entravam mais na sua cabeça, a sensação de vertigem estava ficando maior a cada minuto que passava, um fogo interno crescia e vinha de seu ventre avançando até seu peito e entalando a sua garganta inundando de fúria sua mente, seu coração, seus pensamentos e sentimentos, era algo que Ingvild já sabia como era e o que era, já tinha passado por isso, era a fúria incontrolável que fazia parte do seu ser, era a fúria presa e intalada que no fundo de tudo ela gostava de liberar, ela gostava de mostrar o quanto a sua vida era envolta em uma fúria descabida, se a sua tribo era fúria negra, o nome não poderia ser mais conveniente, algo como "Predestinados" aquela esquete do José Simão, mas não, não era engraçado de forma alguma, a Ahroun tinha uma vida sofrida e se lamentava em seus pensamentos por isso, sua ascendência fenrir, o preconceito na vida e agora chegava a matilha e se deparava com isso?

Alguém iria pagar caro, sua mente estava martelando uma voz longíngua e intermitente: "maTE-O, MAte-o, maTE-O!"

E assim se soltou de vez.

ingvild, em um raio de tempo se transformara em um enorme crinos cinzento, algo que lembrava muito algum fenrir, babando com fúria entalada, urrando de ódio, Glifos da wyrm podiam ser vistos por todo o seu pelo, seu olhos eram negros, envoltos em uma aura de cólera pulsante e o alvo, era Cracker, com quem ao mesmo tempo, desfere uma garrada com a intenção sádica de matar. Nenhuma palavra é proferida, apenas ódio e mais ódio, Assim, a Ahroun em toda a sua fúria ataca de forma total.

Todos podem ver uma demonstração rápida da força da Ahroun que arranca o braço do andarilho e parte do seu ombro, deixando-o extremamente ferido, ela babava e parecia gostar daquilo e não pararia enquanto não visse o andarilho despedaçado, o ahroun devia estar urrando de dor, em homínideo ele não podia regenerar e estava visivelmente afetado, exposto, arrasado pela fúria-negra.


______________________________________________________________
OFF:
Causou em Dereck 6 danos agravado, o mesmo não pode regenerar, arrancou o braço e parte do ombro.

BOM DIA PARA TODOS!



Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" (Hominídeo) - ESQUADRÃO DA FÚRIA

Mensagem  Julian Escott em Ter Fev 25, 2014 9:57 am

* Julian chega tentando amenizar o clima da melhor maneira que sabia, porém aquilo não seria o suficiente. Via agora que a discussão reinava, só não chegara a tempo de ouvir o que estava sendo dito. É recebido, no entanto, por um olhar desdenhoso de Mayra, que meramente lhe dizia que não era a hora para piadas. Aquilo emputece o Roedor, que visivelmente não esperava uma recepção tão carregada de rancor.  Nem ouve o que os demais membros porventura estivessem dizendo, já havia presumido que a situação não estava nem um pouco sob controle e que as tarefas da matilha não estavam finalizadas, tal qual havia instruido. Responde de imediato para a Fianna, sem esconder a irritação: *

- É hora pra que então!? Pra alguém me dizer que caralho tá acontecendo!?

* Olhava para a Ahroum que um dia havia se deitado com ele e mantem o olhar firme. Não se importava nem um pouco com a resposta sobre cessar as brincadeiras, mas se importava muito com aquele olhar odioso que vislumbrava em Voz-de-Taranis sempre que ela o olhava nos olhos. Uma unica pessoa que lhe importava ainda restava viva, e essa unica pessoa parecia querer vê-lo morto ou bem longe dali.. e isso minava a paciência do guerreiro que já sofria os efeitos da lua cheia que brilhava no céu. Antes de qualquer resposta, no entanto, a situação foge do controle e Esquecido recebe toda a resposta que precisava receber. A Furia Negra novata, seja lá deus por qual motivo, entrava em sua forma de batalha e, ensandecida, partia para cima do Galliard Andarilho do Asfalto. *

" Acho que essa porra tá explicada.. "

* Tudo aquilo era muito instintivo para Julian que, antes mesmo que o confronto se iniciasse, já sentia o sangue correr mais rapido e a fera interior clamando para ser liberada. Aquela era a vida de um Ahroum, e a descarga de adrenalina que corria por todo seu corpo acompanhava as transformações violentas que o mesmo sofria. Pelos crescem, ossos se alargam e musculos explodem até triplicarem de tamanho. As presas e as garras rasgam a carne hominidia para dar espaço ao corpo de um predador saído dos pesadelos mais terríveis de um mortal comum. Tudo acontece no espaço de poucas batidas de coração e logo Esquecido se mostrava como um grande Crinos pronto para a batalha. No entanto, o confronto se daria com o pior tipo de inimigo... aquele que não deveria ser morto. *

* Rosnando alto e impulsionado pela fúria, Esquecido avança com velocidade para cima da Furia Negra no mesmo instante em que o Galliard dos Andarilhos do Asfalto, em sua forma hominidea, tem um dos braços arrancados, perdido para as presas monstruosas da Femea que certamente pretendia dilacera-lo por inteiro. Queria deixar suas garras e presas finalizarem a confusão, mas sabia em seu intimo que não desejava a morte daquela criatura que, apesar de estar possuida, era uma irmã em gaia. Salta explosivamente em direção à Furia Negra e desfere um soco com sua grande pata de Crinos, mas a criatura desembestada resvala o golpe contusivo com a facilidade com que um cafetão extorquia uma prostituta de interior. O mesmo não acontece com Esquecido, que sente as garras da femea rasgando impiedosamente seu abdomen num risco escarlate e dolorido. Sentia a furia queimando em seu peito e conseguia reconhecer a mesma furia influenciando sua inimiga, e instintivamente soube que precisava ganhar tempo e segura-la ali até que os outros pudessem parar aquela loucura. *

* Enchergava o brilho da Wyrm nos olhos de Ingvyld e notava os tons de verde que manchavam sua pele.. e, ao contrario do que acontecia muitas vezes em batalha, dessa vez Esquecido não ria. A Furia Negra avançava agora furiosamente numa investida assassina de retaliação e talvez Julian soubesse que tudo o que poderia ser feito era servir de escudo para que os outros pudessem terminar o serviço que ele próprio havia começado.. grita o que talvez fosse o ultimo grito de sua vida: *

- AGORA!! FODAM ESSA POMBA GIRA DO CARALHO AGORA!

* Dado o comando para que o trabalho findasse e sabendo que estava se sacrificando perante uma criatura que não poderia conter sem matar, Julian não se esquiva. Meramente avança para a bocarra da Furia Negra como quem sabe que cada segundo ganho faria diferença. Ingvyld, tomada completamente pela corruptora de almas, abocanha quase completamente o ombro do Roedor de Ossos e o chacoalha visceralmente, como um animal que deseja quebrar por completo uma presa ferida. Sangue espirra para todos os lados e a dor cresce insuportável. O Roedor sentia sua força abandonando aquele corpo e sabia que estava caindo.. sua visão começa a embaçar e o fim parecia proximo demais agora. Não sentia mais o ombro, não sentia mais a dor, não sentia mais nada.. mas o mundo parecia estar em camera lenta enquanto seu corpo caia.. e, estranhamente, Esquecido sorri no final, se é que um crinos podia sorrir.. e seu ultimo pensamento percorre sua mente, sabendo que havia ajudado aquela matilha que mal havia assumido: *

" Vida de roedor.. não ganhamo nem uma porra de uma cerva no fim..."

* O impacto do corpo com o chão se dá com tamanha violência que leva a consciência de Esquecido para longe. Seu grande corpo de Crinos, coberto por pelos absolutamente brancos, o que era bastante curioso para os padrões de um Roedor de Ossos, jazia agora bastante manchado pelo sangue.. talvez para sempre.. *

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mayra - Esquadrão

Mensagem  Mayra Hildebrand em Ter Fev 25, 2014 10:24 am

A preocupação em ter que se forçar a odiar Julian a cada segundo fez com que a Fianna se perdesse em meio a seus pensamentos e esquecesse por completo que tinha uma bomba relógio de saias na matilha. Ingvild entra em Frenesi e é com o grito de dor do Andarilho que Mayra olha e nota o que acontecia. E, ainda confusa em como perdeu aquilo, vê Julian partir e cair para a Fúria Negra, aparentemente morto.

Mayra grita. Grita com a dor do fundo de sua alma. Grita com todo seu desespero. Grita com o ódio que se forçava a sentir. Grita com o afeto que lutava para abafar. Dá um grito sincero, cheio de emoção e fúria que ecoa pelo local:



- NÃÃÃÃÃÃAÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÕ! MALDITA SEJAAAA!





Não, Julian não estava morto pois se o estivesse reverteria para sua forma racial, mas Mayra era incapaz de raciocinar a tal ponto. Era Julian. Seu Julian. Aquele com quem ela tinha compartilhado os melhores e os piores momentos de sua vida. O ombro ao lado quando precisou, a compreensão quando ninguém compreendia. O afeto que existia atrás do ódio. Tudo se transforma em fúria, dor e ódio daquela maldita que por não saber controlar a própria Fúria começava a espalhara morte novamente na matilha.






Cenas do Hospital, cenas de sua vida. Tudo passa na fração de segundo em que a Fianna corre, assumindo a forma Crinos no caminho e saltando a direção da Fúria Negra. Enquanto saltava, Ingvild avançava com suas garras, mas o soco de Mayra acerta em no meio da cara da vagabunda e a joga no chão. Mayra babava e ao mesmo tempo tremia um pouco. Tremia pois não conseguia controlar sua Fúria e quando vê que Ingvild começa a se levantar depois de ter caído. Demonstrando um ódio que não era natural seu, a Fianna dá um pisão violento com a pata direita na cara da Fúria Negra que tem o crânio afundado no chão e desmaia, com a marca da pata em Crinos de Mayra ainda em seu rosto.






A Ahroun olha com um olhar assassino para os Garous da sua matilha. Quem conhecesse um pouco mais de ocultismo notaria em seus olhos o brilho mais forte da Fúria. O Brilho de quem está prestes a ser tomada pela Fúria. Mayra olha várias vezes para Ingvild e para a matilha. Mais para a Fúria que era a chave de seu ódio. Queria quebrar cada osso e arrancar cada órgão daquela maldita com suas mãos. Via Julian no chão e tinha uma réstia de esperança que ele ainda estivesse vivo embora a possibilidade de morte fazia com que sua raiva aumentasse. Respirando ofegante e fundo, diz entre as respirações mais fortes:






- Su... Sussurros veja se Esquecido está bem... Di... Dimas... veja o Galliard... Kor... segure as pontas.






Não tinha plena confiança em Sussurros, mas ele era um Uktena e a fama dos Uktenas como Theurges era lendária e cheia de truques incompreensíveis para a maioria dos Garous e na esperança que um deles pudesse reverter o que acontecia a Fianna por instinto diz para ele cuidar de Julian sem raciocinar sobre as incríveis e poderosas habilidades curativas dos Filhos de Gaia. Estava zonza. Estava à beira do Frenesi. Não estava preparada para lidar com aquilo, não com a possibilidade de ver Julian morrer. E não sabia se fazia a coisa certa, mas tentava ao menos fazer algo. Mayra se vira de costas e com passos fortes começa a caminhar para as trilhas que dão nos picos e antes que alguém a siga, a Fianna apenas diz:






- Não me sigam. Me deixem só.






A Fianna assume a forma Lupina e parte correndo em direção aos Picos. Iria com sua Fúria para longe de qualquer um que pudesse se ferir com ela.

________________________________________________
3 de fúria para agir
1 de força de vontade para segurar o frenesi pro um turno
Primeiro soco = 8 de dano
Pisão = 13 de dano
Cicatriz em Ingvild = Danos ao cérebro

_________________
Mayra Hildebrand - Voz de Taranis
Hominídeo / Fianna / Ahroun / Tuatha de Fionn
(Aparência 5 / Fúria 7 / Raça Pura 5)
**** Voz do Rouxinol ****
**** Magnetismo Animal ****

Cicatrizes de Batalha
* Cegueira dos Dois Olhos (provocada por um Rastejante Nexus)
* Cicatriz Profunda na altura do abdômen (provocada por um Ancião dos Dançarinos da Espiral Negra)
avatar
Mayra Hildebrand

Mensagens : 429
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Mayra/ Dimas/ Dereck / Paulo / Julian / Ingvild

Mensagem  Kor Yance McDonell em Ter Fev 25, 2014 11:26 am

Mayra ainda teve tempo de tecer algumas palavras para amenizar a fúria que parecia explodir à qualquer momento entre todos ali antes que a situação desandasse de uma vez por todas. Julian havia chego exatamente no minuto em que a situação estava complicadíssima e Mayra ainda alertou o Roedor que aquela não era a melhor hora para piadas. E não era. Era tarde ou era apenas o começo.

" Chegou na hora... ou chegou tarde demais, Julian..."

O Alpha chega a esboçar o que fosse uma raiva por não saber o que diabos estava acontecendo na sua ausência e sua fala demonstrou a indignação pela falta de informação. Logo descobre da pior maneira. O que Kor temia havia acontecido. Tudo saiu fora do controle. Tinha tomado as providências um pouco tarde demais, mas o que poderia fazer? Não conseguia abraçar o mundo e mudar a personalidade de cada um para que pudesse conviver em harmonia uns com os outros. Quando não se aprende pelo amor, se aprende pela dor e não deu outra.

Ingvild acaba sucumbindo ao poder de sua fúria perdendo o controle em um Frenesi. A Fúria Negra se transformou em um enorme Crinos cinzento e ao focar naquela vista Kor logo soube que a besta havia tomado sua consciência. A Ahroun babava, rosnava com um olhar perdido. Tudo poderia estar perdido. Como saber? Só Gaia sabia o quanto de estrago aqueles músculos desordenados poderiam causar. Teve certeza disso ao ver a Ahroun partir pra cima do Andarilho arrancando seu braço com parte de seu ombro com uma ferocidade indomável. Os olhos de Kor arregalaram. Sangue havia espalhado e era provável que o Galliard estivesse morto. Ao ver Ingvild completamente tomada pela fúria, um pensamento rápido tomou conta analisando as possibilidades de para-la.

" Fodeu... Fodeu, Fodeu... Alguém vai ter que apagar ela..."

Julian por estar mais próximo foi o primeiro, mas como previa, a tarefa não era fácil. Foi gravemente ferido chegando ao ponto de ficar esticado no chão derramando tanto sangue que aparentava ser mais um corpo sem vida. Não conseguia acreditar como as coisas tinham chegado aquele ponto de uma hora para outra. Mayra, também tomada pela fúria ao ver Julian estirado no chão, se vingou pelo Alpha afundando a cabeça de Ingvild no chão com tanta força que parecia ter quebrado seu crânio.

- Por Gaia!

Deixou escapar. Lembrou-se de quando tinha passado pela mesma situação na Vingadores e se arrependeu de ter lembrado. Era lembranças amargas sob um preço muito caro. Tinha convicção que o grito que Mayra dera quando viu o corpo de Julian poderia ser escutado por todo o Caern. Rapidamente, ainda quando tinha controle de sua sanidade, Mayra deixa uma ordem para os que estavam ali junto com um recado de deixarem ela sozinha e sai correndo em direção à mata fechada.

" Ela vai perder o controle... Vai mesmo... Pelo menos longe daqui..."

Rapidamente, antes que o caos pudesse piorar, Kor passa a tomar conta da situação como Mayra havia ordenado. Olha pra Sussurros e diz para ele firmemente.

- Sussurros! Cure o Alpha! Rápido, por favor! Precisamos dele vivo... Faça ele viver!

Só confirmou na esperança de Sussurros conseguir evitar o pior. Não era uma ordem, talvez devido a situação, Kor se expressasse como um desabafo instantâneo procurando as melhores soluções. Sabia que o Uktena tinha escutado a ordem de Mayra, mas como ela pediu para segurar as pontas, assegurou que tivesse escutado. Olhou para Dimas depositando uma confiança enorme no Filho de Gaia e disse.

- Dimas! O Galliard... Faça o possível, por favor... Não deixa ele morrer! Conto com você!


Ingvild teria que ficar para depois e pelo seu estado deplorável, era bem provável que já estaria morta também. Olhou rapidamente para a cena tentando ser frio procurando os furos para consertar quando se lembrou que havia mais um detalhe para se preocupar.

" PUTA MERDA! O cagão...!!"

Lembrou-se de Cabelinho. A essa altura já tinha entrado em choque se cagando todo. O problema não era esse, era ele desrespeitar mais uma vez o Dogma da Doninha. Os problemas ia surgindo como um efeito dominó: um sumia e outro aparecia. Correu até o Ragabash passando uma expressão de confiança, de que estava tudo bem e colocou as duas mãos (uma em cada lado) em seu ombro. Olhou bem no fundo de seus olhos e disse firme passando confiança para o Roedor.

- Fique calmo, Ok? Sei que não tá acostumado com isso, mas o pior já passou... Essas coisas acontecem com os Luas Cheias e preciso que você seja forte, tudo bem? Quero sua coragem... Estamos nessa juntos...

Deu uma leve chacoalhada no Roedor no intuito de anima-lo e não demonstrar medo.

- Lembre-se o que acabei de te dizer: enfrente o que te aflige de frente e não demonstre medo, demonstre coragem. Seja corajoso, seja astuto, seja forte porque sei QUE VOCÊ É e preciso de você para me ajudar a organizar essa bagunça... Tudo bem? Posso contar com você?

Olhava atentamente para Cabelinho na esperança de que ele não se tornasse mais um problema, ao passo que confiava nos Theurges presentes para tentar reparar o dano que o destino havia causado. Os resultados estavam nas mãos de Gaia e Kor rezava para que ela reservasse o melhor, já que a situação definitivamente era uma das piores.

_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo)

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 12:34 pm

1

Era algo complexo tudo aquilo, os ânimos das pessoas se justificavam de uma maneira que o Andarilho tinha dificuldade de entender, por isso sempre amara a Weaver, por isso se entregava aos algorítimos de maneira passional como à uma amante, a vida era mais simples se vista em binário.

Curioso que após a piscada de olho, o Galliard entrara na dança, ele acreditara ter conhecido uma Fúria que aceitava a brincadeira, e entrou na dança, mas os outros membros não eram assim tão tranquilos. O Esporro de Kor, o Esporro de Mayra, a Zoada de Julian, o Novo Esporro de Mayra...

Ele levanta os ombros e as mãos como quem diz: Ok, se você diz, tá tranquilo Mayra, não se discute mais isso.
0

Foi o ultimo movimento que fizera no plural... um ombro agindo em conjunto com outro, uma bela parceria, ambas as mãos em sincronia.

Primeiro então veio o calor, as garras rasgando tecido, carne, músculo e tendões. Quebrando osso e separando aquilo que nascera junto.
1

Depois veio o frio, sentiu um vento passando onde antes ficava seu braço.

E então veio a descrença, ele ví Julian cair, como uma folha de papel que se amassa e joga e nesse momento veio despero trazido pela dor.

- meu braço... meu bra-bra-ço.... MEU BRAÇOOO!

0

Os joelhos encontram o chão, não se dando conta do risco que corria olhava para o braço que voou para longe e o corpo caido do Roedor e só pensava na dor...

- Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaargh...

I

Instintivamente a mão vai ao local vazio segurando o sangue que não se contém enquanto ele começa a sentir a dor dominar sua mente... seu corpo encontra o chão enquanto ele força cada limite de sua racionalidade para analisar aquilo.

Seus olhos ficam azulados e ele vê seu membro inerte... tudo eram códigos, ele se juntara aos Cães Cibernético e recebera seu olho e desde então ele compreendera a vida... 01010101 tudo era simples assim... mas a dor corrompia aquela codificação 02030100... aquilo não fazia sentido...

*0IO1I01O...*
O

- OS CÓDIGOS ESTÃO ERRADOS...

Ele ouve o Galliard falando mas sua mente era uma confusão de dor e códigos corrompidos...

-... OS CÓDIGO... CORROMPIDOS... SISTEMA FALHANDO...


O garou percebe que a dor começava a enlouquecer a sua mente, e como uma queda, seu sistema interno começava a se desintegrar.

|01|01|01|IO|
----
OFF

- O garou tomou 6 de dano agravado, está falando como um louco (apenas a título de interpretação)

- Gastou 1 de fdv pra ficar babando como um demente gritando coisas incoerentes sobre queda de sistema, crash e coisas do tipo.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Paulo - Dereck - Ingvild - Mayra - Dimas - Sussurros - Esquecido

Mensagem  Paulo Pereira em Ter Fev 25, 2014 12:56 pm

Não havia percebido que IngVild estava tão irritada com Dereck. Tanto que achou que tudo aquilo estava indo no caminho das brincadeiras. Iria até comentar com Ingvild que ela ficaria até legal com espartilho. Dimas tenta com algumas palavras conter a Fúria de Ingvild que estava ao lado de Cabelinho. O Roedor estava meio que no meio de Dereck e Ingvild, mas não estava no caminho de nenhum dos dois, era como se estivesse um pouco mais afastado.

Nunca tinha presenciado um descontrole de algum garou pela Fúria. E achando que as palavras agradáveis de Dimas, mas estava completamente errado. IngVild se transforma em Crinos na frente de Cabelinho e com um golpe certeiro arranca o braço de Dereck e um pedaço do ombro dele. O sangue que jorrara da amputação lava Cabelinho com o sangue quente do irmão de matilha e deixa Cabelinho temporariamente parado, sem se mover. Por mais estranho que pudesse parecer, ele não sentia medo. Apenas estava estático ali, presenciando a cena do massacre.

O sangue vermelho de Dereck contrastava bastante com os cabelos cor de fogo de Cabelinho, quase se assemelhando a cor dos cabelos de Mayra. Esquecido então se transforma também para tentar parar Ingvild. Em vão. O golpe de Esquecido nem atinge a Ahroun e ela revida com uma mordida que se parecia muito quando os cachorros do lixão encontravam um rato e chacoalhavam o animal querendo matá-lo. Esquecido também é jogado no chão, muito ferido e o sangue do Alpha também respinga em Cabelinho que agora estava lavado de vermelho.

Mayra parece que consegue desmaiar IngVild e depois toma um caminho em meio a mata, desaparecendo de vista. Não sem antes dar algumas ordens aos membros da matilha. Tudo ao redor de Cabelinho parecia de certa forma vermelho, violento e cheio de desespero. O Roedor nunca mais iria esquecer aquilo. Ele estava com medo de IngVild anteriormente e quando ela atacou Dereck ele teve vontade de fugir, mas a Doninha dera uma ordem muito sicnera há minutos atrás. O Medo não era um opção e ele consegue superá-lo, em silêncio. Superar o medo era um coisa, agora superá-lo e mover-se logo depois era outra.

Kor então vem acudir Cabelinho que estava apenas parado, lavado do sangue de Dereck e de Esquecido. O olhar do menino parecia estar tão longe quando um zumbi dos jogos de Resident Evil. A primeira frase não foi percebida pelo Ragabash, apenas quando Kor o chacoalha que ele consegue voltar ao mundo real. E então, com a maior naturalidade do mundo Cabelinho sorri e responde à Kor:

-Tudo bem. Eu estou bem apesar de tudo....o que preciso fazer para ajudar?

Mesmo tendo estado em choque, Cabelinho utilizara de sua força de vontade para não sucumbir ao medo. Estava mais que confiante que a Doninha ficaria orgulhosa dele. Assim que retornou viu que Dereck murmurava coisas sem sentido sobre códigos corrompidos e outras coisas. Ele estava em choque como Cabelinho estava anteriormente e ele esperava ordens de Kor para agir. Não era hora para brincadeiras.

_________________________
Utilizado 1 de fdv para não sucumbir ao medo.

_________________
Roedores de Ossos - Ragabash - Hominídeo - Cliath
16 anos
Carisma 4
Aparência 2
avatar
Paulo Pereira

Mensagens : 278
Data de inscrição : 31/01/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião dos Segredos - Esquadrão da Fúria

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 1:22 pm

Alguns membros da Matilha honravam seu nome. Honravam até demais.

O pedido de Dimas não pôde ser ouvido a tempo. A Fúria era praticamente visível nos olhos da Ahroun e numa fração de segundos, a Garou estava urrando em Crinos e arrancando com uma velocidade incrível o braço de Cracker.

Sangue era espalhado em todas as direções.

O Alpha interveio e logo o líquido rubro do seu corpo jorrava pelos rasgos em sua carne e manchavam seu pelo branco e o solo sagrado do Caern... do Caern de Cura.

Dimas apenas vislumbrou sua queda e, num relance, já viu Mayra rapidamente atacando a Fúria Negra. Os pelos cinzas da Ahroun tinham o toque da Corruptora e Dimas lamentou por isso. O olhar da Fianna transbordava fúria e ela usou algumas poucas palavras para dar algumas ordens e se afastou, levando o perigo de sua própria Fúria para longe da Matilha.

Foi uma atitude honrada.

Automaticamente, Guardião começa a correr em direção ao Galliard conforme Mayra tinha solicitado. Ele não tinha dúvidas do que fazer, era experiente como médico, mas tinha dúvidas sobre quem deveria socorrer primeiro. Mas o outro Theurge cuidaria do Alpha. Guardião se aproxima e pega o braço decepado do qual ainda jorrava sangue. Se aproxima de Cracker, que delirava perante tamanha dor e falava coisas não muito compreensíveis em meio aos seus gritos.

Kor dá novas ordens, mas o Theurge já estava ao lado do ferido. Dimas não diz nada. Com uma maestria sem igual e um olhar sério e frio, completamente diferente do que ele vinha mantendo desde que chegou ao Caern, afasta com força a mão do Galliard do local ferido e algum sangue é jorrado. Rapidamente ele encosta o braço decepado no local de onde ele não deveria ter saído. Se fosse em um centro cirúrgico, aquela operação seria praticamente impossível. Dimas precisaria de uma junta médica muito habilidosa e numerosa, além de um equipamento muito avançado. Na verdade, ele nunca havia reposto um membro perdido e agradeceu ao Unicórnio pelo Dom.

Sem demonstrar esforço algum, o Garou segura o braço decepado na ferida com uma mão e espalma a outra sobre o local ferido. O Andarilho se debatia muito pela dor, mas isso não foi um obstáculo para o Filho de Gaia, que segurava seu tórax contra o chão com o braço cuja mão era espalmada sobre a ferida.

Logo, as ligações espirituais do tecido meio-carne meio-espírito do Garou começaram a se unir com uma rapidez imensa. Em milésimos de segundo, as fibras do tecido nervoso foram se unindo novamente e, sob esses, os ossos se reconstituíam em seu devido lugar. O tecido muscular começou a se enroscar, buscando as carnes pertencentes ao membro perdido e as juntando novamente, produzindo um som viscoso. Por fim, o tecido epitelial se uniu como que por magia, não deixando qualquer tipo de vestígio do ferimento que há pouco existia. Apenas o sangue que havia jorrado manchava todo o tórax e o braço do Andarilho do Asfalto e, claro, manchou a roupa e os braços de Dimas.

Off: 2 de Gnose para usar o Toque da Mãe e não deixar cicatriz de batalha, ou seja, remanejar o braço no lugar.
1 de força de vontade para o uso do dom, resultando em 5 níveis de vitalidade restaurados (foi mal, sou azarado nos dados     Crying or Very sad   Evil or Very Mad   )
Dimas rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 5 para toque da mãe que resultou 7, 5, 7, 2, 7, 2, 3, 3 - Total: 4 Sucessos


Assim que vê que o Galliard está bem, Guardião dos Segredos olha ao redor rapidamente, vendo que Kor dava apoio a Cabelinho. Bom. Ele se levanta e em dois tempos já estava ao lado da Fúria Negra pronto para prestar socorro.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Matilha Esquadrão da Fúria

Mensagem  Narrador em Ter Fev 25, 2014 3:00 pm

Os membros da matilha podiam observar que os Garous que passavam pela clareira central do Caern os observavam. A imagem da matilha não deveria estar a melhor das imagens depois de tudo que aconteceu...
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Mayra/ Dimas/ Dereck / Paulo / Julian / Ingvild

Mensagem  Kor Yance McDonell em Ter Fev 25, 2014 3:07 pm

Kor enquanto falava com Cabelinho lhe dando espírito de coragem para não demonstrar medo e cometer o mesmo erro que a Doninha já havia recriminado, notou que Dimas curava o Andarilho que se comportava como um louco não falando nada com nada. Era voz de um robô vomitando frases de um sistema corrompido. Kor cerrou os olhos vendo a cena que despertou surpresa no Senhor das Sombras. Viu isso rapidamente de relance e ficou satisfeito por ver que o Filho de Gaia já estava tomando conta da situação. Era um ferido a menos tendo os devidos cuidados, apesar de acreditar que ficariam sequelas graves.

Sua atenção é voltada para Cabelinho que mostrava estar firme diante do acontecido. Felizmente não havia mijado nas calças ou se borrado com o que tinha acabado de ver. Na verdade, não dava pra ver ainda, por isso não teve certeza. Se sentisse um cheiro estranho, saberia. Parecia ter entrado em transe ou simplesmente ter ficado em choque, mas nada disso tinha importância. O que interessava é que não demonstrou medo. Apenas ficou estático, se é que isso poderia não ser uma forma de demonstrar medo. Apesar de todo lavado de sangue por conta dos ataques terem sido tão próximos, estava mais confiante do que o normal, o que agradou Kor.

" Menos mal... Não se cagou tanto..."

Cabelinho então responde que estava bem apesar de tudo. Kor deu um rápido suspiro de alívio, porém foi surpreendido com a pergunta sobre o que precisava fazer para ajudar. Tinha até esquecido que na intenção de fazer Cabelinho não sentir medo, havia pedido sua ajuda, mas aquilo era uma forma de convencimento e não de fato um pedido. Que serventia teria Cabelinho nesse momento? Era o que Kor pensava.

" Por Gaia... Em que que ele pode ajudar?... Que que ele pode fazer?!... Preciso tirar ele daqui por um tempo antes que a situação se complique de novo e ele perca o controle dessa vez... JÁ SEI!..."

Se levantou sem tirar os olhos de Cabelinho dando dois tapinhas em seu ombro, dizendo.

- Perfeito! Ótimo! Vá buscar água pra podermos lavar as feridas de nossos irmãos...

Vendo que precisava ganhar tempo até as coisas se estabilizarem, completou.

- Bastante, por favor... E panos secos também...

Acenou positivamente para Cabelinho aguardando qual seria sua próxima reação. Esperava que fosse buscar água, o que dava o tempo necessário dos Theurges fazerem seu trabalho eliminando o risco de mais alguma desavença. Tinha quase certeza que Cabelinho era o ponto fraco da matilha, mas teria que trabalhar o garoto para preencher essa lacuna na Esquadrão.

" Esses adolescente de hoje são complicados..."

Notou então que Garous passavam e observavam a matilha. A Esquadrão não passava a melhor das impressões, era o que dizia os semblantes visualizados. Se a coisa agravasse, iria tomar uma providência para que a imagem da matilha não ficasse suja.

_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sussurros-dos-Espíritos: Matilha Protagonista

Mensagem  Sussurros-dos-Espíritos em Ter Fev 25, 2014 4:25 pm

Depois da fala de Sussurros os eventos aconteceram como uma reação em cadeia. Agora ele estava convencido que a sua aura era a culpada pelas reações que ele recebia. Apenas acabou de traduzir o que a Doninha tinha dito para os mais ignorantes que ele, e já foi atacado por Dereck. Era óbvio que um servo da Weaver não ia entender nada, mas ele se superou. Antes que Sussurros pudesse responder teve que ouvir as queixas e explicações de Ingvild, Dimas e Cabelinho. Conteve diversos suspiros de irritação. A burrice coletiva dos 4 beirava a insanidade e se perguntou onde ele tinha se metido. Quando achou que nada podia piorar, Dereck fez um comentário que seria considerado ofensivo em qualquer situação, mas feito para uma Fúria Negra Ahroun em noite de lua cheia demonstrava que as suspeitas de Sussurros estavam corretas: Dereck era com certeza o  mais idiota dos 4. E isso não era pouco.

Mayra demonstrou uma inteligência inesperada em seus comentários e Sussurros se perguntou se não havia julgado a Guerreira apressadamente. Nessa hora Esquecido apareceu. O Xamã ficou feliz por não estar na forma lupina, pois teria abanado o rabo como um cachorrinho feliz. O Roedor de Ossos tinha sido o único a recebe-lo com decência desde que chegou no Caern e era a pessoa que mais respeitava em todo o mundo. Era muito agradecido que ele tivesse substituido Kiba, e apesar de ter ganhado um fetiche dele (o que pesava muito em seu julgamento), Kiba era burro e ponto. Mayra foi ríspida com ele e quase recebeu um rosnado do Xamã. Não, ele não tinha julgado ela errado. Quem não gostasse de Esquecido não merecia seu respeito.

Ai a coisa degringolou de vez. Sangue pra todo lado, braços voando, a Fúria Negra tomada pela Wyrm e Mayra resolvendo a situação. Ficou feliz por não ter rosnado pra ela. Nessa hora percebeu Esquecido, Dereck e Ingvild no chão. Ouviu os comandos de Kor e Mayra, mas não tinha dúvidas de quem queria ajudar.

Um observador externo poderia pensar que Sussurros agia de forma mecânica como um médico treinado, mas a verdade é que tirando a vida de Esquecido ele não dava a mínima se Dereck ou Ingvild iriam sobreviver. As leis de Darwin estavam sendo cumpridas e os imbecis sendo eliminados.

Sentiu os pelos brancos do Roedor de Ossos entre os dedos e canalizou sua vontade na cura do líder. Era a primeira vez que usava o dom e nunca tinha visto seu efeito saindo dos seus dedos. Ficou maravilhado. Talvez estivesse errado sobre algo, deveria sim ter aprendido esse dom impressionante.

- Que lindo... sussurrou, sem saber dizer se falava do belo Garou que se regenarava em sua frente ou da carne se ligando e da pele se fechando à medida que o tocava.

OFF GAME: curou 3 níveis de vitalidade do Roedor de Ossos

_________________
Theurge Uktena
Aparência 1
Carisma 3
Fúria 2
Característica notável:
Marca de Suspeita (algo parece errado com o Garou atraindo certa desconfiança)
avatar
Sussurros-dos-Espíritos

Mensagens : 80
Data de inscrição : 20/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião - todos

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 6:21 pm

Já ao lado de Garras do Tigre das Sombras, Dimas vê que a briga havia chamado a atenção de alguns moradores do Caern. Isso já era de se esperar, afinal, a Fúria exalada foi extrema. Na Penumbra também havia espíritos curiosos pelo o que aconteceu, certamente. O Theurge já podia imaginar a Matilha sendo convocada para dar explicações ao Conselho de Anciões do Caern...

Além do mais, além de ser um solo sagrado, o Caern era a casa de muitos Garou e Parentes. Havia crianças, havia filhotes, havia idosos que poderiam se machucar seriamente com um Garou que não conseguia manter sua Fúria sob controle.

O Filho de Gaia analisa a situação da Ahroun, apesar de não serem cortes profundos, a contusão foi muito forte e certamente quebrou alguns ossos da face da Fúria Negra. Apesar de tudo, Dimas agradeceu a Gaia por Mayra ter se controlado e não ter utilizado suas garras, caso contrário, a desonra e a tragédia seriam ainda pior.

Estendendo as duas mãos sobre a face da Lua Cheia, Dimas concentrou sua energia espiritual, a canalizando para efetuar novamente a cura. Mas dessa vez era bem mais difícil. Apesar de desmaiada, a Fúria da Lua Cheia era muito nervosa e impedia que a energia pura de gaia agisse perfeitamente. O presente de Luna para seus filhos, a Fúria, era certamente uma faca de dois gumes.

Off: 1 de gnose para o Toque da Mãe e 1 de FV. Curei apenas o que consegui pelo dispêndio da Força de Vontade.
Dimas rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 8 para toque da mãe que resultou 4, 6, 2, 5, 5, 5, 7, 1 - Total: -1 Sucessos

Off 2: Foi mal, mas a dificuldade é a Fúria, logo...  No 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo) - Dimas/CAERN/Esquecido

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 9:41 pm

O garou sente o theurge o segurando e sente o braço voltando para o seu corpo de uma maneira totalmente 'mágica'... e o sistema começa a voltar ao normal.

A dor era lancinante, mas seu membro voltava ao corpo, doia, mas valia a pena.

O rosto do garou brilhava como árvore de natal mas a velocidade diminuia, e os olhos de azul passam a assumir a coloração esverdeada natural e enquanto ele ofegava a dor passava e ele bate nas costas de DImas a tempo, antes que ele corresse para a causadora de sua dor.

Olhara-a por um instante, não mais que o suficiente para saber que ela estava mal, e a expressão no rosto do theurge que acabara de salva-lo o fez entender que ele não conseguira.

E por ele, e pelo que ele fizera no Andarilho, Dereck grita a todo pulmão.

- THEURGES, PRECISAMOS DE THEURGES AQUI AGORA...

Nota que um grupo olhava para eles com cara de cú recém comido e isso o irrita pela inércia e ele continua.

- PRECISAMOS DE THEURGES URGENTEMENTE.

Ele então decide que ficar próximo dela não seria o melhor e por isso vai em direção ao Esquecido, enquanto nota que  Sussurros de alguma forma estava com um sorriso no rosto afagando o peito do alpha crinado e decide simplesmente registrar aquele acontecimento para futuras indagações.

Nota que o ferimento do garou, em algumas partes voltara e por isso fala sem muitas cerimônias, de quem era habituado a lidar com membros daquela matilha.

- O senhor pretende ficar fingindo que está mal até quando Esquecido? Até a Mayra voltar chorando pra saber se vc realmente morreu?

Ele dá um segundo e continua, sem fazer menção da presença do theurge uktena, não que o ignorasse deliberadamente, ele apenas não era o alvo de sua atenção no momento, já registrara o que tinha que registrar, seu objetivo agora era falar com Julian.

- Levanta logo que eu quero agradece quem me salvou da morte.

Não sua voz era cansada... e meio rouca de tanto que gritara... e fica olhando para o corpo no chão do crinos roedor.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" (Crinos) - Sussurros / Dereck / ESQUADRÃO DA FÚRIA

Mensagem  Julian Escott em Ter Fev 25, 2014 10:15 pm

* Julian, que jazia inerte no chão, não nota o momento em que sua carne dilacerada e seus ossos quebrados se recompõem misticamente em virtude da energia Gaiana que emanava do Theurge. Em verdade, a ausência total de percepção que reinava em seu mundo o impedia de assimilar o que quer que fosse. A vida para ele era nada mais do que um profundo mergulho em águas calmas, onde seu corpo pendia em intensa apneia. No imenso vazio que o rodeava a primeira sensação assimilável era de que seu corpo flutuava. Não tarda até que os sons da superfície fictícia que sua mente havia criado começassem a, lentamente, alcançar seus ouvidos. Não compreendia aquele estado de espirito e muito menos os sons que lhe estimulavam a audição. O tempo parecia não passar naquele imenso vazio em que se encontrava mas, em um dado momento que parecia ter levado uma eternidade para ocorrer, os sons começavam a ganhar uma forma assimilável. Repetiam-se infinitamente, como ondas que se propagam por uma grande distancia: *

"Que lindo...        lindo....        lindo...."

* A sensação de falta de ar veio logo a seguir, junto com a urgência de alcançar e romper uma superfície que existia apenas em sua mente. Algum instinto lhe impulsionava para cima, uma vontade genuína de evitar o afogamento que o arrastaria até algum canto esquecido da existência. A luta ensandecida pela sobrevivência fazia o Roedor se agitar incoerentemente, porém sempre para cima, onde agora conseguia divisar uma figura escura e irreconhecível logo acima da superfície. Seu instinto gritava e o instigava a subir, embora novamente o silencio reinasse. Não importava. Nada mais importava. A linha fictícia daquela superfície se aproximava cada vez mais rápido e o filho do Rato sabia que devia atropelar o quer que estivesse em seu caminho. A figura escura que pairava acima estava agora muito próxima, ao alcance de sua mão, e num ultimo impulso desesperado, repleto de uma agonia sem ar, Julian estende o braço à frente e rompe a superfície numa explosão súbita acompanhada de um brado rouco e violento: *

- AAHHHHHHHRRRRGGGG!!!

* No mundo real, os olhos de Esquecido se arregalam subitamente e seu grito ainda estrondava enquanto seu tronco era impulsionado para frente, fazendo-o sentar-se. O grande braço estendido do Crinos branco agora agarrava com facilidade o pescoço do Theurge que se posicionara acima dele, envolvendo-o com uma força desesperada. O Roedor de Ossos arfava alucinadamente em busca de ar e mantinha olhos loucos fixos no Uktena que era envolvido em um aperto sufocante. O torax do Crinos inflava e exalava desembestadamente na busca de encher seus pulmões e gradativamente a realidade o atingia. Corre os olhos, ainda frenético, ao redor, apenas para compreender que estava novamente entre seus irmãos de matilha. Instintivamente, o aperto no pescoço do Sussurros-dos-Espiritos começa à afrouxar enquanto reconhecia as pessoas ao seu redor e nota quase imediatamente que Mayra não estava presente e que Ingvyld agora estava caída no chão. Respira profundamente uma ultima vez, talvez buscando acalmar-se, e novamente com olhos presos no theurge uktena, solta o aperto asfixiante definitivamente, exclamando enquanto finalmente relaxava: *

- Putaqueopariu.. que bad trip da porra!

* Sentado no chão, sentia agora seus músculos relaxados e uma dor intensa no ombro esquerdo. As lembranças o atingem como um raio.. visões de um ombro estraçalhado tomam sua memória de assalto e Julian soube que estava vivo por um mero acaso. Lembrava-se do sangue, da dor e da proximidade do fim.. e também lembrava-se de ter usado o próprio corpo como escudo para o negão novato da matilha. Movimenta o ombro esquerdo num movimento circular sobre o próprio eixo e sente a dor rasgar sua carne.. soube que havia sido curado e o theurge que quase tentara matar asfixiado era obviamente grande responsável pelo feito. Apoia-se de maneira mais confortável sobre o braço bom e explica a situação que havia passado com um misto de incredulidade e inconformismo: *

- Acho que eu morri e fui pro inferno.. porque tudo que eu lembro é da Gretchen dançando Konga la Konga em cima de mim!! Eu sempre soube que essa puta véia era o diabo!

* Inesperadamente para alguém que havia estado à beira da morte, Julian abre algo similar à um grande sorriso cheio de dentes e totalmente malicioso. Havia sobrevivido e isso era motivo suficiente para dar uma causada. No entanto, não se esquece daquele que o havia curado e, olhando bem para Sussurros dos Espiritos, bate duas vezes em seu ombro antes de dizer: *

- E valeu mermão.. acho que to te devendo uma.

* O gesto havia sido genuinamente sincero e qualquer um, inclusive o Theurge, poderia notar isso. O Roedor de Ossos era bastante transparente e expansivo. Via agora que Dereck, afinal das contas, passava bem.. lembra-se de te-lo ouvido dizer algo enquanto o despertar alucinado lhe veio e ouve agora todo o resto que ele tinha pra dizer. A informação do desespero de Mayra para com sua morte arranca um ligeiro sorriso do Roedor, que no entanto não responde de imediato. Finalmente alguma demonstração sincera por parte da Fianna.. *

"Mulher é um bicho feladaputa.. eu preciso ir trocar uma ideia co diabo pra mina resolver sentir minha falta... é pra foder o cú do palhaço memo.."

* Não demora a se colocar de pé e logo se dirige à todos que o rodeavam com um semblante visivelmente menos escrachado: *

- E agora alguém vai me dizer que caralho aconteceu?! Cade a ruiva!? E você, negão do carai...

* Olha para Dereck inicialmente sério, mas deixa o gesto se transformar num sorriso despreocupado: *

- ..agradecimento porra nenhuma.. mas cê tá me devendo um canavial intero de pinga e uns baseado depois dessa!


Última edição por Julian Escott em Ter Fev 25, 2014 10:32 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo) - Esquecido

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 10:29 pm

O galliard dá um vislumbre de sorriso ante a fala final do Andarilho e apenas concorda com a cabeça.

- Tu vai conhecer um mundo novo Roedor...

E dá um riso pro ahroun enquanto com a mão ele faz um gesto típico com os dedos informando que a grana estaria envolvida naquilo.

- Quanto a sua pergunta principal, pela imparcialidade, eu deixarei que o Kor lhe diga. Afinal, ele não esteve envolvido em nenhuma das querelas e por isso acredito que seria o melhor para informar sobre o acontecido, embora que eu possa te descrever tudo se assim preferir. E quanto à sua Beta, já que eu não creio q vc esteja se referindo ao Cabelinho de Fogo, ela foi naquela direção.

Ele aponta a direção q a fianna tomara enquanto olhava direto nos olhos do garou como quem dizia...

*Eu to te sacando feladaputa...*

- Depois que ela viu seu corpo estirado no chão, como se tivesse morto, ela fez aquilo alí.

E aponta para a Fúria Negra caida no chão com afundamento craniano, com o theurge Filho de Gaia desconsolado por não poder curá-la e então grita.

- THEURGE... AQUI... URGENTE!

E então volta atenção para o Roedor com seu rosto brilhando azulado...

- Basicamente e resumidamente é isso, sobre a Mayra... querendo a versão completa é só dizer.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Sussurros-dos-Espíritos: Matilha Protagonista

Mensagem  Sussurros-dos-Espíritos em Ter Fev 25, 2014 11:13 pm

Sussurros foi retirado do seu transe pelo impacto de uma gigantesca mão em Crinos no seu pescoço. Se amaldiçoou por não ter assumido outra forma, mas a cura parecia fluir melhor onde a fúria era menor. Pensou que morreria, mas o Roedor pareceu voltar a si e poupa-lo de uma morte estúpida.
Demorou um instante para se recuperar e foi o suficiente para ouvir os gritos histéricos do Andarilho buscando por um Theurge. Achou aquilo engraçado, tudo bem que ele quase morreu, mas se ele conseguia saber tudo que tinha acontecido enquanto estava sem o braço e quase morto (o que ele demonstrou ao explicar tudo para Esquecido) como ele não tinha percebido que tinham 2 Theurges do lado dele?
Sussurros então percebeu o motivo dos gritos descabidos, a Fúria Negra estava em estado lastimável e de alguma forma Dimas não era capaz de coloca-la de pé. Devia ser uma tristeza para o orgulhoso Garou, afinal era sua especialidade e nem isso ele estava fazendo muito bem.

-Afaste-se Dimas, deixe-me tentar - comandou. Não tinha tempo para sutilezas (e a bem da verdade, sutilezas não eram seu forte).

Ajoelhou-se ao lado da Fúria Negra e percebeu o motivo da falha do irmão, sua Fúria era muito alta. Tocou na sua cabeça e tentou juntar um pedacinho de massa encefálica que tinha ficado do lado de fora do crânio. Não esqueceu de assoprar claro, pois não queria que muita terra ficasse dentro da cabeça da grande mulher.

- E fique quieto Dereck, não me atrapalhe. Saber que o Andarilho era o responsável por tudo aquilo deixou o Xamã impaciente.

Parecia que Gaia estava do seu lado naquela noite. Percebeu os ferimentos da Garou se fechando lentamente e ficou acariciando o couro cabeludo dela lentamente. Seu pelo era macio e ela possuía uma textura completamente diferente de Esquecido. Poderia passar a noite toda naquele movimento, mas percebeu que ela começava a acordar e se afastou. Uma quase morte por noite era o suficiente.

OFF GAME: Curo mais 3 níveis de vitalidade (com o 1 outro que o Dimas curou foram 4: Ingvild, pronta pro combate Razz)

_________________
Theurge Uktena
Aparência 1
Carisma 3
Fúria 2
Característica notável:
Marca de Suspeita (algo parece errado com o Garou atraindo certa desconfiança)
avatar
Sussurros-dos-Espíritos

Mensagens : 80
Data de inscrição : 20/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dereck (hominideo) - Esquecido/Sussurros

Mensagem  Convidado em Ter Fev 25, 2014 11:34 pm

Havia algo de errado com aquele uktena, mas o Andarilho decidiu que só analisaria aquilo em outro momento e por isso simplesmente ignora a presença abjeta do mesmo, bem como suas colocações e volta sua atenção ao alpha.

- E então, o resumo tá ok? Realmente entendo que de resto é melhor o Kor falar. Mas ta tudo aqui, se precisar.

Fala enquanto aponta para própria cabeça.

A forma imbecil do Uktena desde o início, agindo como se fosse a consciência virtual absoluta já dera no saco por isso não se preocupa em ignora-lo.

Observa o trabalho que ele fazia, era levemente melhor que o de Dimas, que, em sua ignorancia espiritual, acreditava que ele havia gastado tudo consigo e ao ver que o estado da Fúria continuava tétrico reforça.

- THEURGE, AQUI...

E olhando meio que para Julian, meio que para Sussurros fala...

- Você e ela ainda estão visivelmente ruim, e ambos os nossos theurges já fizeram muito. Acredito que ainda temos muito o que fazer essa noite, e não podemos nos dar ao luxo de irmos com a menor das escoriações, concorda?

Fala meio que inquirindo à ambos.


Última edição por Dereck - Cracker em Ter Fev 25, 2014 11:42 pm, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Mayra/ Dimas/ Dereck / Paulo / Julian / Ingvild

Mensagem  Kor Yance McDonell em Ter Fev 25, 2014 11:36 pm

Infelizmente tinha que dar suporte ao restante da matilha e teve que confiar na resposta de Cabelinho para que cumprisse o que foi pedido. Uma preocupação a menos. Tinha que segurar as pontas. Os Theurges faziam o possível para acordar os feridos, por isso Kor colocou a mão no ombro de Cabelinho novamente, aguardou sua confirmação e disse já saindo.

- Faça isso... Por favor, Paulo...

Acenou positivamente para o Roedor. Em um olhar rápido pode notar que Dimas dava o seu melhor, mas não foi possível curar a Fúria negra a ponto de desperta-la do sono profundo. Mayra havia feito um esforço tremendo para não mata-la e mesmo assim, tinha causado um dano considerável na Ahroun. A ruiva era foda na sua hora. Ficou imaginando se quisesse mesmo matar a Fúria Negra, seria fácil. À passos rápidos, já que o tempo havia se tornado curto, se aproximou de Dimas e também colocando a mão em seu ombro disse para o Filho de Gaia.

- Sei que está difícil, irmão... Mas não desanime. A Fúria dela grita muito alto, sabemos disso, mas se tiver forças, tente novamente. Vai dar certo dessa vez e confio no seu trabalho...

Olhava para Dimas e pretendia ficar ao lado do Theurge enquanto resolvia aquele problema. A intenção era dar um apoio moral para o Theurge não desanimar. Estava tentando ir por partes, mas de repente Dereck apronta uma gritaria clamando por Theurges e Julian acorda mais louco que o padre do balão agarrando Sussurros pelo pescoço enforcando-o. Por um momento regalou os olhos pensando que as coisas tinham desandado de novo, mas não. Por sorte havia sido só o despertar de um pesadelo do Alpha. Suspirou fundo de alívio. Estava tudo bem. Deu dois tapinhas no ombro de Dimas, fez uma expressão do tipo 'já volto' como se tivesse que resolver algo mais importante e foi até Julian.

Ao se aproximar de Julian, escutou o Alpha perguntando o que havia acontecido para Dereck, e principalmente, onde estava Mayra. O amor era lindo. Deixou um sorriso escapar e olhando para Julian, disse de forma tranquila saudando o Alpha.

- Bem vindo de volta, Esquecido... Temi pelo pior achando que estivesse partido para outra a vida... - Olhou para Dereck notando que seu braço e parte do ombro havia sido recuperado e tratou logo de corrigir - Na verdade, bem vindos de volta...

Fez um leve aceno para Dereck. Felizmente o Andarilho havia se salvado da morte. Era sorte? Kor se perguntava. Tinha que considerar que ambos ali haviam nascido de novo. Viram a morte de perto e se estavam com vida agora, tinha que erguer as mãos para o céu e agradecer a bondade divina de Gaia.

Ignorando a brincadeira de Esquecido para com Dereck, como também o comentário do Andarilho, tratou logo de contar o que havia acontecido antes que o Alpha surtasse de novo perguntando o que tinha acontecido. Voltou seu olhar para Julian e então começou a dizer de uma forma displicente, afinal, era muita coisa para reportar se fosse explicada aos mínimos detalhes e Julian parecia ser o tipo de cara que não gostava de explicações longas.

- Bom, vou resumir a história do acontecido pra você, Esquecido. - Lançou um olhar sério e firme para o Alpha - Na sua ausência nosso Totem foi invocado para abençoar os recém-chegados, o único pedido da Doninha para a aceitação era respeitar seu Dogma e logo que ela foi embora, Cabelinho tava se cagando de medo de tudo, principalmente da aparência de IngVild, contrariando nosso Dogma, o que provocou a ira do nosso Totem fazendo-o aparecer novamente dando um cagaço em todos. Se não fosse pela nossa união, era bem provável que estaríamos agora sem o Cabelinho ou sem nosso Totem, o que seria um grande problema.

Fez uma rápida pausa dando o tempo necessário para entender e continuou.

- Por sorte, a Doninha deu uma segunda chance a matilha, mas caso Cabelinho volte a repetir o erro, o mesmo deverá ser pago com um sacrifício e além disso ele tem que fazer uma caçada generosa como reparo, algo que seja maior do que ele e mais do que a matilha inteira. O fato é que depois que isso aconteceu, gerou uma confusão e discussão generalizada sobre as opiniões relacionadas ao sacrifício. Tentei por um basta, mas era tarde. Dereck havia feito uma brincadeira sobre as vestes de Ingvild, que revidou falando sobre sua sexualidade, onde o Andarilho revidou dizendo que achava que ela era homem, que deu merda...


Abriu ambas mãos com uma cara de "Pra quê isso cara?!".

- A Fúria Negra lógicamente não gostou, perdeu o controle sobre si e o pau quebrou...

Abriu novamente as mãos repetindo o gesto. Tentava enquadrar seu vocabulário ao de Esquecido para melhor entendimento do Alpha. Não que ele fosse burro, só não sabia o português corretamente.

- Foi o momento que você chegou... E
Mayra saiu correndo mata à dentro em direção do Pico quando te viu quase morto. Pela sua expressão, creio que seus sentimentos ficaram vulneráveis e para evitar o pior como Ingvild, se retirou o mais rápido possível...
Se quiser eu posso ir atrás dela averiguar se está tudo bem...

Pensava em como poderia ser útil, por isso se prontificou.

- Se eu deixei passar algo, acredito que o Cracker possa me ajudar...

Ficou aguardando Julian tirar suas dúvidas. Esperou ter sido o mais sintético possível. Contava com Dereck caso tivesse esquecido de algo. Procurou ser simples, até porque a situação não exigia uma formalidade expressiva para ser explicada.

Notou que quando explicava a situação para Esquecido, Sussurros se levanta entre uma conversa paralela com Dereck e vai auxiliar Dimas.

_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" (Crinos) - Dereck / Kor / Cabelinho / ESQUADRÃO DA FÚRIA

Mensagem  Julian Escott em Qua Fev 26, 2014 12:39 am

* Dereck não demora para responder e a perspectiva de auxilio financeiro vinha sempre em boa hora para um Roedor de Ossos, que de um jeito ou de outro sempre acabava sem porra nenhuma na carteira. Ouve, ainda, as explicações parciais do Andarilho do Asfalto sobre o ocorrido e, mais importante, sobre o paradeiro de Mayra. Não deixa de notar o olhar repleto de sagacidade que lhe é conferido e apenas sorri diante do comentário, se limitando a dizer: *

- Então já é, Negão playboy. Vou cobrar isso ae!

* Acompanha a indicação dada e percebe pela primeira vez a extensão dos ferimentos da Furia Negra que jazia desacordada no chão. O cranio dela parecia bastante deformado e antinatural. Se a guria não estivesse em Crinos já estaria a meio caminho do inferno com certeza. Sabendo que Dereck e Dimas já estavam cuidando da saúde física de Yngvild, se limita à acompanhar com os olhos o afastamento mudo de Sussurros, que também se inclina para ajudar a fêmea desacordada após pedir para Dereck calar bem a boquinha. Mas pedir para um Galliard se calar era o mesmo que pedir pra um cachorro parar de cheirar o reto do outro. O Andarilho do Asfalto lhe dirige a palavra novamente e recebe um sinal afirmativo de cabeça, indicando que aguardaria as palavras de Kor. Percebe a insistencia de Dereck em continuar clamando por um Theurge a despeito dos dois que já estavam ali e compreende o motivo apenas após a ultima pergunta do galliard. Deixaria aquela resposta para depois mas, de qualquer forma, ainda não compreendia o motivo da rivalidade entre o theurge uktena e o andarilho.. nem se importava muito por hora. É então que Kor se aproxima, cumprimenta-os e inicia as explicações exigidas. E as noticias eram ainda piores do que imaginava. *

" Porra... 30 minutos fora e os cuzeros me armam uma causada do caralho..."

* Presta atenção à todos os detalhes relevantes antes de olhar ao redor apenas para confirmar o que já havia notado anteriormente: Cabelinho de Fogo estava por ali e não havia desmaiado de medo. Tomar conhecimento da falha de seu irmão tribal havia novamente deixado Esquecido sério e a língua solta de Dereck que ocasionara aquela confusão toda também influenciava esse estado de espirito. Ao menos o Senhor das Sombras estava começando a tentar falar como homem de verdade, e não como um engomadinho aristocrata fode-pobre. Ao fim ele se prontifica para buscar Mayra e Julian responde de imediato, ainda sério: *

- Relaxa e fica aqui, vou precisar dos Galliards pra arrumar essa porra.

* Olha na direção de Cabelinho de Fogo e sem perder mais tempo o chama de maneira direta: *

- Ow mermão, chega pra cá.

* Constata então que o trabalho dos Theurges ia bem antes de iniciar uma nova série de perguntas para Kor e, consequentemente, para Dereck: *

- E o Salsicha (cabelinho) assumiu as picas dele ou se cagou? É só essa a fita do totem ou tem mais coisa?!

* Aguardava aquelas respostas e, com sorte, logo Yngvild também se levantaria. Já estava mais do que na hora de reunir a matilha e consertar tudo aquilo do modo que pudesse ser consertado, e o faria logo a seguir. *

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Clareira Central

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 40 Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 23 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum