[CAERN] Templo da Justiça

Página 2 de 19 Anterior  1, 2, 3 ... 10 ... 19  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sagittarius - Esquecido | Madame-Satã | Canção-da-Tempestade

Mensagem  Narrador em Qua Out 23, 2013 3:29 am

O Juiz, diante dos fatos, olha para todos ali. Já tinha ouvido muitas palavras, já havia escutado muitas coisas serem ditas e sua expressão não era de quem estava feliz. Julian, o líder dos Roedores de Ossos, fica em silêncio e o Juiz comenta diante do fato:

'- Irei considerar o seu silêncio como uma demonstração de que nada tem a acrescentar, Esquecido.'

E, imediatamente, o Juiz emenda:

'- Eu já tenho um veredicto. O Garou Madame-Satã é culpado por manter relações promíscuas com a Wyrm, por cometer atos odiosos sob efeitos da profanadora, por violar a confiança dos membros da matilha e por assassinar outro Garou. A pena ao qual eu lhe destino, Madame-Satã, é a morte, mas para tentar salvar algo que reste de sua honra, lhe dou a chance de, agora, falar tudo que sabe sobre o maldito Vampiro que atacara membros de sua matilha. Mostre que ainda tem algo de digno e acabe com todos os segredos agora mesmo.'

Diz isso e fita o Garou condenado, aguardando sua resposta.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madame Satã - Julian - Willian - Sagitarius - Pessoal assistindo a prévia do julgamento

Mensagem  João Maria de Sant'Anna em Qua Out 23, 2013 6:47 am

Mada não gosta nem um pouco das palavras de Willian e diz, antes do julgamento de Sagittarius:

-Seu pé no cu......eu não tô dizendo que a Sarah estava errada ou to chamando ela de mentirosa. Apenas falei que queria falar com o Charlie sobre o que aconteceu. E outra seu desgraçado.....onde tu tava quando eu fui abandonado? Porque não foi lá me adotar ou pedir para sua família me adotar? Se tenho um vampiro como pai.....é porque nenhum de vocês ou da família de vocês apareceu para me dar guarida quando eu tava na beira da morte. E Willian....se eu pudesse enfiava o toco do meu braço no seu rabo....quem sabe assim você...ah deixa para lá né? Era isso que a matilha queria né?

E depois de dizer isso imaginou que Esquecido iria se pronunciar a favor de Madame, mas ele permanece calado. O que indigna o Philodox. Sagittarius dá seu julgamento, que Madame já sabia qual seria pelo andar da carruagem e diz em resposta ao Juiz da seita:

-Se eu tivesse outra mão batia palmas para este circo. Não vou falar porra nenhuma do Charlie...se quiserem que o procurem por aí. Não sou nenhum tipo de cagueta não. Ainda mais para quem me criou. E outra....eu fui o único que matei outro garou da nação aqui? Eu? Somente o preto favelado Roedor de Ossos? Aposto que se procurar certinho neste Caern tem muitos outros que mataram outros garous.....mas o preto favelado tem que morrer né? Roedor de Ossos? Claro......morre sua desgraça. O que fiz para defender o Caern durante o ataque dos traidores não conta nada? Entendi né? Se tu seguir acertando beleza.....mas se errar uma única vez.....acabou.

E completa:

-Para que porra de lado eu vou para morrer? Quem vai ser aquele que vai tirar minha vida? Você Sagittarius? Ou posso escolher quem vai me matar? Ei...posso escolher a banda que vai tocar quando vocês cortarem minha cabeça? Vai ser na Clareira Central para todo o Caern ver o preto favelado sangrando....é isso?

A indignação na voz de Madame era dura. E ele se vira para Esquecido, agradecendo:

-Valeu por ter me defendido quando cheguei Esquecido, mas não foi desta vez que um irmão da sua tribo se safou. Quem sabe se eu fosse bonitinho, comesse mulher e não fosse preto e nem favelado né não? Boa sorte aí com os pau no cu deste lugar. Nunca devia ter saído do morro....lá eu era feliz e defendia o povo.

E volta novamente para Sagittarius, dizendo com uma voz completamente masculina. Todos os trejeitos femininos haviam desaparecido deste suas palavras para Willian:

-E então chefia? Morro onde?

_________________
Madame Satã - Cliath - Hominídeo - Philodox - Roedores de Ossos
Cicatriz de batalha no pescoço advindo de uma mordida e falta da mão direita
Carisma - 03
Aparência - 03
Fúria - 03
Magnetismo Animal
avatar
João Maria de Sant'Anna

Mensagens : 100
Data de inscrição : 21/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sagittarius - Esquecido | Madame-Satã | Canção-da-Tempestade

Mensagem  Narrador em Qua Out 23, 2013 10:36 am

O juiz balança a cabeça negativamente. Olha para todos ali presentes e fixa o olhar em Madame-Satã após seu show de encerramento de existência. Sério, o Philodox usa um tom de voz firme e todos ali, inclusive o Roedor de Ossos que iria morrer em breve, tem a plena noção de que ele falava a verdade e que Madame-Satã falhara em seu teste final:

'- É triste isso Madame-Satã. Eu não ia lhe matar. A punição que me vinha à mente era a purificação no lago de prata. Você ficaria alguns meses se purificando lá e voltaria, em novo Augúrio já que não tem condições de ser um Juiz, para recomeçar sua existência. Porém, achei que valia a pena um teste. Um teste de honra e lealdade. E quando condenado à morte e com a chance de limpar sua honra, você mostrou a quem é realmente leal. E sua lealdade não é para com a Nação Garou. Sua lealdade não é para com as forças Gaianas. Sua lealdade é para com um servo da Wyrm e por isso eu lhe condeno a um interrogatório para que sejam extraídas de ti todas as informações possíveis e impossíveis seguido de morte pelos Dentes Vingativos de Gaia.

Sagittarius faz uma pausa e explica para quem ainda não conheciam o Ritual:

'- Os Dentes Vingativos de Gaia é um dos piores rituais de punição, reservado aos traidores que se unem à Wyrm, covardes cujas ações (ou ausência delas) causam as mortes de muitos outros. Nesse ritual, o traidor é conduzido por um mínimo de cinco Garous até um terreno duro, rachado e pedregoso. O mestre de ritual irá apunhalar a a própria mão com um galho ou uma pedra afiada e recitar os pecados perpetrados pelo traidor contra Gaia. Untando os olhos, orelhas e testa do traidor com o seu sangue, o mestre de ritual gritará de dor e ódio. À medida que o sangue e as lágrimas gotejam o solo duro, o ritual começará a surtir efeito e a partir desse momento, qualquer coisa pertencente a Gaia que for tocada pela carne do traidor transforma-se em prata afiada como navalha. O traidor será, em seguida, caçado como um cão por caçadores na forma Crinos. O solo sob os pés do traidor espetar-lhe-á os pés, e sua morte tornar-se-á uma provação agonizante. Ninguém é capaz de sobreviver a esse ritual.'

Enquanto o juiz explica, todos podem imaginar o quão sofrível é morrer por um dos piores rituais de punição da Nação. Sagittarius, em um ato rápido, saca da cintura uma espécie de dardo e acerta a jugular de Madame-Satã que cai imediatamente desmaiado. O Juiz pega o corpo do roedor adormecido, leva até um banco e lá deixa, dizendo a todos:


- Ele está sob custódia da Seita para interrogatório. O Julgamento está encerrado.

OFF GAME: Game Over para Madame-Satã.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madame Satã - Julian - Willian - Sagitarius - Pessoal assistindo o julgamento

Mensagem  João Maria de Sant'Anna em Qua Out 23, 2013 11:41 am

Madame solta uma gargalhada alta ao ouvir as primeiras palavras de Sagittarius. Não esperava que o Juiz da seita mentisse para testar alguém. Realmente aquilo tinha sido inesperado:

-Claro, claro....mentir para ver como os outros vão agir. Ótima tática....não pera....o Juiz da seita iria me deixar impune para eu mudar de augúrio....mas usou de mentiras para isso. Vou falar mais uma vez....se tivesse outra mão bateria palmas.

E então, Sagittarius explica a situação e o tipo de punição do qual madame iria passar e isso lhe causa arrepios. A vida de João chegara ao fim. Infelizmente Gaia, Zé Pilintra ou Charlie não haviam o protegido como acharia que deveriam proteger. Foi só chegar no Caern para que em menos de dois dias a vida do Philodox se findasse.

Madame sente apenas uma picada em seu pescoço e seu corpo fica mole e dormente enquanto ele vai caindo ao chão. O mundo ao seu redor parecia meio borrado, estranho. Era como se ele estivesse bêbado, quando enchia a cara no morro comendo churrasco com o seu “pai”. Mas João sabia que desta vez não acordaria com ressaca. Aquele sono seria para sempre.

_________________
Madame Satã - Cliath - Hominídeo - Philodox - Roedores de Ossos
Cicatriz de batalha no pescoço advindo de uma mordida e falta da mão direita
Carisma - 03
Aparência - 03
Fúria - 03
Magnetismo Animal
avatar
João Maria de Sant'Anna

Mensagens : 100
Data de inscrição : 21/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

William MacLeod (Hominídeo) - Matilha Titãs

Mensagem  Will MacLeod em Sex Out 25, 2013 9:18 pm

O Fianna observa o desenrolar da história com uma expressão esquisita...parecia meio alucinado, meio maluco, mas a verdade é que estava sentindo-se enjoado...tanto quanto se tivesse recebido um soco no estômago. O xilique do Roedor de Ossos não o surpreende, o pânico gerava uma certa doidera nas pessoas...mas o que o surpreende é como o Juíz da Seita reage à isso.

Bom, ele não era exatamente o cara mais honrado de todos, por isso não falaria nada...mas achara bem estranho os métodos do Philodox de chegar à decisão que ele acreditava ser a correta desde o começo. Felizmente, ele não precisava lidar com as extravagâncias e excentricidades do Andarilho do Asfalto e então ele resolve voltar para sua vida, para seu caminho...e para sua matilha. Depois que o Roedor desaba de maduro no chão, William segue até o Juiz da seita e, tentando puxar um assunto, lhe diz:

- Puxa...Sagitário também né? Que legal...Eu sou do dia 5, ascendente em Touro...

Mas ele logo emenda, percebendo sozinho que a conversa não iria colar e com receio de pisar em alguma calosidade sensível do exótico juíz, William rapidamente troca rápido de assunto:

- Er... então, sr. Juiz....com relação aos demais membros da Titãs....devo dizer algo para eles? Sobre...bom, o comportamento do pessoal, sabe...

_________________
"Já dizia o Raul: Vá e faz o que queres... Para beber eu prefiro cerveja, mas pra comer eu prefiro as mulheres!"
Coração-da-Tempestade
Raça Pura: 5
Aparência: 5
Fúria: 4
Voz Encantadora + Voz do Rouxinol
avatar
Will MacLeod

Mensagens : 81
Data de inscrição : 30/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" (Crinos) - Sagittarius / Willian / Todos presentes

Mensagem  Julian Escott em Sab Out 26, 2013 4:29 am

* Julian assistia silenciosamente os procedimentos, não porque não tivesse nada a dizer, mas porque queria extrair a verdade real de tudo o que havia se sucedido. Ouvia os relatos com atenção, tomando nota mental de tudo que era dito. Dá algum credito para Meet, que em seu discurso havia finalmente assumido seus erros e se desculpado, ainda que minimamente, pelas ofensas aos Roedores de Ossos. Analisa a defesa de Madame-Sata que. embora não tão intensa e conclusiva quanto seria esperado, parecia aos olhos de Esquecido serem bastante sinceras. Dá especial atenção para o relato de Willian, outro Fianna com quem tinha relações pessoais, que desenrolava a história com uma habilidade e seriedade dignas de nota. A atuação de seu amigo seria louvável e Julian o recompensaria com um sorriso discreto e malicioso se o assunto não fosse algo que o líder dos Roedores julgava previamente como uma medida excessiva. Todos falam a seguir: Juiz, Roedores de Ossos, Senhor das Sombras e Andarilho do Asfalto. Uma discussão toma forma diante de seus olhos e Julian faz questão de não participar imediatamente da confusão, estava focado no problema real e, mais do que isso, estava se sentindo parcialmente como o próprio réu. *

" Quantas vezes num era eu que tava fudido.. julgado sem julgamento, xingado de escória e visto como um grande merda?! Não dá nem pra contar.. mesmo assim eu to aqui de pé, não que aturar a porra toda tenha sido suave.. eu abri meu caminho com sangue e tirei vida de mais corpus do que dá pra lembra.. mais do que isso, ainda mijava nos feladaputa depois.. e, mesmo assim, pudia ser eu que ia tar levando a pirocada no rabo.. Roedores sempre vão ser escória pra essa playboyzada ai. "

* Refletia sobre tudo isso e ainda mais, dando por si no momento em que a sentença é de fato exposta. Madame-Satã estava fadado a sofrer até a morte. Não uma morte limpa e rápida, mas uma morte infernal. O Roedor em Crinos quase estremece ao pensar no martírio e xinga mentalmente a medida tomada. Com um dardo no pescoço, a traveca vai ao chão não sem antes dispensar-lhe algumas palavras pessoais. Não tinha amizade com o negão e não achava que seus crimes deviam passar sem punição, mas a morte era demais. Insatisfeito, observa o corpo caído e nota as pessoas ao redor iniciarem um retorno para suas respectivas rotinas. Talvez o momento para falar estivesse findado, mas Julian não conseguia deixar de fazer suas ultimas considerações. Segue para perto do Juiz e diz em tom audível para os que estivessem presentes, embora as palavras fossem diretas para o Philodox: *

- Eu quis assistir o julgamento até o final antes de falar qualquer parada. Quis ouvir o que todo mundo tinha pra dizer porque eu não conhecia o caso e nem tive como acompanhar a trajetória do negão nessa Seita. Não adiantava falar nada antes de entender o que tava rolando. E agora que eu já ouvi tudo, só sei que num precisava rolar assim.

* Em um tribunal humano, e Julian conhecia muito bem tribunais por já ter sido indiciado uma boa duzia de vezes, um cara tinha a chance de apelar depois de dada a sentença. Faria isso agora: *

- Na boa.. o negócio é que o negão ai não é um traidor. Traveca ou não, ele cometeu a porra de um erro e tá na cara que se arrependeu da parada. Você sabe que ele não tava mentindo, mais do que ninguém, você sabe. Ele matou a guria da matilha dele e nada justifica o cara perder o controle, beleza.. mas, na moral, porque não reeducar o maluco ao invés de mandar ele pra vala?! Ele não teve o treinamento que devia ter, ele é um fodido na vida, abandonado pela nação e por todo o caralho do mundo. Se virou sozinho como qualquer renegado tem que fazer e ainda tá aprendendo. É um cliath, velho! Um cliath abandonado e criado de qualquer jeito por sei lá quem.. ele ainda pode aprender a porra toda direito.

* Julian respira fundo, pintando um quadro que claramente podia ser o seu próprio. Isso era foda.. era fácil ver um fodido se fodendo mais ainda. *

- É fácil picar bala na cara do vagabundo.. mas isso não acontece só com a traveca não. Aconteceu nessa mesma matilha, quando a Fenris Sarah entrou em frenezi da profanadora e comeu um irmão.

* Olha nesse momento para Willian, tentando captar o olhar do Galliard e mantendo um semblante absolutamente sério: *

- É.. a Fenris que brigou com o negão já comeu um irmão de matilha na frente de geral.. mesma cena, igualzinho. E ela tá por ai. Tem mais.. isso aconteceu uns dias atrás na minha matilha, quando o Alpha em Frenezi, Asa-Solitária, entrou em frenezi e destroçou a Lara. E.. por coincidência, o Presas de Prata também tá por ai, vivo. O negócio é que em todos os casos a galera fodeu geral e cometeu erros. Mas eles se arrependeram e conseguiram limpar a alma lutando por Gaia. E por mil caralhos.. Gaia precisa desesperadamente que lutem por ela!

* Volta sua atenção exclusivamente para o Juiz, seguindo: *

- Sagittarius.. eu não nego que Madame-Satã merece punição. Não nego memo. Mas, como Líder dos Roedores de Ossos, não tenho como achar que a pena seja justa nesse caso. Dá uma punição foda pra ele.. lagrimas de luna, o que for.. Mas mandar o cara comer terra não resolve nada. Ele pode ir pra outra matilha depois de passar pela punição e pelo treinamento. A Esquadrão da Fúria quer o Roedor, por exemplo. Eu me responsabilizo pelo aprendizado do negão, se for o caso. Mas, na moral, eu apelo: reconsidera a punição. Temo precedentis aqui. Ou só Fenris e Presas de Prata tem uma segunda chance nessa Seita?! O Roedor tem que virar adubo por causa da tribo!? Temo exemplos a dar com o pal de que a porra toda pode dar certo. Interroga ele, pune e manda pro treinamento.

* Finaliza o que tinha para dizer e permanece olhando fixamente para o Juiz enquanto reitera numa ultima e derradeira sentença muito direta e repleta de uma seriedade irritada: *

- Como Líder dos Roedores digo que to inconformado e apelo: reconsidera a punição.

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sagittarius - Esquecido | Canção-da-Tempestade

Mensagem  Narrador em Sab Out 26, 2013 10:18 am

O juiz ia responder ao Fianna, quando o então calado Julian resolve finalmente falar. O Julgamento já havia acabado e Sagittarius, deixando William de lado, responde com autoridade, deixando claro que não acatara nenhuma das palavras do Roedor de Ossos:

'- Você poderia ser o líder da Nação Garou que eu não voltaria atrás em meu julgamento, Roedor. E, pelo pouco que sei de você, és filho de Coração-Valente, aquele que jamais topou acordos com vampiros, que foi contra a aliança dessa seita com os sanguessugas e que era um dos maiores caçadores de vampiros que já tivemos. Não tem vergonha de desonrar a memória do seu pai clamando pela vida daquele que já demonstrou aqui, diversas vezes, e na última com bastante contundência que sua lealdade está para com a Wyrm? Para com os Sanguessugas?'

O juiz olha sério nos olhos de Julian e finaliza dizendo:

'- Eu não lhe devo explicações, mas ele não será morto apenas por ser um assassino. Os crimes do passado da Fenris Vingaça-de-Freya e do Presas de Prata Asa-Solitária já foram julgados por outro juiz em um tempo em que, por termos um garou influenciado por forças demoníacas à frente da Seita não era permitido a pena capital. Não que eu esteja questionando o julgamento de Trovão-Inquisidor, mas o fato é que já foram julgados e agora o Juiz sou eu e com liberdade para julgar. Se eu acreditasse que dá para corrigir o que já nasceu torto eu mesmo assim o puniria pela relação dele com a profanadora e você, como líder dos Roedores de Ossos, deveria se envergonhar de um Garou da sua tribo assumir a defesa da Wyrm ante a defesa dos seus irmãos de Gaia. Eu sei que ele não estava mentindo sobre sentir a morte da Andarilho, mas isso não inibe o crime. Assim como sei que ele não mentia quando externou suas opiniões sobre uma criatura da Wyrm. Sem contar em todo o desrespeito que ele teve para com Meu julgamento ao fazer insinuações falsas e tentando esconder seus crimes através do discurso fácil de estar sendo alvo de preconceito. Não é de preconceitos que ele é alvo, mas sim de suas relações espúrias e de seus próprios erros. E quanto a você que fique claro que seu comentário foi completamente fora de hora, totalmente inoportuno. Peço que se retire antes que fira ainda mais a memória daquele a quem você deveria honrar.'

Ao final, o Juiz olha para todos e diz:


'- Todos dispensados! Eu tenho muito trabalho para fazer e mais um traidor para interrogar.'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Henker (hominídeo)

Mensagem  Convidado em Sab Out 26, 2013 8:34 pm

O garou seguia os demais membros após dar uma boa olhada em Trovão-Inquisidor e ter certeza de q não haveria mais nada a ser dito.

Porém qndo nota Hrist e Ceifador, andando de mãos dadas, os dois, ele começou a pensar se aquilo realmente seria saudável mas não cabia à ele julgar por isso ele simplesmente passa pelos dois e se adianta para chegar o quanto antes.

Lá chegando pega ainda o final do que parecia ser um julgamento e, ao que parece, havia um traidor sendo sentenciado a uma morte sofrida.

Para o Fenrir, sempre q um garou caía era um desperdício, por mais necessário que fosse. Ele era da Mão de Tyr e sua função era caçar e derrubar aquilo que maculava a ordem de Gaia, mas ainda sim.

Decide por isso simplesmente ficar em silêncio e em uma posição onde pudesse observar os eventos enquanto aguardava a sua matilha chegar para que os 'novos debates' se iniciassem.

Não consegue, porém, deixar de olhar para o relógio, imaginando o quanto de ação estava perdendo, quando se lembra que notara que Ryan acompanhava os demais, e já antevendo que viriam problemas, já que ele não respondera ao chamado da liderança para a reunião.

*E pra piorar, eu to começando a ficar com fome.*

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ingrid - Vingadores

Mensagem  Ingrid Reis em Dom Out 27, 2013 8:13 pm

Ingrid não demora a chegar no Templo da Justiça. Era inevitável se perguntar como que desceram a esse nível em tão pouco tempo. A matilha vinha bem, era reconhecida, o Alfa estava em boa fase na liderança e mesmo com as diferenças, todos conseguiam conviver. Que peça saíra pra fora da engrenagem? Ingrid não sabia e caminhava para dentro do templo pensando sobre isso ao passo que notava, pelas palavras do novo juiz que alguém havia sido condenado à morte. Alguém que Ingrid não conhecia e que, por isso, pouco se importava.

A Theurge ignora o clima no templo e se recosta em uma pilastra (se houver), aguardando a hora que a juíza de sua matilha iria fazer seu relato (que Ingrid achava que seria bem longo) para o Juiz da Seita.

_________________
Ingrid Reis - Elo Espiritual
Impura - Athro - Theurge - Uktena - Devoradores de Demônios
Deformidade de Impura -> Propensa à Crueldade
Qualidades -> Magnetismo Animal
Raça Pura 4
Aparência 5
Fúria 2
avatar
Ingrid Reis

Mensagens : 394
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Templo da Justiça

Mensagem  Convidado em Seg Out 28, 2013 8:15 am

Ceifador caminhava de forma normal, sem grandes mudanças, apenas com o seu jeito típico de ser, altivo, imponente, andando como se fosse um herói de batalha, por mais que estivesse no inicio da sua vida o fenrir acreditava cegamente que seria um herói de guerra e teria uma morte gloriosa em batalha, cantada por galliards fenris como uma epopeia de mostragem de bravura e força ahroun.

Como era de costume, um julgamento aonde um ser estranho estava sendo avaliado pelo juiz, Ceifador não se importava, não era um philodox, os pensamentos de punições não eram de sua personalidade, a única coisa que pensava era mesmo em glória na batalha, por isso ceifador, deixa Hrist caminhar mais a frente, como porta voz, ali não teria muito o que relatar e preferia ficar calado.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Hrist Thordsvedt (hominídea) -Todos por lá

Mensagem  Hrist Thordsvedt em Seg Out 28, 2013 9:30 pm

Hrist caminhava junto a matilha, parecia muito séria e pensativa... Quando entram no Templo da Justiça, seu semblante era pesado. Capta o final de um julgamento e imediatamente procura identificar quem estava envolvido e estranha ao ver o corpo do travesti no chão, imaginando o que exatamente rolara por lá. E então identifica o Fianna da Redentores e conclui que não deveria ser nada bom. Só que ela não estava em estado para julgar demais nada, nem com paciência o suficiente, então decide ir logo e arrancar o resto do band-aid de uma vez...

Antes de tomar para si a atenção do juíz, a Philodox se dirige rapidamente ao lupino, aproximando-se dele e falando de forma muito séria, porém ainda com um tom quase de quem sentia muito:

- Você...tenta... tenta não estragar nada. E não me odeie pelo que irei fazer....

E assim, ela se afasta em direção ao juiz, esperando uma deixa para se apresentar:

- Sagittarius...sou Fúria-da-Justiça-Implacável, até então a Juíza da matilha Vingadores.... e gostaria de trazer a minha matilha para que seja julgada.

_________________
Raça pura: 5 (Ascendente Notável: Filha de Gogol Fangs-First)
Aparência: 3 (Cicatriz na face esquerda, cega deste olho)
Fúria: 6
Qualidade Boa reputação (A de ser muito justa, porém muito rígida)

" Vingança não é um motivo valido, vingança é uma resposta emocional. Não, não é vingança: é punição."
avatar
Hrist Thordsvedt

Mensagens : 236
Data de inscrição : 19/04/2013
Idade : 30
Localização : Sampa City

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

William MacLeod (Hominideo) - Todos

Mensagem  Will MacLeod em Seg Out 28, 2013 9:43 pm

O Fianna mal pode acreditar quando Julian começa a interceder em favor do Roedor... ele não acabara de ouvir tudo o que ele dissera? Francamente, William não entende o que acontece na cabeça do amigo, mas depois falaria com ele... o Juíz da seita era certeiro e não dá boi para a falta de juízo de Julian e talvez até William fosse considerar algo se não visse uma matilha inteira vir até o Templo da justiça.

A simples visão do casal de ouro dos Crias de Fenris faz com que o Galliard faça uma leve careta, Hrist e Darkness eram....eram um pé no cu. Na moral. E quanto maior a distância entre eles e William, melhor para todos, principalmente para o saco do Fianna. Ele olha novamente o Juíz da Seita, esperando que ele responda suas perguntas para que pudesse ir embora de uma vez e voltar para sua matilha...

_________________
"Já dizia o Raul: Vá e faz o que queres... Para beber eu prefiro cerveja, mas pra comer eu prefiro as mulheres!"
Coração-da-Tempestade
Raça Pura: 5
Aparência: 5
Fúria: 4
Voz Encantadora + Voz do Rouxinol
avatar
Will MacLeod

Mensagens : 81
Data de inscrição : 30/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Arthur Macleon (Hominídeo) - Vingadores / Juiz / Will / Julian

Mensagem  Arthur Macleon em Ter Out 29, 2013 2:47 pm

O Fianna caminhava não muito longe de Henker e assim que toda a Vingadores entra no templo o Galliard passa a prestar atenção no que estava acontecendo ali. Não era difícil reconhecer algumas figuras ali, mas o cenário não parecia nem um pouco feliz.

"E como poderia ser feliz? Estamos no templo da Justiça!!! Ninguem vem aqui pra ficar feliz..."

Pensa por um instante em falar com Julian, mas não tem certeza se seria uma boa ideia naquela situação e quando Hrist anuncia ao Juiz da Seita que havia trazido a matilha para ser julgada o Fianna apenas cruza os braços e passa a encarar os dois juízes em silencio.

_________________
Hominídeo - Galliard - Fianna - Irmandade de Herne
Qualidade: Voz de Rouxinol
Cicatrizez: Cicatriz superficial no peito direito, cicatriz profunda na barriga, cicatriz superficial nas costas em formato de "/".
Carisma 04
Aparência 04
Raça Pura 03
Fúria 04
avatar
Arthur Macleon

Mensagens : 170
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Henker - Arthur

Mensagem  Convidado em Ter Out 29, 2013 4:21 pm

O garou nota a cara de constipado que Fianna faz e dá um soco no ombro dele e faz uma careta, e desencostando de onde estava fala de forma que só ele ouça.

- Lembre-se apenas de que nada é tão ruim... que não possa ficar muito pior...

Nesse momento ele olha para Ryan, e então olha para o Galliard... e levanta uma sobrancelha com cara de:

*Se é que você me entende!?*

O garou respeitava o seu lider, mas a apatia dele, colocara-o em uma posição neutra, e agora, na manutenção de seu silêncio, começava a pender para um lado não muito bom na opinião e conceito do ahroun. Não era do feitio dos Crias ficar sob a liderança de um líder fraco, e a apatia, na opinião do Fenrir, era uma das piores fraquezas.

*Não se recolhe a mão logo depois do primeiro golpe.*

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Todos/ Vingadores/ Templo da Justiça

Mensagem  Kor Yance McDonell em Ter Out 29, 2013 4:45 pm

Kor chegava com todos no Templo de Justiça apesar de se manter um pouco atrás de todos pelo fato de ter saído por último da Clareira Central. Notou que ao chegar Saggittarius fazia alguma sentença e dispensava os que estava julgando para que pudesse fazer o restante de seu trabalho.

Estava quieto no seu canto aguardando então para que Hrist começasse a fazer seu discurso só para que então pudesse escutar o que o Juíz da Seita tinha para dizer. Iria se defender como pudesse, da forma mais inteligente que tivesse e agora, com um julgamento decente, as palavras verdadeiras teriam sentido. E era isso que importava nesse momento.

Notou que Hrist então toma a iniciativa de puxar o diálogo dizendo que estava trazendo a matilha inteiro para ser julgada. Com uma mão para trás ficou observando toda a situação enquanto a outra massageava sua cabeça tentando amenizar aquela dor infernal que fazia questão de aumentar cada vez mais.

" Por Gaia! Preciso tomar algum remédio pra essa dor de cabeça..."

_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" (Crinos) - Sagittarius / Willian / Todos presentes

Mensagem  Julian Escott em Qua Out 30, 2013 2:38 am

* Julian ouve a resposta que Sagittarius da ao seu apelo e meneia lenta e negativamente a cabeça ao final das palavras. A recusa era evidente e o Juiz da seita tinha os poderes para julgar como lhe parecesse adequado. Não havia muito mais o que dizer, estavam simplesmente mandando o lixo pro bueiro. Obvio que a traveca havia falado merda no final das contas.. Aquela relação com a Wyrm e a defesa de um vampiro em meio ao julgamento haviam acabado com todas as chances. Ainda assim, não conseguia deixar de pensar que uma parte da culpa lhe cabia. Ainda que de maneira subjetiva, todos ali eram culpados por aquela morte. Olha para o Juiz Andarilho do Asfalto e responde sem meias palavras: *

- Sou sim filho de Coração-Valente e sei mais do que ninguém que o meu velho odiava os presuntos mais que tudo. Sei quantos dos filhos da puta foram pra vala pelas mãos dele e aprendi a odiar esses desgraçados como meu pai odiava. Mas também aprendi que Garous mereciam uma porra duma chance. Eu era mais um lixo abandonado quando Isaack resolveu me treinar, Sagittarius. Aprendi com ele a ser o que sou e com ctz eu seria mais um fodido se não tivesse sido ensinado como fui. O negão ai no chão não foi treinado pela nação. Deixaram o cara na sarjeta. Deixamo ele pra se foder e se virar sozinho. Parte da culpa eh nossa. Se ele tivesse o treinamento que Isaack me deu, nada dessa porra teria acontecido e a wyrm não teria se aproximado do cara.

* Falava muito serio, realmente acreditando que tudo aquilo poderia ter sido diferente. Ele próprio poderia estar ali, sentenciado a morrer, se Isaack Kraken não o tivesse acolhido. Baixa os olhos pra vislumbrar Madame Sata uma ultima vez e só depois volta a olhar Sagittarius, continuando: *

- Mas isso não importa mais.. A merda ta feita e o julgamento terminado. Isaack nunca teve vergonha de acolher um Roedor. Ele me deu a minha segunda chance e eu sei que isso pode fazer a diferença. Fez a diferença pra mim. Mas se a nega ai tem que morrer por não ter solução, entao ja eh.. Mas tamo varrendo lixo pra baixo do tapete. Ou melhor..pra baxo da terra..

* Vira-se para olhar os recém chegados e percebe que conhecia alguns vários deles. A Vingadores estava ali para julgamento e Julian não tinha mais nada a fazer pelo Roedor travesti. Em verdade, nunca houve muito a fazer se o cara realmente estava mancomunado com a profanadora. Se despede do Juiz finalizando com brevidade: *

- Tu eh o philodox e cê sabe se rola do cara ser reabilitado ou não.. E a resposta ta clara se o maluco tinha rolo sério com um presunto. Mas isso vai continuar acontecenu enquanto a nação deixar esses renegados na sarjeta pra se virar e se foder sozinhus, vamu ta deixando os cara à merce da Wyrm e jogando fora mais um guerrero de Gaia. Agora vou parar de causar e te deixar trabalhar.. Pelo visto não tem nenhum Roedor vindo na próxima leva, então o trabalho vai ser mais foda. Falow ae..

* Sai de cena com um aceno distante de cabeça em tom de cumprimento de despedida. Sabia que tudo aquilo poderia ter sido diferente mas agora já estava acabado. Sem mais o que fazer, olha com alguma reserva para Willian, da de ombros para o amigo e depois segue para junto dos demais Roedores de Ossos ali presentes, dando-os a chance de terem as primeiras palavras. *

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sagittarius | Papo-Reto - Esquecido

Mensagem  Narrador em Qua Out 30, 2013 5:19 am

O Juiz ia dar uma resposta pra Julian, mas Ira-de-Thor e Trovão-Inquisidor chegam e chamam ele em um canto para conversar. Com isso, Julian e os Roedores presentes começam a se afastar e Papo-Reto, um Galliard da tribo começa a falar em tom muito sério com Julian:

'- Você comeu merda cara? Tá achando que somos o que? Pobres coitados que precisamos de babás para saber o que é certo ou errado? Se aquela porra chegou a ser Cliath é porque aprendeu muito bem isso e se deu o xilique que deu por conta de proteger o amiguinho vampiro é porque essa porra tem que morrer mesmo. É o segundo traidor em dois dias e você ainda tenta aliviar a do cara fazendo a tribo toda de coitada? Ah vai a merda, puta que pariu...'

Papo-Reto para na frente de Julian, na porta do templo, e diz:

'- Eu não sei o que deu na sua cabeça pra ficar calado o julgamento inteiro e só abrir a porra da boa depois que ele estava consumado. Não se contesta o julgamento de um juiz assim, seu renome deve ter ido pra casa do caralho agora e, na boa, depois daquele xilique aquele traveco filho da puta merece morrer mesmo. Ninguém precisa ser ensinado que Vampiro é ruim e muito menos que protegê-los é um crime imperdoável. Somos Roedores sim, vivemos na sarjeta sim, mas do jeito que você fala parece que precisamos que um papai Presas de Prata nos encontre para nos criar que nem um playboyzinho que não sabe perder um debate para sermos alguém e, cara, nós não precisamos nem um pouco disso.'

O Galliard balança a cabeça negativamente olhando para Julian e comenta:

'- Que bosta de líder que Sem-Nome nos arrumou. O cara não sabe nem o que é ser um Roedor. É só mais um playboy que acha que os outros tem que ter pena da gente porque não somos endinheirados. Na boa, vai se foder você e seu dinheiro que os Roedores de Ossos não precisam da pena e nem da piedade de ninguém. Sempre vivemos na merda, sempre aprendemos a nos virar e nunca nos aliamos a Wyrm porque nenhum papai endinheirado veio nos ensinar que isso era errado. Nós aprendemos nas ruas, na pele, no dia a dia e não tem desculpa pro que aquele travesti fez. Não tem!'

Os roedores ali juntos nitidamente concordavam com Papo-Reto. As falas de Julian, em especial a última, não caíram bem na tribo. Ao olhar em direção ao templo, Julian consegue observar que o Juiz vira e ouvira tudo e, do Juiz, Julian apenas escuta:

'- Se não me ouve, ouça seus irmãos. Pelo menos eles podem te mostrar o tamanho dos seus erros aqui nesse templo.'

Os Roedores partem rumo à clareira central, deixando Julian para trás e Sagittarius volta ao templo. Era hora de outro julgamento.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Duas-Caras - Sopro-da-Tempestade

Mensagem  Narrador em Qua Out 30, 2013 5:21 am

Duas-Caras, irmão de Kor, se aproxima do seu irmão quando os Vingadores chegam no local. Ele não toca Kor, apenas para ao lado dele e diz:

'- Não se preocupe, eu estou aqui. Está tudo bem com você? Sua cara não parece das melhores...'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sagittarius - Matilha Vingadores

Mensagem  Narrador em Qua Out 30, 2013 5:26 am

O Juiz volta para o templo a tempo de ouvir a colocação de Hrist. Haveria um novo julgamento, mas antes que ele pudesse dar início ao mesmo, Trovão-Inquisidor e Ira-de-Thor chamam o juiz em um canto. Os três fazem uma mini-reunião onde não era possívle ver as expressões do Juiz, apenas dava para ver que Ira-de-Thor gesticulava muito enquanto falava e que Lucca tinha a postura exatamente oposta. Assim que os dois terminam, o Juiz chama Duas-Caras que tem uma breve conversa com o Juiz e volta a ficar próximo de Kor.

Tudo isso dura cerca de 10 a 15 minutos e logo o Juiz está de volta, olhando para Hrist e dizendo:

'- Pelo que seu irmão me disse, você é a juíza. Como deve imaginar, já ouvi algumas considerações sobre os motivos que os trazem aqui e eu gostaria que você me fizesse um relato, o mais direto possível, de todos os motivos que trazem cada Garou aqui presente para julgamento.'

O Andarilho do Asfalto olha para os demais e completa:

'- E fiquem à vontade para completar as informações da Juíza ou colocarem novas acusações na roda. Eu vou ouvir tudo que vocês tiverem para falar apenas uma vez pois quando eu começar a falar, não quero mais ouvir que ninguém fala sem ser convidado a tal? Entendido? Agora fala a Juíza, por determinação minha, e estão liberados a falar todos que quiserem fazer alguma colocação ou alguma acusação. Após as explanações, eu vou começa a tecer as minhas considerações e veredictos.'

O Philodox olha o relógio e, em seguida diz aos vingadores:

'- Podem começar...'

Ira-de-Thor e Trovão-Inquisidor vão embora, mas Duas-Caras permanece ali sem sair do lado de Kor um minuto sequer.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Argus/ Todos/ Vingadores/ Templo da Justiça

Mensagem  Kor Yance McDonell em Qua Out 30, 2013 9:08 am

Kor estava parado massageando sua cabeça com a mão devido a dor enquanto aguardava o início do julgamento quando seu irmão Argus parou ao seu lado. Ficou satisfeito por vê-lo ao seu lado naquele momento delicado. Apenas um leve sorriso foi demonstrado pelo Galliard acompanhado de um aceno de cabeça. Escuta então seu irmão pedindo para não se preocupar, dizendo que estava ali, perguntando se estava tudo bem e que a cara dele não parecia das melhores. Aquilo era engraçado, como se ele não soubesse o que havia acontecido, mas ficou feliz, feliz porque sabia que ele estava dando o apoio de irmão que precisava no momento. Feliz por se preocupar. Feliz por ser uma família por mais pequena que fosse. Estava provado que Argus era muito mais que seu irmão mais velho, era seu pai.

Kor então olha para seu irmão e responde em um tom de voz que somente os dois escutassem. Cruza os braços para trás mostrando uma postura séria e firme falando:

- É, realmente hoje não é um dos meus melhores dias, mas estou bem sim, irmão, o pior já passou... Obrigado por se preocupar...

Continuou então com um semblante de quem refletia sobre o assunto.

- Me desculpe, irmão... Acabei falhando como um de nós. A frieza me deixou e a fúria falou mais alto. A situação saiu fora do controle, mas não foi culpa minha. Eles estavam mais preocupado em me bater, me taxar de traidor, me humilhar, me pisar, me condenar, me acusar precipitadamente sem ao menos ter feito um julgamento correto, sem ao menos escutar o que eu havia dito, sem nem se quer comprovar a veracidade de minhas palavras e eu nome de nossa Tribo, eu não pude tolerar isso de cabeça baixa...


Ia continuar falando a respeito, mas notou que Saggittarius chamou Duas-Caras para uma conversa particular que não demorou muito. Kor manteve-se em sua posição e ficou quieto até que Argus voltasse ao seu lado. O Juíz então inicia o julgamento perguntando primeiro pra Hrist quais eram as acusações e completando para os demais Garous da Vingadores que se sentisse a vontade para tecer novas acusações que fossem necessárias. Estava aberto para todos falarem, mas como o Juíza havia ordenado, iria esperar Hrist começar suas palavras e no momento certo, expor sua defesa.

O silêncio de Ryan o incomodava muito. Definitivamente era uma postura que não condizia com o Alpha. Decidiu ficar quieto ao lado de seu irmão enquanto aguardava o desenrolar da situação.

_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Henker - Ira-de-Thor

Mensagem  Convidado em Qua Out 30, 2013 11:06 am

O negão tava alí só aguardando, quando nota a chegada de Kor, e logo depois um outro garou se aproxima com uma raça pura nojentamente alta, e o garou não consegue deixar de levantar uma sobrancelha quando nota que esse fala algo para Kor.

O ahroun analisa o novo chegado de alto a baixo, avaliando-o, sondando-o, tentando determinar de que tipo aquele alí era, e não consegue deixar de imaginar se aquele era o irmão que armara todas aquelas coisas.

Quando ele fala com Kor sobre a cara dele não estar das melhores, o ahroun faz um esforço hercúleo para não rir da maneira como ele fala, para não ser confundido com deboche, pq na verdade o garou sabia o risco e o perigo que era um frenesi. Pessoas como ele, que tinham uma fúria tão alta, e uma luta diária para não ceder à loucura sabiam muito bem que não precisa muito para cair, e ele preferia não rir de algo que, por maior que fosse a força dele, era um risco.

Mas a postura de Kor, confidente, contrária a de seu irmão, faz com que o ahroun mire um alvo em uma parede oposta à eles, não estava ali para mexericos e nem ouvir a conversa alheia, por isso se mantém aquém àquilo.

Mas então chegam Trovão-Inquisidor e Ira-de-Thor, que começam a conversar com o Juiz e ao que parece (pelo menos analisando o Fenrir) a conversa estava acalorada, e então o novo garou também se junta à eles.

Quando se encerra e Ira-de-Thor passa por ele indo embora, o garou olha para ele com uma cara de:

*E aí?*

Sabia que não teria respostas, mas o negão era assim.

Nisso tudo Hrist já havia anunciado a todos, e agora o Juiz passava a maneira como tudo aconteceria nesse julgamento, e Henker decide que seria o último a falar, já que, na opinião dele, fora também o último a agir, e um dos únicos que ficaram de pé quando tudo terminou.

Assim aguardava pelo início daquilo, esperando conseguir cumprir o que propusera a sí mesmo.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Hrist Thordsvedt (hominídea) - Todos que estiverem na clareira

Mensagem  Hrist Thordsvedt em Qua Out 30, 2013 10:01 pm

A Fenrir aguarda que o Andarilho a ouça, olhando para a forma inusitada que seu irmão se comportara.... Ira-de-Thor não era muito esperto, mas ela esperava que ao menos pudesse ser justo. Aproveita o momento para azer uma silenciosa prece para Fenris, para que a ajudasse a ser uma boa juíza e lhe orgulhar enquanto Cria... Quando Sagittarius volta, dando-lhe a palavra, Hrist começa dizendo, sem grandes emoções em sua voz, apenas a seriedade que lhe era característica...

- Eu serei breve em meus relatos, Sagittarius, para poupar seu tempo...Iriei falar de tudo o que presenciei e pude observar, deixando-nos à mercê de seu juízo individualmente e como matilha...

Após a breve pausa, ela começa a dizer, de forma cadenciada e muito profissional:


- Começo, antes de tudo por mim mesma, pois enquanto Philodox e enquanto juíza eu falhei com meu dever... - ela olha rapidamente para Ceifador e depois para o Andarilho novamente -... eu violei o primeiro verso da litania com meu irmão de matilha e tribo, o lupino agora conhecido como Ceifador, conforme informei mais cedo à um juiz de minha tribo e agora trago o caso para você. - ela faz uma nova pausa, procurando as palavras certas...era meio difícil tocar neste assunto agora e ainda na frente de todos - Dois theurges diferentes, sendo uma delas Elo-Espiritual, informou-me de uma visão com um filhote Impuro que nasceria desta união... Isso, entretanto, foi antes de receber o golpe de Sopro-da-Tempestade, mas ainda assim me sinto no dever de informá-lo como informei minha matilha. Por estes crimes me apresento para seu julgamento, punição... e destituição de meu cargo como Juíza da Vingadores, se não achar-me mais digna de tal posto.

Agora, com seus erros expostos, a Garou finalmente consegue respirar mais profunda e calmamente. Era como tirar o peso do mundo de suas costas, mesmo sem saber o que seria dela dali para frente por conta de sua sinceridade... Ela olha para a matilha uma vez, voltando a falar:

- Também trago o Garou, com quem quebrei a litania, com a acusação de desrespeitar seus superiores... Mais de uma vez. Não é de hoje que soube e até presenciei alguns destes casos e, se até agora desejava ensiná-lo pela conversa, creio que este momento já foi... Se me permite Sagittarius, como membro de sua tribo, e também pelas demais circunstâncias que une, eu gostaria de requer o direito de repassar o treinamento do lupino para que haja uma...adequação às leis da Nação e aos costumes de nossa tribo. Somos do mesmo Campo e minha intenção é, inclusive instruí-lo de forma mais adequada para que não desonre nossa tribo e posição...

Ela o olha fixamente, sabendo que o lupino em algum lugar ali atrás provavelmente a estaria odiando. Mas se palavras brandas não funcionaram para ajudá-lo com seu temperamento, Hrist iria utilizar seu método renomado para amansar Garou. Após outra breve pausa, ela continua:

- Trago ainda Sopro-da-Tempestade, acusado de agir de forma enganosa com a matilha não apenas neste caso de espionagem, mas também por agir contra a matilha jogando uns contra os outros e agindo de forma dúbia e traiçoeira. O Galliard também sucumbiu ao frenesi e atacou três membros da matilha até ser parado por Algoz de Einherjar (não sei escrever esta bosta)... Que também tentou que tentou amenizar a situação ao invés de piorá-la.

Nova pausa, continuando...

- Trago para seu julgamento os meus irmãos de matilha, que definiram culpado Sopro-da-Tempestade por um crime antes que ele fosse interrogado por um juíz... Eles agiram fora de seus augúrios com a exceção de Elo-Espiritual que estava desmaiada e de Algoz de Einherjar , que tentou amainar a situação e tomou as rédeas quando todo o controle se perdeu.

E finalmente um dos problemas que Hrist achava mais nocivo e delicado... Ryan.

- E por fim, trago também para seu julgamento nosso alpha, High-Tech, pois não apenas ele me disse para que não julgasse Kor e o deixasse resolver a situação com o Galliard antes de mais nada, como também foi omisso nas duas crises que envolveram a matilha... uma entre Elo-Espiritual e Ceifador e esta última, envolvendo praticamente todos... High-Tech  ignorou o apelo do líder do Caern, que todos nós ouvimos e Algoz de Einherjar lhe lembrou mais de uma vez, para seguir em reunião com o mesmo...e ainda assim nada disse ou fez que justificasse ou não este desrespeito... 

_________________
Raça pura: 5 (Ascendente Notável: Filha de Gogol Fangs-First)
Aparência: 3 (Cicatriz na face esquerda, cega deste olho)
Fúria: 6
Qualidade Boa reputação (A de ser muito justa, porém muito rígida)

" Vingança não é um motivo valido, vingança é uma resposta emocional. Não, não é vingança: é punição."
avatar
Hrist Thordsvedt

Mensagens : 236
Data de inscrição : 19/04/2013
Idade : 30
Localização : Sampa City

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Templo da Justiça

Mensagem  Convidado em Qui Out 31, 2013 9:54 am

Apenas o olhar cruzava com a Philodox e as palavras ecoaram na sua mente de uma forma direta: "treinamento para adequação... treinamento, treinamento, TREINAMENTO!"

Por dento Ceifador ria, não sabia se era ódio, se era pura ironia ou qualquer sentimento que estava tendo no momento, mas sabia que garous e suas leis eram burocráticos demais, enquanto estava rolando uma guerra, perdia-se tempo com essas tolices infindáveis. o garou olha para o alpha e já pensa nele como um fraco que se omite, quem era ele para ser líder, seu líder? e mais uma vez, ceifador se via sendo julgado pelos seus atos, mas decidira ficar mais tranquilo, afinal, queria ver o que o Juiz falaria.

-Como a philodox já disse, só reitero que violei a litania gerando um filhote impuro.

Ceifador pausa por aí, não iria se desculpar ou achava que seria julgado poser alguém que demonstrasse o que queria, sua força e poder, então ele apenas olha para o juiz com a cabeça erguida e nada mais.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Arthur Macleon (Hominideo) - Vingadores / Todos proximos

Mensagem  Arthur Macleon em Qui Out 31, 2013 10:48 am

O Fianna aguardava alguma manifestação até que Henker lhe chama a atenção com um comentário e o olhar dado pelo Cria de Fenrir é acompanhando.

Arthur não entendia o porque de Ryan ter ficado quieto durante todo aquele tempo já que foi ele quem deu o primeiro soco, mas prefere não comentar nada no momento para não gerar cochichos na frente do Juiz da Seita.

Depois de algum tempo o dito Juiz retorna e volta a se afastar com Ira de Thor, Trovão Inquisidor e depois Duas Caras. Tal perda de tempo faz com que Arthur deixasse escapar um:

- Ai meu caralho...

Mas que logo é silenciado sem olhar para seus companheiros de matilha para evitar olhares. Depois de algum tempo o irmão de Kor retorna para perto da matilha e por fim o Juiz o faz. Logo era hora de Hrist explicar o porque diabos queria julgar a matilha.

As explicações de Hrist, no entanto, fazem com que Arthur ponha a mão no rosto (Facepalm) e balançasse a cabeça negativamente. Quando a Fenrir termina de falar o Fianna bufa e olha para o Juiz da Seita por alguns instantes antes de começar a falar:

- Seu Juiz... Olha... Vou tentar ser bem direto também...

O Fianna respira fundo para manter a calma naquela situação e então logo começa a falar:

- Eu bati no Kor sim... E de verdade... Ele apanhou foi pouco de mim... Porque esse meu “irmão” ai era um dos que eu mais confiava na matilha. Fui até ele mais de uma vez pra tentar explicar coisas a ele e até queria treina-lo pra assumir meu lugar como Mestre de Cerimônias na matilha caso alguma coisa ruim acontecesse comigo. Eu tentei acalmar os ânimos da matilha quando quase todos queriam arrebentar ele lá no ponto de encontro. E quando chego pra ele pra questionar as coisas que ele tava falando como “Todos da matilha me julgam um traidor” ou cobrando confiança porque ele deu o sangue pela matilha, como se só ele tivesse feito isso, esse ai teve a cara de pau de olhar nos meus olhos e falar que eu tava agindo como um idiota e que tava julgando ele como todos os outros...

Nesse instante Arthur cerra os punhos mais uma vez, olha para Kor e depois volta a encarar o Juiz dizendo:

- Eu fui um idiota mesmo por acreditar nele... E se eu agi fora do meu augúrio por dar uma porrada bem dada nele pode tirar meu renome, pois eu não me arrependo nem um pouco do que eu fiz...

_________________
Hominídeo - Galliard - Fianna - Irmandade de Herne
Qualidade: Voz de Rouxinol
Cicatrizez: Cicatriz superficial no peito direito, cicatriz profunda na barriga, cicatriz superficial nas costas em formato de "/".
Carisma 04
Aparência 04
Raça Pura 03
Fúria 04
avatar
Arthur Macleon

Mensagens : 170
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kor Yance McDonell (Hominideo) - Hrist/ Arthur/ Saggittarius / Todos/ Vingadores

Mensagem  Kor Yance McDonell em Qui Out 31, 2013 10:32 pm

Kor mantinha-se quieto até que Hrist toma a palavra e começa a fazer sua autoanálise referente a matilha. O Senhor das Sombras escutava atentamente suas palavras sem demonstrar qualquer reação, mas no momento em que ela diz que Kor havia agido contra a matilha jogando uns aos outros de forma dúbia e traiçoeira, balança a cabeça negativamente. Era visível que a Juíza estava aproveitando-se de seu cargo para obter resultados positivos à seu favor naquele julgamento. Só esperava que os demais não demorassem muito para perceber qual era sua finalidade com aquelas falsas palavras de bom senso.

" Colocando uns contra os outros, Hrist? Agindo de forma dúbia e traiçoeira? Então é assim, neh? Quer se passar de boazinha nas minhas custas achando que isso vai livrar você do próprio problema que causou?... Não enquanto eu estiver vivo... Não enquanto eu puder me defender, minha filha... Enquanto eu viver, você não vai usar esse joguinho pra cima de mim não... Sinto muito..."

O semblante de Kor ficou mais sério e frio. Pensou em tomar a palavra para responder, mas Darkness foi mais rápido dizendo que seu único erro foi violar a litânia. Quem iria dizer isso era o Juíz e não cabia a Kor cometer o mesmo erro que seus irmãos cometeram: julgar precipitadamente sem ter razão. Arthur então decide falar. Expõe o que pensava com naturalidade e deixou claro seu descontentamento por Kor, onde fazia questão de ressaltar mais uma vez que havia sido um 'bom moço' com ele. Escutou atentamente o que Arthur disse e como havia feito com Hrist, fez com ele também. Não demonstrou qualquer reação ou gesto. Ficou na sua esperando pelo seu momento.

Na verdade, no fundo, Kor sentia pena de Arthur, porque ele aparentava não fazer ideia ou se quer saber como Hrist estava jogando as cartas a seu favor naquele momento e infelizmente, era bem provável que o Fianna iria pagar um preço muito caro em um futuro próximo por deixar a ignorância cegar seus olhos. Uma lástima, mas não para Kor, que já estava esperto com garous de mal caráter.

Esperou Arthur terminar suas palavras e então olhando para Saggittarius, disse de forma tranquila e séria. Mostrava contundência em sua fala.

- Saggittarius, se me permite, gostaria de esclarecer algumas coisas diante das palavras ditas pelos meus irmãos que talvez sirva para seu julgamento.

Com as duas mãos para trás, prosseguiu.

- Nunca escondi de ninguém a ambição de que eu queria ser alguém importante dentro dessa Seita e atravessaria todos os obstáculos de forma honesta que estivessem em meu caminho para que meus objetivos fossem realizados. Pelo contrário, sempre disse isso para os que eram próximos a mim, como High-Tech, por exemplo. Mas não é porque eu tenho uma ambição, como todos aqui têm, que eu agi de má fé com meus irmãos dentro da matilha. Gostaria até de aproveitar a oportunidade e pedir para Hrist esclarecer o que ela quis dizer com 'agir contra a matilha jogando uns contra os outros e agindo de forma dúbia e traiçoeira', porque desde quando pisei o pé na Vingadores fiz o que estava ao meu alcance para aproximar a matilha cada vez mais, agindo de acordo com meu augúrio e não como ela referenciou.

Continuou.

- Talvez ela esteja muito confusa a ponto de não estar em plena consciência, mas eu me recordo que em um diálogo que tivemos ela mostrou profundo descontentamento com os planos de Ryan e com a História contada por Arthur sobre o ataque na Colméia dizendo que queria corrigir essas "debilidades" o quanto antes para que não acontecessem novamente. Nesse mesmo diálogo, eu pedi sua ajuda para ser alguém importante dentro da Seita, dizendo que superaria o que estivesse em meu caminho e que se tivesse a oportunidade, não a decepcionaria. Diante dessas circunstâncias, gostaria de deixar claro que em momento algum agi de forma dúbia ou traiçoeira com meus irmãos. Nunca armei para Arthur, nunca falei mal dele, nunca fiz nada que o prejudicasse à ponto de perder seu cargo. Eu apenas almejei um cargo dentro da matilha como todos fazem quando pretendem ser líderes, juízes ou qualquer outra coisa. Sempre tive a consciência que se conseguisse algo, seria por mérito próprio sem passar a perna em ninguém e se almejar um cargo dentro da Seita visando ter um futuro próspero é errado, me coloco a disposição das leis de Gaia para qualquer punição cabível...

Terminou suas palavras olhando para Arthur e completou.

- E Arthur, você alterou a voz, me chamou de burro e eu simplesmente pedi para não ser idiota, porque realmente você estava agindo completamente como um. E eu cobrei confiança sim, porque nunca dei nenhum motivo que fizesse você desconfiar da minha lealdade perante Gaia. Eu dei meu sangue pela matilha como todos também deram e sei que é obrigação de todos combater a Wyrm aonde quer que ela esteja, não sou melhor que ninguém, eu só queria respeito e consideração antes de me acusar equivocadamente de traidor sem qualquer tipo de julgamento.


Após as palavras para o Fianna, voltou sua atenção para Saggittarius novamente e então continuou.

- Quanto ao caso de espionagem, gostaria de reforçar as palavras de Hrist. Fui acusado e taxado precipitadamente pela minha matilha de ser traidor onde nem se quer levaram em consideração minha explicação e nem se quer não verificaram a veracidade das minhas palavras antes de me baterem, me humilharem, me agredirem, me caçoarem, me acusarem de algo que eu não havia feito. Ficou claro que os que me agrediram estavam muito mais preocupados em achar um culpado, no caso eu, para fazer justiça com as próprias mãos e dar seu showzinho particular para mostrar sua fúria ou sua força. Peço desculpas, mas diante da situação ficou inevitável a perda do meu controle, foi o que me levou a sucumbir ao Frenesi e atacar três membros da minha própria matilha.


Ainda com os braços para trás, finalizou então.

- Resumindo Saggittarius, me acusaram, me julgaram, me puniram por algo que não fui responsável e devido a esses atos impensados e precipitados realizados pelos meus irmãos de matilha, houve sérias consequências, onde colocou a vida de todos em risco.

Olhando para Saggittarius, acenou positivamente com a cabeça e se calou então. Tinha tentado ser o mais breve possível, até porque, o que ele tinha para saber, já devia ter sabido. Seria uma burrice muito grande imaginar que um Juíz da Seita não tivesse plena consciência do que estava acontecendo. Não era atoa que Ira-de-Thor, Trovão-Inquisidor e seu irmão Duas-Caras já haviam ido conversar com ele. A única coisa que esperava agora, era que justiça fosse feita para aqueles que agiram com ignorância absurda.


_________________
Hominídeo - Galliard - Fostern - Senhor das Sombras - Senhores do Cume - "Sopro-da-Tempestade"
_______________
Aparência 05

Fúria 05
Raça Pura 03

Cicatriz no peito num formato [ / ], cabeça em [ | ] e nas costas em [ Z ].




"Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, alí, ataque com a sua maior força."
avatar
Kor Yance McDonell

Mensagens : 325
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Templo da Justiça

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 19 Anterior  1, 2, 3 ... 10 ... 19  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum