[CAERN] Cemitério

Página 21 de 22 Anterior  1 ... 12 ... 20, 21, 22  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mayra (Crinos) - Esquadrão / Todos

Mensagem  Mayra Hildebrand em Qui Nov 06, 2014 1:19 pm

Ninguém responde e o que acontece depois era o fim para a Ahroun. A explosão e as mordidas são o que faltava em uma Garou já bastante ferida pelo golpe anterior. A Fianna emite um rosnado de dor com a mordida que vem logo depois da explosão e é o último som que emite.

Os sons das explosões, o grunhido dos zumbis, os barulhos de tiro são a sinfonia que embala a queda da Ahroun. Estava desmaiada, não tinha conseguido resistir à sequência de golpes que levou. Seus olhos não eram capazes de ver a situação do Caern. O calor lhe dava a ideia do fogo, assim como a chuva caía como lágrimas de luna em seu pêlo. Lágrimas que caem dos olhos da Fianna enquanto ela emitia seu último rosnado.

*Que Gaia nos proteja.*

_________________
Mayra Hildebrand - Voz de Taranis
Hominídeo / Fianna / Ahroun / Tuatha de Fionn
(Aparência 5 / Fúria 7 / Raça Pura 5)
**** Voz do Rouxinol ****
**** Magnetismo Animal ****

Cicatrizes de Batalha
* Cegueira dos Dois Olhos (provocada por um Rastejante Nexus)
* Cicatriz Profunda na altura do abdômen (provocada por um Ancião dos Dançarinos da Espiral Negra)
avatar
Mayra Hildebrand

Mensagens : 429
Data de inscrição : 28/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Cemitério

Mensagem  "Hal" - Vento Escarlate em Qui Nov 06, 2014 1:51 pm

Hal - Morto Faminto

Heitor não tem muito tempo para conduzir o filhote, o pequeno grita e Hal, virando-se, recebe uma mordida de um dos mortos próxima a seu pescoço.

"GAMBATTE!"

Ele escuta Yojimbo bradar, e resiste, o Portador sente a fúria mais uma vez, mas imediatamente se afasta do morto e, deixando fluir o resquício da energia destrutiva, ataca o zumbi com Muramasa.

" - KURAE!! BAKEMONOOO!!!"

O ataque acerta o pescoço da criatura, separando a cabeça dos ombros, a segunda decapitação de Hal... O ahroun está ferido, mas nem tanto, percebendo que o filhote ainda estava por perto, Heitor se posiciona de novo, tentando cobri-lo, não havendo mais mortos, ele tenta seguir para um lugar seguro... Mas Pantaneiro era atacado, sua irmã de tribo caía desmaiada e, sem ter muitas opções, ele ouve ao longe a invocação de um Luno... Tentaria caminhar até lá, carregando o filhote se fosse possível, mas permanecer com o Impuro no olho do furacão não era uma opção válida...

Enquanto caminha, Hal ouve as ordens aos espíritos de Feiticeira-das-Sombras, que pareciam ter saído de Azkaban. Ele também ouve quando Estheno acerta o machado em Flávio, colocando o irmão de tribo de Hal novamente inconsciente... O Portador espera sinceramente que esses "reforços" deem resultados, se o cerco de zumbis continuasse de onde veio a invocação de Philip e se o Luno não aparecesse, o Portador, com o pequeno nos ombros, certamente teria de carregar o pequeno para outro ponto...

" - Garoto... Eu sou Vento-Escarlate, me chama de Hal... Sou Portador da Luz... Me fala seu nome... E vem comigo..."

Hal ergue o pequeno e tenta manter o filhote falando para que ambos não perdessem a consciência por conta dos ferimentos... Em sua mão boa, ele ainda tinha sua espada.

OFF: 1 ponto de will gasto, 1 ponto de fúria ganho e gasto, 1 ponto de dano tomado (está com 2 agravados). Causou 6 de dano matando o zumbi.
OFF 2: "Kurae, bakemono" = "engula essa, seu monstro!" em japonês.

_________________
"Hal": Vento-Escarlate
Hominídeo - Ahroun - Portadores da Luz Interior - Cliath
Aparência 2 (nada de chamar a atenção)
Carisma 2 (introspectivo)
Fúria 6
Mestiço (oriental)
Aparenta estar em meados dos 20 anos
avatar
"Hal" - Vento Escarlate

Mensagens : 195
Data de inscrição : 03/02/2014
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Lapada - Todos no Camiterio

Mensagem  Severino de Araújo em Qui Nov 06, 2014 2:07 pm

Bil chega nos filhotes e como recepção dois mortos de fome resolvem mordê-lo. O caos permanece com o som de bombas, tiros e uivos por todos os lados, mas o Uktena só enxergava os filhotes diante de si e os desgraçados que tentavam lhe arrancar uma tira de couro. A esperança diminuía conforme o cerco se fechava ao seu redor. Tinha a expectativa de que sua matilha viria em seu socorro, mas sabia que não era uma coisa fácil.

A sensação daqueles malditos dilacerando sua carne faz com a fúria cresça no interior do Garou que começava a se debater tentado se desvencilhar do ataque. Suas tentativas são inúteis e os famintos vão arrancando pedaços do Garou que urra de dor.

"- AHHHHH.. SAÍ FIODEQUENGA....AHHHH"

Severino se debate cada vez mais violentamente na tentativa de se soltar, mas eles continuavam mordendo. Sua fúria cresce e quando estava prestes a explodir a escuridão vem em socorro de Severino e da Arautos. Espíritos da noite surgem no meio da batalha e dizimam os mortos de fome salvando, momentaneamente, a Arautos e os três filhotes. O Nordestino, prestes a entrar em Frenesi, cerra seus punhos e uiva a plenos pulmões liberando a ira que possuía e mantendo o autocontrole. Quando termina ele estava lá com o olhar arretado, ofegante e bem ferido, mas consciente. Tinha escapado por pouco.


Off:
Zumbi 1: tomou 2 de dano
Ganhou 1 de fúria
Zumbi 2: tomou 3 de dano
Ganhou 1 de fúria
Teste de Frenesi: foi por MUITO pouco.

_________________
Severino de Araújo (Bil)
Lapada-na-Escuridão
Ahrou - Cliath - Uktena - homínideo
Aparência 2
Glória 3
Honra 1
avatar
Severino de Araújo

Mensagens : 96
Data de inscrição : 13/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Cemitério

Mensagem  Hrist Thordsvedt em Qui Nov 06, 2014 2:21 pm

Hrist só tem tempo de segurar bem o filhote e alguma coisa explode em seu corpo. Ela protege o filhote com o torso e urra de dor (3 agravados), mas consegue aguentar firme e o filhote, graças à Gaia, estava bem.Ela olha em volta rapidamente, identificando estrategicamente o que poderia fazer e vê Ethan, maldito até na morte, arrancando a perna de uma criança. Aquele desgraçado não prestava nem pra adubo.

Corre em sua direção, desferindo uma poderosa garrada com a única mão livre e arrancando sua cabeça de uma única vez. Ela rosna para o corpo...desejava ter feito aquilo com ele vivo, mas sente certo prazer por ter ajudado aquele desgraçado à morrer outra vez. Pega o filhote, prendendo-o bem contra o corpo e parte com sua fúria, correndo na direção da "linha de defesa".

_________________
Raça pura: 5 (Ascendente Notável: Filha de Gogol Fangs-First)
Aparência: 3 (Cicatriz na face esquerda, cega deste olho)
Fúria: 6
Qualidade Boa reputação (A de ser muito justa, porém muito rígida)

" Vingança não é um motivo valido, vingança é uma resposta emocional. Não, não é vingança: é punição."
avatar
Hrist Thordsvedt

Mensagens : 236
Data de inscrição : 19/04/2013
Idade : 30
Localização : Sampa City

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luke McFionn "Pantaneiro" (Crinos) - Zombies do caralho / Yasmine

Mensagem  Luke McFionn - Pantaneiro em Qui Nov 06, 2014 2:39 pm

Antes que pudesse desferir outro ataque para ajudar Yasmine, Pantaneiro é agarrado por mais dois Zumbis e mordido em cada ombro.

"Mas que filho das putas!..."

A dor é infernal e faz com que Pantaneiro rapidamente tente se livrar deles. Sem pensar duas vezes, não viu outro caminho. Sabia que a melhor defesa, muitas vezes era o ataque. Com sua Foice, girou seu corpo com a velocidade máxima que conseguia partindo ao meio o Zumbi que mordia seu ombro direito. O ataque havia pego bem forte e em cheio do maldito. Rosnou para o outro enquanto finalizava o ataque:

- Saí di mimmmmmmm, capeta! Vai mordê a bunda da sua mãe, maldito!


Completando o giro, repetiu o mesmo movimento, só que agora usava seu Facão com a outra mão para acertar o outro Zumbi. Usava força, muita força, estava em fúria e com muito ódio daquela situação. Usou toda precisão que tinha e em um movimento preciso cortou o pescoço e parte do outro do maldito. Havia matado dos dois que atacavam a si e rapidamente voltou sua atenção para Yasmine que continua sendo atacada por um Zumbi. Quando seus olhos viu, quase nem pode acreditar, estava desmaiada.

" Ela desmaiou... puta merda..."

Com seu facão novamente não hesitou, partiu mais outro Zumbi ao meio deixando Yasmine livre de qualquer ataque naquele momento. Salvar os filhotes estava cada vez mais complicado, visto que Pantaneiro começava a ficar cercado novamente e agora não tinha ninguém ali próximo para ajuda-los da Titãs. Em uma olhada rápida, vem que cada um a sua dificuldade já estava ali no cemitério. Em outras palavras, a Titãs havia chegado por completo.

Via Pedro e Draven junto com o Javali tretando com uns espíritos que não conhecia e ali talvez poderia ser o melhor para deixar Yasmine. Pegou a Ragabash pelos braços e correu em direção dos dois. Pretendia deixar a Portadora ali próxima, fazer sua defesa, ajudar os dois irmãos ou então salvar o filhote mais próximo, visto que os pequenos estavam em todos os cantos.

__________________________
OFF GAME:
07 de Dano Agravado no 1º Zumbi.
13 de Dano Agravado no 2º Zumbi.
06 de Dano Agravado no 3º Zumbi.
Gastou 03 de Fúria.
cheers

_________________
Fianna - Cliath - Ahroun - Hominídeo - Irmandade de Herne
Ambidestro / Magnetismo Animal / Coragem Infecciosa / Ascendência Notável
Raça Pura 05
Aparência 05
Fúria 06
avatar
Luke McFionn - Pantaneiro

Mensagens : 145
Data de inscrição : 16/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Selene (Crinos) - Isthmene / Todos

Mensagem  Selene Leukippes em Qui Nov 06, 2014 2:50 pm

O processo de conjuração havia sido feito com extrema perfeição pela Fúria Negra. Mesmo sendo uma Cliath, Selene se dedicava às artes xamânicas e tentava executá-las sempre com a maior qualidade possível. A Theurge mantinha uma expressão de respeito em sua face quando o espírito se manifesta mas antes que pudesse falar com ele alguém lhe ataca pelas costas com violência.

*Maldição.*

Selene só tem tempo de ir pra frente e por a mão na ferida que sangrava bastante enquanto o Espírito colocava aquele Senhor das Sombras com cara de rabugento no chão.

*No seu lugar.*

Começava a não gostar do Ahroun. Não era capaz de controlar sua fúria e atacara duas vezes irmãos de matilha. A cada segundo que passava, a Theurge tinha mais certeza que a avançada idade e o posto de Flávio eram reflexo de sua limitação no controle da fúria e de prováveis punições contínuas.  Podia deixar o espírito terminar o serviço pois era o que o Senhor das Sombras merecia, mas antes que ele fosse assassinado por Isthmene, diz:

- Não Isthmene! Precisamos da sua ajuda aqui.

Assim que obtém a atenção do espírito diz:

- Esses homens armados trazem o mal para a terra santa de nosso povo, trazem a destruição da mãe e atacam os filhotes! Nosso dever é protegê-los! Acabe com todos eles e nos ajude a salvar os Filhotes, eu lhe rogo em nome da Mãe e de Pégasus!

Selene diz com um tom firme, mas ao mesmo tempo respeitoso e o espírito já toma o rumo correto da batalha, indo atender ao chamado da Theurge. Esperava que aquela ajuda fosse de valor, apesar da situação caótica e ao notar que o Javali lutava com um maldito espírito dos servos de Charlie. A preocupação com seu totem era enorme, mas o inimigo invisível era preocupante também. Selene tinha que agir e faz o que podia de imediato, uviando para todos:

- NÃO ACREDITEM EM SEUS SENTIDOS, TEM VAMPIROS ILUSIONISTAS AQUI! ESSES ESPÍRITOS SÃO PRISIONEIROS DELE!

Esperava que entendesse. Tinha que avisar a todos pois estava no limite de suas forças e não aguentaria ficar de pé por mais tempo. Com a mão em seu ombro, com o corpo cheio de feridas, Selene permanecia de pé, mesmo em estado gravíssimo, pronta para lutar até o fim.

_________________
Selene Leukippes Valentine - Âmago de Medéia
Theurge - Fúrias Negras - Amazonas de Diana
Aparência 5 - Fúria 2 - Raça Pura 5
Ascendência Notável - Magnetismo Animal
avatar
Selene Leukippes

Mensagens : 306
Data de inscrição : 27/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

John Montecchio (Crinos) - Todos / Aman /Danniel / Filhotes 01 e 02

Mensagem  John Montecchio em Qui Nov 06, 2014 3:22 pm

John tentava perfurar a barreira de Zumbis que interferia entre eles e os filhotes. Não tinha nenhum outro recurso que pudesse ajudar, mas Severino logo consegue atravessar de seu modo, Adrian derruba uns 3 e aquele era o momento de agir, se não fosse atacado por mais dois Zumbis, cada um mordendo ao seu lado. De um lado, conseguiu resistir. Do outro, sentia mais uma vez o dente dos desgraçados penetrar sua carne lhe provocando um grande dano.

"Merda..."

Seus ferimentos a essa altura já estavam expostos e a verdade é que estava bastante ferido. Precisava seguir em frente, precisava seguir lutando quando então é surpreendido por uma onda de sombras acabando com a raça de todos os Zumbis que ousavam ficar a frente da Arautos. Era muitos, John mal podia contar. Acabavam com a raça dos Zumbis e aquilo possibilitava a limpeza do caminho. Escutou o líder deles dizer que foi Sylvia que havia enviado e ficou se perguntando o quanto ainda poderia se surpreender com aquela Theurge. Onde estava e como conseguiu uma força daquele tamanho sem nem mesmo estar no Caern? Tinha que admitir mais uma vez: Sylvia era foda na sua hora. Sabia de tudo que se passava.

Aman passa uma ordem, mas logo Danniel trata de retificar. Aman parecia muito cansada em sua fala e enquanto o Alpha ajudava ela, John decide agir. Correu até os filhotes e pegou os dois mais próximos aleatoriamente colocando cada um em seu braço e dizendo para todos eles.

- Vocês vão ficar bem! Calma que vamos ajudar!

Dito isso, virou para Aman e Danniel já também observando Adrian.

- Tem outro filhote ali e mais naquele canto lá! - indicou com a cabeça - Temos que ser rápidos, antes que seja tarde! Não temos tempo para conversa! Adrian tá apagado e precisa de ajuda também...

Foi o mais delicado que poderia diante de todo afeto que Danniel tratava Ubuntu. Se ajudassem salvar aqueles filhotes logo, ficaria bem mais fácil para os espíritos matarem o restante dos zumbis. Talvez o Alpha não estava se dando conta do tamanho do problema que estavam enfrentando para agir com tanta delicadeza com Ubuntu. Muitos estavam desmaiados, alguns mortos, outros extremamente feridos. Espíritos para todos os lados, tiros, bombas, metralhadoras e ele lá estendendo a mão para Ubuntu perguntando se ela tava bem agindo com o maior amor do mundo. Será que John realmente tava vendo o Caern ser destruído da mesma forma que Danniel, já que ele agia com toda aquela calma?

Partiu em direção ao grupo de defesa com os dois Filhotes (1 e 2), cada um em um braço e ao se aproximar podia ver que a situação também não era a melhor para eles. Em todo caso, manteria os filhotes seguro e procurava com os olhos o melhor lugar para deixa-los em segurança. No entanto, havia outro problema. Estava muito ferido. Sua respiração estava muito ofegante e sentia os ferimentos falarem mais alto. Sentia seus músculos enrijecerem e a situação ficava complicada. Se perguntava por quanto tempo mais iria aguentar depois de uma noite turbulenta como aquela.

_____________________
OFF GAME:
John tinha 04 de dano agravado, levou mais 02, totalizando 06 de Dano Agravado.
Ganhou 01 de fúria.

_________________
Ahroun - Andarilhos do Asfalto - Cliath - Espertinhos

Aparência 05
Fúria 05
Magnetismo Animal / Ambidestria.
Cicatriz no pescoço em formato de "S".[/b]


"Apenas é digno da vida aquele que todos os dias parte para ela em combate."
avatar
John Montecchio

Mensagens : 250
Data de inscrição : 13/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[CAERN] Cemitério - em Crinos

Mensagem  Michell Corbeill em Qui Nov 06, 2014 6:47 pm

Interações com a matilha Arautos do Trovão, Titãs e Esquadrão da Fúria.
Em Crinos.

Michell ouve o agradecimento do Presas de Prata e apenas isso, antes de ser atingido por uma rajada de tiros que o leva ao chão de imediato. Sua visão turvava, dando a ele uma perspectiva ainda pior do que acontecia. O vermelho era predominante. Vermelho-sangue, vermelho-fogo. Sua visão escapava diante dessas cores, sons já não eram diferenciados mais pela audição do Andarilho. Embarcava numa viagem que não sabia se iria voltar, ou em que exatamente voltar. O Caern era destruído, Gaia gemia e chorava diante daquela derrota. E Michell desmaiava diante do caos completo.

.

_________________
avatar
Michell Corbeill

Mensagens : 264
Data de inscrição : 03/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Lapada - Bardo - Umbuntu

Mensagem  Severino de Araújo em Qui Nov 06, 2014 7:16 pm

Severino volta a recobrar a postura depois de quase sucumbir ao frenesi a tempo de ver Punhos-de-Aço pegar dois dos filhotes recém resgatados e partir rumo ao grupo de apoio. A iniciativa do Ahrou cumpria o combinado, mas ao olhar em volta Lapada fica com a impressão de que as coisas tinham mudado bastante. Graças aos espíritos da noite a área onde estavam era o local que, mesmo que momentaneamente, não tinha inimigos muito próximos. Já na área "segura" o bicho tava pegando com bombas, tiros e espíritos caindo sobre os Garous.

O Alfa que acabara de chegar toma a iniciativa de ordenar aos espíritos que acabassem com os inimigos restantes e Lapada sentia alívio pela ajuda que tinham naquele momento. Apesar disso, Lapada precisava externar sua preocupação:

"- Bardo...temo que sair rápido daqui... ou vamo cair igual muriçoca tomando raquetada... Eles tão vindo de tuia... Chama os outro e vamo sair daqui" Sua voz é pesada e arrastada revelando que os ferimentos do pernambucano eram sérios.

"- Em cemitério, morto é bóia. Matamos alguns, mas outros virão."

Severino puxa o filhote restante para o colo fazendo uma careta de dor e, desconfiado, olha em volta para evitar um ataque surpresa que, provavelmente, seria fatal.

_________________
Severino de Araújo (Bil)
Lapada-na-Escuridão
Ahrou - Cliath - Uktena - homínideo
Aparência 2
Glória 3
Honra 1
avatar
Severino de Araújo

Mensagens : 96
Data de inscrição : 13/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian ''Esquecido" (Crinos)

Mensagem  Julian Escott em Qui Nov 06, 2014 8:54 pm

* Julian mal podia crer no que seus olhos lhe mostravam. O cenário de destruição continuava cada vez mais a evoluir para o caos. Seus irmãos avançavam a esquerda e a direita, todos engajados no proposito de resgatar os filhotes tal qual havia ordenado. As matilhas agiam em conjunto mas todo o poderio da Wyrm continuava sendo despejado sobre suas cabeças. Uma bomba cai em meio a Esquadrão e num piscar de olhos Kor havia tombado enquanto Igor se ferira bastante. Estava ileso mas percebia que seus irmãos talvez não aguentassem muito tempo. Precisava agir rápido.. Mas como agir rápido quando, caminhando direto em sua direção vinha o cadáver de seu próprio pai?! *

" Não me mate de novo.. Eu só preciso comer.."

* Esquecido tinha certeza de ter ouvido exatamente aquilo e as palavras destroem seu coração com mais força do que qualquer bomba que pudesse cair do céu. A angústia crescia conforme Isaack Kraken, o glorioso Coração-Valente, se arrastava da forma que podia na direção do próprio filho. As vísceras a mostra, as tripas, o fedor da morte, a decomposicao e as larvas. Tudo aquilo contribuía para devassar a imagem que guardava de seu tao amado pai.. E Julian soube que não queria ter de lidar com aquilo. Soube que uma parte de si quis simplesmente deixar a tarefa para outro. Lembrava-se perfeitamente da forma como o pai agonizara ate a morte para dar-lhe a chance de viver e não importava que a logica lhes dissesse que aquilo era uma profanação da Wyrm, a imagem e o pesar pelas historias passadas era devastador demais. *

" Vai embora Pai.. Sai da porra da minha frente, e simplesmente vai embora! "

* Esquecido ainda se lembrava da dor que sentira com aquela perda. A depressão, a sensação de que o mundo desmoronava sob seus pés ainda era muito recente, muito real. Não queria fazer nada daquilo, não queria aceitar que tinha qumutilar seu próprio Coração de forma tão irreparável. O que era mais importante do que o sangue, do que o amor que sentia pelo parente tardiamente encontrado?! E por algum motivo as palavras de Isaack (ditas em on e narradas pelo zero) ditas há tanto tempo, quando ainda era um Cliath, agora ecoavam em sua mente como uma lembrança de dias melhores: *

" Você sabe, Julian, porque eu te cumprimento com a mão esquerda ao invés da direta?! Porque a mão esquerda é a mão do escudo, e ao levanta-la eu estou expondo e te confiando meu próprio coração. "

* Aquela lembrança mechia demais com o Roedor de Ossos que era forçado a assistir a grandeza de seu pai ser transformada em algo tão odioso e repugnante. Como a profanadora podia ser tao repulsiva? Via, numa fração de segundos, os filhotes sendo devorados vivos, irmãos caindo de forma covarde, a pureza de um local sagrado sendo devastada e sente mais do que asco, sente ódio. Ódio daquela guerra desgraçada, ódio da carnificina que presenciava, ódio da profanadora. Lagrimas de dor e de raiva corriam pela face do Crinos branco que não mais podia conter o que sentia, estava mutilando seu próprio coração e, naquele momento, também se odiava por isso. Seu peito explode em fúria. Fúria rubra, fúria que atordoa a alma, e mais ódio. Ele rosna: *

- Cê nunca devia ter confiado porra nenhuma pra mim, muito menos seu coração.

* Esquecido deixa a figura decomposta de seu pai se aproximar e assiste o avanço torpe com olhos vermelhos e marejados. O Roedor de Ossos permanece incrivelmente parado por um instante, e quando a criatura que fora seu genitor estica os braços para agarra-lo e devora-lo o Roedor de Ossos deixa a ultima lagrima cair e então estoca. Estoca com a Lamina de Gelo, estoca abaixo do braço esquerdo.. Onde faz o que fazia de melhor, encontra o coração. *

- Porque eu sou um filho da puta desgraçado e isso é tudo que eu faço com quem consegue me amar..!

* Fora um golpe perfeito. A Lamina de Gelo da familia Kraken, dada como herança pelo próprio pai, rasga a carne pútrida e atravessa o coração já morto como se fosse papel, atravessando a caixa torácica por completo. O corpo conspurcado de Coração-Valente desaba de imediato contra o peito de Esquecido que, chorando de ódio e dor, mantem seu peso como se aquilo servisse de abraço.. Um abraço de despedida. O corpo apodrecido pende ali por um instante, tão inerte quanto Esquecido o estava, até que o Roedor de Ossos rosna com uma raiva amarga e termina de destruir aquela figura que um dia amara. Faz força para cima com ambos os braços e rasga na carne decomposta um caminho para cima que arrebenta ossos e podridão, fazendo um sangue negro jorrar enquanto o tórax cede à pressão e a lamina rompe o corpo ao meio. Isaack Kraken, o Coração-Valente, seu genitor e um dos poucos que um dia lhe deram um voto de confiança, estava despedaçado por suas próprias mãos. *

- PEGUEM OS FILHOTES LOGO! VAMOS SAIR DESSE LUGAR DESGRAÇADO AGORA!

* Era como se ao rasgar o coração já morto do pai, tivesse destruído o seu próprio, e a noção da criatura repugnante que havia se tornado nunca abandonaria a mente daquele patricida. Chovia, ou eram só a raiva e as lagrimas?! *

_____________
Off: Julian ativou o dom Fúria Justa e recuperou toda sua fúria.
O zumbi Kraken está morto.

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Igor > Esquecido > Todos

Mensagem  Igor Petrunov em Qui Nov 06, 2014 10:32 pm

Aquilo parecia um pesadelo interminável.

Mal havia se posto de pé, ainda se recuperando dos ataques anteriores que sofrera, e Igor foi alvejado por um dos homens armados que saíram da floresta. A munição explodia em seu corpo, causando um enorme estrago no já ferido garou.

Seus braços enormes pendiam inertes após sobreviver ao ataque quase letal. Igor agarrava-se à sua consciência, mas a dor queria afastá-lo para longe. Os sons da guerra que explodia ao seu redor parecia um tanto distorcido. Ele sabia que estava à beira da morte e que a próxima bala provavelmente o faria virar história.

"Então, é assim que a história acaba?"

Um riso cínico brotou em seu rosto, o que certamente deixaria seus atacantes confusos se conseguissem ver. Levantou a mão esquerda ensanguentada, passou-a sobre o rosto para retirar os resquícios de lama, deixando em seu lugar uma grande marca sangrenta, como uma pintura de guerra.

Repentinamente, o Theurge sentiu uma poderosa força se agrupando, como se própria Noite se condensasse e ganhasse vida. Imaginou que, se fosse mais um inimigo, aquele era realmente o fim da linha, contrariando suas expectativas. Felizmente, os espíritos foram aparentemente conjurados por algum aliado e se colocaram à serviço da Arautos. Embora fossem reforços, isso ainda não viraria o jogo. Ainda estavam em grande desvantagem e os espíritos da noite seriam apenas uma distração; das boas, mas ainda uma distração.

Era a deixa que eles precisavam para fugir.

O theurge sentiu a fúria crescer em seu peito. O cheiro de sangue e morte no ar evocavam seus instintos mais primais, mais selvagens. Igor grunhiu e se lançou em fúria contra o espírito que lutava contra a Águia, desferindo-lhe dois poderosos golpes, tendo o primeiro rasgado-lhe o peito e o segundo separado sua cabeça do resto do corpo.

Nâo deixaria seu espírito aliado em apuros. Além disso, estaria próximo do grupo de retaguarda e, por conseguinte estaria mais próximo da saída e precisaria da Águia para guiá-los através de um caminho seguro até a Pedra da Lua ou onde quer que fosse o novo ponto de extração.

Por fim, gritou para seu alpha.

- REÚNA-OS, ESQUECIDO! VAMOS EMBORA ANTES QUE NÃO RESTE MAIS NENHUM DE NÓS PARA LUTAR POR ESSE CAERN!

_________________

Igor "Filho-da-Alvorada" Petrunov
Fostern dos Presas de Prata, nascido dos homens, sob Lua Crescente
--
Carisma 4 Aparência 4 Raça Pura 5
Idade Aparente: 20 anos


"Just want one thing, just to play the King
But the castle crumbled and you're left with just a name
Where's your crown, King Nothing?"
avatar
Igor Petrunov

Mensagens : 92
Data de inscrição : 05/02/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Todos no Cemitério

Mensagem  Narrador em Sex Nov 07, 2014 7:12 am

Orgulho-de-Fenris intervém na batalha tentando ajudar o Javali. Pedro também faz o mesmo, mas era tarde demais. Os espíritos soltam rajadas de energia que vai como uma onda curta em todas as direções, atingindo a todos. Draven e Pedro levam o impacto do Golpe, mas quem sente é toda a Matilha Titãs, cujo totem não resiste ao golpe e encontra seu fim. A Titãs perdera o Javali, morto em batalha.

Um homem com um lança-chamas descarrega a arma em cima de Nycolle que cai levando a mata ao incêndio e desmaiando sem conseguir resistir a mais esse golpe. Os corpos no chão eram devorados pelas criaturas numa cena desesperadora. E para alguns, assombrosa.

Kiba enfrentaria ali sua terceira assombração. Como um flashback, o Presas de Prata vê me sua mente o exato momento em que matou Lauren enquanto ela caminhava e isso o deixa estático por tempo suficiente que Lauren avançasse com uma mordida na cara de Kiba.

Kevin consegue finalmente ativar seu fetiche, mas é atingido pela explosão de uma bomba que cai em seu lado. Bombas também caem onde estavam Ubuntu e Danniel que acabam sendo projetados para o lado e atacados por Zumbis que mordiam seus pés. Os espíritos da Noite que haviam surgido duelavam com os Zumbis e buscavam resgatar os filhotes com vida. Alguns começavam a atacar o “nada”, parecendo lutar com o invisível. Haviam sido um grande reforço, mas a cada inimigo que morria, parecia que dois novos se levantavam para atacar os Garous.

O primeiro sopro de esperança vem quando Phillip, em mais uma invocação que deu certo, nota que o Luno começa a se materializar na sua frente. Aqueles feixes de luz começam a dançar em seu próprio eixo mas quando parecia que finalmente o espírito iria surgir, ele some diante dos olhos do Fianna que, ao se distrair é alvejado por tiros que explodem quando lhe acertam. A esperança era apenas um sopro.

Outro sopro de esperança fora apagado nos resgates. As duas crianças no colo de Hrist não resistem aos seus ferimentos e acabam morrendo enquanto a Juíza corria e inesperadamente ambas começam a morder com violência o ombro da juíza. Estavam zumbificadas. O mesmo acontece com Hal que ao esperar a resposta da criança é atacado pela mesma e sente suas mordidas violando sua carne. O mesmo acontece com Punhos-de-Aço que acaba caindo desmaiado e começa a ser devorado pelas crianças.

Lapada-na-Escuridão é atacado pelo filhote que carregava e que se zumbificava após recém-morto e também acaba desmaiando com os ferimentos tomados. Em sua trajetória, Pantaneiro é fuzilado por um dos caçadores que logo é ceifado pelo espírito convocado por Selene e que fazia um enorme estrago nos humanos que atacavam o cemitério.

Assim que uiva avisando sobre os vampiros, Selene é alvejada por algo que ninguém vê, mas que arranca um enorme pedaço de carne do seu ombro com uma violenta mordida. Por dedução, a Theurge podia imaginar que era um dos vampiros, embora não soubesse como ele podia ter compreendido a mensagem que ela enviou na língua garou. Esquecido, depois de ceifar a vida do Isaack Zumbi é alvejado por dois homens que descarregam seu lança chamas no Roedor de Ossos.

Ao salvar a Águia, Igor pode notar que o espírito move o bico em afirmação e gratidão ao Presas de Prata. O Presas de Prata, no entanto, é atacado por algo que ele não enxerga em suas costas. A Águia imediatamente avança e ataca a criatura que é enredada por sombras que surgem do chão comandadas por um dos espíritos da noite. Um inimigo se revelava e suas presas mostravam à Igor que tratava-se de um vampiro com uma pele escamosa como uma cobra.

Estavam todos cercados. Os inimigos estavam por todos os lados e pareciam se multiplicar. Garous caíam um atrás do outro e explosões sucessivas aconteciam. Pequenas bolas de fogo começam a cair do céu. Os filhotes, a essa hora, já estavam todos mortos e zumbificados. Uma das maiores tragédias da vida daqueles Garous, senão a maior, acontecia.

No desespero, não sabendo ao certo o porque, todos em algum instante da batalha olham para o céu e ao olharem além de enxergar brilhando com força as duas estrelas rubas que denunciavam a aproximação do apocalipse, podem ver uma enorme bola de fogo, de proporções absurdas, caindo na direção da clareira central. O que se ouve, logo em seguida, é uma enorme explosão e não haviam motivos para se acreditar que alguém havia sobrevivido àquilo.

Era possível sentir as energias do Caern diminuindo a cada minuto e mesmo com a tempestade começando a conter o avanço do incêndio, a situação já parecia irreversível. Assim como parecia impossível sair daquele cemitério.


OFF GAME: Orgulho-de-Fenris e Coração-Sereno tem que absorver 6 níveis de dano agravado. Filha-de-Afrodite desmaia. Asa-Solitária tem que absorver 6 níveis de dano agravado. Sombra-Fatal tem que absorver 8 níveis de dano agravado. Bardo-Forasteiro e Ubuntu tem que absorver 6 de dano agravado. Bardo-Forasteiro tem que absorver 5 de dano agravado da mordida e Ubuntu tem que absorver 3 de dano agravado da mordida. Drink-no-Abismo tem que absorver 7 de dano agravado. Fúria-da-Justiça-Implacável tem que absorver 6 e 4 níveis de dano agravado. Vento-Escarlate tem que absorver 5 níveis de dano agravado. Punhos-de-Aço desmaiou. Pantaneiro tem que absorver 6 níveis de dano agravado. Selene tem que absorver 5 níveis de dano agravado. Lapada-na-Escuridão desmaiou. Esquecido tem que absorver 6 e 8 níveis de dano agravado. Filho-da-Alvorada tem que absorver 4 níveis de dano agravado.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Lapada - todos no cemitério

Mensagem  Severino de Araújo em Sex Nov 07, 2014 8:08 am

A momentânea impressão de segurança se esvai mal Lapada acaba de falar com sua matilha. O ataque continua com ainda mais força e antes que pudesse esboçar qualquer reação o pernambucano sente um mordida em seu peito já dilacerado pelos zumbis. Era o filhote que, sem que ele percebesse, havia morrido em seus braços e se tornado mais um daqueles malditos infestados pela Wyrm que atacava a todos. Apesar de filhote a mordida é o último prego que faltava para o caixão do recém chegado.

"- SAIII......"

Num ato reflexo ele tenta empurrar o filhote para longe de si ao mesmo tempo em que tomba desacordado.

_________________
Severino de Araújo (Bil)
Lapada-na-Escuridão
Ahrou - Cliath - Uktena - homínideo
Aparência 2
Glória 3
Honra 1
avatar
Severino de Araújo

Mensagens : 96
Data de inscrição : 13/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Philip (Crinos)

Mensagem  Philip Telford em Sex Nov 07, 2014 9:39 am

O caos ainda imperava, a ultima esperança era o fio de luz que se materializava, ele tinha invocado o Luno, ele abriria uma Porta e eles partiriam dali. Ja estavam perdidos, não havi mais chance.

Focado no ponto de luz, com os olhos brilhando de emoção, até que ele desvanece do nada, sem explicação. Philip levanta o focinho para Uivar em Furia quando toma um tiro bem no meio do peito, ele não levantaria mais, jazia sangrando no chão, vendo o ultimo fio de esperança cair por terra, assim como os parcos filhotes, ja devorados.

_________________
Drink-no-Abismo
Fianna - Theurge - Hominídeo - Cliath
Fúria: 2
Aparência: 4 (1,90 - 100kg)
Carisma: 1 (carrancudo)
Sempre com um frasco de whisky a mão, seu colete do moto-clube e um facão na cintura
avatar
Philip Telford

Mensagens : 218
Data de inscrição : 23/05/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aman (Crinos)

Mensagem  Aman Ubuntu em Sex Nov 07, 2014 9:42 am

Daniel estava lhe esticando a pata, Aman estica a sua para tocar na do Alfa quando um bomba atinge a dupla em cheio. A Peregrino voa para o mato com a força da explosão. Ela ainda estava viva, no entanto, um maldito zumbi se aproxima e morde sua perna, ela ainda, com dor, tenta afasta-lo com um chute mas era ineficiente, sua visão se escuresse assim que ela sente o caern perdendo sua força.

Era o fim, mesmo que para si fosse o começo, esperava que a jornada para o mundo dos mortos fosse breve e pudesse encontrar os antepassados que lhe faltavam em vida.

_________________
Aparência: 3
Carisma: 3
Fúria: 3
Peregrinos Silenciosos - Philodox - Hominídeo
Idade aparente: 20 e poucos
avatar
Aman Ubuntu

Mensagens : 247
Data de inscrição : 03/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Crinos) - Todos na Cena

Mensagem  Kiba Valentine em Sex Nov 07, 2014 11:18 am

As coisas não poderiam estar piores. Aparentemente um dos Garous da Titãs havia entrado em frenesi e atacado Selene e se não fosse pelo espírito que a Theurge havia acabado de invocar as coisas poderiam ser muito ruins.

Eis que Phillip começa a conjurar algo que Kiba não havia pensado. Um Luno. A ideia era perfeita, pois se conseguissem terminar aquilo poderiam abrir a ponte da lua ali mesmo e salvar os filhotes.

- BOA IDEIA PHILLIP! ATENÇÃO TODOS, ASSIM QUE A PONTE DA LUA ABRIR TEMOS QUE GARANTIR QUE NADA PARE O GRUPO DE ATAQUE!

Assim que termina de falar Kiba olha para o lado e nota que Mayra, alguém que sempre considerou indestrutível, tombou para a sequencia infinita de ataques.

- Não...

O Ahroun não acreditava no que via. As palavras de Selene chegam a seus ouvidos, mas estava perplexo demais para fazer qualquer coisa. Kiba olha em volta para cada um de seus amigos que lutavam para salvar os filhotes. Sua expressão é analítica, mas tinha um grande pesar nos olhos. Seus amigos, um a um, caiam aos ataques inimigos enquanto o Caern era alvejado por mais e mais explosões.

De repente, como em um flashback, Lauren aparece em sua frente e Kiba sente o gosto de sangue na boca. Sangue da Portadora que havia sido mordida por ele, Sangue de sua amiga que havia morrido pelas suas mãos.

Lagrimas escorrem pelos olhos do Ahroun que ao sentir a mordida de Lauren em seu rosto não reage, apenas a abraça, mesmo sentindo as presas atravessando sua pele.

- Ta tudo bem.... – Ele diz enquanto mais e mais lagrimas começam a escorrer por seus olhos: - Vai acabar logo Lauren... Ta tudo bem...

Ele abraça a Galliard com carinho, enquanto se preparava para o fim. Havia dado seu melhor e se orgulhava disso, mas agora era hora de descansar.

Off:

Kiba recebeu 1 agravado = 6 agravados;
Kiba ganhou 1 de fúria.


Última edição por Kiba Valentine em Sex Nov 07, 2014 12:55 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Hominídeo - Ahroun - Presa de Prata - Anjos Guardiões - Inimigos da Wyrm - Cabana da Lua
Cicatrizes: Cicatriz profunda em forma de "/" no tórax e cicatriz superficial na altura do coração.
Carisma 03
Aparência 04
Raça Pura 05
Fúria 07
Idade: 17 anos
Altura: 1,70
Peso: 76kg
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 585
Data de inscrição : 28/01/2013
Idade : 30

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pedro (Hispo)- Draven Pumba Todos no caern

Mensagem  Pedro coração-sereno em Sex Nov 07, 2014 11:54 am

Pedro havia mordido o espírito e lhe arrancado um grande naco de energia, ele rosnara para o espírito em uma tentativa vã de intimida lo,  o espírito solta uma rajada que atinge ele, Draven e o espírito do javali e é então que o pior acontece,  o espírito do javali é morto e todos da titãs sentem instantaneamente, Pedro vê o acontecimento de perto e grita:

"-Nãaaaaaaaaaaaaao...

Pedro vê todos a sua volta morrendo Draven ainda estava no chão com o último golpe, o filho de gaia não sabia o que fazer o medo se instalava em seu coração, ele então lembra que o caern tem como patrono o totem de sua tribo, ele pensa que se o unicórnio havia trazido ele ali é porque havia algum motivo, Pedro sabe que não poderia curar todos ali sozinho, mas o unicórnio poderia...

"-Paaaaai, eu te peço, tu que invocastes a mim e me deixou a tua marca, me amastes e acolhestes trouxe paz a minha alma, me ajuuuuuuuda...Lagrimas saima de pedro junto com um uivo triste e potente que ecoava de dentro da sua garganta e atingia o mundo como uma sinfonia final de esperança...  "-Paaaaai, salve os meus irmãos,  não deixe que pereçamos... Não... Não me abandone!

OFF: absorvi 4 e tomei 2 (estou com 6 de dano tomado)
Gastei 1 de força de vontade para usar o ritual!


Última edição por Pedro coração-sereno em Sex Nov 07, 2014 12:09 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Pedro - Coração-Sereno, Cliath, Filodox da tribo dos filhos de gaia.
Aparência 2
carisma 3
Furia 8
Coração calmo, Mentalidade de matilha
Marca do predador
     


"A magia me mantém vivo mais também me enlouquece e eu tenho que salvar você mas quem é que me salva, me perdoa pelo que eu possa fazer quando não lembrar de você..."
avatar
Pedro coração-sereno

Mensagens : 137
Data de inscrição : 25/08/2014
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Julian Kraken "Esquecido" (Crinos) - Esquadrão / Titãs / Arautos (Grupo de Ataque)

Mensagem  Julian Escott em Sex Nov 07, 2014 11:57 am

* Julian estava amargo, com o espírito em cacos, e nada naquele cenário de destruição contribuía pala aliviar sua alma. Sentia-se culpado por ter despedaçado o corpo de seu pai, sentia-se pessoalmente responsável pela desgraça que recaíra sobre o falecido Presas de Prata e nada podia fazer para esquecer que era, pela segunda vez, o pior dos párias.. era um assassino de parentes. Não era lógico, mas o Roedor de Ossos não atinha esses detalhes naquele momento, as emoções eram fortes de mais, e seus grandes olhos de predador denunciavam sua dor com um aspecto avermelhado onde deveria ser branco. A chuva apagava gradualmente ira do fogo que afligia o Caern enquanto molhava seus pelos, mas tudo o que o Patricida conseguia extrair de bom daquilo era que se aquela fosse a hora de sua morte, ninguém poderia dizer que morrera com lágrimas nos olhos. Cantavam os Galliards que Gaia também chorava.. *

“ Isso é a porra do teu choro?! ”

Raiva, ódio e rancor. A feição de Esquecido era uma Mascara de ódio, tão assustadora quanto a de qualquer monstro deveria ser. E ele o era realmente, era um monstro saído de pesadelos parado em meio à uma chacina. Olha a extensão de todo aquele campo de mortos e enxerga a esperança ser destruída impiedosamente por fogo, sangue, balas e cadáveres. Via os filhotes que tencionavam resgatar sucumbirem ao artifício medonho da profanadora e retornarem como cadáveres animalescos em busca de carne. Via seus irmãos caindo um a um, diante de um inimigo imensamente superior. Via fogo caindo dos céus e mais do que isso, via três estrelas rubras brilhando odiosas lá no alto.

– Mas que porr...!!!

* Não eram três estrelas que brilhavam, eram apenas duas.. a terceira caia dos céus sobre suas cabeças para selar o destino daquelas pobres almas, antes altivas. Era uma coisa monstruosa, era a personificação do fim dos tempos.. ou, no mínimo, do fim da esperança. A monstruosa esfera de fogo cai com um estrondo gigantesco no centro do Caern, fazendo a terra tremer sob seus pés. O mais ensurdecedor dos trovões não poderia fazer frente ao som do choque daquela orbe da morte com o solo sagrado.. o destino estava selado sem margem de dúvidas. Aquela Seita estava morta e ao menos pode constatar que não estava sozinho em sua vergonha.. Gaia realmente também chorava. *

“ Então é assim que essa porra termina..”

* E nesse momento o fogo da bola de fogo que transformara o centro do Caern em uma nova Sodoma e Gomorra também lhe atinge. O fogo queima sua pele por todos os lados, chamuscando seus pelos e causando bolhas em diversos pontos que se tornam uma massa de sangue e pele carbonizada de aspecto vivido e enrugado. Morte por fogo, sabia que não havia maior sofrimento do que algo assim.. sabia que a agonia de sentir o cheiro de sua própria carne torrando só não era pior do que a dor lancinante que ultrapassava quaisquer limites e enlouquecia os sentidos.. mas talvez um esse fosse um fim adequado para um Patricida. A dor de um coração mutilado ainda era pior do que a dor física, e talvez a morte agonizante e retorcida daqueles queimados vivos fosse ao menos rápida.. estava enganado quanto a isso. *

* Aquele não era o momento de sua morte, não ainda. Não fora a expansão da gigantesca bola de fogo que se espalhara e torrara sua pele, isso era obra de duas meras almas condenadas! E estavam realmente condenadas, porque a dor lancinante tira Esquecido de seu estado contemplativo e o leva aos limites da loucura. Sentia a fúria pulsando mais forte do que nunca em seu peito, sentia a necessidade de se entregar a ela, de dar vazão ao ódio e à dor. O descontrole chega até a sua garganta, lutando para assumir o controle e deixando um gosto amargo na boca do Roedor de Ossos.. mas Esquecido não se deixa sucumbir ao frenezi. Daria vazão ao ódio, desfrutaria de sua raiva, mas faria isso ele próprio, faria sabendo o que estava por fazer e aproveitaria o deleite da morte em cada instante que ainda lhe faltasse. A Mascara da morte que estampava sua face se retorce ainda mais, e o Ahroum rosna enquanto salta sobre os infortunados que ousaram lhe atacar: *

– Errou rude, filho da puta!!

* O enorme Crinos branco salta exatamente no meio dos dois desgraçados com lança chamas e baixa sua Lamina de Gelo com força contra a lateral da cabeça de um dos infelizes. A lamina afiada resvala no crânio oval do humano e a força do golpe a empurra para baixo, deixando um rastro aberto de carne rasgada, orelha mutilada, ossos afundados e sangue. A espada interrompe seu avanço somente na altura do pescoço e o oponente cai sangrando para morrer lentamente naquele solo que antes era sagrado. No espaço de uma batida de coração Esquecido já revertia as garras da mão oposta à da espada e reverte suas garras na direção oposta, atingindo o outro filho da puta azarado que cruzara seu caminho. As garras o atingem no abdômen e perfuram o ventre do humano com uma selvageria brutal. O antebraço de Julian penetra fundo no intestino e enquanto o Ahroum crava suas garras internamente em quaisquer órgãos encontrados pelo caminho, puxando-os numa mistura asquerosa de tripas, artérias e carne. A fúria parecia não ter fim e mesmo com os oponentes mortos o pretenso Uivador-Branco queria mais, iria ficar de pé enquanto pudesse, iria levar consigo quantos pudesse, e tentaria salvar os irmãos que pudesse. Reconhece nesse instante Igor gritando para ele que precisavam sair dali, e Julian concordava com o irmao de matilha. Ele grita para todo o grupo de ataque que havia coordenado, sabia que o estavam seguindo indiretamente, independente da matilha. Sendo o Garou de posto mais alto que via ao redor, comanda a retirada daquela investida condenada: *

– Esquadrão, irmãos!! Essa porra já deu ruim, nóis rodamo! Peguem teus irmão caído e ralem daqui! Todo mundo de volta pro ponto de defesa, vamo nous juntar e colocar todas as matilha costas contra costa, cada uma voltada pra um lado! Quem não tiver carregando ninguém cobre quem ta! Vamo sair desse lugar do caralho juntos ou vamo morrer lutando !!

* Via Kor já caído, via Hrist em dificuldade, Igor lutava para proteger o totem por ele invocado em algum lugar pouco atrás, e Declan também estava por ali. Brada para os de sua própria matilha: *

– Hrist, larga essa porra e aguenta firme! Declan, dá cobertura pá nóis e senta o dedo em qualquer filho da puta que cole junto! Vamo pegar o Sopro-da-Tempestade e voltar! Vamos juntos!

* E iria voltar, devia isso aqueles que havia conduzido naquela missão desesperada. Se fosse para morrer, morreria.. mas gostaria de ao menos poder tombar próximo à mulher que amava. Combater ao lado de Mayra uma ultima vez, lado a lado com a única pessoa que sobrara em seu mundo despedaçado era tudo o que poderia desejar. Com raiva, uiva alto tirando forças do fundo de sua alma, uma força alimentada pela dor e pela amargura. Seu corpo já bastante grande cresce ainda mais e ganha volume e músculos ainda mais avantajados. Se sente quase que imediatamente mais resistente, e Gaia sabia que precisava de tudo o que tivesse se quisesse resistir para poder ver a mulher de sua vida, a mãe de seu filho, uma ultima vez. Talvez, em algum lugar longe dali, em algum reino esquecido por tudo e todos, ele e a Fianna poderiam compartilhar a eternidade juntos, se amando e cuidando da criança que fora profetizada como o ultimo herdeiro do leão branco. A profecia estava fadado ao fracasso porque o destino era certo e o ultimo herdeiro jamais chegaria a existir, estavam condenados. *

______________________
Julian ativou o dom Gloriosa Força e ganhou +2 no vigor.

Inimigo 1 - 7 agravados (morto)
Inimigo 2 - 13 agravados (morto)


Última edição por Julian Escott em Sex Nov 07, 2014 12:17 pm, editado 2 vez(es)

_________________
Julian Escott Kraken - "Esquecido"
Alfa da Esquadrão da Fúria e líder dos Roedores de Ossos da Seita
Ahroum - Roedor de Ossos - Adren

Aparência 5 (-2, cicatriz na face)
Fúria 6
Raça-Pura 0

Características notáveis:

- Uma série de cicatrizes de batalha que se evidenciam em seu peito, costas e ombro, sendo a mais notável um corte profundo que percorre sua face.
avatar
Julian Escott

Mensagens : 221
Data de inscrição : 16/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Draven Fangs (Crinos) - Maldito / Javali / Pedro / Todos na Cena

Mensagem  Draven Fangs em Sex Nov 07, 2014 12:03 pm

O Cria de Fenris vê que Pedro se adianta para tentar ajudar o Javali e segue logo atrás do Filho de Gaia. Porem, assim que chega no corpo a corpo com o inimigo, é atingido a queima roupa por uma chuva de raios disparada pelos espíritos.

- POR GAIAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

O Theurge continua a caminhar para frente, mesmo diante do grande impacto do golpe. Draven rosnava de raiva a cada passo até que o golpe finalmente se encerra. Seu peito havia sido completamente carbonizado, mas ele resistia.

- Ta... Pra nascer... O maldito... Que vai... Me... Derrubar...

Draven arfava enquanto encarava o espírito, mas a cena a seguir deixa o Theurge completamente perplexo. Javali, o poderoso totem da Titãs, tombava diante dos inúmeros golpes recebidos pelo estranho espírito.

O coração do Fenris se enche de ódio diante do ocorrido e ele parte para cima do maldito com seu martelo. O primeiro golpe é dado pela lateral do maldito, que o acerta em cheio e arranca uma quantidade considerável de essência.

- ESSE! É PELO JAVALI!!!

Logo em seguida Draven gira pelo seu próprio eixo e acerta um poderoso golpe na vertical, que acerta em cheio a testa do espírito transformando-o em uma explosão de essência.

- E ESSE! É POR MIM!

Havia derrubado mais um maldito, mas agora tinha um pesar enorme em seu coração. Javali tombava como um totem de guerra deveria tombar e por mais que tenha sido abençoado por poucas horas, já sentia muito orgulho de ter sido um filho de Javali.

Aparentemente todo grupo de defesa já havia tombado e agora restava apenas Draven e Pedro.

- Resista... Não importa o quanto a morte te chame... Não a escute...

Ele dizia isso a seu amigo, mas nem tinha certeza se o mesmo ainda era capaz de continuar. O Fenris só tinha certeza de que ele era e lutaria até seu ultimo suspiro, até que uma Valkyria pousasse a seu lado e dissesse que cumpriu seu dever. Então, e somente então, Draven se daria ao luxo de descansar.

Off:

Draven levou 2 agravados = 6 agravados;
Draven ganhou 2 de fúria = 1 pela morte do Javali e 1 pelo dano;
Draven gastou 2 de fúria;
Draven causou 2 e 8 de dano = 10 de dano (matou).

_________________
Hominídeo - Theurge - Cria de Fenrir - Trovão de Mijonir
Carisma 03
Aparência 02
Raça Pura 03
Fúria 05
Idade: 22 anos
Altura: 1,90
Peso: 100kg
avatar
Draven Fangs

Mensagens : 274
Data de inscrição : 08/05/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Selene (Crinos) - Todos

Mensagem  Selene Leukippes em Sex Nov 07, 2014 1:13 pm

Ninguém lhe ouvia e seus uivos foram em vão. Não lhe ouviam por menosprezar seu gênero e sua capacidade, por menosprezarem seu posto e suas ações. Selene sente uma profunda raiva ao ver que alertara sobre o que estava acontecendo, mas não adianta.

Uma enorme bola de fogo cruza os céus e a Theurge não sabe se aquilo é real ou ilusão. Sente o pavor da explosão e o desespero pelos que podiam ter sido atingidos, mas ao mesmo tempo não sabia até onde aquilo era real e nem até onde aquilo feria. Seu ombro doía bastante e quando vai levar a mão a ele para tocar a ferida que não parava de arder, algo lhe atinge novamente pelas costas.

*Putaquepariu Flávio, de novo?!*

Tinha certeza que alguém tinha curado o maldito Senhor das Sombras, mas não tem tempo de conferir pois aquele golpe lhe arranca um rosnado forte e encerra com suas forças. A Fúria Negra cai, o fim havia chegado.

_________________
Selene Leukippes Valentine - Âmago de Medéia
Theurge - Fúrias Negras - Amazonas de Diana
Aparência 5 - Fúria 2 - Raça Pura 5
Ascendência Notável - Magnetismo Animal
avatar
Selene Leukippes

Mensagens : 306
Data de inscrição : 27/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Luke McFionn "Pantaneiro" (Crinos) - Todos

Mensagem  Luke McFionn - Pantaneiro em Sex Nov 07, 2014 6:03 pm

Pantaneiro seguia correndo com Yasmine nos braços como podia em direção de Pedro e Draven. Era incrível como as coisas estavam indo de mal a pior. O Totem da Titãs havia sido invocado e em uma olhada rápida pode ver que Draven e Pedro davam o seu melhor para defende-los. Selene da mesma forma. Fazia o que estava ao seu alcance como Theurge para ajudar naquele momento.

" As coisa não tá boa... não tá boa... se continuar assim, fodeu..."

Sabia que as chances de reverter aquele quadro era quase nula. Estavam sendo trucidados em combate, mal conseguiam desenvolver uma estratégia apesar de todos estarem indo bem, até que tudo piora novamente. Os filhotes, viram zumbis, Selene caí desmaiada bem próximo a sua frente, o Javali é morto em combate e nesse momento Pantaneiro consegue sentir que já não tinha mais sua bênção. Quase entrou em desespero. Será que era mesmo verdade que tudo aquilo estava acontecendo?

"Não pode ser... não pode ser..."

Era o Alpha da matilha e antes que pudesse agir ou fazer alguma coisa, escuta Esquecido bradando que eram pra recuar, saírem dali o mais rápido possível. O Roedor tinha razão. Tudo já estava perdido e o negócio agora eram se salvar porque o Caern já havia sido comprometido e os filhotes também. Juntou as forças que tinha e uivou a plenos pulmões:

- TITÃS! VAMO RECUA UM DEFENDENO O OUTRO PRO LUGAR MAIS SEGURO! OS FILHOTE JÁ ERA E A PRIORIDADE É A DEFESA DO CAERN E TAMÉM NÓIS! RESISTAM E DÁ COBERTURA UNS AOS OUTROS!

A defesa no Caern já era pouco provável nessa altura, mas não podiam desistir. É nesse momento que algo faz com que Pantaneiro olhe para o céu e veja as duas estrelas Rubras reluzirem fortemente. Seria aquele o final mais próximo? Os inimigos estavam de todos os lados e pareciam se multiplicar. É então que uma enorme bola de fogo começa a despencar do céu em direção da Clareira Central atingindo a mesma com uma proporção tão grande que Pantaneiro chegou a ficar estático.

"Puta que pariu... matou todo mundo..."

Várias outras bolas de fogo caíam do céu e por quantas mais daquelas viriam? Precisavam fugir. Talvez seria uma questão de sobrevivência para um recomeço, mas nunca foi do seu feitil fugir de uma batalha, ainda mais quando a Wyrm estava vencendo. Uivou novamente:

- TITÃS! CONTINUEM LUTANDO OU MORRAM TENTANDO! A WYRM JAMAIS VAI GANHAR DE...

Nem conseguiu terminar sua frase. É alvejado por uma grande quantidade de tiros e para não atingir Yasmine, que estava em seu colo, protegeu com seu corpo. Tarde demais. Estava perdendo sua força, sentia a fraqueza tomar conta e a consciência se perdendo aos poucos. Mais uma vez sentia o gosto da morte se aproximar. Talvez aquele era seu fim e nem teve chance de fazer um começo digno.

Aos poucos foi caindo, primeiro de joelhos e depois com tudo em cima de Yasmine completamente desmaiado. Havia tombado como muitos naquele Caern.

__________________________
OFF GAME:
Pantaneiro tomou mais 05 agravados e desmaiou em cima de Yasmine.
Fodeu, negada!

_________________
Fianna - Cliath - Ahroun - Hominídeo - Irmandade de Herne
Ambidestro / Magnetismo Animal / Coragem Infecciosa / Ascendência Notável
Raça Pura 05
Aparência 05
Fúria 06
avatar
Luke McFionn - Pantaneiro

Mensagens : 145
Data de inscrição : 16/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Nymmeria (crinos) - Caern Vermelho

Mensagem  Nymmeria em Sex Nov 07, 2014 7:19 pm

Nymmeria mal consegue ver a bomba que estoura a seu lado, só sente as chamas impiedosas abrasando seu corpo. A dor é imensa, tão grande que parece demais para ela suportar, tão intensa que estva prestes a fazê-la perder todos os sentidos. Porém, a Fúria Negra reúne suas forças para resistir bravamente. Não queria morrer, não iria morrer! Não ali, não hoje, Tinha muitas histórias pra contar, muitas canções para escrever, e lutaria ao máximo por cada uma delas.

"O que nós dizemos aos espíritos da morte?"
"Hoje não!!!"


A lembrança da história dá motivação para ela resistir, e a pequena absorve maior parte de seus danos. Os pelos carbonizados se reestabelecem, mas ainda há manchas vermelhas de queimaduras em carne viva na sua pele.

A Fúria Negra mal tem tempo de pensar em seu próximo ataque. Uma mordida de zumbi a dilacera mais uma vez. Sua resistência mais uma vez é severamente testada, mas a determinação da Galliard supera sua dor. Puxa seu corpo para longe do zumbi e com isso seu corpo em Crinos faz a ferida se fechar de novo, completamente. A ajuda de Kiba, matando o zumbi que a atacava, é fundamental para ela não receber mais ataques, e olhando para o Presas de Prata, que ela ainda não conhecia, faz questão de agradecer.
- Obrigada...

Sopros de esperança parecem surgir no Caern. O reforço dos espíritos da noite, que só poderiam ser obra de uma theurge poderosíssima. O aviso de Selene de que poderiam estar sendo alvo de ilusões, o que poderia ser superado se eles "abrissem seus olhos", a materlização do espírito do Luno, com seus belíssimos feixes de luz. Por um instante podia imaginar na batalha se tornando uma canção...

Mas a música que pudesse ter surgido em seus ouvidos é rápidamente dissipada com outros sinais desoladores. Os filhotes perdidos para a profanadora, surgindo dos mortos como zumbis, a queda de tantos outros Garous e pior deles, a morte do Javali.
- NÃAAAAOOOO!!!!

Lágrimas brotaram em seu olhos, mas ela não tinha tempo a perder chorando. Ouvi algo que fazia sentido. Sair dali e organizar a defesa em outro lugar. A mata atrás da clareira pareceu-lhe uma boa ideia a príncípio. Deixaria-os menos visíveis para os atiradores e lançadores de bomba, e a plantação poderia servir-lhes de escudo. Poderia ser queimada também, e cair por cima deles, além de ocultar o inimigo. Era uma faca de dois gumes, mas erro pior era insistir em ficar em campo aberto, o que evidentemente não estava dando certo.
- PARA A MATA!! PARA A MATA!!! - grita a Galliard com todo o fôlego que resta em seus pulmões. Queria levar consigo duas Garous que para ela, eram de extrema importância. A mãe do futuro Uivador Branco Voz-de-Taranis, e a pessoa mais querida por ela em todo o Caern, Âmago-de-Medeia, mas ao ver o Garou que antes havia ajudado-a, delirando abraçado a uma zumbi, Nymmeria sente o dever de retribuir o favor. Usando suas garras, e um pouco da Fúria que já havia se acumulado depois de suportar tanta desgraça, ataca a Lauren-Zumbi, imobilizada pelo abraço de Kiba, com o mesmo plano em mente caso conseguisse matá-la rápidamente.


*OFF:
-Nymmeria gastou 1 ponto de FV para resistir à explosão (7 dano agravado)
Absorveu 5. Tomou 2 e ganhou 1 de Fúria
-Absorveu todo o dano da mordida do zumbi (4 dano agravado)
-Está com 6 de dano agravado no total.

_________________
Aryanne Sarmento - Nymmeria
Hominídea - Galliard - Fúrias Negras
Aparência: 4
Fúria: 4
Baixa estatura
Idade aparente: 15/16 anos.
avatar
Nymmeria

Mensagens : 298
Data de inscrição : 16/12/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Cemitério

Mensagem  Hrist Thordsvedt em Sex Nov 07, 2014 10:25 pm

Hrist mal consegue acreditar quando sente a mordida dos dois filhotes... Por que?

E então vê que eles haviam morrido sem que percebesse, voltando instantaneamente à vida, sem que ela pudesse ter feito nada para ajudar. Não sabia o que era pior, o que doía mais, sua impotência ou as mordidas... acaba decidindo que sua alma doía mais ao ver aquelas crianças sofrendo tamanha profanação. E também decide que arranjaria um método de amamentar seus filhos q não deixasse dois impuros mordendo-a.

Afora seus rápidos pensamentos, urra de dor, largando os dois filhotes no ato enquanto usa suas garras para cessar a maldição de ambos, sentindo um pedaço de si morrer junto com aquelas crianças. Mas ela nada diz, nem mesmo consegue pensar em mais nada a não ser no terrível abismo que se formava em seu coração apertado. Ela ouve distante Julian lhe chamando para ajudar a linha de defesa que, aparentemente, estava caindo, e prontamente obedece correndo em sua direção. Não conseguia pensar em mais nada, estava muito ferida e tentava manter como norte o destino que Fenris lhe reservara, mas a cada passo ficava mais difícil pois a chama da vitória estava quase extimta...

_________________
Raça pura: 5 (Ascendente Notável: Filha de Gogol Fangs-First)
Aparência: 3 (Cicatriz na face esquerda, cega deste olho)
Fúria: 6
Qualidade Boa reputação (A de ser muito justa, porém muito rígida)

" Vingança não é um motivo valido, vingança é uma resposta emocional. Não, não é vingança: é punição."
avatar
Hrist Thordsvedt

Mensagens : 236
Data de inscrição : 19/04/2013
Idade : 30
Localização : Sampa City

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Nymmeria (crinos) - Caern Vermelho

Mensagem  Nymmeria em Sab Nov 08, 2014 6:49 am

Nymmeria consegue matar Lauren-Zumbi antes que ela mate Kiba, estraçalhando as costas da criatura. Isso a deixa satisfeita e ela tenta olhar nos olhos do ahroun procurando algum sinal de sanidade.

Entretanto, não tinha tempo a perder. Pegou Mayra nos braços e saiu dali, com a mesma fúria determinada, disposta a salvar a Fianna.

Não só ela... não podia deixar Selene ali. Sua querida irmã.  Escolher quem salvar era uma decisão que ninguém devia ter que tomar, pensava. Não sabia se conseguiria levar as duas. Cada uma das Garous era maior do que ela própria.

Porém, não podia ficar pra sempre em sua indecisão.

"Seja o que Gaia quiser..."

E partiu, com toda a velocidade possível com Mayra nos braços, até onde a Theurgr estava.

_________________
Aryanne Sarmento - Nymmeria
Hominídea - Galliard - Fúrias Negras
Aparência: 4
Fúria: 4
Baixa estatura
Idade aparente: 15/16 anos.
avatar
Nymmeria

Mensagens : 298
Data de inscrição : 16/12/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Coração-Sereno

Mensagem  Narrador em Sab Nov 08, 2014 12:27 pm

Ao abrir o Caern, Pedro leva talvez o maior dos choques da noite, sentia que não haviam forças no Caern para ajudar. Sentia que o espírito do Caern agonizava e poderia prever que em breve ele morreria.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 5110
Data de inscrição : 27/01/2013
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://segredosdoapocalipse.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CAERN] Cemitério

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 21 de 22 Anterior  1 ... 12 ... 20, 21, 22  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum