[CAERN] Cabana do Forjador

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[CAERN] Cabana do Forjador

Mensagem  Narrador em Qua Set 04, 2013 1:40 pm

Cabana onde funciona a forjaria da Seita.

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luke McFionn - "Pantaneiro" - Bardo-Forjado

Mensagem  Luke McFionn - Pantaneiro em Qui Mar 20, 2014 1:06 am

Bardo-Forjador riu abertamente e seu comentário após suas palavras era outra pegadinha. O desgraçado estava inspirado pra fazer as piadinhas da vida. Deveria ser por causa da maconha ou do álcool, mas aquilo era engraçado. Definitivamente se sentia em casa com a recepção de seu irmão de tribo. Era bem melhor um diálogo aberto e brincalhão daquele jeito do que aquelas zica toda cheia de formalidade.

Respondeu referente ao primeiro comentário satírico do Fianna rindo também.

-  Voooooooooooooooot... 'Se' é doido, rapaiz... Nem Gaia há de deixar...

Pegou na ponta da aba do chapéu levantando pra cima e abaixando novamente. Aquele gesto com o chapéu na região era visto como algo que livraria um mau presságio. Parecido com o gesto de quem bate três vezes na madeira para evitar o pior. Seguiu acompanhando Bardo-Forjador por um trilha que levaria até a forjaria. Não fazia ideia do que iria fazer lá, mas imaginava que o Fianna tivesse compromissos a cumprir, então uniria o útil ao agradável, porém não deixou de notar suas palavras sobre a matilha Titãs.

" Que merda? Mas porque 'que merda'?... Só faltava ter caroço nesse angu..."

Ficou pensando e logo respondeu novamente enquanto seguia o caminho.

- Já é. Tá no esquema... - respondeu confirmando sobre depois Bardo-Forjador leva-lo até Will e continuou completando o resto da conversa. - Pois é, Trovão-Inquisidor disque vô pra lá... Mas porque 'que merda'?! Qué dizer então que essa matilha é um 'bosteiro' só? Explica isso aí, moço...

Ficou aguardando uma resposta do Fianna.

_____________
OFF GAME:
''Voot'' tem praticamente o mesmo significado de "Sai fora", "tá maluco", onde apresenta aversão à alguma coisa.
Se pronuncia "Votê", mas muitas vezes o ''T'' saí com o som mudo.

_________________
Fianna - Cliath - Ahroun - Hominídeo - Irmandade de Herne
Ambidestro / Magnetismo Animal / Coragem Infecciosa / Ascendência Notável
Raça Pura 05
Aparência 05
Fúria 06
avatar
Luke McFionn - Pantaneiro

Mensagens : 145
Data de inscrição : 16/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bardo-Forjador - Pantaneiro

Mensagem  Narrador em Sex Mar 21, 2014 11:09 am

Ao abrir a porta da cabana uma fumaça com cheiro de ervas queimadas sai e o Ragabash entra em meio à nebilina. Lá dentro já era mais fácil de enxergar embora o cheiro impregnasse. Adryan serve duas canecas de hidromel, uma para Luke e outra para ele enquanto diz:

'- Em teoria era para ser uma matilha boa, tem um Fianna liderando, mas a situação da nossa tribo é complicada e eu não sei o que esperar dos Tuathas depois da confusão da última reunião de tribo.'

Tuathas de Fionn era o campo dos Fiannas que mantinha uma relação mais íntima com as fadas. O Ragabash senta, acende um baseado, começa a fumar e toma um gole de hidromel antes de seguir falando:

'- Nós da Irmandade de Henre lideramos a tribo aqui há muito tempo. Os Tuatha e os Menestréis queriam, mesmo sendo minoria, a liderança pra eles. Nós não permitimos, a reunião virou um barraco lamentável e, enfim, os campos não andam se falando.'

Menestréis são um campo dos Fiannas que também aceita outras tribos, composto em maioria por Galliards que tem foco em guardas as tradições e cantar as melhores histórias da Nação nos Caerns mundo afora. O Ragabash dá mais um tapa, toma mais um gole e comenta:

'- O ideal seria ter um membro da Irmandade comandando a matilha. Não tenho nada contra o Will, nem o conheço direito, mas confio mais nos nossos. E pela sua personalidade eu não duvido que uma hora você vá querer mais destaque...'

Ri do seu comentário e estende o bagulho na direção do irmão de tribo perguntando:


'- Vai ou é careta?'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luke McFionn - "Pantaneiro" - Bardo-Forjado

Mensagem  Luke McFionn - Pantaneiro em Sex Mar 21, 2014 4:42 pm

O Fianna abriu a porta da Cabana e o cheiro de erva queimada saiu pelo ar. Entrou dentro do estabelecimento e havia uma neblina. Pantaneiro abriu um sorriso e logo notou que a vida que o Bardo levava era muito boa. Só tranquilidade. Sem stress. Por causa do cheiro achou até ficaria chapado por tabela. Seu irmão de tribo serve duas canecas de Hidromel e no mesmo instante, Pantaneiro manda goela abaixo uma sem dó queimando a garganta como de praxe. Soltou um som de costume quando tomava alguma pinga boa.

- Aaaaaaaaaarrrrgggg...

Esticou rapidamente a mão para que pudesse ser servido novamente, enquanto ia respondendo o que o Bardo havia falado por último.

- O diabo é careta, Adryan... Eu não, eu sô pantaneiro e pantaneiro que é pantaneiro de verdade não fica de 'cócócó'! Manda pra cá...

Aceitou de bom grado a oferta do Bardo pegando o charrão de sua mão dando um trago lento e demorado. A sensação era boa e isso bastava por enquanto. Estava mais leve. Foi respondendo então sobre o assunto da matilha.

- Concordo com você em tudo, xomanô. Não é bom espera muita coisas deles e nem devemo ser passivo da espera alheia. Também confio mais nos nosso e apesar de ser um Fianna liderando, acho que o ideal seria um de nóis da Irmandade no lugar dele, como você mesmo disse. Também não tenho nada contra ele, nem conheço ele na verdade, mas isso não faz conta, neh? O que importa é o que importa e é isso que importa.


Pantaneiro as vezes era vago no que dizia ou talvez um pouco excêntrico demais em suas falas, mas era seu jeito. Era como havia aprendido a se expressar. Entendeu a indireta do Fianna. Fez outra pausa para mais um trago e continuou.

- Não consigo resolver os nosso problemas de tribo, até porquê não cabe a mim, mais o da matilha acredito posso 'tentear'. Se o melhor pra nóis é ter um de nóis no comando, eu podia resolver isso aí... Só preciso de um tempinho pra gente vê isso...

Mas um trago, só q este mais leve vendo que suas vistas começavam a embaçar.

- Que que se acha, xomanô? É boa ideia? Ou se quer você tentear?

_________________
Fianna - Cliath - Ahroun - Hominídeo - Irmandade de Herne
Ambidestro / Magnetismo Animal / Coragem Infecciosa / Ascendência Notável
Raça Pura 05
Aparência 05
Fúria 06
avatar
Luke McFionn - Pantaneiro

Mensagens : 145
Data de inscrição : 16/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bardo-Forjador - Pantaneiro

Mensagem  Narrador em Sex Mar 21, 2014 8:36 pm

O Ragabash começa a rir e pega o baseado da mão do Pantaneiro antes que ele tetasse. Ria descontroladamente dizendo:

'- É um prego mesmo...'

O Sem Lua enche mais uma vez a caneca de Hidromel de Luke e fala enquanto enchia a sua:

'- Cara, eu não vou dizer pra você chegar metendo o pé na porta e tomando a liderança de um irmão de tribo. Isso seria horrível, causaria mais problemas. O que eu vou te dizer é...'

O Ragabash termina de servir sua caneca e fala:


'- que seria de bom tom se você começasse a se destacar, ganhar referência e se tornar um sucessor natural caso ele dê motivos para que a matilha troque de líder, tá ligado?'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luke McFionn - "Pantaneiro" - Bardo-Forjado

Mensagem  Luke McFionn - Pantaneiro em Sab Mar 22, 2014 12:11 am

Adryan diz que Pantaneiro é um prego e ri descontroladamente. Luke também não consegue segurar a risada e caí na gargalhada. Talvez aquele fosse o efeito da erva queimada, mas tinha que confessar, estava bom. Já tava de olho pra ver se o Fianna ia demorar muito ou não, se não já ia pedir um pra ele. Fazia tempo que não dava um tapa na macaca e aquela tinha batido forte.

Enquanto o Bardo enchia a caneca de ambos, foi prestando atenção em suas palavras, e quando terminou, acenava positivamente com a cabeça mostrando compreender onde queria chegar e completou.

- Sim sim, claro, sem dúvida... Começa por baixo e comer pelas 'beradas', neh?


Ergue a caneca de hidromel sinalizando pro irmão de tribo que sabia onde ele queria chegar.

- E outra xomanô, vai se o tempo que eu preciso para conquista a confiança do povo todo. Aí quando fô a hora certa, vou caí pá dentro... Vou esperá ele pisar fora da faixa e aí 'PÁ'!
- bateu uma mão na outra - Tomou! E sabemo o quanto vai ser melhor evita esses problema de tribo, ainda mais com esse rolo todo que tá dando aí... Mas fica tranquilo, vou agi com 'vagarância'.


Tomou um gole do hidromel e finalizou.

- Mas vem cá, que mais devo sabe deles lá?


________________
OFF GAME:
Vagarância = cautela.
 

_________________
Fianna - Cliath - Ahroun - Hominídeo - Irmandade de Herne
Ambidestro / Magnetismo Animal / Coragem Infecciosa / Ascendência Notável
Raça Pura 05
Aparência 05
Fúria 06
avatar
Luke McFionn - Pantaneiro

Mensagens : 145
Data de inscrição : 16/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bardo-Forjador - Pantaneiro

Mensagem  Narrador em Sab Mar 22, 2014 6:42 am

O Ragabash dá mais uns tapas, bebe o hidromel, passa o fumo para o outro Fianna e fala:

'- Não, eu só sei que é uma matilha que costuma fracassar muito mas acho que você consegue mudar essa história, né?'

Ri, bebe o Hidromem e se levanta, caminhando até o local onde ficavam os equipamentos de forja e voltando com uma enorme caixa. O Fianna coloca as duas em cima de uma mesa e diz para Luke:

'- Ainda mais com esses brinquedinhos que eu fiz pra você. Me avisaram da sua chegada e pelo que eu soube você continua com a mania de usar esses troços, então fiz um mais decentes e honrados pra você...'

Ri e abre a caixa, revelando uma belíssima foice de mão e um facão bem trabalhado. Ambos tinham glifos que significavam a tribo, a raça e o campo de Pantaneiro. Ambos brilhavam e tinham a tonalidade da prata, embora não fossem de prata e Adryan explicava isso:

'- Banhei na prata para serem mais letais. Brigid, meu Totem, guiou minhas mãos. São armas irmãs, sei que aprendeu a lutar com duas armas e acho que vai combinar com seu estilo. Já estão dedicadas, é melhor absorver e não sair com elas na rua senão vão achar que você é mais retardado do que você já é...'

E começa a rir da piada.



Considere que o formato da foice é esse, mas ela é bem mais bonita e trabalhada do que essa foto.


O mesmo vale para o facão
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luke McFionn - "Pantaneiro" - Bardo-Forjado

Mensagem  Luke McFionn - Pantaneiro em Seg Mar 24, 2014 8:19 pm

Pantaneiro pega o baseado da mais uma puxada longa, outra arrepiada, outra golada violenta no hidromel e sente como se tivesse sentado em uma nuvem voadora. Se sentia mais corajoso do que nunca. Se tivesse dez touros bravos pra pegar na unha, pegaria um por um, laçava e piava todos. Já estava mais alegre e despreocupado que concursado em dia de feriado. Respondeu então o comentário de Adryan sobre a matilha ser fracassada.

- Tendi...

Depois veio uma surpresa que deixou Pantaneiro satisfeito e feliz. Bardo-Forjador havia feito um facão e uma foice para ele como armas, e mais do que isso, eram banhadas à prata. Haviam glifos de sua tribo, sua raça e também de seu campo. Os olhos de Luke brilharam ao ver. A foice e o facão eram mortais e sem dúvida alguma combinavam com sua personalidade. Quantas vezes havia roçado os matos do quintal com uma foice e quantas vezes havia bagalhado o gado com um facão na cinta pra cortar uns mato, mas estes agora eram diferentes. Tinha um significado muito mais importante para o Fianna. Diante da surpresa, deu um salto da cadeira que estava sentado, dizendo de forma exagerada devido a felicidade.

- CAAAAAARAAAAALHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO! hahaha! - Pegou a foice e o facão nas mãos olhando com muita admiração. Levou em punho dando uma gingada, cortando o ar e parando na posição de ataque como se medisse o peso de suas novas armas. Eram perfeitas. Completou olhando para o Fianna -  Porra, xomanô! Não tenho nem 'palavriado' pra te agradecer! Valeu memo! Que Gaia te dê em dobro isso e pode ter certeza que 'jamás' vou esquecer disso.

Colocou os fetiches por um momento em cima da mesa, foi até Adryan, deu aqueles abraço rústico que tem uns tapão nas costas e depois voltou a pegar as armas dizendo.

- Brigadão, seu zé ruela! Hahaha... Realmente você acertô em sabê que ainda usava um facão e foice. Num tinha um dia que eu não ia pro mato que não tinha que leva uma dessas coisa.


Pensando no que seu irmão de Tribo havia falado sobre mudar a história da matilha fracassada, completou.

- E pode tê certeza que sim! Se uma hora essa matilha chegá de caí nas minha mão, eu vou fazê dela uma matilha de verdade, onde tudo conté Garou dessa Seita aqui vai tê orgulho e vontade de fazê parte dela. - Ergueu o copo como se aquele fosse um compromisso feito consigo mesmo. - Eu só preciso de oportunidade e tempo como tinha tê falado, aí vai dá tudo certo eu acho.

Olhava a todo momento para as armas irmãs. Tudo estava caminhando bem. Até onde sabia, poderia ter um futuro promissor na Titãs, havia recebido dois fetiches do melhor estilo, tava fumando, tava bebendo e já tava louco. Não precisava de um dia melhor como aquele. Ergueu o copo de Hidromel na frente de Adryan e disse.

- Que assim seja intão! Um brinde ao futuro da matilha Titãs e à você: um 'matero' safado que sabe advinhar os gosto dos outro! hahaha!

Ria da própria piada também, já que Adryan sempre fazia uma em suas falas. Erguia o copo pra cima aguardando Adryan fazer o brinde para que então pudessem retomar a conversa.

____________________
OFF GAME:
"Matero" vem do animal Veado Mateiro, logo, já se pode deduzir o apelido.

_________________
Fianna - Cliath - Ahroun - Hominídeo - Irmandade de Herne
Ambidestro / Magnetismo Animal / Coragem Infecciosa / Ascendência Notável
Raça Pura 05
Aparência 05
Fúria 06
avatar
Luke McFionn - Pantaneiro

Mensagens : 145
Data de inscrição : 16/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bardo-Forjador - Pantaneiro

Mensagem  Narrador em Ter Mar 25, 2014 12:13 pm

O Fianna brinda com o Pantaneiro e diz logo depois de virar todo o Hidromel em uma golada só:

'- Então? Vamos encontrar sua matilha?'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luke McFionn - "Pantaneiro" - Bardo-Forjado

Mensagem  Luke McFionn - Pantaneiro em Ter Mar 25, 2014 4:12 pm

Pantaneiro vira o hidromel em uma gola só também e responde o Fianna sorrindo.

- Bora, né!? Tamo de bobeira aqui memo... E é bom que eu já vô conhecendo o povo todo...

Levantou da cadeira, pegou seus dois fetiches em cima da mesa e tratou logo de absorve-los como Adryan mesmo já havia alertado. Colocou a foice em seu braço esquerdo e o facão em seu braço direito. Sorria feito uma criança quando ganha um brinquedo novo. Foi até a porta esperando a partida do Bardo enquanto completou.

- E diz aí xomanô, sabe me dizê se tem alguma fêmea ajeitada nessa matilha?

Dizia de forma aberta pro Fianna. Era costume da sua região se informar sobre esse tipo de assunto, até mesmo pelo fato de ser pequena a cidade onde morava, a fofoca rolava solta sobre a mulherada.

_________________
Fianna - Cliath - Ahroun - Hominídeo - Irmandade de Herne
Ambidestro / Magnetismo Animal / Coragem Infecciosa / Ascendência Notável
Raça Pura 05
Aparência 05
Fúria 06
avatar
Luke McFionn - Pantaneiro

Mensagens : 145
Data de inscrição : 16/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bardo-Forjador - Pantaneiro

Mensagem  Narrador em Qua Mar 26, 2014 6:36 am

Adryan se levanta e pega as chaves de seu carro, mas ao ouvir as palavras do Pantaneiro, o Ragabash volta sua atenção pra ele e diz, em tom mais sério que o habitual:

'- É possível que tenha, não sei, mas é bom você se lembrar que manter relações com outro Garou, seja ele macho ou fêmea, é errado e vai contra nossas leis.'

Havia o tom de reprimenda e o Fianna continua:

'- Isso aqui não é colônia de Férias de pegação, isso é a Nação Garou. Segura os hormônios e não vire uma fábrica de Impuros. Honre o sangue que tem correndo nas veias e a Raça Pura dos seus ancestrais.'

Fala já abrindo a porta para partir e dizendo:

'- Vamos?'

O Fianna segue caminhando e guiando Luke através de trilhas que levavam à entrada leste do Caern.


OFF GAME: O próximo post de Pantaneiro deve ser feito no tópico da Entrada Leste.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Cabana do Forjador

Mensagem  Narrador em Qua Abr 23, 2014 7:49 am

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Tribo Fianna

Mensagem  Narrador em Qua Dez 10, 2014 6:25 am

Lâmina-de-Diarmuid e Pantaneiro haviam deixado a festa para realizar o desafio de posto do Cliath, mas os demais Fiannas seguiam se embebedando para comemorar a retomada da visão de Mayra. Bardo-Forjador colocou seus melhores barris de hidromel para jogo e ervas naturais eram apreciadas pelo Ragabash e por quem mais quisesse. O clima era de descontração. Coração-Puro, com um violão, era o responsável pela musicalidade da festa e o fazia muito bem. A tribo saía muito unida daquela tarde.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Philip - Mayra/Todos

Mensagem  Philip Telford em Qua Dez 10, 2014 12:48 pm

Philip estava terminando de acender um cigarrinho de "ervas naturais" e tinha na sua frente uma caneca (quase vazia) de uns três litros de hidromel, que já havia consumido muito acima das capacidades de qualquer ser humano super resistente. Aquele som de violão, somado à bebida, à comida e à vitória faziam tudo ser extremamente doce, Mayra enxergava novamente, o Cervo estava feliz, a tribo estava feliz.

Ele fala diretamente para Mayra, que estava próxima, falando em um tom totalmente amistoso, diferente da típica pose que ele tinha.

"- Mayra, Mayra, esqueci de te falar antes... Troquei uma ideia com o Esquecido de tarde, falei que tu ia ficá bem, ele não tava botando fé... To querendo ver a cara dele quando ti vê assim, toda pimpona! Há!"

_________________
Drink-no-Abismo
Fianna - Theurge - Hominídeo - Cliath
Fúria: 2
Aparência: 4 (1,90 - 100kg)
Carisma: 1 (carrancudo)
Sempre com um frasco de whisky a mão, seu colete do moto-clube e um facão na cintura
avatar
Philip Telford

Mensagens : 218
Data de inscrição : 23/05/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Will - Todos os Fiannas / Adryan

Mensagem  Will MacLeod em Qua Dez 10, 2014 2:06 pm

William estava em seu habitat natural...e o que era pior, com um estado de espírito para além de qualquer compreensão terrena. Era culpa do "Cuspe de Sátiro", como ele chamava o líquido incolor que bebia de uma garrafa que não secara nem mesmo uma gota desde que ele começara a beber e deixar à disposição de quem desejasse, e olha que ele bebera muito e era, de fato, um cara generoso.

O Fianna já fizera de tudo naquela comemoração, desde brigar aos socos com Bardo-Forjador devido à patente de um fetiche que cada um jurava ser sua até ir às lágrimas em meio a um discurso de afeto à tribo e aos presentes, em especial o mesmo Bardo-Forjador que era, aparentemente, seu melhor amigo. Dançara, cantara, recitara um poema sobre a união da tribo (e ele era muito bom nisso) e até mesmo debatera a essência da vida com aparentemente ninguém.

Em um de seus momentos de seriedade, ele volta até Bardo-Forjador novamente, mostrando a palma das mãos em sinal de paz e diz, de forma bem casual:

- Hey, Ace... queria te fazer uma pergunta séria.

_________________
"Já dizia o Raul: Vá e faz o que queres... Para beber eu prefiro cerveja, mas pra comer eu prefiro as mulheres!"
Coração-da-Tempestade
Raça Pura: 5
Aparência: 5
Fúria: 4
Voz Encantadora + Voz do Rouxinol
avatar
Will MacLeod

Mensagens : 81
Data de inscrição : 30/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bardo-Forjador - Coração-da-Tempestade | Drink-no-Abismo

Mensagem  Narrador em Qui Dez 11, 2014 7:04 am

Ao ouvir as palavras de Phillip para Mayra, Adryan não tem o menor pudor de se intrometer e já vai falando:

'- O Roedor vai ficar sem chão quando perceber que a gente resolveu a parada.'

Falava em tom de brincadeira e quando Will lhe indaga se poderia fazer uma pergunta, o Fianna diz:


'- Diz aí, o que é que tá pegando?'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mayra - Fiannas

Mensagem  Mayra Hildebrand em Qui Dez 11, 2014 12:52 pm

A Fianna sorri. E não lhe faltavam motivos para sorrir pois deixara de ser inválida graças a cada um daqueles irmãos de tribo. Os comentários de Phillip fazem com que ela se dirija a ele, logo após a fala do ragabash que liderava sua tribo, e comenta:

- Eu falei com ele mais cedo mas não disse que íamos tentar. Não quis criar expectativas. Mas com toda certeza ele ficará bastante surpreso.

Imagina qual seria a reação de Julian e como, no pouco período que esteve cega conseguiu enxergar o que era preciso ser feito. A Ahroun volta sua atenção ao comentário que Will iria fazer. Estava curiosa para saber qual era o assunto sério a ser tratado.

_________________
Mayra Hildebrand - Voz de Taranis
Hominídeo / Fianna / Ahroun / Tuatha de Fionn
(Aparência 5 / Fúria 7 / Raça Pura 5)
**** Voz do Rouxinol ****
**** Magnetismo Animal ****

Cicatrizes de Batalha
* Cegueira dos Dois Olhos (provocada por um Rastejante Nexus)
* Cicatriz Profunda na altura do abdômen (provocada por um Ancião dos Dançarinos da Espiral Negra)
avatar
Mayra Hildebrand

Mensagens : 429
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Selene (Lupina) - Todos

Mensagem  Selene Leukippes em Qui Dez 11, 2014 12:58 pm

O uivo de Selene ecoa por todo Caern, vindo da região Oeste:

- Âmago de Medéia, Forsten das Fúrias Negras entrando no Caern.

_________________
Selene Leukippes Valentine - Âmago de Medéia
Theurge - Fúrias Negras - Amazonas de Diana
Aparência 5 - Fúria 2 - Raça Pura 5
Ascendência Notável - Magnetismo Animal
avatar
Selene Leukippes

Mensagens : 306
Data de inscrição : 27/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Tribo Fianna

Mensagem  Narrador em Qui Dez 11, 2014 8:20 pm

Antes que Will começasse a falar, Lâmina-de-Diarmuid sai da Penumbra. Assim que ele sai, a primeira coisa que acontece é Coração-Puro perguntar sorridente sobre o desafio de posto de Pantaneiro:

'- E aí?! Temos um novo Forsten?!'

O Fianna responde seco, pois parecia um pouco tenso:

'- Teríamos se ele lembrasse de mudar para Crinos antes de começar a lutar com o Campeão do Caern.'

Campeão do Caern era o espírito da guerra mais forte que há tempos habitava o Caern. Diziam que ele já fora o Numem de um poderoso Ahroun no passado daquela Seita. Era uma das histórias mais contadas pela região. Ganiccus, no entanto, não se atém nela pois procura Phillip com o olhar e fala com o Theurge em tom sério:

'- Drink-no-Abismo, temos feridos... Pantaneiro está vindo com o Fenris da matilha dele que achamos desmaiado na Umbra. Precisamos de você.'

Coração-Puro não sabia onde enfiar a cara depois de perceber que havia feito uma pergunta com boa intenção fora de hora e criado uma situação constrangedora. Uma belíssima voz feminina, no entanto fala com o rapaz:

'- Não fica assim que você sabe que eu não gosto.'

O Galliard se levanta e da mata sai uma bela mulher com enorme Raça Pura. Os dois se abraçam, falam algo num tom que não dava para os demais ouvirem (e até por haverem outros focos). A mulher, depois de cumprimentar o Galliard anda na direção de Gannicus falando:

'- Pode deixar, Drink-no-Abismo, eu cuido dos feridos.'

A Fianna olha para todos e se apresenta:


'- Muito prazer irmãos, eu sou a irmã de Thomas, Ygritte O'Brien, Sussurros-de-Bran, Theurge Forsten dos Tuatha de Fionn. Vim para somar e é um prazer conhecer a todos vocês...'
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Philip - Todos

Mensagem  Philip Telford em Sex Dez 12, 2014 1:25 am

Mayra o responde e ele levanta a caneca em resposta a ela. Então chegam os que haviam partido, e aparentemente traziam feridos. Ele ainda não tinha Gnose, e Pantaneiro aparentemente tinha apanhado feio no desafio de posto dele.

Então sai da mata uma garota extremamente linda, ruiva por óbvio, e com a Raça Pura lá em cima, que faz o Theurge engolir um gole grande demais de hidromel e quase engasgar. Então ela se apresenta e Philip se sente, talvez pelo alcool, extremamente sociável, e rapidamente se aproxima dela, com uma caneca cheia e também vendo se ela queria compartilhar de seu cigarro.

"- Mas oi hein... Philip, Drink-no-Abismo, Theurge Cliath ao seu dispor, totalmente ao seu dispor..."

O grandão fica olhando com uma cara completamente abestada diretamente pra Ygritte.

_________________
Drink-no-Abismo
Fianna - Theurge - Hominídeo - Cliath
Fúria: 2
Aparência: 4 (1,90 - 100kg)
Carisma: 1 (carrancudo)
Sempre com um frasco de whisky a mão, seu colete do moto-clube e um facão na cintura
avatar
Philip Telford

Mensagens : 218
Data de inscrição : 23/05/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aman - Danniel

Mensagem  Aman Ubuntu em Sex Dez 12, 2014 1:33 am

O telefone de Danniel tocava com o número de Aman na tela.

_________________
Aparência: 3
Carisma: 3
Fúria: 3
Peregrinos Silenciosos - Philodox - Hominídeo
Idade aparente: 20 e poucos
avatar
Aman Ubuntu

Mensagens : 247
Data de inscrição : 03/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sussurros-de-Bran - Drink-no-Abismo

Mensagem  Narrador em Sex Dez 12, 2014 7:32 am

A Theurge apenas esboça um meio sorriso enquanto cumprimenta Phillip com um gesto de cabeça. Aguardava que os feridos saíssem da Penumbra para curá-los. Coração-Puro, por sua vez, fica encarando o Theurge da Esquadrão da Fúria depois do galanteio do mesmo à sua irmã.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Cabana do Forjador

Mensagem  Danniel Jacks em Sex Dez 12, 2014 10:04 am

[u]Danniel - Aman[/b]

Danniel bebia com seus irmãos quando Lâmina de Diarmuid chega falando as coisas sobre o desafio de Pantaneiro, talvez aquele fosse ser seu desafio também, falam sobre um ferido e uma linda ruiva surge, era quase impossível não olhar para ela com toda aquela beleza e raça pura.

Quando ia se aproximar para ver o que acontecia, seu telefone começa a tocar, ele tira o telefone do bolso e vê o número de Aman na tela, então atende:

-'Pois não Aman, aconteceu alguma coisa?'

_________________
Hominídeo - Ahroun - Fianna - Irmandade de Herne
Aparência 05
Raça Pura 05
Fúria 05
Característica marcante: Voz do Rouxinol
avatar
Danniel Jacks

Mensagens : 359
Data de inscrição : 27/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Lupino/Hominideo) - Fiannas

Mensagem  Kiba Valentine em Sex Dez 12, 2014 11:40 am

Kiba caminhava na direção da cabana e nota bastante movimentação no local. Se questionou por um instante se estava atrapalhando alguma coisa, mas preferiu arriscar.

Retornando então a forma humana, Kiba segue até a porta da cabana e bate nela, esperando que Adryan lhe atendesse.

_________________
Hominídeo - Ahroun - Presa de Prata - Anjos Guardiões - Inimigos da Wyrm - Cabana da Lua
Cicatrizes: Cicatriz profunda em forma de "/" no tórax e cicatriz superficial na altura do coração.
Carisma 03
Aparência 04
Raça Pura 05
Fúria 07
Idade: 17 anos
Altura: 1,70
Peso: 76kg
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 585
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 30

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Asa-Solitária

Mensagem  Narrador em Sex Dez 12, 2014 1:05 pm

Enquanto batia na Cabana, o Presas de Prata pode notar que mais ao lado da mesma estavam todos os Fiannas. Haviam muitos barris de hidromel aberto, um forte cheiro de ervas queimadas por todos os lados e semblantes sérios em volta de Lâmina-de-Diarmuid que havia acabado de sair da Umbra.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 33
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Cabana do Forjador

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum